Hospital Regional de Patos

Hospital de Patos registrou média de oito atendimentos dia somente com acidentados no trânsito por motocicletas na última semana

Posted on

Somente entre os dias 06 e 12 deste mês, o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, atendeu 67 pacientes, com diversas lesões, algumas das quais que necessitaram de encaminhamento para cirurgias, vítimas de acidentes de trânsito, destes, 62 casos envolveram acidentes com motocicletas, o que dá uma média de oito atendimentos/dia somente com vítimas nesta modalidade de transporte.

O relatório semanal de atendimentos aponta ainda que aconteceram três atropelamentos e outros dois acidentes de trânsito envolvendo ciclistas e mais onze pessoas deram entrada na unidade vítimas de violência, sendo cinco delas por ferimentos com armas brancas, quatro por armas de fogo e duas pessoas vítimas de agressão física.

A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, chama atenção para a gravidade dos constantes números de acidentados por motos. “Nós estamos registrando crescentes números de atendimentos de pacientes vítimas de acidente de trânsito envolvendo motos e isso não é uma realidade só de Patos e região, se repete em outros hospitais da rede estadual. Penso que é preciso reforçar a campanha de educação no trânsito para que as pessoas se conscientizem da gravidade deste fato, que além de lotar as emergências dos hospitais, ocupar leitos e UTI’s, via de regra, em boa parte dos casos, pode deixar sequelas para o resto da vida”, afirma Liliane, complementando que dados do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, referente apenas aos últimos dias 11 e 12, atestam que 58 pessoas deram entrada naquela unidade também vítimas de acidentes de motos.

Hospital do Bem realizou mais de 3 mil atendimentos em 2019

Posted on

O Hospital do Bem – unidade de oncologia do Sertão, que integra o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos, está cumprindo sua missão de acolher e tratar os pacientes de câncer no interior do Estado. Absorvendo boa parte do contingente de pessoas que antes da unidade só tinham a opção de tratamento de câncer em Campina Grande ou em João Pessoa, o Hospital contabilizou, a longo de 2019, a realização de 1.296 sessões de quimioterapia, 3342 consultas por especialidades e ainda 534 cirurgias, em pacientes de 84 municípios do sertão paraibano.

O Hospital tem atendimento ambulatorial, tratamento quimioterápico e cirúrgico, para quatro tipos de câncer: pele, próstata, mama e colo de útero. A sala de quimioterapia da unidade tem capacidade para atender dez pacientes simultaneamente. Das 3342 consultas por especialidade, a maior parte delas foi de Oncologia Clínica, com 1.939 casos, seguido de Mastologia com 419, Colo Uterino com 407, Pele com 391 casos e Urologia com 186.

A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, reitera a importância do Hospital do Bem no atendimento de pacientes próximos de suas cidades. “Antes da disponibilidade de nossos serviços, os pacientes oncológicos do interior viviam uma dura rotina de ter que se deslocar cerca de 350 km até a Capital ou Campina Grande, para realizarem seus tratamentos. Com a disponibilidade dos serviços oncológicos de média e alta complexidade em Patos, esse tratamento pode ser feito mais próximo da residência dos pacientes, o que impacta positivamente na melhoria da qualidade de vida dessas pessoas, que não mais precisam enfrentar o tratamento, seguido do desgaste do deslocamento destas viagens muito longas, tendo toda a assistência necessária no Hospital do Bem que segue os mesmos protocolos de hospitais que tratam o câncer”, destaca Liliane.

Hospital do Bem, lembra Liliane, só atende pacientes regulados, ou seja, com consultas e procedimentos já agendados previamente, via Secretarias de Saúde dos municípios, através da Central de Regulação do Estado. Desde que foi fundado, em 03 de setembro de 2018, os tipos de maior incidência de câncer atendidos na unidade foram os de mama e colo uterino.

Hospital de Patos registra 61 atendimentos de vítimas de acidentes de moto nos primeiros cinco dias de 2020

Posted on

Referência para urgências e emergências para a população de 80 municípios do sertão paraibano, o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, tem registrado um crescente aumento de número de atendimentos de pacientes vítimas de acidente de motos. Somente nos cinco primeiros dias do ano, 61 pessoas deram entrada na unidade vítimas de acidentes envolvendo motos. No período, a unidade registrou um total de 70 ocorrências de acidentes de trânsito.

O relatório de acidentes de trânsito entre os dias 01 e 05 de janeiro apontam que além dos 61 pacientes que se envolveram em acidentes com motos, deram entrada na unidade outras cinco pessoas vítimas de acidente com bicicletas, duas se envolveram em acidentes com automóvel e outras duas vítimas sofreram atropelamento. Houve ainda 17 ocorrências de pessoas vítimas de violência sendo seis delas por agressão física, três casos de ferimentos por arma de fogo e outras três pessoas vítimas de arma branca.

O coordenador do setor de Ortopedia do Complexo, Dr. João Suassuna, destaca que as maiores intercorrências de trauma oriundo dos acidentes de motos são dos membros inferiores. “Cerca de 40 a 50% dos casos que atendemos no hospital requer cirurgias de pequeno e médio porte, na maior parte das vezes, com traumas em tornozelos, punhos, pernas e antebraço”, afirma o médico. Segundo ele, além da questão da saúde física, outro ponto tem que ser destacado em relação aos acidentes e suas intercorrências. “A maior parte dos acidentados passa um tempo sem ter condições de realizar suas práticas laborais, o que acarreta outros problemas de ordem social, isso sem falar também no tempo de internação, no custo deste paciente para o Sistema Único de Saúde, para a seguridade, já que alguns também ficam com problemas definitivos que os impedem de voltar a ter uma vida laboral ativa”, finaliza o médico.

Complexo Hospitalar de Patos registra 677 atendimentos entre a última semana de 2019 e nos primeiros dias de 2020

Posted on

O movimento de final de ano, quando normalmente a cidade de Patos e região recebe um fluxo maior de pessoas, refletiu nos números de serviços prestados pelo Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC). A unidade, que integra a rede estadual de saúde e é referência em urgência e emergência no sertão, registrou na última semana de dezembro um total de 677 atendimentos, sendo 566 ocorrências no setor de urgência e emergência.

Entre os dias 24 e 26 de dezembro, deram entrada no setor de urgência e emergência 243 pacientes e entre os dias 31 até as 7 horas da manhã, desta quinta-feira (02), foram registrados mais 323 atendimentos. Do ia 14 ao dia 02, o Complexo registrou 84 internações, a maioria delas oriundas de acidentes de trânsito envolvendo motocicletas, seguido de internações decorrentes quedas e ainda alguns casos de internações por causa de dificuldades de respirar e dor abdominal.

Dos 48 pacientes que foram atendidos no período vítimas de acidentes, 37 casos envolveram motociclistas. A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, afirma que a unidade se preparou para suprir a demanda nesta época do ano. “Mantivemos as escalas, o estoque de materiais, e nossa equipe foi capaz de atender muito bem essa demanda, que aumenta nesta época e final de ano por causa das festividades de Natal e Reveillon”, destaca a diretora, realçando o compromisso de todos os profissionais da unidade em atender bem os pacientes que procuram o Complexo.

Complexo Hospitalar de Patos registra no período do Natal 282 atendimentos

Posted on

O Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) teve um plantão movimentado entre os dias 24 e 26 de dezembro. Neste período de festividades natalinas, a unidade que integra a rede estadual de saúde, registrou 282 atendimentos, sendo 243 deles no serviço de urgência e emergência, 33 consultas ambulatoriais e ainda outros exames no Centro de Diagnóstico. Os dados são referentes a manhã do dia 24 até às 9h da manhã desta quinta-feira (26).

Do total de 282 atendimentos, 40 pacientes precisaram ficar internados no Hospital para observação e outros procedimentos por causa de acidentes com motos, quedas da própria altura, dor abdominal, dificuldade de respirar, febre alta, entre outros motivos. Dos 19 acidentes de trânsito registrados no período, a grande maioria deles, com 14 casos, envolveram motociclistas, o que é uma constante nos boletins de acidentados socorridos para a unidade. Dos 14 casos, metade deles foram vítimas de acidentes de moto ocorridos na cidade de Patos, o restante foi de acidentes que aconteceram em Itaporanga, Matureia, Malta, São José do Bomfim e Teixeira. Desses 14 acidentados, cinco precisaram permanecer internados devido a gravidade dos ferimentos provocados pelos acidentes.

Deram entrada ainda na unidade duas pessoas vítimas de atropelamento, dois pacientes por causa de acidentes de trânsito envolvendo automóvel e um paciente por causa de acidente com bicicleta. A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, disse que houve um discreto aumento de demanda por causa das festividades, mas considerou o movimento dentro da normalidade. “É natural que haja um discreto aumento de p0rocura, em função da cidade e dos municípios vizinhos receberem um grande fluxo de pessoas por causa das festividades natalinas, mas, os plantões do período transcorreram dentro da normalidade”, destaca a diretora, lembrando que o fato que continua chamando atenção é o grande número de acidentados por motos. “Dos 19 acidentes de trânsito, 14 envolveram motos e essa é uma estatística preocupante e que tem sido recorrente”, lamenta ela.

Público já pode ver a exposição ‘Bruta Flor’ no hall do Hospital do Bem em Patos

Posted on

Ressignificar o sofrimento e angustia de mulheres que fazem tratamento contra o câncer de mama transformando esse processo de cura em arte e mostrar que a beleza existe e resiste mesmo em condições adversas. Essa é a tônica da exposição fotográfica ‘Bruta Flor’ que utilizou como personagens 13 pacientes do Hospital do Bem, de Patos, que fazem tratamento contra câncer de mama na unidade. A mostra, que já foi exposta em uma Livraria na cidade, está exposta a partir desta quinta-feira (26) ao hall de entrada do Hospital do Bem e pode ser apreciada pelo público no horário comercial. As fotos das pacientes foram feitas pela fotógrafa Thayse Gomes e ficarão expostas na unidade até o início de janeiro.

A diretora geral do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), Liliane Sena, disse que ter a mostra na unidade é uma forma de prestigiar não apenas as pacientes que se tornaram personagens da exposição, mas todas as outras que não se deixam abater pelo diagnóstico. “Essa exposição é uma espécie de resgate da autoestima dessas mulheres que se reinventam e se reencontram consigo mesma e mesmo com o sofrimento de um tratamento oncológico não se deixam abater pela doença e descobrem que continuam belas, pois as fotos valorizam de uma forma muito singular a beleza dessas mulheres que ressignificam o sofrimento com o sorriso, com a alegria de viver. Portanto, a mostra é uma homenagem a essas mulheres de fibra”, destaca Liliane.

A mostra foi uma iniciativa da médica Marcília Lopes que produziu, em parceria com a ONG ‘Amigas Viva a Vida’, um calendário com as modelos paciente. Como o resultado ficou muito bonito, o projeto inicial foi ampliado para uma exposição itinerante. Os calendários com as fotos estão à venda e toda a renda é revertida para a ONG ‘Amigas Viva a Vida’, uma entidade bem atuante em Patos que dá um suporte multiprofissional, incluindo de acolhimento em sua sede, às pacientes que se tratam no Hospital do Bem.

Hospital do Bem realiza 160 cirurgias no serviço de mastologia

Posted on

O Hospital do Bem – unidade de oncologia do Sertão, que integra o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos, está cumprindo seu papel de acolher e tratar os pacientes de câncer no interior do Estado. Na área de Mastologia, por exemplo, a unidade já contabiliza a realização de 160 procedimentos cirúrgicos, em 42 semanas de atividades deste setor, o equivalente a uma média de três intervenções/semana neste período. Além disso, no primeiro ano de funcionamento, o Hospital realizou 759 sessões de quimioterapia, 3331 consultas ambulatoriais, 726 internamentos e ainda 422 cirurgias em pacientes de 80 municípios do interior.

Dados do serviço de Mastologia atestam que foram realizadas na unidade 77 cirurgias, 20 mastectomias radicais (quando é retirado ambas as mamas), 17 mastectomias simples com biopsia de sentinela (técnica que permite um estadiamento linfonodal mais acurado e sem a morbidade de uma linfadenectomia total ou radical), oito quadrantectomias com biopsia de sentinela, seis esvaziamentos axilares e ainda 32 setorectomias (excisão de ductos, biopsias incisional e excisional).

Mastologista do Complexo, o médico Thiago Pereira, reitera a importância deste serviço numa unidade no sertão do Estado e reforça a forma acolhedora e humanizada como os pacientes do Hospital do Bem são atendidos, lembrando que os bons resultados espelham o trabalho de uma equipe comprometida. “Esses dados só foram alcançados porque há toda uma equipe comprometida com o melhor atendimento possível aos pacientes e aqui eu aproveito para agradecer a todos que fizeram com que isso acontecesse. Ao anestesista Augusto Márcio, sempre empenhado na realização das cirurgias, além de muito zelo e profissionalismo. Ao nosso corpo de enfermagem que, diante de todas as dificuldades da nossa superlotação, consegue dar uma grande assistência aos nossos pacientes, com humanização e amor. A Thiago Viana, que sempre resolve o que se pede, com boa vontade, simpatia e educação e sei que também é assim com as pacientes. A Keyla Montenegro que também se empenha para resolver problemas além de sua obrigação, como buscar junto aos secretários municipais de saúde o transporte para quem precisa. As recepcionistas que são defensoras dos pacientes e fornecem até os seus telefones, fazendo um elo importante entre eles e o serviço e a nossa diretora, Liliane Sena, que tem um coração de mãe e se desdobra para atender da melhor forma possível nossas pacientes”, destacou o médico, lembrando que ainda há coisas por ajustar. “Estamos no começo e com essa equipe tenho certeza que estamos no caminho certo e cresceremos juntos, cada vez mais”, reiterou Dr. Thiago.

A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, ressalta a importância do Hospital do Bem no atendimento de pacientes próximos de suas cidades. “Antes da disponibilidade de nossos serviços, os pacientes oncológicos do interior viviam uma dura rotina de ter que se deslocar cerca de 350 km até a Capital ou Campina Grande, para realizarem seus tratamentos. Com a disponibilidade dos serviços oncológicos de média e alta complexidade em Patos, esse tratamento agora é feito mais próximo da residência de nossos pacientes, o que impactou positivamente na melhoria da qualidade de vida dessas pessoas, que não mais precisam enfrentar o desgaste do deslocamento destas viagens muito longas, tendo toda a assistência necessária no Hospital do Bem”, destaca Liliane. Ela lembra que o Hospital do Bem só atende pacientes regulados, ou seja, com consultas e procedimentos já agendados previamente, via Secretarias de Saúde dos municípios, por meio da Central de Regulação do Estado.

Sobre o Hospital – O Hospital tem atendimento ambulatorial, tratamento quimioterápico e cirúrgico, para quatro tipos de câncer: pele, próstata, mama e colo de útero. A sala de quimioterapia da unidade tem capacidade para atender dez pacientes simultaneamente. A unidade tem 25 leitos e disponibiliza ainda diversos exames de ultrassonografia com Doppler; tomografia; colposcopia, colonoscopia, endoscopia; eletrocardiograma; exames laboratoriais e Raio X, que são feitos no Centro de Diagnóstico, que funciona dentro das instalações do Complexo Hospitalar de Patos.

“Aqui, temos do ambulatório à cirurgia, ou seja, toda a assistência necessária para o tratamento de nossos pacientes”, finaliza Liliane. Apenas os pacientes que precisam complementar o tratamento com radioterapia são encaminhados para Campina Grande ou João Pessoa.

Complexo Hospitalar de Patos participa de ação educativa que busca conscientizar população para reduzir acidentes de trânsito na cidade

Posted on

Dos 3.290 procedimentos cirúrgicos realizados pelo Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), entre o dia 1º de janeiro e 30 de novembro, 1.531 foram procedimentos ortopédicos. Destes, a grande maioria dos casos foi proveniente de intercorrências por causa de acidentes de trânsito, especialmente, envolvendo motociclistas. E é justamente para alertar a população para a gravidade desta situação e buscar formas de se reduzir esses acidentes, a partir de medidas preventivas, que vários órgãos e instituições voltaram a se mobilizar, pelo segundo ano consecutivo, para realizar uma campanha educativa em Patos.

A primeira ação da campanha 2019 foi a realização de uma audiência pública, na última segunda-feira (16), onde se debateu políticas de redução de acidentes de trânsito. Até o dia 23, haverá outras atividades. O Complexo é parceiro da campanha da STTrans, que conta ainda com a participação da Prefeitura de Patos, do Hospital Infantil Noaldo Leite, SAMU, Corpo de Bombeiros, BPTran, Detran, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal, além de grupos de ciclistas e motociclistas que se engajaram este ano.

O tema é o mesmo do ano passado: “O ano termina, mas a vida continua’. De acordo com a programação, nesta terça-feira (17), houve o lançamento de um folheto educativo ‘Acidente pode ser evitado’, na Praça Getúlio Vargas. Nesta quarta-feira (18), haverá panfletagem em vários pontos da cidade e nos dias 19 e 20, acontecerá o Pit Stop ‘Motorista Consciente’, no primeiro dia, às 8h, e no dia seguinte, às 19h. No dia 21, as equipes farão uma caravana educativa nos bares, com abordagens e distribuição de material informativo e o encerramento da campanha acontecerá com uma caminhada, cuja concentração está marcada para às 7h, na Praça Edvaldo Motta.

A diretora geral do Complexo Hospitalar de Patos, Liliane Sena, lembra a importância da conscientização das pessoas para a redução de dados tão alarmantes e que da primeira ação, ano passado, até agora, graças a essa mobilização, já se nota uma mudança de comportamento das pessoas no trânsito. “Acidentes de trânsito causam transtornos diversos e não apenas na rede pública de saúde, que absorve quase a totalidade destas demandas, mas na família do acidentado, nas empresas que ficam sem seus funcionários e no próprio acidentado que muitas vezes fica com sequelas para o resto da vida. E a gente sabe que muito desses acidentes poderiam ser evitados com medidas básicas e elementares de precaução”, destaca Liliane. Não dirigir após ingerir bebidas alcoólicas, respeitar as leis de trânsito e a sinalização e obedecer os limites de velocidade são apenas algumas dessas ações preventivas.

Na última semana

O mais recente relatório de atendimentos oriundos de acidentes de trânsito do Complexo mostra que, entre os dias 09 e 15 de dezembro, deram entrada na urgência e emergência da unidade 76 pacientes. Destes, 68 foram de pessoas que se envolveram em acidentes com motocicletas. Outros três casos envolveram automóvel, houve ainda três atropelamentos e mais dois casos com ciclistas. “Em todos os relatórios de acidentes de trânsito do hospital, os acidentes com motocicletas são os mais frequentes”, afirma Liliane, lembrando que é preciso mudar essa realidade e a conscientização da população é o melhor caminho para isso. “Daí a importância de ações educativas como essa”, finaliza a diretora do Complexo

Complexo Regional de Patos registra mais de 40 mil atendimentos até novembro

Posted on

O balanço de atividades do Complexo Hospitalar Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) relativo ao período do dia 1º de janeiro a 30 de novembro deste ano, somente no que diz respeito a atendimentos totaliza 44.990 procedimentos, sendo 34.876 de serviços de urgência e emergência e 10.114 de consultas e retornos no ambulatório. Nesse mesmo período, foram realizadas 3.290 cirurgias, 6.017 internações, 44.763 exames laboratoriais e ainda 45.859 exames radiológicos diversos. Esses dados já contabilizam os serviços prestados pelo Hospital do Bem que integra o Complexo com atendimentos na área de Oncologia.

Grande polo receptor de pacientes de mais de 60 municípios da região do sertão paraibano e referência para urgências e emergências em casos de pequena e média complexidade o hospital, que integra a rede estadual de saúde, registrou como principais motivos de atendimento nos plantões de urgência e emergência, neste período, lesões oriundas de quedas, casos de hipertensão, acidentes de trânsito (a maior parte envolvendo motos), dores abdominais, de cabeça e no peito, além de casos de insuficiência respiratória e contusões diversas.

De acordo com o relatório de gestão, das 3.290 cirurgias, a maior parte delas foi na área de Ortopedia, com 1.531 casos, seguido de Cirurgia Geral, com 747 procedimentos, Oncológicas, com 467 casos, depois Vascular, com 323 intervenções cirúrgicas, e Buco, com 174 registros. As demais cirurgias aconteceram em Otorrino (21 casos), Urologia (20) e ainda sete cirurgias plástica reparadora. Em relação aos exames radiológicos, o maior número de registros foi de Raio X, com 23.887 casos, seguido de tomografias, com 14.426 exames, e ultrassom e ecocardiograma, que juntos totalizam 6.047 exames. O Centro de Imagem da unidade registrou ainda a realização de 791 endoscopias e 583 colposcopias.

De acordo com a diretora geral da unidade, Liliane Sena, o relatório de gestão dos primeiros onze meses deste ano mostra que as causas de atendimento na emergência não se modificaram muito e que a unidade teve um aumento significativo de demanda. “Observamos, comparando os resultados com anos anteriores, que as maiores causas de procura pelos nossos serviços não se alteram, sendo as quedas, os acidentes e dores diversas as maiores demandas de nossa porta de entrada”, ressalta a diretora. Ela lembra que, atualmente, não há filas para realização de cirurgias e que apesar da unidade dispor somente de seis leitos de UTI, o Hospital tem conseguido realizar os procedimentos cirúrgicos sem muita demora para os pacientes. Ela ressalta ainda que em função de deficiências na rede de atenção básica dos municípios da região, especialmente, de Patos, a procura pelos serviços da unidade teve perceptível aumento.

Exposição ‘Bruta Flor’ transforma sofrimento em arte e retrata a beleza de pacientes do Hospital do Bem que ainda estão em tratamento

Posted on

Ressignificar o sofrimento e angustia de mulheres que fazem tratamento contra o câncer de mama transformando esse processo de cura em arte e mostrar que a beleza existe e resiste mesmo em condições adversas. Essa é a tônica da exposição fotográfica ‘Bruta Flor’ que utilizou como personagens 13 pacientes do Hospital do Bem, de Patos, que fazem tratamento contra câncer de mama na unidade. A mostra, que está na Livraria Nobel, no Guedes Shopping, até o próximo dia 21, na sequência, com data a ser definida, estará exposta no hall de entrada do Hospital do Bem. Depois segue em exposição itinerante. As fotos foram feitas por Thayse Gomes.

A mostra foi uma iniciativa da dermatologista Marcília Lopes, que produziu para sua Clínica, que leva seu nome, em parceria com a ONG ‘Amigas Viva a Vida’, um calendário com as modelos paciente. Como o resultado ficou muito bonito, o projeto inicial foi ampliado para a exposição que deve passar a ser itinerante, tendo como segundo local de apresentação o Hospital do Bem. Os calendários serão vendidos e toda a renda revertida para a ONG.

A diretora geral do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), Liliane Sena, foi quem solicitou que a mostra também fosse exposta na unidade. “O resultado ficou muito lindo. As fotografias ficaram maravilhosas e valorizam de uma forma muito singular a beleza dessas mulheres que ressignificam o sofrimento com o sorriso, passando uma mensagem de otimismo diante do enfrentamento de todos os percalços da doença”, destaca a diretora. O Hospital do Bem integra o Complexo e atende não apenas casos de câncer de mama, como de pele, próstata e útero.

A presidente do grupo ‘Amigas Viva a Vida’, Gerusa Delfino, ficou muito contente com o calendário e com o resultado final da mostra e mais ainda com a mensagem que passa a exposição. “Essas fotos passam esperança e alegria, exaltam a beleza dessas mulheres guerreiras e mostra que é possível sorrir e se achar bonita mesmo passado por um tratamento oncológico. Essa mostra é, na realidade, uma fonte de inspiração para todos nós”, disse Gerusa.

Ficha técnica

A fotografa Thayse Gomes foi quem fez as imagens e toda a produção em estúdio, a maquiagem foi Philip Aires e Chaiane Mendes. A iniciativa contou ainda com o patrocínio de Maciel Martins- Cabelos, da Casa Pronta, Pharmapele, Colégio Geo, Rei dos Salgados, Mithus Jóia, Afetto, Carolina Presentes Rebeca da Maison A, Guedes Shopping e Livraria Nobel.