Month: dezembro 2021

Jeová faz balanço de 2021 e prova que mesmo em tempos de pandemia é possível produzir e contribuir se o propósito é o bem coletivo

Posted on

Com dois anos atípicos como os de 2020 e 2021, quando as sessões deliberativas da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) foram realizadas de forma híbrida – pelo distanciamento físico e as restrições aos contatos pessoais a que todos foram submetidos por questões sanitárias, o deputado estadual Jeová Campos fez um balanço de seu mandato mostrando que mesmo assim foi possível produzir e contribuir com a sociedade. Se, por um lado não foi possível estar presente nas bases e ouvir as demandas presencialmente como Jeová está acostumado a fazer, a mediação em redes permitiu que se ampliasse o diálogo de forma virtual com muitos interlocutores permitindo uma produção legislativa consistente.

“Nunca estivemos tão longe de nossos familiares, dos nossos amigos, dos nossos afetos. No entanto, apesar da distância física, conseguimos dialogar, produzir e continuar trabalhando”, disse o parlamentar, citando debates e ações importantes que aconteceram em 2021, a exemplo da entrega das obras atrasadas da transposição no sertão, a defesa pela implantação do teste Ampliado do Pezinho na rede pública através do Lacen. “Fomos várias vezes à Brasília cobrar essa conclusão, destinei emendas que garantiram recursos para implantação do teste do pezinho

O deputado Jeová Campos é conhecido carinhosamente como “o deputado das águas”. Não á toa, é presidente da Frente Parlamentar das Águas na ALPB e durante todo o seu mandato assegurou a chegada das águas da transposição do Rio São Francisco ao sertão paraibano (eixo norte), seja inspecionando obras, seja visitando gabinetes ministeriais e parlamentares em Brasília. Em maio de 2021, por exemplo, Jeová realizou uma visita técnica ás obras de construção do canal que interliga os reservatórios de Caiçara e Engenheiro Ávidos, em Cajazeiras, bem como o local de construção do reservatório de Tambor, em Cachoeira dos Índios. Ele também requereu revitalização do Açude Grande, em Cajazeiras, e também solicitou que as obras do Ramal do Piancó fossem executadas pelo Ministério do Desenvolvimento Regional e não DNOCS, tendo em vista a demora da entrega. E, por fim, Jeová realizou uma visita técnica celebrativa na barragem de Boa Vista, em São José de Piranhas, para receber as águas da transposição no dia 27 de outubro.

“Além de acompanhar literalmente o curso dessas águas, eu também estou requerendo condições para uso correto desse bem público que á a água, tanto que já solicitamos ao secretário de Agricultura Familiar a execução da emenda n º 96, de minha autoria, no sentido de determinar o fomento dos arranjos produtivos e sistemas produtivos locais em Cajazeiras, Cachoeira dos Índios, São José de Piranhas, Bom Jesus e Carrapateira”, destaca o parlamentar.

Ainda em relação ao tema, Jeová também requereu ao Governo do Estado a perfuração e instalação de 25 poços tubulares nas comunidades rurais que praticam a agricultura familiar no estado da Paraíba, nos municípios de Cajazeiras, São José de Piranhas, Cachoeira dos Índios e Carrapateira.

No difícil cenário de pandemia mesmo com a completa imunização por vacinas, o deputado optou por continuar seu trabalho de forma online, mas, isso, não prejudicou sua produção parlamentar. Esse ano, Jeová apresentou, por exemplo, um Projeto de Lei que institui a Política Estadual de Educação nas escolas públicas e privadas tendo conseguido já 46 pareceres da CCJ da Comissão de Educação pela aprovação, aguardando agora apenas votação em plenário. A propositura tem o objetivo de proporcionar uma educação básica de excelência fundamentada no processo de inovação do ensino nas escolas, nas 03 (três) etapas: Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio.

“O maior propósito dessa iniciativa é preparar os alunos para o mercado do futuro, onde serão cada vez mais utilizados plataformas, mídias e dispositivos digitais como Robótica, BlockChain, Realidades Virtuais e Aumentada, Big Data e Inteligência Artificial, entre outras. Essa nova forma de aprendizagem irá tornar o ambiente de sala de aula mais interativo, convidativo, enriquecido e propiciador em oferecer suporte ao desenvolvimento de competências, valores, conhecimento teórico integrado ao prático, habilidades e atitudes. A propositura dedica-se a encorajar os estudantes ao fazer com que a escola se apresente, de fato, como um ambiente diferenciado da produção de cultura e do conhecimento, no amplo sentido dos termos, buscando equilibrar educação de qualidade e valores humanos, estimulando e inovando o compromisso de transformar a vida das crianças, adolescentes e jovens”, argumentou o parlamentar.

Outro PL que segue a mesma ideia e também aguarda votação do plenário agora em 2022 é a propositura que institui o Projeto “Oficina de Profissões”, destinado a preparar os estudantes do ensino médio matriculados nas escolas da rede pública de ensino do Estado da Paraíba para as escolhas possíveis de profissões existentes no mercado de trabalho, principalmente no presente momento de muitas incertezas do mercado de trabalho abalado pela pandemia do coronavírus.

“A Constituição Federal de 1988 assegurou ao povo brasileiro diversos direitos e instituiu inúmeros deveres. Entre os direitos destacamos o direito à educação. Também chamada de Constituição Cidadã, trouxe em seu texto regras para a formação de uma sociedade mais justa e igualitária com uma gama de direitos voltados ao exercício da cidadania, situando, entre eles, o direito à educação. O maior propósito dessa iniciativa parlamentar é motivar e despertar nos alunos, a vontade de descobrir o seu interesse no universo profissional, com o apoio de instituições e profissionais de diferentes ramos do mercado de trabalho que transmitirão aos alunos relatos de suas experiências profissionais, visando maximizar o aproveitamento do objetivo da lei”, disse Jeová.

Dentre as matérias apresentadas por jeová este ano também estiveram o encaminhamento de manifestação da ALPB para a implantação do curso de Engenharia de Energia no IFPB; o encaminhamento de execução da emenda 94 apresentada pelo requerente ao orçamento estadual do ano de 2021, no sentido de determinar a transferência, mediante convênio, da importância de R$ 100.000,00 (cem mil reais) para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Campina Grande – Apae-CG; além da solicitação da execução da emenda 93 apresentada por Jeová ao orçamento estadual do ano de 2021, no sentido de transferir, mediante convênio, a importância de R$ 500.000,00 para a Fundação Napoleão Laureano, bem como a construção da nova sede do Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba – LACEN-PB.

Jeová Campos também requereu aos deputados federais e senadores paraibanos que proponham projeto de lei dispondo sobre a inclusão de algumas rodovias novas à relação descritiva das rodovias do sistema rodoviário federal. Além disso, o parlamentar solicitou ao Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba – Detran-PB que seja incluído no programa habilitação social 2021, os moto-taxistas do estado da Paraíba, assegurando aos mesmos a renovação da carteira nacional de habilitação (CNH) de forma gratuita. Outras ações foram de homenagens a pessoas que fizeram a diferença em trabalho ou trajetória de vida.

Em 2022, o deputado que está em seu terceiro mandado, mas, já anunciou que não vai disputar cargos eletivos no próximo pleito, assume a missão de defender a candidatura do PT a presidência tendo, provavelmente, o ex-presidente Lula como candidato e de continuar produzindo como parlamentar para melhorar a vida dos paraibanos. “Sempre agi com um olhar coletivo, meu mandato é popular e encaro a política como a arte de transformar a sociedade para melhor e é com esse foco que sempre atuei e trabalharei até o último dia de meu mandato”, finaliza Jeová.

Cachoeira dos Índios ganha emenda de Jeová para aquisição e instalação de câmeras de segurança nas principais vias da cidade

Posted on

No dia 26 de dezembro, quando Cachoeira dos Índios completou 60 anos de emancipação política, o deputado Jeová Campos lembrou a história do município, que integrava o município de Cajazeiras até 1961 e destacou que não poderia deixar de contemplar a cidade com emendas ao Projeto de Lei Orçamentária Anual – LOA para 2022. A segurança pública foi a matéria de preocupação de lideranças políticas de Cachoeira dos Índios, que solicitaram ao parlamentar ajuda para aquisição e instalação de câmeras nas principais avenidas da cidade.

“O nosso gabinete recebeu das lideranças políticas de Cachoeira dos Índios uma solicitação de apoio no sentido de incluir uma emenda impositiva ao Projeto de Lei Orçamentária Anual de 2022 do governo estadual, destinada a transferir para o município, mediante Convênio ou instrumento congênere, recursos para aquisição e instalação de câmeras de segurança IP e central de vídeo monitoramento, destinados ao monitoramento das principais ruas eavenidas do município, principalmente, as entradas da cidade, praças, entrada de educandários, postos de saúde, e outros logradouros públicos e nós achamos justo o pleito e demos encaminhamento”, explicou o deputado.

Jeová lembrou que Cachoeira dos Índios foi um distrito criado a partir de um desmembramento territorial do município de Cajazeiras. Com 17 km apenas de distância entre as cidades e pouco mais de 15 minutos de condução no deslocamento de uma para outra, Cachoeira e Cajazeiras sempre compartilharam as mesmas preocupações. “Portanto, entendemos que a postulação é justa e merece nosso apoio parlamentar”, disse Jeová Campos, satisfeito em conseguir incluir a emenda justamente no mês de aniversário da cidade.

Emendas Impositivas

Na segunda semana de dezembro, a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou a Lei Orçamentária Anual (LOA) para o ano de 2022 com emendas impositivas no valor de R$ 1.762.508,69 para cada parlamentar. O deputado Jeová Campos também destinou parte dos recursos que estavam sob sua diligência para a implantação do Teste do Pezinho Ampliado na rede pública de saúde, através do Laboratório Central de saúde Pública – Lacen, conforme a Lei Nº 11566/2019, de sua autoria.

Diretor do Complexo de Patos participa de reunião da SES, destaca projetos para 2022 e avisa que aparelho de hemodinâmica já chegou

Posted on

Dentro do planejamento da Secretaria do Estado da Saúde (SES), com base no Plano Estadual de Saúde até 2023 (PES), o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) receberá, já no primeiro semestre de 2022, um tomógrafo de 64 canais, será contemplado com um aparelho de hemodinâmica que, inclusive, chegou nesta quarta-feira (29) na unidade e ainda abrirá o processo de licitação para construção de seis novas salas cirúrgicas mais UTI. Essas e outras ações foram pauta de uma reunião da SES, com o governador João Azevêdo, em João Pessoa, nesta terça-feira (28). O diretor geral do Complexo, Francisco Guedes participou do evento.

De acordo com o gestor do CHRDJC, o evento foi muito importante, produtivo e norteador. “Ontem nós participamos de um momento ímpar onde as ações do Governo do Estado na área da saúde foram apresentadas, com resultados já alcançados e também a serem atingidos, com as diretrizes, objetivos e indicadores. Saímos de lá com metas bastante arrojadas”, explica Francisco.

Segundo o diretor do Complexo, o espaço onde será instalado o equipamento de hemodinâmica começa a ser preparado em janeiro. “A expectativa é que nossa hemodinâmica comece a funcionar ainda no primeiro semestre de 2022. Isso nos trará uma capacidade muito melhor de atendimento aos pacientes que precisam de intervenções emergenciais, a exemplo de pacientes enfartados que precisam de cateterismo de urgência, que hoje precisam ser encaminhados para CG ou João Pessoa para fazer o procedimento ou ainda pacientes que precisam de alguma ação imediata na área vascular” explica Francisco Guedes.

Falas de autoridades*

Na abertura do evento, o governador João Azevêdo agradeceu o empenho dos profissionais e reforçou o compromisso da gestão com a saúde dos paraibanos. “Como cidadão, tenho muita gratidão a todos vocês que tanto se dedicaram durante esse período de pandemia. Não podemos deixar de lembrar que, mesmo enfrentando todas as dificuldades, continuamos avançando, tivemos expansão dos serviços prestados, melhorias nas estruturas físicas e uma importante e necessária aquisição de equipamentos”, disse o chefe do poder executivo estadual.

Na ocasião, o secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, mencionou a importância do PES para nortear as ações com base na análise da situação de saúde do estado da Paraíba, necessidades da população e da gestão do SUS. “Entregamos ao Governador o Plano Estadual de Saúde 2020-2023 e mostramos também as ações que já foram executadas ao longo dos anos 2020/2021. Nesse contexto, eu destaco o sucesso do Opera Paraíba, que já ultrapassou a marca prevista de 12 mil cirurgias e a entrega de três hemodinâmicas para atender as 2ª e 3ª Macrorregiões de Saúde, evitando a sobrecarga do Hospital Metropolitano e proporcionando mais agilidade no atendimento dos pacientes daquelas localidades”.

A reunião aconteceu na Sala de Concertos do Espaço Cultural José Lins do Rêgo e contou com a presença dos secretários de Saúde da Paraíba, Dr. Geraldo Medeiros, Dr. Daniel Beltrammi e Dra. Renata Nóbrega, além de diretores de hospitais e gerências regionais e executivas de Saúde.

Diferenciais do Colégio AZ João Pessoa destacam escola como espaço de vanguarda na cidade

Posted on

A constante transformação digital vivenciada no mundo inteiro tem levado às escolas uma nova geração de alunos, com comportamentos mais autônomos, comunicativos e em contato com culturas de todo o globo. Em razão disso, muitos pais também tem procurado uma nova escola, capaz de preparar seus filhos para os novos desafios do mundo. O Colégio AZ em João Pessoa é uma escola voltada a esse propósito e que se propõe a ir além do conteúdo pedagógico e, também por isso, se coloca como um espaço de vanguarda na capital paraibana.

E a escola oferece projetos exclusivos e elaborados dentro desta forma mais ampla de educar, tais como, como a Liga das Corujinhas, a plataforma UBBU, o My Life, o Educacross, bem como o próprio “Ciclo PDCA”. A diretora da escola, Verônica Monteiro, explica que a escola está em sintonia com a educação do futuro, que exige protagonismo dos indivíduos. “A sociedade é o ambiente de provocações para essa nova geração. Então, não existe mais aquela sala de aula silenciosa, com conteúdos impositivos. Hoje ela é barulhenta, cheia de protagonismo, atividade, dinâmica e a escola precisa estar em sintonia com esse movimento. No AZ não existe espaço para passividade, nem num método ultrapassado baseado na memorização. Hoje, os alunos são extremamente ativos e posicionados e a escola precisa estar em sintonia com esse movimento”, disse ela.

O método da memorização em que o aluno muitas vezes “decorava” um conteúdo para uma determinada prova é ultrapassado. No AZ o aluno aprenda de verdade o conteúdo antes que novos aprendizados sejam inseridos no seu cotidiano. Trata-se do método PDCA, metodologia muito conhecida no mundo empresarial e que consiste em planejar (Plan), executar (Do), checar (Check) e atuar (Act) na correção das falhas que aparecem no processo. “Esse é um novo modo de pensar sobre a produção do conhecimento e a escola contemporânea estimula isso. No PDCA, o aluno identifica o erro, compreende onde falhou e corrige. Nesse movimento, ele assiste à aula, desenvolve o conteúdo através de exercícios de habilidade, faz testes, obtém o resultado e se ele não atingiu um bom desempenho em algum conteúdo, é porque ele precisa melhorar e faz todo o processo novamente para aprender”, explica a diretora.

Já os outros programas são estímulos para cada tipo de faixa etária. A plataforma Educacross, por exemplo, é formada por mais de 2 mil jogos, com mais de 2 milhões de desafios aliados à inteligência artificial e gamificação para desenvolver o engajamento e a aprendizagem em Matemática, Raciocínio Lógico e, mais recentemente, Português, no Ensino Fundamental. Este ano, o AZ João Pessoa ganhou o 2º lugar no Concurso Educalovers (baseado em cases sobre o uso da plataforma). Na escola o Educacross é utilizado de duas formas pelos alunos: livremente, através do que chamam de “Ilha de Matemática” ou direcionada, através de “Missões”. Nas Missões, os professores selecionam conteúdos específicos para exercitarem e com prazo para ser contabilizado para pontuação.

Aulas de informática? Não. Isso é outra coisa do passado. O AZ trabalha com o que chamam de ‘pensamento computacional’ através de uma plataforma digital chamada Ubbu que ensina Ciência da Computação e Programação usando vídeos, jogos divertidos e projetos desafiadores a crianças dos seis aos 12 anos. O aluno começa a estudar a história do computador até desenvolver programação e chegar a um projeto. Linguagem binaria, coeficientes, algoritmos, robótica, linguagem mesmo de programação. A experiência teve início em 2020, ainda no colégio GEO, e tem “feito a cabeça” das crianças com aulas distribuídas uma vez na semana na grade curricular.

Mas, o conhecimento técnico sem o emocional não adianta. Então, o colégio AZ também pensou nisso. A capacidade de se relacionar bem com os outros e consigo mesmo, mobilizar-se, articular-se e colocar em prática seus conhecimentos, lidar com as diferenças e gerenciar suas emoções são trabalhados no programa My Life de Educação Socioemocional. O projeto é alinhado à Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e proporciona a formação integral de seus alunos para que eles desenvolvam seus potenciais e se tornem pessoas de sucesso. Baseado em vivências e conteúdos ampliados, o My Life foi criado através de uma parceria do Instituto Ayrton Senna com o Conexia Educação (Grupo SEB).

E pensando nos pequenininho da Educação Infantil o Colégio AZ também possui uma metodologia própria e inovadora para alcançar os resultados esperados inclusive os descritos na BNCC. A Liga das Corujinhas é um programa alicerçado no brincar e aprender. Ele estimula o desenvolvimento integral das crianças por meio do multiletramento e da multidisciplinaridade com auxílio de uma plataforma digital com jogos lúdicos e envolventes destinados também à promoção da cultura digital escolar.

E por falar em diferenciais, a estrutura física do AZ João Pessoa, voltada para o aprendizado, a troca cultural, o lazer e a convivência também destaca a escola no mercado paraibano da Educação. A nova arquitetura escolar (projeto assinado pelo escritório SZarquitetura) marca externamente a paisagem urbana de quem passar pela avenida Sen. Ruy Carneiro, em Manaíra. Internamente, tem o foco de integrar espaço e projeto pedagógico com criatividade e modernidade. “Nosso proposta é tornar o ambiente escolar mais acolhedor, onde o aluno além de ser estimulado a estudar possa também sentir mais alegria e entusiasmo em estar no colégio. É uma arquitetura escolar moderna que vai fazer muita diferença no dia a dia”, afirma Veronica, destacando que o AZ João Pessoa é uma escola de vanguarda, inovadora, diferenciada, moderna, antenada com a tecnologia e culturalmente engajada. E as matrículas para 2022 já podem ser feitas pelo www.azjoaopessoa.com.br.

Hospital Regional de Patos realiza 186 atendimentos e 11 cirurgias no fim de semana do Natal

Posted on

O balanço de atendimentos no final de semana do Natal na Urgência e Emergência do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) mostra que, entre às 18h do último dia 24 até a meia noite deste domingo (26), 186 pacientes deram entrada na unidade, sendo que destas, 36 pessoas por causa de sinistros de trânsito. A unidade, que integra a rede estadual de saúde, realizou ainda 11 cirurgias, sendo dez procedimentos de emergência e uma cirurgia eletiva.

O dia de maior movimento foi no domingo, quando aconteceram 94 atendimentos na Urgência e Emergência da unidade, seguido do plantão do sábado, quando foram atendidas mais 74 pessoas. Na sexta-feira, entre as 18h e a meia-noite, outros 18 pacientes deram entrada na unidade com demandas diversas. Comparando os dados do plantão deste final de semana com o anterior, houve uma queda de 1% nos atendimentos de urgência e emergência e um aumento de 9% nos sinistros de trânsito.

Das 36 pessoas que se envolveram em sinistros de trânsito, a grande maioria delas, ou seja, 33 pacientes se acidentaram com motocicletas, houve ainda um caso envolvendo automóvel e outro sinistro de atropelamento. Oito pacientes tiveram que ficar internados para cuidados posteriores devido à gravidade dos ferimentos provocados pelos sinistros de trânsito. Dos pacientes que se envolveram em sinistros de trânsito, 30 eram do sexo masculino e outros cinco eram mulheres.

A maior demanda de acidentados foi oriunda da cidade de Patos, com 19 casos no total, seguida de Matureia, com três casos, e Coremas, com dois acidentados. As demais cidades registraram um caso cada uma, são elas: Cacimba de Areia, Catingueira, Conceição, Itaporanga, Piancó, Santa Luzia, São Bento, São José do Bonfim, São Mamede, Condado, Malta e de Olho D’água.

Na emergência, além dos casos envolvendo os acidentados, os demais principais motivos dos atendimentos da unidade neste final de semana foram de pacientes com dor abdominal, queda da própria altura, dor no peito, dificuldade de respirar, dor renal, agressão física, desmaio, queda de nível, contusão diversa/pancada, dor de cabeça, entre outros motivos.

Das 11 cirurgias realizadas neste final de semana, quatro foram Vascular, três cirurgia geral, a mesma quantidade de cirurgia ortopédica e ainda um procedimento urológico.

Jeová foi o único deputado do sertão que votou a favor dos policiais e contra as mudanças nas regras da aposentadoria aprovada pela ALPB

Posted on

A aprovação das mudanças nas regras de aposentadoria dos policiais proposta pelo Governo do Estado e aprovada pela Assembleia Legislativa na semana passada não teve o apoio, nem o voto do deputado estadual Jeová Campos. Apesar de fazer parte da base de apoio do governo, o parlamentar votou contra o Projeto 3.378/2021, que dispõe sobre o Sistema de Proteção Social dos Militares do Estado da Paraíba (SPSM/PB). Jeová foi o único deputado do sertão a votar a favor dos policiais e contra as mudanças propostas.

“Eu não poderia votar a favor de uma proposta que retira direitos e que traz perdas salariais significativas para uma categoria tão importante para a segurança pública em nosso estado”, disse Jeová ao justificar sua posição contrária às propostas. Ele destaca que a matéria aprovada, e que ainda será sancionada pelo governador João Azevêdo, fixa requisitos para a passagem para a inatividade militar, muda a forma de fixar o valor dos benefícios de inatividade militar e as regras de pensão por morte militar, através de revogação e alterações em dispositivos do Estatuto dos Militares (Lei nº 3.909/1977) e da Lei da Remuneração (Lei nº 5.701/1993), além da Lei nº 4.816/1986.

O parlamentar cita que dentre os prejuízos que a categoria terá, caso a proposta aprovada pela ALPB passa e a ser Lei, está a redução de proventos para graduação superior, do adicional de inatividade e a revogação do artigo que aumentou a permanência dos Coronéis na ativa, o que poderá travar as promoções, além disso, do jeito que o texto foi aprovado, o militar não vai mais se aposentar com a patente adiante, mas com a que estava na ativa.

Grupo A. Cândido realizou Missa de Natal restrita aos colaboradores do administrativo e manutenção em respeito aos protocolos de não aglomeração

Posted on

Mais um ano chega ao fim e o momento, como sempre, é de renovar as esperanças por dias melhores. Pensando assim, nesta segunda-feira (20) e aproveitando o momento de oração da semana, a direção do Grupo A. Cândido, realizou a sua Missa de Natal na garagem da Unitrans, em Água fria. A solenidade, que foi realizada este ano de forma bastante restrita, tendo sido apenas para os setores administrativos e de manutenção das empresas Unitrans e Santa Maria em respeito aos protocolos da pandemia, foi conduzida pelo padre Robson de Oliveira, pároco da Catedral Basílica de Nossa Senhora das Neves, em João Pessoa. O evento foi marcado por mensagens otimistas para 2022 e o agradecimento da direção das empresas aos seus colaboradores diante dos desafios vividos nestes dois últimos anos de enfrentamento à Covid-19.

O diretor do Grupo A. Cândido, Alberto Pereira, fez uma breve retrospectiva dos acontecimentos recentes, falou das dificuldades que tiveram que ser superadas e ainda persistem, agradeceu a colaboração dos funcionários para que as empresas pudessem superar as adversidades e desejou um Feliz Natal a todos e um ano com boas novas. “Estes últimos dois anos foi um tempo de muita aflição, dificuldades, onde enfrentamos o inusitado, mas, também foi o momento em que tivemos que nos reinventar, sermos ainda mais fortes, de entender que unidos sempre seremos mais fortes e sobretudo, de manter a fé, porque é ela quem nos sustenta nos momentos de aflição e dificuldades”, disse Alberto, desejando em seguida um Feliz Natal e um 2022 mais alegre e próspero para todo mundo.

A diretora da Unitrans, Lorena Dantas, aproveitou a ocasião para destacar que em 2022 o Grupo A. Cândido completará 70 anos de existência e que este é o momento de acreditar que dias melhores virão para todos, tendo em vista o afastamento do período mais complicado da pandemia que tirou vidas e empregos de muita gente. “Foram dois anos muito difíceis para todos nós. Paramos nossas atividades por três meses durante lockdown e isso trouxe repercussão negativa para diversos setores. O nosso foi ainda mais difícil. Mas, agora é tempo de pensar em prosperidade. Algumas pessoas que saíram da empresa durante esse momento até já conseguimos trazer de volta e aos poucos nós vamos nos ajustando e retomando a nossa rotina”, comentou a dirigente.

“Em 2022 chegamos a 70 anos de vida de nosso Grupo, que começou com meu avô, o Sr. Argemiro Cândido. Se chegamos até aqui é porque tivemos um grupo de colaboradores também coeso, unido e isso não é fácil. Queremos aqui agradecer ao compromisso de todos, principalmente, durante os momentos mais difíceis que passamos. Que no próximo ano continuemos firmes no nosso propósito de oferecer sempre o melhor serviço ao nosso usuário e a defender o transporte coletivo público, e que vocês continuem acreditando e confiando nas decisões que tomamos até hoje”, destacou a diretora da Santa Maria, Larissa Nascimento.

O evento que também contou com falas dos colaboradores Ricardo, da Unitrans, e Mário, da Unidas, também contou com a participação do diretor do Sintur – Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de João Pessoa, Isaac Júnior. Todos reforçaram as dificuldades vividas pelo sistema de transporte público em tempos de pandemia e da superação no enfrentamento dos desafios que a situação exigiu de todos.

Estoque da farmácia do Hospital de Queimadas tem medicamentos e insumos para suprir a demanda da unidade nos próximos três meses

Posted on

Referência para 16 municípios da região do entorno de Campina Grande, o Hospital Geral de Queimadas, que integra a rede estadual de saúde, atua com ambulatório, atendimentos de urgência, inclusive, ginecológicas, como maternidade, com internações clínicas e pediátricas e ainda com cirurgias de emergência e eletivas. E para assegurar a assistência que a população precisa dentro desta diversa prestação de serviço, a unidade tem especial atenção com os estoques de medicamentos, insumos e materiais. Atualmente, o estoque da Farmácia da unidade tem material suficiente para suprir toda a rotina para os próximos três meses, sem necessitar de fazer novos pedidos nestes próximos 90 dias.

A diretora Administrativa do Hospital, Eva Cordeiro, explica que a direção tem um olhar atento a essa questão e sempre se antevê nas compras. “A gente sempre trabalhou com uma margem de segurança para que dê tempo do produto chegar aqui antes que haja a falta, inclusive, porque como somos um serviço público precisamos obedecer todos os trâmites legais que passa por cotação, licitação, etc e isso demanda certo tempo e mesmo concluindo esse processo e fazendo o pedido há uma tempo para a mercadoria ser entregue, mas, ultimamente, estamos numa situação ainda mais tranquila porque conseguimos nos organizar de tal forma que o hospital tem estoque de produtos e insumos, não apenas na Farmácia, mas também no almoxarifado, que nos permite trabalhar com bastante tranquilidade”, destaca a diretora.

Na Farmácia, além da disponibilidade de medicamentos de uso regular para os próximos três meses, ainda há ainda a disponibilidade de itens que são considerados mais caros, a exemplo da Imunoglobulina anti-Rh, que tem uma matéria-prima importada que varia de preço em função do valor do dólar no mercado. O farmacêutico da unidade, João Paulo Guedes, explica que o soro é um anticorpo pronto, obtido a partir de sangue humano, que neutraliza o fator Rh e impede que a gestante desenvolva a eristoblastose fetal. “Esse soro identifica e neutraliza os anticorpos anti-Rh produzidos pelas mães do grupo sanguíneo Rh- negativo grávidas de bebês Rh+ positivo”, reitera ele.

A coordenadora da Farmácia, Maria Duarte Eulálio, complementa que além dos medicamentos, o estoque inclui diversos materiais médico hospitalar, a exemplo de filtros reanimadores para bomba de infusão, bombas, fios guias e outros materiais de alto custo. Segundo ela, com o pedido de insumos para a Farmácia que estão programados para chegar em dezembro, o hospital estará suprido até março de 2022. “Isso é muito bom porque nós temos a garantia de um atendimento pleno, em todas as necessidades de nossos pacientes”, finaliza a farmacêutica. A diretora administrativa lembra que outros setores da unidade, a exemplo do departamento de Nutrição e Manutenção também trabalham com estoques que asseguram o pleno funcionamento do hospital nas suas mais variadas necessidades. “Estamos vivendo um dos melhores momentos da unidade atualmente”, finaliza Eva Cordeiro.

Hospital Regional de Patos realiza 188 atendimentos na e 19 cirurgias no final de semana

Posted on

A

Urgência e Emergência do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro (CHRDJC), de Patos, registrou, entre as 18h do último dia 17 até a meia-noite deste o domingo (19), o atendimento a 188 pacientes, dos quais 32 eram pessoas que se envolveram em sinistros de trânsito. A unidade, que integra a rede estadual de saúde, realizou ainda 19 cirurgias, sendo oito procedimentos de emergência e mais 11 eletivos.

O dia de maior movimento foi o domingo, quando aconteceram 88 atendimentos na Urgência e Emergência da unidade, seguido do plantão do sábado, quando foram atendidas mais 65 pessoas. Na sexta-feira, entre as 18h e a meia-noite, outras 35 pessoas deram entrada na unidade com demandas diversas. Comparando os dados do plantão deste final de semana com o anterior, houve uma queda de 3% nos atendimentos de urgência e emergência e um aumento de 7% nos sinistros de trânsito.

Das 32 pessoas que se envolveram em sinistros de trânsito, a maioria delas, ou seja, 27 pacientes se acidentaram com motocicletas, houve ainda três sinistros envolvendo automóvel, um sinistro com uso de bicicleta e ainda outro com um veículo de tração animal.

A maior demanda de acidentados foi oriunda da cidade de Patos, com 14 casos no total, seguida de Piancó, com três casos, e de Coremas, Emas e São José de Espinharas, que tiveram dois acidentados cada uma, mas também houve vítimas das cidades de Boa Ventura, Imaculada, Mãe D´água, Matureia, Santa Teresinha, São José do Bonfim, Uiraúna e Teixeira.

Na emergência, além dos casos envolvendo os acidentados, os demais principais motivos dos atendimentos da unidade neste final de semana foram de pacientes com queda da própria altura, dor abdominal, dificuldade de respirar, dor na coluna, dor no peito, dor pélvica, náusea e vômito, dor no tórax, agressão física, entorse ou torção,dor na perna, queda de nível, troca de SNE/SVD, entre outros motivos.

Das 19 cirurgias realizadas neste final de semana, nove foram Oncológicas, cinco Vascular, três Cirurgias Geral, uma BucoMaxilo e outra Ortopédica.

Na história do Brasil a atividade canavieira sempre foi vista sob a ótica da estratégia econômica e deve continuar assim

Posted on

Não é de hoje que a cana-de-açúcar sobrevive bravamente às intempéries brasileiras. Como grande atividade econômica, de expressivos aspectos sociais, inclusive, ela sempre fez jus à atenção dos governos, desde a Colônia até a República. E não é para menos: como protagonista da ocupação efetiva da do Brasil Colônia, mais de 500 anos depois, é a cana-de-açúcar que continua sendo a grande aliada na geração de emprego e renda, principalmente, no Nordeste do Brasil. Na região, a matéria-prima do século XXI para a produção de uma matriz energética limpa e renovável está, mais uma vez, como bem disse o consultor do setor sucroenergético, Gregório Maranhão, em seu recente artigo: “está pronta, mais uma vez, para contribuir”.

Nas últimas décadas, a cadeia sucroenergética passou por importantes transformações e mudanças institucionais que impactaram diretamente em sua cadeia produtiva. Mesmo assim, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), o setor sucroenergético ainda participa com 2% do Produto Interno Bruto (PIB). Além disso, em estudo sobre “A Dinâmica Dos Empregos Formais Na Agroindústria Sucroenergética De 2000 A 2016”, o Cepea – Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada – CEPEA-Esalq/USP, destaca que a atividade também apresenta alto nível de formalização dentro do agronegócio: enquanto na atividade agrícola da cultura de cana-de-açúcar 80% das pessoas ocupadas são empregadas com carteira assinada, para a agricultura brasileira de modo geral essa taxa é de apenas 17%.

Para o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba, José Inácio de Morais, isso significa força e sobrevivência. O dirigente afirmou que é preciso também confiança no setor. “Resgatar a história para provar o valor da atividade canavieira às vezes se faz necessário. Precisamos da confiança do governo para fazer o que sabemos fazer, que é produzir”, comentou José Inácio. Ele destacou ainda o contexto mundial e a necessidade de investimento nos campos. “Agora, vários países estão se voltando novamente para a produção de etanol de cana por ser um combustível renovável. Está acontecendo uma verdadeira revolução tecnológica voltada para práticas sustentáveis. Isso deve ser o gatilho para uma nova forma de ver o mundo e os combustíveis e com a cana sempre se adaptando”, comentou o dirigente, destacando a importância da atividade canavieira no contexto brasileiro.

Desde o século XVI convivendo com desafios de todas as ordens, a atividade canavieira sempre esteve presente na história da construção do país. Em seu artigo, o consultor Gregório Maranhão, frisou que pelos seus aspectos econômicos e relação custo-benefício, a cana-de-açúcar sempre teve seu destaque estratégico e depois institucional em vários momentos da história do Brasil. “Logo no início, a exploração do pau Brasil, abrindo clareiras na exuberante mata atlântica litorânea, para permitir na sequência, dar lugar ao plantio da cana-de-açúcar, trazida da Ilha da Madeira onde já era cultivada há vários anos, e que foi aqui aclimatada com grande sucesso no massapé tropical nordestino”, lembra Maranhão, frisando também as dificuldades à época pela carência de mão de obra, contando apenas com os indígenas, resistentes à submissão aos conquistadores.

Com a vinda de escravos africanos, a atividade se expandiu surpreendentemente: nos primeiros tempos da ocupação já se “contava com cerca de 30 engenhos produtores de açúcar e aguardente, capazes de carregar cinquenta navios por ano, com o produto destinado à exportação”. Tudo isso, segundo Gregório Maranhão, despertou o interesse e cobiça de outras nações, e foi iniciado o período das invasões. A partir daí, a cana-de-açúcar, sua produção, comercialização, moldaram as circunstâncias políticas e a atividade passou a necessitar de arcabouço institucional de controle e proteção.

“Vale ressaltar que desde sempre, observou-se que a atividade canavieira, sob a ótica da relação custo-benefício, mereceu a particular atenção da gestão governamental (…) alcançando todo o séc. XX e até este início de séc. XXI, período marcado pela segunda guerra mundial em 1939/45, pela criação no Governo Vargas do Instituto do Açúcar e do Álcool IAA, em 1933”, escreveu Maranhão, destacando o papel primordial do IAA.

Gregório lembra que o IAA funcionou durante mais de sessenta anos como agência reguladora setorial, disciplinando a interação entre os agentes participantes da cadeia produtiva, Usinas, Fornecedores de Cana e trabalhadores do Campo e da Indústria. “O IAA foi o advento do Proálcool concebido em caráter emergencial pelo Governo Militar como reação a crise do petróleo de 1973, bem como das enormes dificuldades que atravessava o Setor na ocasião, com o risco de demissão de milhares de trabalhadores”, argumentou o consultor, reiterando que a cana pode ser a solução para a crise do desemprego na região mais carente do Brasil, que é o Nordeste.