Hospital Regional de Patos

Hospital de Patos destina área exclusiva para sintomáticos do Covid-19 

Posted on

Desde que foi decretada a situação de calamidade pública no Estado, que o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, vem se adequando as normas e orientações das organizações de saúde sobre como proceder durante a pandemia do Covid-19. Para tanto, a unidade destinou uma área verde exclusiva para o atendimento aos sintomáticos respiratórios, de maneira que aqueles pacientes que procurem a unidade com outros sintomas que não problemas respiratórios sejam atendidos de maneira separada, evitado assim a infecção cruzada e contágio dos possíveis casos suspeitos de Covid-19 com outras patologias. A unidade também fez o bloqueio de duas enfermarias, com 12 leitos de clínica médica, destinados, exclusivamente, para o atendimento e internação dos casos de sintomatologia respiratória que precisem de uma assistência mais intensiva.
Os casos suspeitos ao chegar na unidade, explica a diretora geral do Complexo, Liliane Sena, passam por uma classificação de risco e são direcionados, caso a caso, para o isolamento domiciliar, ou para a observação ou internação. “O médico ao examinar o paciente decidirá a conduta. Nos casos de sintomas de alarme que sejam indicativo de Covid-19, atualmente, nós estamos direcionando ao hospital de referência, em João Pessoa, que é o Clementino Fraga, mas, já estamos nos preparando para atender essa demanda também”, afirma Liliane
Sobre como orientar a população a procurar atendimento médico em meio a essa pandemia do coronavírus, a diretora do Complexo lembra que foi estabelecido um fluxo para o município de Patos, em conjunto com a Secretaria Municipal da cidade, e a rede hospitalar e as unidades de Pronto Atendimento para o atendimento de pessoas com síndrome gripal, com a seguinte orientação. “Primeiro, deve se procurar as Unidades de Saúde da Família, e o profissional médico destas unidades farão uma avaliação do quadro do paciente, decidindo pelo isolamento domiciliar ou encaminhamento para a unidade de Pronto Atendimento. Lá, o paciente será examinado novamente, e a equipe médica e de enfermagem decidirá, se há necessidade de encaminhar para o hospital. Chegando ao hospital, será decidido pelo isolamento domiciliar, transferência ou internamento a depender da sintomatologia de cada caso”, explica Liliane.
“É preciso alertar as pessoas que só procurem a rede hospitalar em casos moderados a grave, pois não podemos preencher os leitos hospitalares com casos leves, porque é necessário estar com leitos disponíveis para aquelas pessoas que vão precisar de um atenção mais intensiva da rede hospitalar”, reitera Liliane, lembrando que além do Complexo, que fica responsável pelo atendimento de adultos e idosos, a cidade de Patos tem outras duas unidades do estado, que é o Hospital Infantil Noaldo Leite, responsável pelo atendimento de crianças e adolescentes, e a Maternidade Dr. Peregrino Filho, que receberá as gestantes e puérperas nestas situações de pandemia do Covid-19.
“Tudo isso é muito novo para todos nós. A rede está se organizando para que a gente possa atender da melhor maneira possível os casos suspeitos e confirmados que por ventura chegarem na nossa unidade. Nós ressaltamos a importância de quem pode manter o isolamento social, que fique em casa, saindo o menos possível, para diminuir a velocidade de transmissão do Covid-19”, enfatizou a diretora, destacando que muitos contrairão o vírus, mas, serão assintomáticos ou apenas apresentarão sintomas leves da doença, mas alguns precisarão de cuidados intensivos. “A maior preocupação é com aquelas pessoas que precisarão de uma assistência mais intensiva. Esses casos precisarão estar dentro da nossa capacidade de atendimento da rede hospitalar. Daí, a importância do isolamento, de se evitar visitas, saídas, para que se possa achatar essa curva de transmissão do contágio para que possamos ofertar a assistência adequada a todos que necessitam”, destacou Liliane Sena.
Sobre o Plano de Contingência para o atendimento ao Covid-19, a diretora explica que além do Complexo Hospitalar de Patos, o Hospital de Pombal e de Cajazeiras integram esse plano na terceira macro região de saúde. O Complexo de Patos é referência para 89 municípios, que compreendem toda a terceira macro região de saúde da Paraíba

Hospital de Patos zera cirurgias ortopédicas e disponibiliza mais leitos para enfrentamento do Covid-19

Posted on

Nesta sexta-feira (27) nenhum paciente do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, esperava para a realização de cirurgias ortopédicas. Isto porque, num esforço que envolveu uma equipe multiprofissional, foi zerada a demanda de procedimentos cirúrgicos nesta especialidade. A finalidade, além de atender com agilidade as necessidades dos pacientes da unidade, foi a de ter mais disponibilidades de leitos para pessoas que precisarão de atendimento intensivo em função da pandemia do Covid-19.
“É com grande satisfação e felicidade que venho comunicar que zeramos as cirurgias na unidade e estamos sem nenhum paciente para operar. Gostaria de parabenizar a equipe da ortopedia pelo grande empenho e dedicação, a toda a diretoria que nos forneceu condições para que isso acontecesse, as equipes de anestesiologistas, enfermagem, técnicos, serviços gerais, maqueiros e todos os agentes envolvidos que nos possibilitou chegar a esse resultado reiterando que essa é a hora de todo mundo se ajudar para termos mais disponibilidades de leitos neste momento em que vivemos”, disse o médico e coordenador da Ortopedia do Complexo, Dr. João Suassuna, que há sete anos coordena o setor na unidade.
Dr. João explica que além do esforço dos profissionais do Complexo, no sentido, de fazerem um trabalho conjunto para zerar o número de cirurgias ortopédicas e ter menos pacientes internados na unidade, a fim de disponibilizar a maior quantidade de leitos possíveis para os pacientes que precisarão de suporte hospitalar durante a pandemia do Covid-19, a redução significativa do número de acidentes de trânsito, nos últimos dias, devido as medidas de isolamento social, foram determinantes para essa atual situação. “Já observamos uma sensível queda no número de acidentes de trânsito por causa da diminuição do fluxo de pessoas nas ruas e, consequentemente, da necessidade de intervenções cirúrgicas na ortopedia, já que muitos casos terminam impactando nosso setor, haja vista que a ortopedia é uma das especialidades que recebem a maior demanda oriunda de acidentes”, explica o médico.
Para Dr. João é preciso também que as pessoas reflitam nesse período de isolamento sobre a necessidade de redução dos acidentes de trânsito. “É urgente que medidas públicas, tais como punições severas, e ações de educação continuada sejam realizadas com mais frequência, a fim de minimizar a calamidade que se encontra a guerra no trânsito de todo o território nacional”, destaca o médico, estimando que o trânsito deve matar mais pessoas dentro de um ano no Brasil, do que todas as vítimas de COVID-19.
Dados de redução de atendimentos
Os dados do relatório de atendimentos na Urgência e Emergência do Complexo das vítimas de acidentes de trânsito já mostram uma sensível redução. Se compararmos, por exemplo, os números dos dois últimos finais de semana (13 a 15/03) com (20 a 22/03) já percebemos essa redução. Enquanto no primeiro final de semana foram registrados 40 acidentes, dos quais 37 envolveram motociclistas (grupo que mais tem demanda para o setor de ortopedia), e mais três casos de acidentes com bicicleta, no final de semana seguinte esse número caiu para 23 casos, sendo 20 envolvendo motos, e mais três vítimas de acidentes de carro, bicicleta e atropelamento, com um caso para cada modal.
Se o comparativo dos atendimentos por acidentes for com dados semanais, também há evidências na redução dos casos atendidos. Na primeira semana de março foram 71 casos, na segunda semana, 67, na terceira o número voltou a subir, com o registro de 72 atendimentos, mas nesta quarta semana, com resultados ainda parciais, faltando apenas dois dias do fechamento do período, o número de casos estava em 17. Se comparamos os dados semanais de acidentes de trânsito, levando em conta apenas os períodos de quarta a domingo, nas duas últimas semanas, essa redução é ainda mais gritante, atingindo uma redução de 64% no número de atendimentos, já que na terceira semana do mês (de domingo a quarta) foram registrados 47 casos e na quarta semana, apenas 17. No computo geral, do dia 1º a 22 de março, o Complexo registrou 219 atendimentos de vítimas de acidentes de trânsito, sendo a maior parte deles envolvendo motociclistas, com um total de 189 pessoas. Os acidentes com bicicletas somaram 16 casos. Já as vítimas com acidentes envolvendo automóvel foram sete. Outras seis deram entrada no hospital vítimas de atropelamento.

Atendimento de pessoas sintomáticos para Covid-19 em Patos preconiza atendimento inicial em UBS e no Hospital apenas os casos moderados e graves

Posted on

O fluxo de atendimento às pessoas sintomáticas respiratórios para o Covid-19, em Patos, foi definido pelas autoridades de saúde local da seguinte forma: Àquelas pessoas que apresentam sintomas leves, devem se dirigir as UBS âncoras que são: UBS Solon Medeiros no Salgadinho, UBS Horácio Nóbrega, no Sâo Sebastião, UBS Domiciano Vieria, na Maternidade e UBS Metódio, no Monte Castelo. A noite e nos finais de semana fica o PA Maria Marques responsável pelo atendimento aos sintomáticos respiratórios. Caso haja necessidade, o paciente será encaminhado para a UPA e esta, por sua vez, se avaliar ser necessário regula o paciente, através do NIR, para o Hospital de referência (Infantil, Maternidade ou Regional). O SAMU deverá dar suporte nos casos solicitados para as necessidades de transferência destes pacientes.

A diretora geral do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, Liliane Sena, explica que a obediência a essa definição de fluxo de recebimento de pacientes é necessária para evitar uma super lotação no Complexo. “Imagina se todas as pessoas que estiverem com sintomas de um resfriado forem procurar o hospital para ser atendido. Fatalmente, isso iria provocar uma super lotação desnecessária que prejudicaria quem, de fato, precisa de cuidados mais intensivos”, explicou Liliane. Ela lembra que o atendimento na unidade deve ser preservado para casos de moderados e graves. “Precisamos nos antever a situações limite, até porque sabemos que os casos de Covid-19 tendem a surgir e crescer em ritmo exponencial e se respeitarmos esse fluxo estabelecido estaremos preservando e priorizando o atendimento de quem de fato precisa estar no hospital”, destaca a diretora, fazendo um apelo à população neste sentido. Ela ainda reforçou a necessidade de todos manterem o isolamento social contribuindo, assim, com a diminuição da disseminação do vírus.

Funcionárias do Complexo Hospitalar ganharão serviços de beleza em comemoração ao Dia Internacional da Mulher

Posted on

Elas são enfermeiras, atendentes, auxiliares, médicas, nutricionistas, psicólogas, assistentes sociais, serviços gerais, profissionais administrativas, diretoras, enfim, ocupam seus espaços no cotidiano da unidade cada uma com sua função. Mas, nesta quarta-feira (11), elas terão um momento especial onde não haverá distinção de cargos. É que neste dia, será comemorado o Dia Internacional da Mulher, festejado mundialmente no último domingo, com uma ciranda de serviços de beleza gratuitos para todas as colaboradoras do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC). Os serviços começam às 9h e serão extensivos as acompanhantes dos pacientes.

A comemoração organizada pela equipe do NEPE, juntamente com a direção do Complexo, conta com a parceria da Embeleze e do Colégio Santo Expedito. Entre os serviços de beleza que serão oferecidos destacam-se cortes de cabelo, escova, sobrancelhas e outras surpresas.

“A equipe do Complexo é formada por muitas mulheres, que ocupam cargos e desempenham funções em todos os setores da unidade, e não seria justo passar uma data tão significativa para todas nós sem que houvesse alguma ação. Então, graças aos parceiros desta iniciativa, nesta quarta vamos ofertar esses serviços para nossas colaboradoras. Além de comemorar a data, essa também é uma forma de reconhecimento ao talento, competência e compromisso de todas as funcionárias que fazem parte dos quadros da unidade”, destaca a diretora geral do Complexo, Liliane Sena, enfatizando que as atividades em nada mudarão o cotidiano da unidade e a assistência aos pacientes.

Vítimas de acidentes com motos lideram atendimentos no Hospital de Patos em fevereiro

Posted on

no Hospital de Patos em fevereiro

Ao fechar o relatório mensal de atendimentos às vítimas de acidentes, o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, se deparou com uma realidade nada animadora. A unidade atendeu uma média de 11 pacientes/dia, vítimas de acidentes diversos. E o mais agravante dos dados é que dos 342 pacientes atendidos, 300 se acidentaram utilizando motocicletas. Os dados são referentes ao período de 1º a 29 de fevereiro.

A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, continua chamando atenção para a gravidade do problema e os altos números de acidentados por motos. “É muito preocupante constatar que estamos registrando crescentes números de atendimentos de pacientes vítimas de acidente de trânsito envolvendo motos e, lamentavelmente, isso também se repete em outros hospitais da rede estadual”, alerta a diretora, lembrando que acidentes desta natureza, geralmente necessitam de intervenções cirúrgicas e internações.

As demais ocorrências referentes a pessoas atendidas no hospital vítimas de acidentes de trânsito mostram que 21 pacientes se acidentaram com bicicletas, 12 deles com automóvel e outras nove deram entrada na emergência por causa de atropelamentos. O relatório de gestão da unidade no tocante a atendimentos às vítimas de violência, durante o mês de fevereiro, registra que foram atendidos 47 pessoas no total, sendo 24 por agressões físicas, 14 pacientes com ferimentos por arma branca e outros nove feridos por armas de fogo.

Profissionais do Complexo Hospitalar de Patos participam de Woskshop sobre ‘Atuação da Enfermagem na Oncologia’

Posted on

Profissionais que integram a equipe de Enfermagem do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, participaram nesta quinta-feira (27), de um workshop no Hospital do Bem, sobre a ‘Atuação da Enfermagem na Oncologia’. Enfermeiros, Técnicos de Enfermagem e estagiários, não apenas do Complexo, mas de outras unidades de saúde e instituições de ensino na área de Enfermagem, adquiriram mais conhecimento com a palestra do enfermeiro oncológico, Fernando Régis, que integra a equipe do Hospital do Bem, que é referência no tratamento oncológico no sertão paraibano.

No total, participaram deste 1º Workshop 39 profissionais. A ideia, segundo a diretora geral do Complexo, Liliane Sena, é realizar periodicamente encontros neste molde. “Vamos aproveitar a Prata da Casa para disseminar e aprofundar conhecimentos específicos. Neste primeiro encontro abordamos a questão da enfermagem na oncologia e noutros momentos abordaremos outras temáticas que possam ampliar nossos conhecimentos e melhorar ainda mais nossa prestação de serviço”, destaca a diretora.

Como é o funcionamento da quimioterapia, quais os tipos de tratamentos disponíveis, as vias de administração e os tipos de neoplasias foram alguns dos tópicos abordados pelo enfermeiro palestrante. Para Fernando, atuar na área de oncologia e no Hospital do Bem é a realização de um sonho. “Eu amo o que faço como Enfermeiro, e mais ainda com a minha especialização em oncologia, e também atuar na área que escolhi, num espaço como esse do Hospital do Bem, que tem qualidade na assistência aos pacientes é muito gratificante”, destacou Fernando, elogiando a iniciativa da direção da unidade em realizar os workshops e de ter lhe dado a oportunidade de ser o palestrante do primeiro deles.

A enfermeira Sheyla Rosendo, foi uma das profissionais que participou do workshop, e disse que o momento foi muito interessante. “Foi um espaço de ampliação de conhecimento e esclarecimento bem oportuno, inclusive, direcionado a pacientes oncológicos, que requerem procedimentos específicos. Eu, particularmente, mesmo trabalhando no Complexo nunca tinha tido a oportunidade de me aprofundar nessa área de oncologia e achei tudo muito esclarecedor. Com certeza o que vi aqui hoje vai ampliar minha atuação como profissional”, afirmou Sheyla.

Complexo Regional de Patos está preparado para receber as demandas do feriado prolongado de carnaval

Posted on

A finalização do contrato com a Organização Social Santa Casa de Birigui, neste sábado, dia 22, não mudará a rotina do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos. A unidade, que integra a rede estadual de saúde, foi a última a passar para a gestão direta do Estado, após cronograma divulgado no final do ano passado. Assim como os demais serviços que passaram pela transição, os profissionais que já atuavam na unidade estão sendo contratados provisoriamente, por excepcional interesse público, até que a Fundação PB Saúde passe a administrar o Complexo. Para o feriado prolongado, a unidade já definiu plantões e escalas para assegurar o pleno atendimento à população, assim como os estoques necessários de insumos.

A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, tranquiliza a população sobre a continuidade da prestação de serviço. “A unidade está abastecida, os estoques em dia, as escalas permanecem inalteradas, os profissionais que já atuavam com contratos via OS foram mantidos em seus postos de trabalho, de forma que nada mudará na nossa rotina que agora se reporta a gestão direta com a Secretaria de Saúde”, disse Liliane.

Ainda segundo a diretora, a unidade está preparada para receber um aumento natural de demanda por causa do período de carnaval. “Nossos plantões e escalas já estavam definidos, de forma que não muda nada para o público, só os processos internos que agora passam a ser geridos via SES”, reitera a diretora, lembrando que a unidade está preparada para atender as demandas de urgência e emergência que surjam no feriado prolongado.

Complexo Regional de Patos implanta metodologia de acolhimento para estudantes antes do início dos estágios

Posted on

O estágio tem uma grande importância na vida de um estudante, pois ele permite colocar em prática tudo o que se aprende na teoria, além de ser uma ótima maneira de adquirir mais experiência e desenvolvimento profissional, fazendo com que o estudante se torne mais apto a função após se formar. Como uma das principais referências na área de saúde para estágios em Patos, o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro recebe, mensalmente, vários estudantes, de diversas áreas de formação, para realização de estágios curriculares. A partir desta quarta-feira (12), o Complexo adotou uma metodologia de acolhimento que ao mesmo tempo em que serve para dar as boas-vindas aos estudantes, tem o objetivo de repassar orientações importantes antes que eles iniciem suas atividades acadêmicas na unidade.

De acordo com a diretora geral do Complexo, Liliane Sena, essa nova metodologia de acolhimento aos alunos que farão estágios na unidade tem como foco repassar informações sobre biossegurança, além das normas e rotinas do Hospital. “Nós tínhamos algumas dificuldades em relação ao cumprimento de rotinas, identificamos também que boa parte dos estudantes não conheciam como funciona o Complexo, nossos horários e regras, além de regras impostas pelo própria Anvisa. Então criamos esse momento que é conduzido pelo Núcleo de Educação Permanente e também pela CCIH e pelo Técnico de Segurança do Trabalho, que juntos fazem esse acolhimento e repassam as informações”, destaca Liliane, lembrando que esse momento acontecerá mensalmente, já que os estágios iniciam em datas diferentes ao longo do ano.

Entre as regras apresentadas, destacam-se a de uso dos EPI’s, dos jalecos, da identificação do aluno, do curso e da instituição, a questão dos horários e das rotinas que precisam ser respeitadas. O Complexo recebe estudantes dos cursos de Medicina, Enfermagem, Nutrição, Farmácia, Psicologia, Assistência Social, Superior e Técnico de Radiologia, entre outros cursos cujos profissionais têm atuação em unidades de saúde.

A estudante do 9º período de Fisioterapia, da Unifip, que começa novo estágio no Complexo nesta quarta-feira (12), Nathalha Hellem Clementino, participou do momento de acolhimento, elogiou a iniciativa da direção da unidade e ficou satisfeita com as informações que recebeu. “Essa é a primeira vez que participo de um momento como esse e achei super importante. Normalmente, recebemos essas orientações sobre normas na Faculdade, mas recebê-las desta forma faz toda a diferença, inclusive, porque até uniformiza as orientações e penso que desta forma todos ficam cientes e podem contribuir melhor para o desenvolvimento das atividades na unidade”, afirma a estudante, que vai estagiar nos próximos 15 dias na Enfermaria, de 2ª a 5ª feira, em turnos alternados.

Hospital do Bem realiza ação para marcar Dia Mundial de Combate ao Câncer

Posted on

Estima-se que 1,5 milhão de mortes anuais por câncer poderiam ser evitadas com medidas adequadas de prevenção. Esse alerta foi feito na manhã desta terça-feira (04), por profissionais que atuam no Hospital do Bem, na data em que se comemora o Dia Mundial de Combate ao Câncer. Na ocasião, a Oncologista Nayarah Castro e o Cirurgião Oncológico Wostenildo Crispim realizaram uma abordagem com orientações de saúde e prevenção para pacientes, acompanhantes e funcionários da unidade oncológica que integra o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos.

“Essa data é muito importante para que a gente possa relembrar a diferença que faz a identificação da doença ainda em seu estágio inicial. Quanto mais precoce for o diagnóstico, melhor para o paciente, para a terapêutica e para o sucesso do tratamento também”, destaca a médica. Ela reitera que as pessoas devem estar atentas a alguns sinais, tipo manchas estranhas na pele, nódulos nos seios e axilas, febre contínua, feridas que não cicatrizam, indigestão constante e rouquidão crônica e que os homens realizem o exame da próstata e dos testículos periodicamente após os 40 anos. “Hoje nós temos disponível aqui em Patos uma unidade que é um espaço que pode ajudar neste diagnóstico precoce e possibilitar um imediato início do tratamento”, destaca Dra. Nayarah.

Dr. Wostenildo Crispim reforçou a importância da identificação precoce da doença, lembrando que essa data comemorativa de 04 de Fevereiro já completa duas décadas e que ela torna-se ainda mais relevante a cada ano. “A detecção precoce se baseia na seguinte premissa: quanto mais cedo diagnosticado o câncer, maiores as chances de cura, a sobrevida e a qualidade de vida do paciente, por isso, identificar a doença em seu estágio inicial faz toda a diferença tanto no atendimento a esse paciente, quanto nas chances de cura dele”, enfatizou o médico, lembrando que as estratégias para a detecção precoce do câncer incluem rastreamento e diagnóstico precoce.

A paciente Marlene da Silva Melquiades, 56 anos, da cidade de Patos, esteve hoje no Hospital do Bem para dar continuidade a sua quimioterapia e disse que a identificação mais cedo faz toda a diferença. “Tive que fazer uma mastectomia, por causa de um câncer de mama que talvez não tivesse sido tão invasivo se eu descobrisse a doença mais cedo, mas, o importante é encarar o tratamento e não perder a fé que tudo dará certo”, disse ela, elogiando a equipe do Hospital do Bem. “O atendimento aqui é ótimo, todos no tratam muito bem, da auxiliar de serviços até o médico, todos aqui os acolhem com muito carinho”, afirmou ela, enquanto tomava sua medicação intravenosa na sala de quimioterapia da unidade.

A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, reforçou a diferença que faz o diagnóstico precoce. “Muitas de nossas pacientes que tiveram câncer de mama e que já tocaram o sino da cura descobriram a doença em sua fase inicial e atestam essa premissa de altos índices de cura quando a doença é identificada no início”, reforça ela.

Sobre o Dia Mundial do Câncer

O Dia Mundial do Câncer, 4 de fevereiro, é uma iniciativa global organizada pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS). Criada em 2000, por meio da Carta de Paris contra o câncer, a data tem como objetivo aumentar a conscientização e a educação mundial sobre a doença, além de influenciar governos e indivíduos para que se mobilizem pelo controle do câncer evitando, assim, milhões de mortes a cada ano.

Hospital do Bem: Pacientes comemoram cura após cirurgia e tratamento

Posted on

Dados do Instituto Nacional de Câncer – Inca atestam que o câncer de mama atinge 60 mil mulheres por ano no Brasil. Ele é o tipo de tumor mais temido pelas mulheres e com razão, já que é o mais incidente entre elas depois do câncer de pele não melanoma e também uma doença que mexe com uma parte do corpo da mulher que é muito significativa. Mas, com o avanço da Medicina e das técnicas cirurgicas e de tratamento, o diagnóstico da doença não significa mais uma sentença de morte. Os vários casos de cura atestam que é possível superar a doença e ressignificar a vida após esse episódio. E é isso que farão a partir de hoje as pacientes do Hospital do Bem, Franceilma da Silva, 32 anos, Maria Lúcia da Silva, 57 anos e Francisca Maria dos Santos, 53 anos, que nesta quinta-feira (23) tocaram o sino da cura e deram a volta por cima após realizarem, com sucesso, o tratamento cirúrgico e quimioterápico no Hospital do Bem, de Patos.

O momento do toque do sino, que simboliza que o tratamento realizado no Hospital do Bem surtiu efeito sobre a doença, foi acompanhado pela diretora do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos, Liliane Sena, pela oncologista da unidade, Dra. Nayarah Castro, e pelo cirurgião oncológico do Hospital, Dr. Wostenildo Crispim. As pacientes Franceilma da Silva, da cidade de Mato Grosso, que iniciou seu tratamento em maio de 2019, Maria Lúcia da Silva, da cidade de Patos, que começou em agosto do ano passado e Francisca Maria dos Santos, de Brejo dos Santos, que se tratava desde julho de 2019, receberam alta nesta quinta-feira e tocaram o sino, após passarem por cirurgias e quimioterapias. O ateste da cura veio após a realização de tomografias de tórax e abdômen inferior, além das cintilografias que mostraram a inexistência de tumor pós-tratamentos. “Esses exames indicam que as pacientes que fizeram cirurgias no hospital e quimioterapia, durante seis meses, tiveram sucesso e não mais apresentam tumor neste momento”, afirma a Dra. Nayarah, lembrando que todas elas tiveram câncer de mama.

Ainda segundo a médica, é importante que ao menor sinal de nódulo endurecido ou caroço (no seio ou na axila), irritação ou aparecimento de irregularidades em alguma parte da mama, como afundamentos ou franzidos que fazem a pele parecer com uma casca de laranja, inchaço na mama toda ou em parte dela e vermelhidão ou descamação da pele da mama ou do mamilo (bico do seio) e ainda ao se notar a saída de secreção pelo mamilo (que não leite), dor ou inversão do mamilo (quando o bico do seio fica para dentro), a mulher deve procurar um médico e fazer exames para afastar a possibilidade de câncer ou diagnosticar a doença em estágio inicial. “Quanto mais cedo for iniciado o tratamento, maiores são as chances de cura”, disse Dra. Nayarah. O Hospital do Bem faz parte do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro (CHRDJC) e integra a rede estadual de saúde.