Month: fevereiro 2022

Hospital de Queimadas realizou mais 27 cirurgias do Opera Paraíba neste final de semana de carnaval

Posted on

Em pleno período de folia de momo, o ‘bloco’ que mais ficou em evidência no Hospital Geral de Queimadas, neste final de semana ( 26 e 27), foi o bloco cirúrgico. Isto porque, no sábado e no domingo aconteceu a terceira etapa do Programa Opera Paraíba, quando mais 27 paraibanos, de doze municípios tiveram a oportunidade de se submeteram a procedimentos cirúrgicos eletivos. “Como o ponto facultativo do carnaval foi suspenso, em função da pandemia, nós mantivemos o calendário de cirurgias do Opera Paraíba”, afirmou o diretor geral da unidade, Dr. Flávio Daniel que também integra a equipe de cirurgiões do Hospital de Queimadas.

E um dos pacientes contemplados com a cirurgia neste final de semana foi agricultor, do município de Areia, o Sr. Antônio Joaquim da Silva, de 62 anos, que há quase dois anos aguardava para fazer uma cirurgia de hérnia. “Já tinha tentado fazer a operação, mas, não tinha tido a chance ainda e agora estou aqui e agradeço pela oportunidade”, disse ele. O ajudante de Pedreiro, Manoel de Sousa Júnior, de 56 anos esperava há cinco anos para fazer uma cirurgia de hérnia. “Já tinha tentado outras vezes antes da pandemia e não tinha conseguido, agora, felizmente, com a ajuda de Deus, primeiramente, e do pessoal da Secretaria de Saúde de minha cidade, estou aqui para fazer minha operação e recuperar minha saúde”, afirmou ele, destacando a atenção que recebeu da equipe do hospital. “Estou sendo muito bem atendido. O pessoal é muito bom e educado”, disse ele.

Na terceira etapa deste ano do Opera Paraíba no Hospital Regional de Queimadas estavam programadas 29 cirurgias, mas dois pacientes não puderam fazer os procedimentos. No sábado, foram feitas 12 cirurgias, uma menos do que estava programado, e no domingo foram mais 15, também uma a menos da programação inicial, totalizando os 27 procedimentos. Desta vez, foram feitas cirurgias eletivas de histerectomia, colecistectomia (uma operação em que se efetua a remoção da vesícula biliar), laqueadura, hernioplastia, ooforectomia (que é a remoção de um ou dos dois ovários) e herinorrafia inguinal e umbilical.

Os pacientes, nesta terceira etapa, vieram das cidades de Arara, Alagoa Nova, Areia, Areial, Alagoa Grande, Esperança, Araruna, Lagoa Seca, Matinhas, Remígio, Algodão de Jandaira e São Sebastião de Lagoa de Roça.

Paciente com comorbidades e com 90% de comprometimento pulmonar se recupera da Covid-19 e tem alta do Hospital de Patos

Posted on

Ele já chegou no Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos, no dia 25 de janeiro, em estado grave, tanto que foi logo internado em leito de UTI. Hipertenso e diabético e com 90% da capacidade pulmonar comprometida, o 3º sargento da Polícia Militar, lotado em Catolé do Rocha, Levy Jerônimo dos Santos, 50 anos, foi intubado dois dias depois de ser internado, ficando nesta condição até o dia 13 de fevereiro. No último dia 20, ele teve alta da UTI, onde permaneceu 17 dias intubado, e seguiu para a enfermaria de onde teve alta, poucos dias depois, nesta quinta-feira (24), pela manhã. Na saída, muita emoção de amigos, familiares, dos profissionais do hospital e de todos que acompanharam a luta de Levy e dos médicos durante os 29 dias que ele permaneceu internado.
O Clínico Geral, José Sampaio Neto, um dos profissionais que acompanhou a evolução do quadro do paciente na UTI Covid do Complexo, reforça que Levy era um paciente em estado muito grave e que teve uma melhora inexplicável, do ponto de vista médico. “O paciente já chegou grave, evoluiu com uma síndrome respiratória severa devido ao Covid, tinha um prognóstico bem reservado, foi intubado, teve parâmetros infecciosos muito difíceis, piora na função renal e apresentava um quadro muito crítico, mas, ele conseguiu superar esse processo todo e de uma semana para outra teve uma melhora, do ponto de vista da Medicina, inexplicável, evoluiu bem, depois foi extubado e realmente foi um acontecimento que nos marcou muito”, relatou Dr. Sampaio.
Sobre o paciente ter agravado seu quadro, mesmo tendo sido vacinado com as três doses, o médico foi bem enfático: “Vacinas salvam vidas, embora elas não impeçam que a doença se instale”. Eu próprio, com a experiência de mais de um ano em UTI Covid, constatei que à medida que os idosos foram sendo vacinados o número de pacientes graves, nesta faixa etária, foi diminuindo. No caso de Levy, havia um agravante dele ter hipertensão e diabetes, mas, neste caso específico, o fato dele ter tido o esquema vacinal completo, inclusive com a dose de reforço, contribuiu para aumentar a resistência do organismo dele”, afirmou Dr. José Sampaio.
E foi a força da fé e do amor, que mesmo nos dias mais difíceis, fez com que a família não perdesse as esperanças de que ele superaria a doença. Todos os dias, inicialmente, por volta do meio dia, e depois às 18h, a esposa Rosa Maria Monteiro e os filhos do casal, Lucas e Lyncoln, cantavam e oravam próximo de uma janela da UTI Covid. “Quando ele foi internado, eu pedi a Deus em oração para me mostrar uma forma de ajudar meu esposo a sair daquela situação. O meu pensamento recaiu na forma de oração e louvor e assim fizemos, todos os dias que ele permaneceu internado”, afirma Rosa. Coincidentemente, a janela que eles escolheram aleatoriamente para louvar era justamente a da UTI 3 onde Levy lutava pela vida. “Só soubemos disso, dias depois. O hospital tem muitas janelas e a gente escolheu louvar justamente na que era próximo do leito dele. É ou não é uma coisa de Deus isso?”, diz ela.
No último dia 22, depois de ser transferido da UTI para um leito da enfermaria Covid, a equipe surpreendeu os familiares de Levy levando-o na cadeira de rodas, acompanhado de um médico, para que ele, mesmo de longe, pudesse ver seus familiares. O momento teve a participação do fisioterapeuta, Hudleson Geine, que também é músico, e de posse de um violão tocou um louvor. O encontro inesperado foi registrado em vídeo e emocionou a todos pela forma humanizada como a cena foi conduzida. “Pedimos que o enfermeiro levasse o celular para que ele falasse com a gente e, de repente, ele surgiu na porta e pudemos vê-lo, mesmo que distante. Foi uma emoção indescritível, ali tive a certeza de que Deus intercedeu em nossas vidas e escutou nossas súplicas, dos amigos e de tantas pessoas, conhecidas e desconhecidas, que se uniram numa corrente de oração pela cura dele”, afirmou Rosa que entre um namoro de sete anos e um casamento de 28 anos, convive com Levy há 35 anos.

A força da fé

Católica praticante e membro do ECC, Rosa conta que nos primeiros dias da doença seu marido se tratava em casa, mas, que no dia 25 de janeiro, com muito cansaço e fadiga, ele foi levado a UPA, onde os médicos constataram a gravidade do quadro, transferindo-o no mesmo dia para o Complexo de Patos. “Foi tudo muito rápido, da ida para a UPA e a entrada no hospital, já direto para a UTI, foram poucas horas”, explica ela. Para Rosa, a agilidade da equipe da UPA e a ótima assistência do hospital de Patos foram fundamentais para assegurar que seu esposo sobrevivesse. “Eu não tenho palavras para agradecer aos profissionais que cuidaram de Levy tanto na UPA e, principalmente, no Complexo onde ele permaneceu todos esses dias sob os cuidados de uma equipe excelente”, disse ela, que lembrou de palavras proferidas por ele, que muito bem traduzem o cuidado e assistência prestada pelo hospital: ‘São muitos anjos cuidando de mim’. E foram mesmo, anjos da terra, com as suas mais variadas habilidades que usaram seus conhecimentos, instrumentos de assistência e acolhimento, e os do céu, que promoveram o milagre da cura, que abençoou a família Santos/Monteiro que, enfim, teve a alegria de ter de volta ao convívio do lar o seu ente querido.
“Em nenhum momento nós perdemos a fé, nem mesmo quando a gente recebia boletins péssimos, falando da piora do estado de saúde dele ou de algum indicativo de comprometimento de algum órgão, ai é que a gente redobrava as nossas orações, suplicando que Deus intercedesse. Levy é um milagre, e certa vez, eu disse ao médico que o Hospital de Patos testemunharia um milagre e foi o que aconteceu. Não tenho expressão que defina a nossa alegria e gratidão, por tudo, pelo tratamento, pela atenção, pelo cuidado, pelos profissionais que cuidaram dele com tanta competência e zelo, pela corrente de empatia que se formou em torno de nós”, disse a Sra. Rosa, que trabalha como vice-diretora de uma escola em Patos. Ao retornar para casa, nesta quinta-feira (24), no Jardim Floresta, Levy terá uma recepção calorosa, à altura do grande guerreiro que foi ao vencer a Covid.

Diretoria da Asplan se reúne com o pré-candidato ao Governo da Paraíba pelo PSDB Pedro Cunha Lima e expõe pleitos do setor

Posted on

O pré-candidato ao Governo da Paraíba pelo PSDB, Pedro Cunha Lima foi o primeiro postulante ao cargo de chefe do executivo estadual a ser recebido pela diretoria da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan). O encontro realizado na tarde desta quarta-feira (23), na sede da Associação, em João Pessoa, abriu o diálogo do setor produtivo com os candidatos da chapa majoritária nas eleições deste ano. “Somos uma entidade apartidária, que representa um setor importantíssimo para a economia e desenvolvimento do estado e estamos abertos a dialogar com todos os candidatos”, enalteceu o presidente da entidade, José Inácio de Morais. O deputado estadual Tovar Correia Lima participou do encontro.

Segundo o dirigente canavieiro, a Asplan está de portas abertas para todos os candidatos que queiram dialogar com o setor e conhecer as necessidades e prioridades do segmento produtivo, especialmente o canavieiro que representa a maior e a mais expressiva cultura da Paraíba. “É importante esses diálogos porque é fundamental que haja uma interlocução entre o setor público e o privado para que ambos somem forças em prol da Paraíba”, argumentou José Inácio.

Ainda de acordo com o presidente da Asplan, que estava acompanhado de diretores da entidade e produtores, durante a reunião com Pedro Cunha Lima foi apresentado vários pleitos do setor, a exemplo de melhorias das estradas por onde escoa a produção, a necessidade de uma ação efetiva e permanente da segurança pública para coibir a onda de roubos e assaltos na zona rural, sobre a questão de licenciamentos ambientais, de redução de impostos sobre insumos, entre outros assuntos. “São temas recorrentes e muito importantes para nós que iremos pautar com todos os candidatos que se disponham a sentar com a gente e nos ouvir. Aqui, não temos predileção política, a nossa defesa é o setor”, finalizou José Inácio, reforçando que a Casa do Produtor Canavieiro está aberta para todos os demais pré-candidatos e também para o atual governador João Azevêdo que é candidato a reeleição. “É só agendar que a gente dialoga”, disse ele.

Cavalgada da Redenção tem reconhecimento da ALPB com aprovação de Moção de Aplauso para seus participantes

Posted on

Ser grato e cumpridor de promessa. Há quem diga que essas são duas das fortes características do povo nordestino e também é dos cavaleiros que participaram da II Cavalgada da Redenção, realizada entre os dias 10 e 13 de fevereiro, num percurso entre Cajazeiras (PB) e Juazeiro do Norte (CE). A ação, que simbolizou a gratidão do nordestino com a chegada das águas da Transposição, ganhou uma homenagem da ALPB, com a aprovação de uma Moção de Aplauso para os cavaleiros que participaram do evento. O Requerimento aprovado na sessão desta terça-feira (22), foi de autoria do deputado Jeová Campos.

“Essa cavalgada teve o objetivo de agradecer a chegada das águas da transposição do Rio São Francisco ao Estado da Paraíba através do Eixo Norte”, lembrou Jeová, destacando que essa segunda ação havia sido prometida desde 2016, quando foi realizada a I Cavalgada. “Essas Cavalgadas da Redenção são uma demonstração do quanto o sertanejo é um forte, de quanto foi importante chamar atenção para uma temática crucial para a sobrevivência das pessoas, que é a questão da água para o consumo humano e animal. Em 2016, ela teve o objetivo de chamar a atenção das autoridades para a necessidade e urgência da conclusão das obras da transposição do Rio São Francisco, que estavam 90% concluídas. Esse segundo movimento foi de agradecimento, pela chegada das águas”, esclarece Jeová.

Idealizada pelo Coronel da Polícia Militar, Enéas da Cunha Rolim Neto, a I Cavalgada, destaca Jeová, teve o apoio da Frente Parlamentar da Água da ALPB. “Essa ação chamou atenção, em 2016, das autoridades para a necessidade e urgência da conclusão das obras da transposição do Rio São Francisco e em 18 de dezembro daquele ano, aos pés da Estátua do Padre Cícero, na cidade de Juazeiro do Norte, os cavaleiros se comprometeram em realizar mais uma Cavalgada de agradecimento, quando as águas oriundas da transposição chegassem ao sertão paraibano e cumpriram a promessa”, destaca Jeová.

A II Cavalgada da Redenção contou com dezenas de cavaleiros oriundos de diversos municípios da Paraíba, Rio Grande do Norte e do Ceará e foi coroada de êxito. Segundo o idealizador, o Coronel PM Enéas da Cunha Rolim Neto, a Cavalgada da Redenção será transformada em uma associação, que terá personalidade jurídica, e que continuará defendendo outras bandeiras de luta em favor da população paraibana. “Como é do conhecimento público, as águas do Rio São Francisco chegaram ao solo paraibano em outubro de 2021, através da Barragem de Morros, localizada no Município de São José de Piranhas, e seguem em direção ao estado do Rio Grande do Norte e isso para nós é motivo de festa, de alegria, de gratidão e também de comemoração”, finalizou Jeová, elogiando a coragem e disposição de todos que participaram do evento.

ALPB aprova Moção de Aplauso para o Hospital Napoleão Laureano pelos 60 anos de fundação

Posted on

No próximo dia 24, o Hospital Napoleão Laureano, entidade beneficente, sem fins lucrativos,que trata e acolhe pacientes oncológicos, completará seis décadas de fundação. E para enaltecer o importante trabalho desenvolvido por aquela Casa de Saúde, a Assembleia Legislativa aprovou, durante sessão desta terça-feira (22), uma Moção de Aplauso. A propositura de autoria do deputado Jeová Campos foi, inclusive, subscrita por vários outros parlamentares.

“Essa é uma data para ser festejada e comemorada. O Hospital Napoleão Laureano é um espaço fundamental no combate ao câncer, tem uma equipe técnica e administrativa muito competente, que se empenha para acolher e tratar os pacientes com câncer, com muita dedicação, profissionalismos, carinho e amor”, disse Jeová que é ex-paciente da unidade, onde se tratou de um câncer na garganta.

Classificado como centro de alta complexidade no diagnóstico e tratamento do câncer, pois trata todos os tipos da doença em crianças e adultos, o Laureano realiza, anualmente, mais de 180.000 quimioterapias, mais de 30.000 radioterapias, mais de 900.000 procedimentos, mais de 126.000 consultas, mais de 5.000 cirurgias, mais de 27.000 atendimentos de urgência.

“Não temos dúvidas de que o Hospital Napoleão Laureano desenvolve importantes ações em prol da saúde dos paraibanos, eu próprio sou testemunha disso já que utilizei os serviços da unidade quando fui diagnosticado com um câncer na garganta. Fiz todo o tratamento radioterápico lá e me curei desta doença que aflige milhares de pessoas no mundo, todos os anos”, disse Jeová.

Em seu requerimento, Jeová solicita que a aprovação da Moção de Aplauso seja comunicada ao Dr. Marcelo Pinheiro Lucena Filho, Presidente da Fundação Laureano, mantenedora do hospital, e ao Dr. Thiago Lins da Costa Almeida, diretor Geral do Hospital Napoleão Laureano. O Hospital fica localizado na Av. Capitão José Pessoa, 1140, no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa.

Jeová convida para debate sobre uso e destinação das águas da Transposição na Paraíba e lembra que evento é apartidário

Posted on

“Desde novembro do ano passado, que as águas da Transposição do Rio São Francisco, mais precisamente do Eixo Norte, já chegam ao Rio Piranhas e seus afluentes no sertão paraibano, mas, de concreto, até agora não se definiu ações de uso deste importante e caro recurso hídrico. Já estamos no mês de março e não há uma definição sobre esse assunto, por isso, estamos convidando os órgãos técnicos e os interessados nesta pauta para definir o que fazer com essa água”. Essa declaração foi feita pelo deputado Jeová Campos, durante sessão da ALPB, na manhã desta terça-feira (22). Ele se referia a um debate que será realizado no dia 15 de março, pela ALPB, através da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar, em parceria com a Prefeitura de São José de Piranhas.

Ao convidar para o evento, Jeová reiterou que esse debate é apartidário. “Convido todos os parlamentares que queiram debater essa causa para participarem deste evento que não tem cor de partido, nunca teve, nem terá, lá não tem João, nem Veneziano, nem tem Pedro, nem tem outros. Lá, o debate será o que fazer com as águas da Transposição para melhorar as condições do povo sertanejo”, disse ele, lembrando que espera contar com a participação do secretário de Agricultura Familiar da Paraíba, assim como do secretário de Planejamento do Estado, além de representantes dos órgãos técnicos correlacionados, a exemplo do Cooperar.

O deputado lembrou que a ALPB está promovendo esse debate porque a Casa sempre foi uma instituição muito ativa na luta pelo projeto da Transposição, com uma mobilização permanente em defesa desta obra, depois pela conclusão dela e não poderia ficar omissa neste cenário. “A chegada das águas é uma realidade no sertão paraibano e precisamos não apenas ter essa água como segurança hídrica, mas, como uma efetiva oportunidade de mudança produtiva e na melhoria da qualidade de vida das pessoas”, disse Jeová. “Não dá mais para postergar esse debate. Precisamos definir o que devemos fazer com essa água”, disse o parlamentar, sugerindo que a Paraíba pode e tem potencial para se tornar uma réplica de Petrolina, município pernambucano que produz e exporta em larga escala, graças à irrigação, frutas para várias partes do mundo. O debate será realizado no ginásio poliesportivo, Marcondes Cruz de Lacerda, na cidade de São José de Piranhas, a partir das 8h e durante o dia todo.

Diretoria da Asplan se reúne com governador para solicitar isonomia na cobrança do ICMS sobre compra de insumos agrícolas na PB

Posted on

Uma nota técnica publicada no dia 04 de janeiro pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca tem tirado o sono de pequenos produtores da Paraíba. Isto porque, essa nova regra estabelece que, a partir daquela data, passe a existir duas modalidades de cobrança de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre aquisição de insumos agrícolas. Uma voltada aos produtores Pessoa Física com inscrição estadual e outra cobrada sobre os insumos adquiridos por Pessoa Física sem inscrição estadual.

Para o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, que teve uma audiência nesta terça-feira (22) com o governador João Azevêdo, essa mudança penaliza o pequeno produtor Pessoa Física. “Atualmente, quem tem empresa não pagará a diferença de alíquota enquanto o pequeno agricultor pagará e isso não é justo”, disse o dirigente canavieiro que foi pedir ao governador uma revisão da norma vigente, com um tratamento mais igualitário.

“O produtor PF está sendo injustamente equiparado ao produtor Pessoa Jurídica e, por isso, viemos solicitar ao governador um tratamento mais justo, além do retorno da isenção”, explica José Inácio, lembrando que, na prática, se a norma continuar em vigor, o pequeno produtor pessoa física acabará pagando um valor mais alto porque o emissor da nota fiscal (PJ) recolherá o imposto embutindo seus custos no valor do produto.

“O governador tem uma ótima oportunidade de reparar essa injustiça tributária com os produtores paraibanos, pois, da forma como está a norma, o pequeno está pagando pelo grande”, reiterou José Inácio. No final da audiência, João Azevêdo garantiu que sua equipe tributária fará novo estudo para ver a possibilidade de alterar a legislação a fim de não prejudicar os pequenos produtores paraibanos e marcou outra reunião, na próxima semana, para definir como ficará a cobrança de ICMS sobre aquisição de insumos agrícolas.

Outro pleito

Além de levar ao governador o pedido de revisão da questão da cobrança de ICMS, o dirigente da Asplan também solicitou que fosse revista uma normativa da SUDEMA que diferencia cobranças, para fins de licenciamento ambiental, entre áreas de sequeiro e áreas de irrigação. “Para se ter ideia da disparidade, se não houver irrigação, a cobrança do licenciamento, por hectare, fica em torno de R$ 900,00, mas, se a área tem irrigação esse valor, por hectare, sobe para R$ 9 mil, ou seja, uma diferença de quase 10 vezes o valor da outra situação”, explicou José Inácio, lembrando que a cobrança vale para áreas de qualquer tamanho.

Além de José Inácio, participaram da audiência com o governador João Azevêdo, o diretor do Departamento Técnico da Asplan, Neto Siqueira, o diretor secretário da Associação, Fernando Rabelo Filho, além do advogado tributarista e contador da Destilaria Miriri, Geilson Salomão.

Jeová defende postura da equipe da SES na pandemia e culpa negacionismo de Bolsonaro e seu governo por tantas mortes no país

Posted on

Jeová defende postura da equipe da SES na pandemia e culpa

negacionismo de Bolsonaro e seu governo por tantas mortes no país

O desempenho da equipe da Secretaria Estadual de Saúde da Paraíba durante a pandemia do Covid foi exemplar, mas, em contraponto, o negacionismo do Governo Bolsonaro e do presidente foi o grande causador de muitas mortes no Brasil. Essa defesa em nome da SES e a crítica à postura de Bolsonaro e sua equipe foi feita hoje (22), durante sessão da ALPB, pelo deputado estadual Jeová Campos. O parlamentar lembrou ainda que o debate sobre saúde é salutar e que tem uma proposta de sua autoria, já aprovada pela Casa, de outorgar a Medalha Epitácio Pessoa à equipe da Saúde da Paraíba em reconhecimento ao trabalho, ao desempenho, a assistência e a transparência durante a pandemia do Covid-19.

“Dr. Geraldo, Dr. Daniel e Dra. Renata e toda equipe da SES foram autênticos e verdadeiros no enfrentamento da pandemia e se comportaram exemplarmente durante esse período. Mas, é preciso registrar que o trabalho de evolução na saúde paraibana não vem de hoje, vem desde o governo Ricardo Coutinho. De fato, é importante reconhecer que a Paraíba vem avançando muito neste setor nos últimos anos”, reiterou o parlamentar, lembrando que o debate sobre esse assunto na ALPB é importante também porque permite trazer amplas reflexões.

E dentro deste aspecto de avaliar posturas e ações, Jeová disse que é preciso destacar a política negacionista do presidente Bolsonaro que, em sua opinião, causou a morte de tantos brasileiros. “A negação da importância da vacina, a demora na compra das vacinas, o lobby na compra das vacinas que teve à frente os filhos do presidente, a demora da vacinação nas crianças, enfim, tudo isso levou o Brasil a um quadro catastrófico de ser um dos campeões do mundo em mortes por Covid. E penso que quando esse debate da saúde chega a ALPB, chega em boa hora que é para a gente mostrar, sobretudo, a responsabilidade de Bolsonaro e sua equipe que tem sido muito cruel com o povo brasileiro. Essa política negacionista que não reconhece a ciência, mesmo com todas as evidências, é um retrocesso para o país que custou muitas vidas”, disse Jeová, reiterando que Bolsonaro é o maior responsável pelos graves problemas da saúde no Brasil.

Hospital de Patos atende 159 pacientes e realiza 14 cirurgias no final de semana

Posted on

Entre as 18h da última sexta-feira (18) até a meia-noite deste domingo (20), 159 pessoas deram entrada na Emergência e Urgência do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro (CHRDJC), em Patos. Neste período, a unidade realizou 14 cirurgias de emergência, sendo nove vascular, quatro gerais e uma ortopédica.

O plantão de maior movimento foi o do domingo, com 68 atendimentos, seguido do sábado, com 62. Na sexta, entre 18h e meia noite, outras 29 pessoas foram atendidas na unidade que integra a rede estadual de saúde e é referência para Clínica Médica, Urgência e Emergência, Oncologia e também para Covid.

O relatório de gestão do hospital apontou ainda que 23 pessoas deram entrada na unidade por causa de sinistros de trânsito, sendo 19 deles decorrentes de acidentes com motos, dois por atropelamento, um com bicicleta e outra vítima de acidente com automóvel. Dos 23 acidentados, seis pessoas precisaram permanecer internadas na unidade para cuidados posteriores. A maior parte dos acidentados foi de Patos, com 11 vítimas, mas o hospital atendeu também pacientes das cidades de Areia de Baraúnas, Paulista, Santa Luzia, São Bento, São José de Espinharas, Teixeira, Vista Serrana, Santa Teresinha e São Bentinho.

Na urgência e emergência, além dos casos envolvendo os acidentados, os demais motivos dos atendimentos da unidade neste final de semana foram de pacientes com queda da própria altura (24), dor abdominal (19), dor pélvica (8), queda de nível (6), dificuldade de respirar (6), acidente com objeto perfuro/cortante (6), dor renal (6), entorse ou torção (5), entre outros.

Hospital de Queimadas realizou mais oito cirurgias do Opera Paraíba neste domingo

Posted on

Na segunda etapa deste ano do Opera Paraíba no Hospital Regional de Queimadas mais 12 pacientes estavam programados para realização de procedimentos cirúrgicos neste domingo (20), mas, duas pacientes agendadas testaram positivo para Covid e não puderam comparecer e outra estava com taxas alteradas o que foi impeditivo para o procedimento. Então, desta vez, foram feitas oito cirurgias eletivas de laqueadura, hernioplastia, colecistectomia (uma operação em que se efetua a remoção da vesícula biliar), e também de ooforectomia (que é a remoção de um ou dos dois ovários). No final de semana passado, outros 29 pacientes passaram por procedimentos cirúrgicos na unidade dentro do cronograma do Opera Paraíba.

Os pacientes, nesta etapa, eram das cidades de Aroeiras, Barra de São Miguel, Boqueirão, Cabaceiras, Riacho de Santo Antônio e Umbuzeiro. A agricultora Rosilda Oliveira Vasconcelos, da cidade de Aroeiras, foi uma das pacientes. Ela fez uma colecistectomia e agradeceu a oportunidade, enaltecendo a agilidade do atendimento. “Descobri esse meu problema em janeiro e agora em fevereiro já fiz a operação, que ocorreu tudo bem. Fui muito bem atendida e só tenho a agradecer”, disse ela. A agricultura Renaly Tavares Apolinário, da cidade de Boqueirão, também fez uma cirurgia de vesícula. “Eu esperava há cinco meses, mas, graças a Deus consegui agora e estou muito feliz”, disse ela.

A agricultora Simone Honório da Silva, moradora da cidade de Aroeiras, fez uma laqueadura e disse que esperava o procedimento há apenas dois meses e que agora está feliz por ter conseguido realizar a operação. “Era o que eu queria e agora estou agradecida por ter conseguido”, disse ela, elogiando o atendimento do Hospital de Queimadas. “Correu tudo bem, fui muito bem atendida e vou voltar para casa feliz”, reiterou ela.

O diretor geral do Hospital de Queimadas, o cirurgião Flávio Daniel, que também participou dos procedimentos neste domingo fala da satisfação de poder integrar a rede estadual que participa do Opera Paraíba. “É uma imensa gratificação poder contribuir com a redução desta fila de procedimentos eletivos”, afirmou o médico, complementando que os procedimentos foram realizados sem intercorrência. Os pacientes depois da cirurgia ficaram em observação e deverão ter alta nesta segunda-feira 21. No ano passado, o Hospital Geral de Queimadas realizou 416 cirurgias pelo Programa Opera Paraíba.