Jeová Campos

Jeová Campos teve todas as suas proposituras aprovadas na sessão da ALPB desta quarta-feira

Posted on

           Um dos deputados mais atuantes da atual legislatura, Jeová Campos, que exerce seu terceiro mandato no parlamento estadual, teve todas as suas proposituras incluídas na Ordem do Dia, da sessão remota desta quarta-feira (23), aprovadas. “Nosso mandato popular está em sintonia com os anseios e necessidades do povo paraibano e o que propomos, seja em que área for, sempre tem como foco a melhoria da qualidade de vida de nossa gente”, disse Jeová após o término da sessão legislativa de hoje.

            Além do PL 859/2019, que homenageia o ex-governador Wilson Leite Braga, denominando o açude público, situado no Distrito de Montevidéu, no Município de Conceição, com o nome dele, o parlamentar teve ainda três requerimentos aprovados pelos deputados. Um deles (11.317/2020), solicita ao governador do Estado da Paraíba e ao Comandante do Corpo de Bombeiros Militar, a disponibilização de um caminhão tanque para o 5º Batalhão de Bombeiros Militar da cidade de Cajazeiras. “Esse equipamento fará uma grande diferença no atendimento aos serviços prestados pela instituição no município”, argumenta o deputado.

            Outro requerimento (11.488/2020), pede que a ALPB promova estudos técnicos no sentido de instalar na cidade de Cajazeiras o sinal aberto da TV Assembleia. “Não tem sentido uma cidade importante como Cajazeiras, que hoje tem três representantes na Assembleia, e uma população considerável, não receber o sinal aberto da TV ALPB”, justificou o parlamentar.

            Outro requerimento aprovado (11.310/2020), diz respeito a uma solicitação ao Governador do Estado da Paraíba, João Azevêdo, e ao Secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, o cumprimento da Lei nº 11.566/2019, que instituiu no estado da Paraíba, o direito às crianças nascidas nos hospitais, maternidades e demais estabelecimentos de saúde, o teste de triagem neonatal, na sua modalidade ampliadas. “Estou insistindo nessa questão porque ela é de suma importância para o futuro de nossas crianças, na medida em que poderemos identificar doenças precocemente e trata-las em tempo hábil”, diz o deputado.

Deputado Jeová Campos teve todas as suas proposituras aprovadas na sessão remota desta quarta-feira

ALPB aprova por unanimidade iniciativa do deputado Jeová Campos que homenageia ex-governador Wilson Braga

Posted on

           O açude público, situado no Distrito de Montevidéu, no Município de Conceição, poderá, em breve, ser denominado Governador Wilson Leite Braga. Em sessão plenária remota, na manhã desta quarta-feira (23), os deputados paraibanos aprovaram, por unanimidade, o PL 859/2019, de autoria de Jeová Campos. A inciativa, fruto de um pleito da comunidade local, homenageia o ex-governador que ficou conhecido como um dos mais atuantes, inclusive, na realização de obras hídricas. “Essa singela homenagem faz justiça ao um governante que teve um olhar diferenciado também para as questões hídricas e com grandes feitos neste aspecto”, argumenta o autor da propositura.

            Jeová lembra ainda que foi durante o governo de Wilson Braga que foi implantado na Paraíba o ousado Projeto Canaã, o maior programa de açudagem em todas as regiões do Estado. “O objetivo principal do projeto era propiciar aos trabalhadores rurais sem terra a oportunidade de explorar, mediante a sua força de trabalho e a da sua família, a cultura da terra, cuja posse e respectiva titulação lhes fossem asseguradas”, destaca o paramentar, lembrando que o manancial localizado no Distrito de Montevidéu, em Conceição, tem uma capacidade de armazenamento de água de, aproximadamente, 7 milhões de m3 e foi construído durante a gestão do ex-governador Wilson Leite Braga, através do Projeto Canaã.

            “Essa pequena homenagem que eu propus, faz jus a obra de um dos governadores da Paraíba que mais trabalhou na construção de reservatórios de água, melhorando a qualidade de vida do povo paraibano”, disse Jeová. O presidente da ALPB, Adriano Galdino, elogiou a iniciativa do colega, destacado ser merecida e justa a homenagem. “Wilson Braga realizou uma infinidade de obras hídricas, num único mandato, e merece todo o nosso reconhecimento e respeito. É mesmo enorme a quantidade de barragens e açudes feitos por ele”, disse Adriano, lembrando também de sua convivência com ele em plenário quando exerceram mandatos na mesma legislatura.

            O deputado João Gonçalves também elogiou a iniciativa de Jeová. “Tenho uma admiração profunda por Wilson Braga. Ele é um marco na história política da Paraíba. Foi um político da paz, de coração bom e muito amigo de todos”, disse o parlamentar. Outro deputado que elogiou a iniciativa de Jeová foi Cabo Gilberto, que destacou a gratidão de sua família por ter adquirido um primeiro imóvel próprio graças a uma oportunidade dada pelo governo Wilson Braga. “Temos muita gratidão e respeito à memória de Wilson Braga, pois além de ter sido um governador exemplar, foi no governo dele, que meus pais saíram de um quartinho alugado para uma casa própria, em Mangabeira”, destacou Cabo Gilberto.

 Homenagem a Wilson Braga foi uma propositura do deputado Jeová Campos

PL de Jeová Campos que propõe acesso virtual de familiares a pacientes da Covid-19 na PB é aprovado por unanimidade

Posted on

Os pacientes de COVID-19 precisam ficar isolados e não podem ter acompanhantes enquanto estiverem internados, já que o combate à doença exige distanciamento social para redução dos riscos de contágio. Esse isolamento e distanciamento deixa aflitos tanto pacientes, como familiares e também as equipes que cuidam dos doentes. E foi justamente na tentativa de buscar amenizar essa aflição que o deputado estadual, Jeová Campos propôs, através do Projeto de Lei nº 1853/2020, a visita hospitalar virtual, através de vídeo-chamada, de familiares aos pacientes que estejam internados em hospitais públicos e privados no Estado da Paraíba com diagnóstico do novo coronavírus. O PL foi aprovado por unanimidade, na sessão remota da ALPB, essa semana, e agora segue para apreciação do governador Joao Azevêdo.

De acordo com o PL fica assegurado o direito de visita hospitalar virtual, através vídeo-chamada por qualquer aplicativo de celular, aos familiares de pacientes que estejam internados na rede de saúde pública ou privada, com diagnóstico de COVID-19. “A iniciativa não questiona a restrição de acesso. Ela busca uma alternativa viável e fácil para que o paciente não fique sem ter contato com os familiares enquanto estiver internado”, disse o parlamentar, lembrando que essa forma de comunicação traz um alívio para todos que estão envolvidos com o doente.

As vídeo-chamadas deverão levar em conta os protocolos sanitários de segurança, com o objetivo da proteção de todos os envolvidos, inclusive dos profissionais da área de saúde. Ele estabelece ainda que a visita hospitalar virtual será realizada três vezes por semana, cujos dias e horários serão estabelecidos por cada unidade hospitalar e que a realização da vídeo-chamada terá duração máxima de 10 minutos e será feita pelo profissional de saúde da unidade onde o paciente esteja internado. Para efeito das ligações, deverão ser utilizados aparelhos dos pacientes ou de seus familiares, objetivando garantir a comunicação entre os mesmos. Fica assegurada apenas uma visita hospitalar virtual por cada paciente e caberá às unidades de saúde da rede estadual pública e privada assegurar a operacionalização do disposto na Lei.

O presidente da ALPB, Adriano Galdino, parabenizou o parlamentar pela iniciativa e enalteceu a importância dessa ação. “Esse projeto é muito bacana. Para quem vive uma situação de ter um parente ou amigo internado com Covid, esse projeto é muito importante, pois a gente fica sem notícia por causa do isolamento que se faz necessário nestes casos”, disse Adriano enquanto presidia a sessão remota, no momento em que o PL estava sendo apreciado pelos deputados.

Jeová faz relato da visita às obras da Transposição e propõe que todos os deputados paraibanos façam uma visita técnica no início de 2021

Posted on

Em pronunciamento durante sessão remota da ALPB, na manhã desta quarta-feira (9), o deputado Jeová Campos fez um breve relato sobre a visita técnica as obras do Eixo Norte da Transposição, na última sexta-feira, agradeceu o apoio logístico que teve da Mesa Diretora da Casa e fez uma proposta para que todos os deputados paraibanos, sob o comando do presidente da ALPB, Adriano Galdino, possam ver in loco, no início do próximo ano, as obras que já estão prontas em Jati (CE) e em bom ritmo no interior da Paraíba e do Rio Grande do Norte.

“Foi uma emoção singular ver a barragem de Jati cheia, tanto que não resisti e entrei nas águas do Velho Chico. Penso que emoção similar irão sentir os meus colegas diante de tão majestosa e importante obra para nossos irmãos nordestinos. Não tenho dúvidas que essa é a construção do milênio em nosso país”, disse o parlamentar. Jeová lembrou que a água da barragem de Jati, que vai chegar em Açu, no Rio Grande do Norte, passando pela barragem de Engenheiro Ávidos, é tudo por gravidade e as obras estão praticamente prontas. Segundo ele, as obras de construção do canal Caiçara Engenheiro Ávidos, em Cajazeiras, deverão estar concluídas em meados do próximo ano.

“Eu quero deixar uma proposta aqui, para que no início de 2021, sob o comando do presidente da Casa, Adriano Galdino, todos os deputados da Paraíba possam visitar as obras da Transposição”, reiterou o parlamentar que, na sequência de sua fala, elogiou o trabalho que vem sendo feito pelo secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, no que diz respeito ao combate ao COVID-19, solicitando do mesmo que tenha um olhar especial e comece a adotar as providência para cumprir a Lei 11.566, que ampliou o teste do pezinho na Paraíba, dotando a rede pública estadual com condições para as unidades fazerem o teste do pezinho ampliado nas maternidades e hospitais públicos paraibanos.

Consuni homologa resultado da eleição na UFPB e lista tríplice agora será submetida à apreciação dos órgãos deliberativos da universidade

Posted on

O Conselho Universitário (Consuni) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) aprovou nesta quarta-feira (9) o resultado da consulta eleitoral para a sucessão da reitoria, confirmando a vitória incontestável nas urnas da chapa composta pelas professoras Terezinha Domiciano e Mônica Nóbrega. Os representantes do Conselho Universitário (Consuni), Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) e do Conselho Curador darão a palavra final sobre a lista. Depois de submetida à apreciação destes órgãos deliberativos da universidade, a lista tríplice será encaminhada ao presidente Jair Bolsonaro, a quem caberá definir qual será o novo reitor da UFPB.

Para a comunidade universitária, segundo destaca o deputado estadual Jeová Campos, que é professor licenciado do Campus de Sousa, ficou comprovada a lisura do processo conduzida pela Superintendência de Tecnologia da Informação (STI) da UFPB. “Todas as denúncias de fraude mostraram-se apenas como medidas protelatórias da decisão soberana da comunidade acadêmica ou até mesmo tentativa espúria de macular o processo eleitoral para permitir mudanças na lista tríplice que irá para o Ministério da Educação (MEC)”, afirma o parlamentar paraibano.

A formação da listra tríplice, explica o deputado, tem uma última etapa antes de seguir para o MEC. “Nesta quinta-feira (10), os três conselhos superiores da UFPB definirão os nomes e a ordem. Além do Consuni, votam os conselheiros e conselheiras do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) e do Conselho Curador, com cerca de 93 representantes”, afirma Jeová. Ele lembra que a tradição na UFPB tem sido a de respeitar a vontade da comunidade universitária e referendar os três nomes que foram votados na consulta eleitoral, sem qualquer alteração, inclusive na ordem de votação obtida por cada chapa. “Esse é o desejo da sociedade paraibana. Fiquemos vigilantes”, reitera o parlamentar e professor licenciado.

A expectativa da chapa mais votada, formada por Terezinha Domiciano (reitora) e Mônica Nóbrega (vice), é que a ordem dos mais votados na consulta à comunidade universitária seja mantida. “Se for mantida a tradição, e esperamos que isso aconteça, a ordem dos mais votados será mantida, respeitando a vontade da comunidade universitária”, destaca Terezinha Domiciano, a candidata mais votada na consulta eleitoral, da Chapa 2, que obteve a soma ponderada e normalizada de 964,518. A Chapa 1, encabeçada por Isac Medeiros, obteve soma ponderada e normalizada de 920,013. Já a Chapa 3, liderada por Valdiney Gouveia, teve soma ponderada e normalizada de 106,496. De acordo com o boletim de apuração, participaram da consulta online 2.341 docentes, 2.466 técnico-administrativos e 9.796 estudantes.

Reparos em Jati estão sendo feitos e canal Caiçara- Engenheiro Ávidos será concluído em meados de 2021

Posted on

Até meados de 2021, as obras de construção do canal Caiçara-Engenheiro Ávidos, em Cajazeiras, deverão estar concluídas. As obras do canal do ramal do Vale do Apodi, que levará água de Caiçara até a região do Apodi, no Rio Grande do Norte, numa extensão de 120 km, estão em fase de licitação do projeto, e deverão ser iniciadas em breve. A reparação dos danos causados pelo rompimento de uma estrutura de concreto que abastece o reservatório de Jati, no Ceará, que restabelecerá o fluxo de água no sistema, está sendo feita em ritmo regular, mas, ainda sem previsão de conclusão desse serviço. No entanto, os técnicos do Ministério do Desenvolvimento Regional asseguraram que, apesar do problema, não haverá qualquer empecilho quanto a liberação da água para Cajazeiras, o que poderá ser feito através de outras alternativas. Essas foram algumas das conclusões de uma visita técnica realizada nesta sexta-feira (04), pela Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar da ALPB, representada pelo deputado Jeová Campos, presidente da Frente. O deputado estadual, Francisco do PT (RN) também integrou a comitiva.

Num primeiro momento, foi visitado o reservatório Jati, no município de Jati (CE), mais especificamente no local onde houve o rompimento de uma estrutura de concreto. Em seguida, o grupo visitou as obras de construção do canal que interligará os reservatórios de Caiçara e Engenheiro Ávidos, no município de Cajazeiras (PB). “Viver esse momento singular, vendo as águas em Jati e essa construção da ponte que faltava para as águas chegarem em Engenheiro Ávidos e assim perenizar o Rio Piranhas e fazer chegar as águas no Rio Grande do Norte é uma experiência singular”, disse o deputado Jeová Campos que não resistiu e se molhou nas águas do Velho Chico, em Jati.

O parlamentar paraibano, que ficou satisfeito com o atual ritmo das obras que foram visitadas, lembrou que esse trabalho de coalização de forças políticas em prol do andamento das obras da transposição, começou ainda em 2015 e que a ALPB foi protagonista de primeira hora desta ação. “A ação da ALPB, que desde março de 2015, constituiu a Frente Parlamentar da Água e fez a primeira visita técnica naquele mesmo ano, colocou a Assembleia paraibana no protagonismo dos debates sobre a importância da conclusão das obras da transposição e da construção do canal Caiçara-Engenheiro Ávidos”, lembrou o deputado, reiterando que naquela época não se tinha nem o esboço deste projeto. De lá para cá, segundo Jeová, com a mobilização de forças políticas da Paraíba, de Pernambuco e do Rio Grande do Norte, de várias idas a Brasília e de outras visitas técnicas, hoje a obra deste canal virou uma realidade.

Para Jeová, a obra do canal é uma conquista das forças políticas do sertão da Paraíba. “Sem dúvida nenhuma, essa obra do canal é uma conquista das forças políticas do sertão da Paraíba. Agora estou eu aqui, surfando na minha felicidade, de ver essa obra tão gigantesca e importante sendo feita aqui, em solo Cajazeirense, em solo piranhense. Poder viver essa situação e ver esse momento que tem a marca e o DNA da boa política desenvolvida pelo nosso mandato, com apoio da Imprensa, dos amigos da OAB, das igrejas, me faz sentir que todos os passos dados até aqui valeram muito a pena”, afirmou o presidente da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar da ALPB, lembrando do apoio do presidente da Casa, Adriano Galdino, em todas as ações da Frente.

Sobre o Eixo Norte

O Eixo Norte da Transposição constitui-se em um percurso de, aproximadamente, 400 km, com ponto de captação de águas próximo à cidade de Cabrobó (PE). De acordo com o projeto, essas águas serão transpostas aos rios Salgado e Jaguaribe até os reservatórios de Atalho e Castanhão no Ceará; ao Rio Apodi, no Rio Grande do Norte; e Rio Piranhas-Açu, na Paraíba e Rio Grande do Norte, chegando aos reservatórios de Engenheiro Ávidos e São Gonçalo, no sertão paraibano, além de Armando Ribeiro Gonçalves, Santa Cruz e Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte.

Caravana da ALPB fará visita técnica as obras do Eixo Norte da Transposição na PB e CE na próxima sexta-feira

Posted on

As águas da Transposição, através do Eixo Norte, infelizmente, ainda não chegaram ao sertão paraibano, nem ao Ceará. A expectativa de que as águas chegariam em meados deste ano não se concretizou e para verificar em que estágio está a conclusão da obra e qual é agora a previsão de chegada das águas, a ALPB, através da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar da ALPB, presidida pelo deputado Jeová Campos, fará uma visita técnica às obras de construção do canal que interligará os reservatórios de Caiçara e Engenheiro Ávidos, no município de Cajazeiras (PB), e também ao reservatório Jati, no município de Jati (CE). Na sessão remota desta quarta-feira (02), o deputado Jeová anunciou a realização da visita, convidou os deputados paraibanos a se integrarem a Caravana e solicitou da Mesa Diretora da Casa o apoio da equipe técnica e cobertura da TV ALPB.

A visita será realizada na próxima sexta-feira (04), a partir das 9h e será iniciada no reservatório de Jati, mais especificamente no local onde houve o rompimento de uma tubulação. De lá, o grupo segue para as obras do canal Caiçara/Engenheiro Ávidos. O engenheiro Alcenor de Paiva Silva, representante do Consórcio Supervisor do Eixo Norte, será o responsável por acompanhar a visita técnica. “A proposta é ver a atual situação das obras e o que falta para que as águas, efetivamente, cheguem a sua destinação”, destaca Jeová.

Em uma visita feita no ano passado, explica o parlamentar paraibano, foi identificado o problema do Eixo Norte da Transposição que atrasou a chegada das águas à Paraíba. “Quando foi inaugurada a estação de Bombeamento Nº 3, que era para encher a barragem de Negreiros, um dique desta barragem se rompeu e, por isso, a obra atrasou. Tudo por causa deste rompimento ocorrido em maio de 2018. Mas, esse atraso que deveria ser de um ano, já vai fazer quase dois”, explica Jeová. Segundo ele, o rompimento se deu logo após a inauguração da estação e por isso o enchimento dela não foi realizado.

De acordo com Jeová, como a obra se intercala e uma etapa depende da outra, a impossibilidade do enchimento da estação de Bombeamento Nº 3, em Negreiros (PE), comprometeu o transcurso da água, por gravidade, para os demais reservatórios, a exemplo do de Milagres, de Jati, de Pombos I e II, de Cana Brava, de Boa Vista e Caiçara. “Para encher esses reservatórios, nós precisamos de um ano de bombeamento, sem qualquer intercorrência. Passado um ano, queremos saber agora porque a água ainda não chegou ao sertão da Paraíba, apesar da obra estar praticamente pronta”, comenta o parlamentar.

Na visita realizada ano passado também foi constatado que a barragem de Jati, Morros e Boa vista já estavam todas prontas. Porém, a operação desse sistema dependia da resolução do problema do dique que se rompeu em Negreiros. “Sem resolver o dique, nós não teremos água na Paraíba. Isso atrasou de forma bastante grave a obra. Nossa expectativa era ter água ainda em 2019, mas, infelizmente isso não aconteceu. Pelo que vimos na época, na barragem de Negreiros, a água só chegará no final de 2020. Agora vamos verificar qual é esse novo prazo ou se esse prazo se mantém”, afirmou Jeová.

Sobre o Eixo Norte

O Eixo Norte da Transposição constitui-se em um percurso de, aproximadamente, 400 km, com ponto de captação de águas próximo à cidade de Cabrobó (PE). De acordo com o projeto, essas águas serão transpostas aos rios Salgado e Jaguaribe até os reservatórios de Atalho e Castanhão no Ceará; ao Rio Apodi, no Rio Grande do Norte; e Rio Piranhas-Açu, na Paraíba e Rio Grande do Norte, chegando aos reservatórios de Engenheiro Ávidos e São Gonçalo, no sertão paraibano, além de Armando Ribeiro Gonçalves, Santa Cruz e Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte.

Jeová destaca produção parlamentar em tempos de pandemia e diz que decisão de retomada das atividades da ALPB deve ver o coletivo

Posted on

“Eu quero parabenizar todos os deputados que fizeram tudo o que foi possível para poder responder as necessidades que a ALPB tinha neste período de pandemia, que atenderam as demandas da Casa neste período tão difícil e trouxeram questões que ajudaram o povo paraibano a passar por esse drama. Nesse período, não houve debates em plenário, mas houve uma importante e significativa produção legislativa. A questão de retomada das atividades presenciais da Casa, na minha opinião, é prematura e precisa ser analisada sob o ponto de vista coletivo e não individual”, disse hoje (26), o deputado estadual Jeová Campos, referindo-se ao debate sobre a retomada ou não das sessões presenciais e das atividades da Casa de Epitácio Pessoa.

O deputado aproveitou para parabenizar o presidente da ALPB, Adriano Galdino que, na opinião ele, está conduzindo esse processo com muita competência. “Embora tenhamos limitações nos debates, eu avalio que esse foi um período que a Assembleia mais produziu. A produção legislativa, mesmo com as sessões remotas, teve um alto nível de produtividade e isso é inquestionável. Eu gostaria muito que a ALPB pudesse voltar as sessões presenciais, mas, na atual conjuntura, isso não me parece sensato”, disse o deputado.

Ainda segundo Jeová, as colocações da deputada Cida Ramos e de outros parlamentares sobre o risco de se retomar as sessões plenárias tradicionais e as atividades da Casa, precisam ser levadas em consideração com muito cuidado. “Eu, pessoalmente, me associo as palavras da deputada Cida Ramos e também não podemos esquecer que estamos nos igualando aos EUA no número de mortes pelo Covid, exatamente pela falta de ações preventivas. Esse assunto não pode ser tratado como uma questão de natureza individual. É necessário olhar o conjunto da Casa. Eu próprio, que tive Covid, poderia voltar sem nenhum problema comigo, mas os demais parlamentares, os funcionários, os profissionais de Imprensa que cobrem a Casa poderiam voltar sem correr riscos?”, reforçou o deputado.

Deputado Jeová Campos reforça importância da prorrogação do auxílio emergencial mas reitera necessidade dos valores se manterem

Posted on

O anúncio da possibilidade de o pagamento do auxílio emergencial poder ser prorrogado até o fim do ano deixou o deputado estadual Jeová Campos especialmente feliz. Isto porque, foi o parlamentar paraibano quem primeiro levantou, em nível nacional, o debate sobre a importância do auxílio ser mantido até o final do ano. O deputado lamentou somente o fato do presidente Jair Bolsonaro dizer que os valores não se manterão e ficarão abaixo dos atuais R$ 600,00. As declarações sobre a manutenção do auxílio foram feitas durante cerimônia no Palácio do Planalto, nesta quarta-feira (19).

O pagamento do auxílio emergencial é custeado pelo Governo Federal, com recursos do Tesouro Federal, às pessoas desempregadas, sem renda e autônomos. Inicialmente, eram três meses (março, abril e maio) que não serão suficientes para minimizar os prejuízos causados pela pandemia.

O deputado lembra que o benefício, que já foi estendido por mais dois meses e que agora pode ser prorrogado até dezembro, é fundamental para dar um aporte mínimo de sobrevivência a uma população vulnerável. “Os efeitos devastadores do Covid-19 no Brasil, não apenas na economia e saúde da população, mas, na vida das pessoas, estão sendo muito maiores e mais graves do que se previa anteriormente, principalmente, dos mais vulneráveis. Em função disso, sugerimos não apenas essa prorrogação como a manutenção do mesmo valor”, reitera Jeová.

O parlamentar paraibano lembra ainda que a manutenção do auxílio até dezembro não tem apenas o objetivo de minimizar os efeitos da pandemia, dando a uma parcela expressiva da população a oportunidade de ter o mínimo necessário para o sustento e sobrevivência, mas, também fazer girar a economia das cidades. “Essas camadas populares, consomem o que recebem, no mercado, no supermercado, na farmácia, o mercado, por sua vez, compra no atacadista, que compra da indústria e isso tudo faz a economia girar, produzindo renda e riqueza e, em contrapartida, impostos que fazem a economia se movimentar”, finaliza Jeová.

Deputado Jeová Campos lamenta publicação no DOU que permite privatização da Fortaleza de Santa Catarina

Posted on

  “Ao invés de privatizar esse importante monumento que é parte da memória do Brasil, especialmente do Nordeste e da Paraíba, os poderes públicos deveriam cumprir seu papel constitucional e se juntarem à população na defesa desta relíquia que não é apenas do Nordeste, mas, do Brasil”, lamentou hoje (19), o deputado estadual Jeová Campos, logo após tomar conhecimento da publicação no Diário Oficial da União de um decreto que qualifica o Forte de Santa Catarina no programa de concessão para a iniciativa privada pela Presidência da República. Além do monumento que fica em Cabedelo foram qualificados no Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República (PPI), o Forte Nossa Senhora dos Remédios e o Forte Orange, em Pernambuco, e a Fazenda Pau D’Alho, localizada em São Paulo.

            Em julho último, o deputado paraibano protocolou um requerimento na ALPB que sugeria a realização de ações em defesa da não privatização deste importante monumento público. “O Forte é de fundamental importância para a história e cultura do povo brasileiro e, de modo especial, para a sobrevivência dos paraibanos, profissionais do artesanato e do turismo, que trabalham diariamente naquele espaço e que com a privatização serão prejudicados”, afirma o parlamentar.

            Desde 1991, a Fortaleza é administrada por grupos e instituições culturais da comunidade local, época que assumiram a manutenção da edificação que encontrava-se abandonada e desde então é mantida, unicamente, pela sociedade civil, sem contar com recursos financeiros de nenhuma esfera do Poder Público, sendo uma das maiores, mais bem conservadas e visitadas do Brasil. “A Fortaleza funciona como um Centro Cultural, como Ponto de Cultura, de uso intenso pela comunidade, com exposições, comercialização de artesanato, realização de eventos culturais, artísticos e turísticos diversos, cerimônias, além de abrigar as atividades de vários segmentos da cultura local gerando, consequentemente, renda, uso, ocupação e sua revitalização. Portanto, não há sentido em falar de privatização de um espaço já tão bem utilizado”, reforça o parlamentar paraibano.

            Ainda segundo Jeová, mesmo sendo bem utilizado, o Ministério do Turismo ao publicar o decreto incluindo o monumento de Cabedelo desconsiderou toda essa realidade local e sem a audição das pessoas do lugar. “É importante destacar que, no caso da Fortaleza Santa Catarina, essa tentativa de privatizar parte de premissas equivocadas, que nem de longe justificam ou são aplicáveis, pois o espaço não é devoluto, nem está sem uso e, na verdade, é muito bem usado pela população”, argumenta Jeová.

Jeová lamentou publicação de decreto no DOU que possibilita privatização da Fortaleza