Maternidade de Patos

‘Tenho plena consciência que meu gesto salva vidas’ afirma mãe doadora regular do Banco de Leite de Patos

Posted on

A Assistente Social, Paloma Lucena da Silva Leite, 29 anos, moradora do bairro Nóe Trajano, tem plena consciência que um gesto simples, que não lhe custa nada, nem a prejudica, muito pelo contrário, nem compromete a amamentação de sua bebê, Ana Beatriz Lucena Leite, salva a vida de muitos recém-nascidos que, por diversos motivos, ficaram impedidos de sugar o leite de suas mães. Doadora regular de leite humano, Paloma doa o excedente de sua produção para o Banco de Leite Humano Dra. Vilani Kerle, da Maternidade de Patos,  desde que a pequena Ana Beatriz tinha menos de 15 dias de nascida.

Paloma, que foi orientada e também recebeu cuidados da equipe do Banco ainda quando estava interna na Maternidade, onde teve sua primeira filha, no dia 20 de março último, assimilou bem as informações que recebeu e retribui através desta iniciativa o tratamento humanizado que teve enquanto esteve sob os cuidados da equipe da Maternidade. Seu esposo, o Analista de Sistema, Mateus Leite, participou ativamente deste momento único não apenas acompanhando o parto, mas dividindo com sua esposa o início de uma jornada para a vida inteira.

Paloma fez um cesariana, embora tivesse se preparado para ter um parto normal, porque estava perdendo líquido amniótico três dias antes do parto, não teve dilatação suficiente e Beatriz já estava em sofrimento com uma gestação de 40 semanas. “Queria normal, mas, infelizmente não foi possível e avaliamos que não valia a pena mais esperar, pois Ana Beatriz já estava em sofrimento, tanto que nasceu com as extremidades roxas e com a pele descamando nas mãos e pés”, afirma ela.

Quinze dias após receber alta e já com a amamentação regularizada, Paloma resolveu começar a doar seu excedente. No início, quando Ana Beatriz mamava menos, as coletas eram semanais. Atualmente, se tornaram quinzenais. “Faço a doação toda vez que o vidro enche”, afirma Paloma. Ela mesmo leva o produto armazenado em vidro esterilizado e fornecido pelo Banco de Leite. Antes, quando era mais regular e frequente, a coleta era feita em domicilio pela equipe do Banco.

“Sei que meu gesto salva vidas, não prejudica minha filha e ainda me faz bem porque ajuda a estimular a produção e regular meu organismo e ao mesmo tempo me faz mais feliz porque sei que estou ajudando outros bebês e mães que não podem doar ou não têm leite”, reitera Paloma, que trabalha no CRAS, do bairro São Sebastião e volta da licença maternidade no dia 16 de julho. “Não sei ainda como será, mas pretendo amamentar minha filha, exclusivamente, no peito até ela completar seis meses de vida”, afirma ela.

A coordenadora do Banco de Leite de Patos, Joana Sabino, destaca que testemunhos e atitudes como esse de Paloma dão um ânimo especial a equipe do Banco. “O leite humano não pode ser fabricado e a única forma de conseguirmos alimentar e salvar vidas de bebês prematuros e que não mamam no peito da mãe é contando com a boa vontade de mulheres como Paloma, que têm plena consciência da importância deste gesto de amor ao próximo”,  lembra Joana.

Celebração ecumênica na Maternidade de Patos comemora o dom da vida e dos aniversariantes do mês com cardápio junino

Posted on

A celebração eucarística mensal, que acontece toda terceira sexta-feira do mês,  na Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, hoje (15), também festejou os aniversariantes do mês de junho. E como estamos em pleno período junino, o café da manhã e  lanche incluiu pratos da culinária da época, tais como bolo de milho e canjica.  O diretor geral da unidade, Dr. Umberto Marinho Júnior, participou da comemoração ao lado de Dr. Rui Pontes, e representaram o corpo médico da Maternidade. A celebração, realizada no auditório do Banco de Leite, foi conduzida pelo Pe. Alexandre, da Paróquia de Santo Antônio.

Desde setembro do ano passado, que mensalmente, todo terceira sexta-feira do mês, é realizada essa programação religiosa, com uma missa católica. De acordo com o Dr. Umberto, a iniciativa atendeu um antigo pleito de funcionários, que desejavam ter no local de trabalho uma ação religiosa. “O Estado é laico e essa celebração católica não é excludente de nenhuma outra, apenas atendemos ao apelo de alguns funcionários que gostariam de ter a oportunidade de participar de uma missa. Como havia a disponibilidade do celebrante, marcamos para realizar toda terceira sexta-feira do mês. Se houver outros pleitos neste sentido também abriremos espaço”, explica Dr. Umberto.

Nesta sexta-feira, funcionários, prestadores de serviço, pacientes e visitantes participaram da celebração e comemoração dos 34 aniversariantes do mês de junho. O tempo de participação na missa é compensado, no mesmo dia de trabalho, a fim de que a celebração não atrapalhe a rotina da maternidade, nem o atendimento às pacientes.

Maternidade de Patos inicia Semana da Enfermagem com palestras sobre a importância destes profissionais e ações para os profissionais da área

Posted on

“Todos os profissionais de uma unidade de saúde são importantes, mas, sem dúvida nenhuma, a Enfermagem é a classe que tem maior contato efetivo com o paciente, então, é fundamental que as unidades de saúde tenham bons profissionais nesta área e funcionários comprometidos em dar uma boa assistência aos pacientes e a Maternidade de Patos é muito bem servida com o seu corpo de Enfermagem, tanto quando aos enfermeiros, quanto os técnicos de enfermagem”, disse o diretor geral da Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, Dr. Umberto Marinho Júnior, na abertura da Semana de Enfermagem da unidade, que começou nesta segunda-feira (14) e se estende até a próxima sexta-feira (18).

A diretora assistencial da Maternidade, Luciana Maia, e a gerente de Enfermagem, Milene Nunes, também falaram na abertura da Semana sobre a importância da enfermagem no dia a dia da unidade e da grande responsabilidade que têm os profissionais da área no atendimento e acolhimento das pacientes. “A profissão de enfermagem, bem como as demais da área de saúde, faz parte das profissões essenciais a qualquer sistema de saúde que pressupõe atendimento de qualidade e eu me sinto feliz e orgulhosa por fazer parte de uma equipe tão dedicada quanto essa da MPF, pelo trabalho desenvolvido por todos que atuam com tanta competência e carinho aos pacientes e familiares”, destacou Milene, que encerrou agradecendo aos profissionais da enfermagem o trabalho e dedicação à todos.

Ontem (15), a programação da Semana teve continuidade com a palestra “A centralização da Enfermagem nas dimensões do cuidar: desafios na atenção e gestão do SUS”, com a enfermeira, Irla Bitu Silva. Hoje (16), na sala de entretenimento, a programação da Semana reservou gratas e agradáveis momentos, com a disponibilidade de um Espaço de Beleza, que ofertou serviços gratuitos de maquiagem (com a maquiadora Isalice) e depilação (com Mayanne Nóbrega) para as profissionais que estavam participando do evento. Amanhã, acontecerá a palestra “Ética e Humanização”, a partir das 15h, na sala de entretenimento, seguida de um lanche coletivo. No último dia da Semana, haverá uma celebração eucarística, seguida de um lanche coletivo e confraternização de todos os que participaram das atividades do evento.

A Semana da Enfermagem é um evento anual, promovido pela Maternidade, voltado, prioritariamente, para os Enfermeiros, Técnicos de Enfermagem, e Auxiliares de Enfermagem da unidade. A Maternidade de Patos integra a rede estadual de saúde e é administrada, desde junho de 2013, pela Organização Social Instituto Gerir.

Maternidade de Patos realiza Semana da Enfermagem e debate os desafios da profissão na atenção e gestão do SUS

Posted on

“A centralização da Enfermagem nas dimensões do cuidar: desafios na atenção e gestão do SUS”. Esse será o tema da primeira palestra da Semana da Enfermagem da Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, que começa na próxima segunda-feira (14), com uma abertura na sede do CEFOR, às 9h, e termina na sexta-feira (18), com uma celebração eucarística, seguida de um lanche coletivo.

Promovido anualmente pela unidade, que integra a rede estadual de saúde, o evento é voltado, prioritariamente, para os Enfermeiros, Técnicos de Enfermagem, e Auxiliares de Enfermagem da Maternidade.  De acordo com a programação, na segunda-feira haverá apenas a abertura oficial da Semana. Na terça-feira, além da palestra acima citada, o diretor geral da Maternidade, Dr. Umberto Marinho Júnior, a diretora assistencial, Luciana Maia e a gerente de Enfermagem, Milene Nunes falarão sobre a importância da enfermagem no dia a dia da unidade e da grande responsabilidade que têm os profissionais da área no atendimento e acolhimento das pacientes.

Na quarta-feira, na sala de entretenimento, a programação da Semana reserva gratas e agradáveis momentos, com a disponibilidade de um Espaço de Beleza, que ofertará serviços gratuitos de maquiagem e depilação as profissionais que estiverem participando do evento. A palestra “Ética e Humanização” acontecerá no quarto dia do evento, a partir das 15h, na sala de entretenimento, seguida de um lanche coletivo.

            No último dia da Semana, haverá uma celebração eucarística, seguida de um lanche coletivo e confraternização de todos os que participaram das atividades do evento. A gerente de Enfermagem da Maternidade, Milene Nunes, destaca que a Semana será uma excelente ocasião para ampliar conhecimentos, fortalecer vínculos e, sobretudo, comemorar a existência e o exercício de uma profissão imprescindível no dia a dia de unidades de saúde, sejam elas de que área forem e onde quer que estejam.

Pacientes e funcionárias da Maternidade de Patos serão homenageadas em função do Dia das Mães

Posted on

 

O próximo domingo (13) vai ser especial para as mães que estiverem internadas na Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, e também para as mães-funcionárias que estiverem de plantão naquela unidade, que integra a rede estadual de saúde. Isto porque, elas serão homenageadas em comemoração ao Dia das Mães e receberão brindes, cartão com uma mensagem e ainda poderão participar de sorteios (kits cosméticos) e ainda degustarão um café da manhã, almoço e uma ceia especialmente preparados para a ocasião. A programação está prevista para começar às 8h e só terminar após a ceia, à noite.

“As nossas pacientes começam o exercício prático da maternidade por aqui, já que é a partir do nascimento que as atribuições maternas se materializam e nada mais justo que homenageá-las no seu Dia e essa será uma forma singela, porém, especial que iremos comemorar o Dia das Mães, que tem tudo a ver com o nosso dia a dia”, destaca o diretor geral da unidade, Dr. Umberto Marinho Júnior, lembrando que além do Dia das Mães, no Dia da Mulher a instituição também realiza homenagens às pacientes e funcionárias.

Sobre a Maternidade

A Maternidade de Patos é referência para mais de 90 municípios paraibanos no atendimento à mulher, em função dos serviços que oferece nas áreas de Clínica Cirúrgica, Clínica de Alto Risco, Curetagem, Clínica Parto Normal, Clínica Médica, Ucin, UTI Neonatal, UTI Materna, Clínica Mãe Canguru, com Pronto Atendimento às gestantes. A Maternidade, que fica na Rua Elias Asfora, S/N, no Jardim Guanabara, é administrada, desde junho de 2013, pela Organização Social Instituto Gerir, que deu total apoio à realização da ação deste domingo

Bando de Leite da Maternidade de Patos alimenta 15 bebês que consomem mais de três litros de leite por dia

Posted on

A exemplo da doação de sangue, a doação de leite materno também salva vidas. Portanto, o ato de doar o leite excedente, além de não prejudicar o bebê que mama no seio, ainda é um gesto solidário de grande importância. Nesta terça-feira (18), estavam internados na Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, e necessitando do alimento, que só é conseguido através de doação, 15 bebês prematuros, sendo três deles na UCI, oito na UTI e mais quatro na enfermaria Mãe-Canguru. Para essa demanda, o Banco de Leite Drª Vilani Kehrle que supre a necessidade da unidade precisa disponibilizar, por dia, 3.812 ml de leite.

            De acordo com a coordenadora do Banco, Joana Sabino, a demanda pelo produto é sempre maior que as doações e, em alguns momentos, os estoques ficam críticos, daí a necessidade de se alertar as mães e, principalmente, as futuras mamãe sobre a importância da doação do leite excedente. “Nós não temos como fabricar o produto, nem temos formas de fazê-lo render mais, portanto, o nosso estoque vai sempre corresponder às doações. Se elas tiverem boa quantidade, trabalharemos mais tranquilos, do contrário corremos o risco de não atender os bebês que necessitam”, alerta Joana.

Joana lembra que o consumo de leite na Maternidade está muito alto, chegando a um total de 107,9 litros consumidos apenas nos meses três primeiros meses do ano. Em janeiro forma 37,2 litros, em fevereiro mais 23,2 litros e em março 47,5 litros. “Isso só representa a quantidade de leite pasteurizado pelo Banco, porque tem ainda o leite exclusivo da mãe que amamenta o próprio filho que não é contabilizado”, destaca a coordenadora do banco.

Ainda de acordo com Joana, a atual distribuição diária de leite na Maternidade está assim definida: UTI 1320 ml/ dia,UCI 340 ml/ dia e Mãe-Canguru 792 ml/ dia, além do alojamento conjunto que recebe 1360 ml/dia. “Como se vê é uma demanda grande e para poder continuar atendendo adequadamente os bebês, faço um apelo às mães para que não descartem o excedente. Acionem o Banco de Leite que a gente faz a coleta em domicílio”, lembra Joana.

Para ser doadora é só entrar em contato através dos telefones 3423-2157 e 3421-5252, que a equipe do banco de Leite faz atendimento domiciliar, orienta a mãe com os procedimentos básicos de higiene de manuseio do leite e da ordenha mamária e também leva um kit esterilizado composto por gorro, luvas, máscara, vidro esterilizado e etiqueta identificadora para que o leite seja ordenhado com qualidade e segurança. O excedente doado, reitera Joana Sabino, não faz falta para o bebê que mama, mas, faz muita diferença para quem não tem.

Os bebês que nascem na Maternidade de Patos já recebem alta com todos os documentos exigidos pelas normas do CNJ

Posted on

A lavratura do registro de nascimento de uma criança, logo após seu nascimento, ainda na maternidade, já com a necessária inscrição de seu Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), já é uma realidade na Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, que integra a rede estadual de saúde. Essa ação acontece, rotineiramente, desde setembro do ano passado. Seguindo orientação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), todo bebê que nasce na Maternidade já sai de alta com sua certidão de nascimento, CPF e com o cartão do SUS.

O serviço prestado pelos cartórios Céu Palmeira e Adelgistro Balduino funciona de segunda a sexta-feira, em uma sala específica para tal finalidade. Os bebês que nascem nos finais de semana ou feriados, têm os documentos providenciados no primeiro dia útil. “Enquanto em algumas unidades públicas e privadas da Paraíba ainda se debate a necessidade e obrigatoriedade dessa ação, aqui isso já acontece desde o ano passado e ela significa muito mais que o cumprimento de uma requisição da Justiça, ela traduz uma responsabilidade social que abraçamos com muita satisfação”, destaca o diretor geral da Maternidade, Dr. Umberto Marinho Júnior.

Para a paciente Maria das Mercês Calixto Pedro, da cidade de Tavares, que teve seu bebê, na Maternidade, sair com seu filho já com todos os documentos é uma ajuda e tanto. “Fiquei muito feliz com essa entrega, pois facilita muito a vida da gente”, disse ela, agradecendo também a assistência da unidade com o seu bebê, que apresentou um sopro no coração, precisou fazer um ecocardiograma, ficou na UCIN alguns dias e está sendo acompanhado por um otorrino e outros profissionais para poder ter alta hospitalar.

Nutrimax serve cardápios especiais para marcar um ano de atividades na Maternidade de Patos

Posted on

A empresa Nutrimax, responsável pelo serviço de nutrição da Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, completou na última quarta-feira (04), um ano de serviços prestados a unidade, que integra a rede estadual de saúde, e para marcar a data, a terceirizada preparou um cardápio especial que foi servido em todas as refeições ao longo do dia.

O café da manhã, por exemplo, com direito à música ao vivo, decoração e bolo temático no refeitório, foi bem incrementado, com bandejas de frios, pães e bolos especiais, além das tradicionais frutas, sucos e demais iguarias que compõem o tradicional cardápio do dia a dia. Todas as demais refeições do dia também tiveram gratas surpresas.

Para o diretor geral da Maternidade, Dr. Umberto Marinho Júnior, a iniciativa da Nutrimax foi muito bem-vinda. “A comemoração foi válida e quem ganhou foram nossos funcionários e pacientes que puderam ter refeições diferenciadas do cardápio do dia a dia e comemorar junto à equipe da Nutrimax esse um ano de atividades aqui”, afirmou o médico.

Sobre o serviço de nutrição da unidade

Diariamente, são servidas seis refeições por dia na Maternidade para os pacientes. A primeira delas é o desjejum, a partir das 6 horas, que inclui pães, tapioca, bolos, café, leite, frutas entre outros alimentos. Às 9 horas, é servido a colação, um lanche mais leve, que é composto de sucos, mingau, vitamina e  leite achocolatado. O cardápio do almoço inclui arroz, feijão, dois tipos de salada, porções de proteína, que pode ser carne vermelha, peixe, filé ou coxa de frango, fígado, e ainda sobremesa (doce, frutas ou gelatina) e sucos diversos.

Às 15 horas, é servido um lanche com opções de suco com biscoito (doce ou salgado), saladas de frutas ou café com leite e bolo. O Jantar, servido às 18h, inclui salada, guarnições de macaxeira, inhame ou espaguete, além de sopas (carne, canja, de feijão, legumes) e ainda sobremesa e suco. Às 21 horas, é servido uma ceia que pode incluir leite quente com biscoito, ou suco com biscoito ou mingau. Para os funcionários são disponibilizadas cinco refeições, ou seja, desjejum, almoço, lanche, jantar e ceia. O cardápio é modificado regularmente, sempre com a preocupação de ofertar produtos de qualidade e refeições balanceadas, nutritivas e saborosas

Maternidade de Patos festeja aniversariantes de março após celebração religiosa que acontece toda terceira sexta-feira de cada mês

Posted on

Desde o mês de setembro do ano passado, toda terceira sexta-feira do mês, a Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos tem uma programação religiosa, seguida de uma comemoração aos aniversariantes do mês. Nesta sexta-feira (16), pela manhã, o Pe. Amauri Rodrigues de Souza fez a celebração, no mini auditório do Banco de Leite da unidade, numa alusão especial aos profissionais da unidade que fazem aniversário em março.

            O diretor geral da Maternidade, Dr. Umberto Marinho Júnior, que sempre que pode participa da celebração, explica que a iniciativa atende um antigo pleito de funcionários, que desejavam ter no local de trabalho uma ação religiosa. “O Estado é laico e essa celebração católica não é excludente de nenhuma outra, apenas atendemos ao apelo de alguns funcionários que manifestaram esse desejo de participar de uma missa e aproveitamos o momento de congraçamento também para comemorar os aniversariantes do mês. E para fixarmos uma data, decidimos realizar esse ato toda terceira sexta-feira do mês”, explica Dr. Umberto.

            A celebração é aberta a funcionários, prestadores de serviço, pacientes e visitantes. Como o espaço é pequeno, o critério de acesso sempre é a quantidade de pessoas que a sala comportar, com especial reserva dos aniversariantes do mês.  O tempo de participação na missa é compensado, no mesmo dia de trabalho, a fim de que a participação na celebração não atrapalhe a rotina da maternidade, nem o atendimento às pacientes, nem a escala de trabalho.

Maternidade de Patos prioriza partos normais e humanizados que utilizam banquetas e outras técnicas que fazem bem para mães e bebês

Posted on

O Brasil ainda é o país campeão de cirurgias cesarianas no mundo. Na rede particular de saúde, 82% dos bebês nascem assim. Na pública, 37%. Mais que o dobro da estimativa aceita pela Organização Mundial de Saúde, que é de 15%. Mas, essa realidade começa a mudar a partir da conscientização das mães sobre as vantagens para elas e para os bebês do parto normal e humanizado. Na Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, que integra a rede pública estadual de saúde, o número de cesarianas vem diminuído nos últimos anos com a adoção de medidas que fazem bem para o binômio mãe-bebê, a exemplo dos partos normais em banqueta que permitem, por exemplo, amamentação na primeira hora e clampeamento tardio do cordão umbilical.

Hospital Amigo da Criança, a Maternidade prioriza partos humanizados e sempre teve como principal foco o parto normal. “As cesáreas só ocorrem na unidade quando existe uma indicação médica para tal procedimento”, explica o diretor geral da unidade, Dr. Umberto Marinho Júnior. Ele lembra que no parto humanizado a mulher tem autonomia para decidir como quer parir, se na banqueta ou na cama, é ela quem escolhe a melhor posição, tendo o apoio da equipe médica durante todo o trabalho de parto. “No parto humanizado, o bem-estar da parturiente e do bebê são colocados em primeiro lugar. O trabalho da equipe é no sentido de garantir que ela esteja em um ambiente seguro, acolhedor e tranquilo e que esse momento único seja extremamente gratificante”, complementa Dr. Umberto.

E foi justamente isso que aconteceu com a promotora de Vendas, Estefânia Pereira Dantas, de 29 anos, moradora do Jardim Magnólia, em Patos, que teve seu primeiro filho, no dia 17 de dezembro do ano passado na Maternidade. O parto feito na banqueta, foi acompanhado durante todo o tempo pelo pai da criança e esposo da paciente, o Sr. Wagner Leite. Foi ele, inclusive, que a ajudou nas sessões de alongamento e nos exercício com as bolas na sala de pré-parto e quem a acompanhou durante as caminhadas minutos antes de Luís Henrique nascer, sempre sob a supervisão de uma enfermeira obstetra. “Só tenho a agradecer a equipe da maternidade onde fui muito bem acolhida e tratada. Eu não conhecia a maternidade, mas fiquei encantada com o tratamento e acolhimento”, afirma Estefânia. Luís Henrique, que completa no próximo dia 17 três meses de vida, é uma criança saudável, que mama no peito desde seu nascimento.

A irmã de Estefânia, Alane Pereira Dantas, 31 anos, também moradora de Patos, viveu experiência semelhante de parto humanizado na unidade, quando teve Artur, de parto normal, no último dia 06. A exemplo da irmã, ela também teve autonomia para decidir como queria parir, mas optou pelo parto na cama ao invés da banqueta.

Sobre parto humanizado

Segundo as recomendações da OMS, o parto humanizado é aquele que promove: incentivo ao parto vaginal; incentivo ao aleitamento materno (preferencialmente nos primeiros momentos de vida do bebê); alojamento conjunto com o bebê; presença de acompanhante; redução de intervenções tecnológicas desnecessárias como a episiotomia (corte feito na região genital para facilitar a passagem do bebê), aplicação de ocitocina artificial e medicalização; estímulo às técnicas mecânicas de alívio da dor (massagens, banhos, caminhar livremente); abolição de práticas como enema (também conhecida como lavagem intestinal) e tricotomia (raspagem de pêlos).

O parto normal também é vantajoso para o bebê, pois além de ir direto para os braços da mãe e poder mamar logo que nasce, ele é poupado de procedimentos e exames físicos, ou o de profilaxia da oftalmia neonatal, imediatamente após o nascimento. Se o cordão umbilical é cortado após parar de pulsar, o bebê ainda tem os benefícios como uma quantidade extra de ferro, o que evita a anemia neonatal.