Hospital Regional de Patos

Nova direção do Complexo de Patos realiza reuniões internas para ajustar procedimentos a fim de dar ainda mais agilidade aos processos

Posted on

Um hospital público que integra a rede estadual de saúde, que é referência para mais de 80 municípios do sertão em casos de Urgência, Emergência e Clínica Médica e também serviços oncológicos, através do Hospital do Bem, e que atende, em média, 100 pacientes/dia tem uma dinâmica de funcionamento e prestação de serviços que requer de todos os colaboradores o máximo de eficiência. E foi justamente para aprimorar essa eficiência, que o novo diretor geral do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), Francisco Guedes, promoveu nesta segunda-feira (28) uma reunião geral com os coordenadores de todos os setores da unidade.

Pela manhã, aconteceu uma reunião com toda a equipe do setor de Compras, Financeiro, Licitação e Jurídico, e a tarde houve um momento com todas as coordenações de Enfermagem, as diretorias e coordenadores de setores. “Na semana passada conheci todos os setores, mas faltava um contato mais direto com cada um deles, daí porque convoquei essas reuniões que me deram um panorama mais preciso dos fluxos da unidade, da dinâmica de trabalho de cada um deles, identificando detalhes de cada setor, as questões que precisam de um olhar mais imediato para resolutividade das ações. Foram reuniões muito produtivas e que me deram uma visão ainda mais profunda da funcionalidade do Regional de Patos e que nortearão minhas orientações daqui em diante”, disse o diretor.

Além dos profissionais do CHRDJC participaram das reuniões uma equipe de apoio que atua no Hospital Regional de Queimadas, onde até então Francisco e sua equipe desenvolveram um trabalho modelo de eficiência hospitalar. “Essa equipe vai passar essa semana em Patos, numa espécie de ajuda mútua, interagindo com todos os setores, com o objetivo de agilizar as demandas da unidade. É também uma oportunidade deles conhecerem a realidade de uma unidade hospitalar maior e mais complexa, deixando aqui em Patos exemplos de experiências exitosas de Queimadas e levando daqui para lá outros conhecimentos. Na realidade, é uma rica troca de conhecimentos e experiências que tanto melhorará processos em Patos como também em Queimadas”, reiterou Francisco Guedes, que assumiu a direção geral do CHRDJC na semana passada, com a saída da ex-diretora, Liliane Sena, que assumiu nova função na SES.

Paciente de 62 anos vence a Covid-19 após quase 20 dias de internação em Patos

Posted on

A competência da equipe do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) e os serviços ofertados pela unidade de saúde estadual, que é referência para casos de Covid-19 no sertão, conseguiu recuperar a saúde do aposentado e produtor de doces caseiros, José Alves de Oliveira, que venceu o coronavírus. Diabético, com 62 anos, o paciente teve alta neste domingo (27) e voltou para casa onde reside em Brejo do Cruz, após quase 19 dias internado. “Quem me salvou foi Deus, que tocou o coração e guiou os médicos, enfermeiros e profissionais do hospital de Patos, uma equipe que trabalha com profissionalismo e muito amor. Eu me senti sendo tratado como uma mãe trata um filho, tamanho o carinho e atenção que tiveram comigo em Patos. Eu presenciei naquele hospital pessoas trabalhando com amor e isso faz muita diferença. Tenho muita gratidão por todos”, disse ele, emocionado.

Na alta do Sr. José, que chegou ao Complexo no dia 09 de setembro, teve até música, com o fisioterapeuta Hudlesson que tocou sanfona. De sua permanência na Enfermaria e depois na UTI Covid, o paciente guarda na memória um período de extrema reflexão e reforço em sua fé. Evangélico, mesmo nos dias em que respirava com dificuldade, o Sr. José não deixou de louvar e orar a Deus, pedindo a graça de ser curado e voltar para casa. “Em nenhum momento, eu perdi a fé e além de excelentes profissionais, sei que minha cura também foi intercessão de Deus. A oração me salvou. Os profissionais do Complexo foram guiados por Deus e mesmo nos momentos mais difíceis, que eu mal respirava, eu louvei a Deus”, disse ele, que teve comprometimento de 75% dos pulmões por causa do Covid-19.

Em casa, se recuperando e ainda com suporte de oxigênio, Seu José agradece as orações de todos que se uniram numa corrente de fé e não hesita em exaltar o trabalho feito no Complexo. “Lá, os profissionais trabalham com amor. A gente sente isso no olhar, no cuidar, no falar. Esse hospital de Patos me deixou saudade, mesmo com todo o sofrimento. Serei eternamente grato por todo o cuidado”, disse o Sr. José. Pai de duas filhas e seis netos, e casado há 40 anos com a Sra. Maria de Fátima, o aposentado ainda se sente um pouco cansado, mas nada comparado aos dias de dificuldade de respirar. “Só quem passa pelo que passei sabe o quanto esse vírus é cruel, mas, nenhum vírus é mais forte que Deus”, reitera ele, que começou a ser tratado no hospital de sua cidade, mas quando os sintomas se agravaram foi transferido para o Complexo de Patos. “No início era um incomodo na garganta, depois minha glicose foi se alterando, depois veio o cansaço e dificuldade de respirar”, disse seu José. Além dele, na sua família uma neta, a esposa e uma funcionária pegaram Covid, mas, todos com sintomas leves. Apenas o Sr. José evoluiu para necessidade de cuidados hospitalares.

“Durante sua permanência aqui, o Sr. José precisou de muita atenção e cuidados intensivos, pois o estado de saúde dele variou bastante nos 19 dias em que permaneceu internado no setor de isolamento COVID, mas, felizmente, ele agora se recupera junto de sua família como já fizeram tantos outros pacientes nossos que conseguiram superar essa doença. Costumamos dizer aqui que cada paciente que tem alta é uma vitória coletiva, pois, principalmente nesta questão do COVID, muito profissionais se revezam na atenção e cuidados com o paciente”, destaca o diretor geral do Complexo, Francisco Guedes.

Entre março, quando o Complexo iniciou os atendimentos com pacientes de COVID-19, até essa segunda-feira, 28 de setembro, data do último relatório do Setor COVID, o Complexo de Patos já realizou 2.132 atendimentos a pacientes com coronavírus. Infelizmente, 150 pacientes não resistiram às complicações da doença e foram a óbito. O Sr. José, felizmente, faz parte da estatística positiva e da maioria dos casos de pacientes que conseguiu superar a doença. Em todo o país, mais de 141 mil brasileiros já perderam a vida por causa do COVID-19. “Não podemos ainda negligenciar com os cuidados preventivos, pois ainda não há vacina disponível no mercado e o vírus se manifesta com muitas mutações. Usar máscaras em locais públicos, higienizar frequentemente as mães e evitar aglomerações são medidas essenciais para se proteger”, reforça o diretor geral do Complexo de Patos, Francisco Guedes.

Após transição novo diretor do Complexo de Patos se reúne com equipe da SES para debater ações de melhoria para a unidade

Posted on

Com apenas quatro dias, efetivamente, à frente da direção geral do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), o novo gestor da unidade, o administrador, Francisco Guedes, já imprimi um ritmo de trabalho bem dinâmico. Essa semana, de segunda a quarta-feira, ele passou pelo processo de transição, conhecendo detalhes técnicos e operacionais do Complexo, recebendo da ex-diretora, Liliane Sena, todas as informações sobre o funcionamento e dinâmica do hospital. E ontem (24), ele se reuniu com técnicos da Secretaria Estadual de Saúde para debater ações de melhoria para o Complexo.

“Como o Complexo é uma unidade referência para mais de 80 municípios do sertão, a dinâmica do hospital não é simples, envolve mais de 700 funcionários, mais de 100 atendimentos/dia em média, diversas cirurgias e procedimentos, então é um hospital que requer uma administração ágil e com um olhar voltado para processos de melhoria contínua e é, justamente, isso que eu quero continuar fazendo. Meu ritmo de trabalho em Patos não será diferente do que foi em Queimadas, onde imprimimos uma administração que fez a diferença na melhoria de processos e, consequentemente, na própria dinâmica de atendimento aos pacientes e aperfeiçoamento de serviços”, destaca Francisco Guedes.

Como sugestões de aperfeiçoamento, o novo diretor já vislumbra algumas ações como melhorar o fluxo na Área Amarela da unidade, a ampliação dos leitos de UTI para atender as cirurgias aproveitando alguns leitos da UTI Covid que, em breve, deverão ser desativadas no isolamento para serem utilizados com pacientes de outras demandas. “Atualmente, o Complexo dispões de seis leitos de UTI geral e 20 leitos de UTI para pacientes Covid. A proposta é direcionar alguns destes leitos de UTI Covid para ampliar nossa capacidade de atendimento aos demais pacientes”, afirma Francisco, lembrando que isso, inclusive, já havia sido previsto pelo secretário de Saúde, Dr. Geraldo Medeiros.

Na reunião desta quinta-feira, na Secretaria de Estado da Saúde (SES), Francisco estava acompanhado da chefe do Núcleo Financeiro de Queimadas, Daniele Farias, da Coordenadora de Compras do Hospital de Queimadas, Sandra Martins e da coordenadora do Setor de Compras do Hospital Regional de Queimadas, Suênia Monteiro, que darão um suporte técnico ao novo gestor durante esse período de transição. Francisco era o diretor geral do Hospital de Queimadas, antes de assumir a direção geral do Complexo de Patos, e ficou conhecido naquela unidade como um gestor firme, extremamente rigoroso com os processos, mas, uma pessoa aberta e receptivo a sugestões de melhorias e que estimula o trabalho em equipe por entender que a parceria e união de forças são essenciais para o sucesso de qualquer negócio.

Complexo de Patos foi um dos hospitais da rede estadual a receber doação de equipamentos da SES

Posted on

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) enviou, essa semana, equipamentos para alguns serviços de saúde da Paraíba e o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) foi uma das unidades da rede estadual contempladas com a doação. Os equipamentos doados faziam parte da estrutura do Hospital Solidário, construído no estacionamento do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita, que serviu de suporte durante os meses de pico da pandemia do novo coronavírus na Paraíba.

Todos os itens doados ao Complexo chegaram em Patos na noite desta quarta-feira, já estão na unidade e se encontram no almoxarifado para inclusão no acervo do hospital pelo setor de patrimônio e a partir da próxima semana já estarão sendo utilizados no atendimento aos pacientes. O Hospital recebeu dez suportes para soro, seis carros para curativos, um oftalmoscópio, que é um equipamento utilizado em exames de olhos, trinta escadas de dois degraus para facilitar o acesso dos pacientes aos leitos, além de um bisturi elétrico, este último um item de muita necessidade numa unidade com a demanda de cirurgias e procedimentos como o Regional.

Para o diretor geral do Complexo, Francisco Guedes, todos os itens disponibilizados pela SES serão de grande utilidade na unidade. “Os itens que recebemos são amplamente utilizados no dia a dia da unidade e ampliarão nosso acervo, possibilitando assim uma melhor assistência aos nossos pacientes, principalmente, o bisturi elétrico, que era uma necessidade da unidade haja vista nossa demanda e o oftalmoscópio, que era um equipamento que a gente ainda não dispunha, de forma que recebemos essa doação com muita alegria”, disse Francisco que assumiu essa semana a direção geral do Complexo, em substituição a Liliane Sena, que passou a ocupar outra função na SES, antes de sua licença maternidade, que ocorrerá em novembro.

Transição na Direção Geral do Complexo de Patos começou hoje e deve se estender ao longo da semana

Posted on

Depois da publicação no Diário Oficial da nomeação do novo diretor geral do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, na última quinta-feira (17), a mudança efetiva no comando da unidade começou nesta segunda-feira (21), quando o novo diretor, Francisco dos Santos Guedes, conheceu a equipe do hospital e vários setores da unidade. A ex-diretora geral, Liliane Sena, é quem está conduzindo a transição que vai acontecer ao longo da semana em função da complexidade de serviços da unidade. Liliane não se afastará do Complexo pois deixa a direção geral para assumir o cargo de Assistente de Gabinete da SES, até entrar em licença maternidade, no mês de novembro.

Neste primeiro dia de transição, o novo diretor passou a manhã reunido com Liliane, para tomar ciência dos detalhes técnicos e do funcionamento geral da unidade e, em seguida, foi apresentado aos coordenadores e integrantes das equipes assistenciais, e ainda iniciou uma série de visitas a vários setores do hospital, a exemplo da Farmácia, Lavanderia, Almoxarifado. “Até quinta-feira concluiremos esse processo de troca de informações”, destaca Liliane, lembrando que a acolhida ao novo diretor da unidade está sendo muita tranquila. “A equipe deu as boas-vindas ao Francisco, desejou sucesso, houve até um pouquinho de choro, porque estou saindo, mas todos estão felizes tanto quanto eu, porque sabem que a minha motivação de deixar a direção geral é para cuidar de meu bebê”, disse Liliane.

O novo diretor reforçou a tranquilidade deste processo de transição, reiterando que nada será alterado na rotina do Complexo por causa da mudança da direção geral. “Chego com a missão de dar continuidade a um trabalho que já vinha sendo muito bem feito, não há intenção de mudar procedimentos e não teremos nenhuma descontinuidade de serviços por causa disso, até porque os coordenadores permanecem nos cargos e os serviços continuarão a ser ofertados da mesma forma. Afinal, daremos continuidade a um serviço público, cuja administração muda de comando, mas, não de foco”, disse Francisco, reforçando que se sentiu muito bem acolhido por todos, inclusive, por Liliane que se mostrou extremamente receptiva.

“A equipe trabalha em harmonia, conhece profundamente a rotina da unidade e creio que até quinta-feira dará para concluir essa etapa de transição e conhecer mais a fundo o dia a dia do Complexo, todos os setores e suas rotinas”, afirmou Francisco que é Administrador, pós graduado em Gestão em Saúde pela UEPB e em Gestão de Pessoas pela Facisa. Ele assume o posto de diretor geral com a responsabilidade de dar continuidade aos serviços prestados pela unidade que é referência em saúde pública em Urgência, Emergência e Clínica Médica, para 86 municípios do sertão, inclusive, com serviços oncológicos, através do Hospital do Bem.

Complexo de Patos contabiliza mais de 28 mil atendimentos e quase 2 mil cirurgias

Posted on

O Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos, que integra a rede hospitalar do Governo do Estado, prestou no mês de agosto 2.516 atendimentos no setor de Urgência e Emergência, realizou 264 cirurgias, 481 internações, 995 atendimentos ambulatoriais, totalizando entre os dias 1º e 31 de agosto 3.511 serviços prestados. Contabilizando os pacientes da unidade nos primeiros oito meses de 2020, registramos um total de 28.058 atendimentos, 1.946 cirurgias.

Esses números revelam reduções de 10,38% nos atendimentos e de 17,30% nos procedimentos cirúrgicos, respectivamente, em comparação a 2019, quando no mesmo período foram prestados 31.309 atendimentos e realizadas 2.353 cirurgias. “Creditamos essa redução a pandemia, em função das pessoas estarem circulando menos e menos expostas aos riscos de acidentes e outras intercorrências”, afirma a diretora geral do Complexo, Liliane Sena.

Ainda no mês de agosto, os dez motivos mais prevalentes de atendimentos nos serviços de Urgência e Emergência, por ordem de quantitativo, foram: acidente de trânsito com vítimas de moto (232), dor abdominal (231), queda da própria altura (190), dificuldade de respirar (155), sintomas de síndrome gripal (135), dor de cabeça (127), dor na coluna (90), outros (81), queda de nível (70), além de dores no tórax (67).

A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, lembra que embora os números de atendimentos tenham diminuído comparando ao mesmo período do ano passado, os dados de sintomáticos respiratórios e de pacientes Covid ainda são expressivos. “Os números referentes ao Covid, embora tenham tido uma discreta redução, nos mostram que ainda não é o momento de relaxar nas medidas preventivas”, alerta Liliane, lembrando que os impactos com as aglomerações que se formaram no feriadão de 07 de Setembro, em todo o país, deverão refletir no número de atendimentos nos próximos 15 dias em toda rede de saúde pública.

Vítimas de acidentes de motos lideram atendimentos no Complexo Regional de Patos em agosto

Posted on

O balanço de atividades do Complexo Hospitalar Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) relativo ao período do dia 01 a 31 de agosto, no que diz respeito aos serviços de Urgência e Emergência de vítimas de acidentes de trânsito revelou, pelo terceiro mês consecutivo, um sensível aumento nos atendimentos de acidentados. Enquanto que em junho foram atendidos 200 pacientes, em julho outros 210, em agosto, esse número subiu para 281. Além do aumento da demanda, o grande número de vítimas de acidentes com motos também preocupa. Dos 281 pacientes atendidos neste período, 231 foram de motociclistas.
A segunda maior demanda do setor de Emergência e Urgência do Complexo em agosto de vítimas de acidentes foram de pessoas que se envolveram em acidentes com bicicletas, num total de 21 casos. Os acidentes com automóvel ficaram em terceiro lugar com 16 ocorrências e em quarto lugar os atropelamentos, com 11 vítimas. O registro de entradas no CHRDJC de vítimas de acidentes ainda contabilizou dois acidentes com veículo de tração animal.
Os dados referentes a atendimentos com vítimas de violência durante o mês de agosto totalizaram 37 casos, sendo 20 ocorrências de agressão física, nove paciemtes deram entrada com ferimentos causados por arma de fogo e outros oito por ferimentos provocados por arma branca. Comparando os dados de julho, que totalizaram 24 casos, houve também sensível aumento de registros de vítimas de violência.

Equipe Covid do Complexo de Patos participa de treinamento em parceira com o Cefor com aulas virtuais e presencial

Posted on

Médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e fisioterapeutas que integram a equipe do setor Covid do Complexo Hospitalar Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) estão participando de uma capacitação, com aulas virtuais e presenciais, para melhorar ainda mais a assistência qualificada aos pacientes acometidos pelo coronavírus. O treinamento, realizado em parceria com o Centro Formador de Recursos Humanos da Paraíba – Cefor, denomina-se ‘Projeto de apoio as ações de Educação Permanente em Saúde para profissionais de saúde dos serviços hospitalares da PB’ e além dos profissionais de Patos, estão integrando esse módulo de capacitação funcionários de unidades de saúde estadual das cidades de Pombal, Piancó e Cajazeiras que também têm unidades referências para tratamento de pacientes com Covid-19.

O treinamento começou no último dia 17 e se estenderá durante as duas próximas semanas, com aulas às segundas e quintas-feiras, através da plataforma Google Meet. Nos dias seguintes as aulas ocorrem a aplicação do conhecimento revisado pelos profissionais envolvidos no projeto, dentro dos setores Covid onde eles atuam. No Complexo, 121 profissionais estão sendo treinados. Além das aulas, os participantes do curso ainda fazem acompanhamento pela plataforma Moodle para descrever os momentos vivenciados e trocar experiências adquiridas.

O conteúdo do curso incluiu tópicos como ‘Assistência ao paciente com Covid’, ‘Fisiopatologia do Covid-19 e Oxigenoterapia’, ‘Parada cardiorrespiratória e oxigenoterapia’, ‘Prevenção de lesão por pressão’, ‘Fisioterapia motora’ e ‘Ventilação não invasiva no Covid-19’. “Estamos recebendo um feedback muito positivo de toda a equipe que está participando deste projeto. Os momentos são de trocas de experiências entre os profissionais e supervisores de práticas e isso vai nos possibilitar melhorar ainda mais a assistência qualificada ao paciente acometido pela Covid 19 e que esteja sob nossos cuidados. A equipe está unindo teoria e prática, para que embasados tecnicamente desenvolvam as atividades de forma cada vez mais adequada”, afirma a gerente assistencial do Complexo de Patos, Aretusa Delfino.

Complexo Regional de Patos registra aumento de 23% no número de atendimentos

Posted on

A procura de atendimento no Hospital Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), que teve redução desde março em função da pandemia, ainda não se normalizou, mas, apresentou um aumento de 23% em julho em relação a junho. Os aumentos mais expressivos foram nos atendimentos ambulatoriais que passaram de 693 para 889 e nas internações que somaram 378, em junho, e subiram para 482, em julho. No mês passado, a unidade que integra a rede estadual de saúde realizou 3.272 atendimentos, destes, 2.383 pacientes foram atendidos na Urgência e Emergência. O Hospital realizou 260 cirurgias, em sete diferentes áreas da Medicina.

Conforme relatório de gestão, o maior número de procedimentos cirúrgicos foi na especialidade Ortopedia, com um total de 134 cirurgias, sendo que dentre esses procedimentos, 27 deles foram realizados em pacientes de zero a 14 anos. As cirurgias gerais aparecem em segundo lugar, com um total de 53 procedimentos, seguida de Vascular, com 31 casos. As cirurgias Oncológicas ficaram na quarta posição com 25 procedimentos. Houve ainda 14 cirurgias bucomaxilo, duas urológicas e uma de Otorrino.

O Centro de Imagens da unidade, que funciona num prédio anexo ao hospital, realizou 1.688 Tomografias, 1.529 Raio X, 139 exames de Ultrassonografia, 18 Ecocardiogramas, 11 Endoscopias, cinco ressonâncias e ainda duas Colonoscopias e mais duas Cintilografias Óssea. Dos 889 atendimentos ambulatoriais da unidade, 460 deles foram de pacientes do Hospital do Bem, 404 foram de retorno da Ortopedia e os outros 25 de retorno de procedimentos da Bucomaxilo.

“Em janeiro e fevereiro, nós mantivemos nossa média mensal que era em torno de 4.700 atendimentos. Em março, no começo da pandemia, começamos a registrar queda nos atendimentos, o que se deu de forma mais acentuada em abril. Em maio e junho tivemos um discreto aumento de atendimento e de junho para cá essa curva vem se mantendo ascendente, tanto que contabilizamos um aumento de 23% nos atendimentos agora em julho”, explica a diretora geral do Complexo, Liliane Sena. Com a retomada gradual das atividades, ela estima que os dados de agosto sejam ainda maiores que os de julho.

Complexo Hospitalar de Patos completa ciclo de 150 dias atuando como referência para casos de Covid-19 com excelentes resultados

Posted on

Essa sexta-feira (14) não é um dia qualquer, pois ela simboliza um marco para quem trabalha no Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos. Isto porque, nesta data, a unidade completa um ciclo de 150 dias, ininterruptos, de atendimento aos pacientes sintomáticos respiratórios com suspeita ou confirmação de Covid-19. E nesse período, a unidade registrou mais de 1000 atendimentos, com 493 internações e comemora o êxito do tratamento na grande maioria dos casos, ou seja, com 359 altas médicas. Outros 22 pacientes se encontram, neste dia 14, internados no setor de isolamento para coronavírus, sendo oito em leitos de enfermarias e 14 na UTI Covid. Infelizmente, neste período, houve o registro de 112 mortes.

O intensivista do setor Covid do Complexo, Dr. Pedro Augusto, que ao longo destes 150 dias esteve à frente dos atendimentos no setor de isolamento junto com uma equipe multidisciplinar composta por outros médicos, enfermeiros, técnicos, fisioterapeutas, psicólogos, assistentes sociais, recepcionistas, pessoal da manutenção e limpeza, reforça o que significa completar esse ciclo de cinco meses de assistência aos pacientes do setor Covid. “Foi e continua sendo um desafio cotidiano estar na linha de frente de combate a pandemia, mas, é gratificante e animador ver que a grande maioria de nossos pacientes conseguiu superar a doença e voltar para casa. A dedicação e esforço de nossa equipe, cada um com sua competência, ofertou um serviço eficaz e humanizado que fez toda a diferença para esses bons resultados”, destaca Dr. Pedro.

O médico lembra também que essa doença ainda assusta por ser algo novo, porque há variações de evolução de quadro, em diferentes faixas etárias. Além de ser uma enfermidade para a qual ainda não se tem antídoto específico que a combata, que evolui muitas vezes de forma bastante rápida e que deixa as pessoas em total isolamento. “Não é fácil lidar com tudo isso, mas estamos enfrentando essa pandemia com muita coragem e força de vontade. É muito difícil ver um paciente morrendo mesmo tendo utilizado todos os recursos da Medicina disponíveis para ajudá-lo, mas ao olhar para trás e fazer um balanço destes 150 dias, constatamos que preservamos muito mais vidas que perdemos para a doença”, diz Dr. Pedro.

A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, lembra que a admissão e alta de pacientes numa unidade de saúde é sempre um acontecimento cotidiano, mas, reitera que as altas do setor de Covid têm um sabor de superação mais que especial. “Essa pandemia que não é uma questão isolada, nem local, nem nacional, é mundial, mexe especialmente com todos os profissionais que, direta ou indiretamente, atuam numa unidade de saúde e como estamos lidando com uma doença nova, que pouco se conhece, que sequer tem uma vacina ou remédio específico, cujos protocolos praticamente foram sendo elaborados a medida em que a doença se manifestou, que evoluiu de maneira diversificada, quando um paciente do isolamento Covid tem alta, isso simboliza que todos os esforços valeram a pena e que aquela cura não é somente do paciente que está voltando para seu lar, é de todos nós, por isso, as altas de Covid nos tocam de maneira ainda mais especial. Constatar que nestes cinco meses conseguimos êxito no tratamento de 359 pacientes, de 493 que estiveram internados em nossa unidade, nos dá a certeza de termos feito a diferença na vida destas pessoas e isso muito nos alegra”, argumenta a diretora.