Clientes Freelancer

Deputado Jeová comemora autorização do início das obras de pavimentação da PB-394

Posted on

“Foi com grande felicidade que recebi a notícia, nesta terça-feira (16), de que o Departamento de Estradas e Rodagens da Paraíba (DER-PB) autorizou a empresa Tapajós Terraplanagens de Estradas e Rodagens a dar início às obras de pavimentação asfáltica da PB-394, que liga a BR-230 ao Distrito de Engenheiro Ávidos, no município de Cajazeiras. “Essa é a etapa definitiva de uma grande luta nossa, uma das principais reivindicações que remonta ao meu primeiro mandato. O asfaltamento dessa estrada é uma conquista dos moradores de Cajazeiras e de São José de Piranhas”, salientou Jeová. A obra está orçada em cerca de R$ 13 milhões.

O parlamentar lembra que uma de suas maiores satisfações é ver seu trabalho como agente político transformar a vida das pessoas para melhor. “Eu entendo e milito na política através de meus mandatos como deputado sendo um instrumento facilitador para conquista de melhorias para a população, como um agente que busca através de muito trabalho a implementação de ações que mudam para melhor a qualidade de vida das pessoas e essa obra da PB-394, sem dúvida, fará isso com a população destas cidades que serão beneficiadas com essa pavimentação”, destaca Jeová.

O deputado lembra que com a chegada das águas oriundas da transposição do Rio São Francisco ao Açude Engenheiro Ávidos, essa obra possibilitará ainda mais desenvolvimento para a população da região. “Estou feliz em transmitir essa boa notícia aos meus conterrâneos e dizer que em breve veremos novos tempos em nossa região. Estrada, água e desenvolvimento sustentável para nossa gente. Essas são bandeiras de nosso mandato popular”, concluiu Jeová, agradecendo ao governador João Azevedo pelo empenho em dar prosseguimento à realização das obras de pavimentação, mesmo em meio a tempos tão difíceis como esse do enfrentamento da pandemia do Covid-19.

Festejos Juninos curiosidades e muito mais!

Posted on

A Festa Junina tem suas origens na cultura europeia da época da Idade Média. Foi trazida para o Brasil pelos colonizadores portugueses, porém sofreu várias adaptações em nosso território, onde foram incorporadas tradições brasileiras.

Para cada santo há um tipo de fogueira diferente. Na fogueira de São João as madeiras são colocadas em formato de cone. Na fogueira de Santo Antônio, as madeiras são colocadas em formato de quadrado. Já na fogueira de São Pedro, as madeiras ficam na posição de triângulo.

Há muitos anos, em Portugal, a Festa Junina era chamada de “Festa Joanina”, em homenagem a São João Batista.

As canções de Luiz Gonzaga (“o rei do Baião”) são as mais tocadas nas Festas Juninas brasileiras.

A Festa Junina é a segunda mais importante festa popular brasileira da cultura brasileira (fica atrás somente do Carnaval).

O milho é a base de muitas comidas da Festa Junina, pois é neste mês que ocorre a colheita dele.

A região Nordeste do Brasil é a que mais comemora a Festa Junina.

A quadrilha é um dos destaques da Festa Junina no Brasil. Esta dança surgiu como uma forma de agradecimento aos três santos católicos (São João, São Pedro e Santo Antônio) pela colheita realizada.

A maior Festa Junina do Brasil ocorre na cidade paraibana de Campina Grande, reunindo milhares de pessoas todos os anos.

Antigamente, imagens dos três santos católicos da Festa Junina eram pintadas em bandeiras e espalhadas pelos locais da festa. Com o tempo, estas bandeiras foram transformadas em bandeirinhas, que até hoje são usadas para decorar os ambientes da festa.

As roupas típicas da Festa Junina estão relacionadas ao modo de se vestir dos habitantes da zona rural de décadas atrás.

A fogueira, símbolo marcante das festas juninas, é uma tradição de origem pagã, que servia para comemorar o solstício de verão no hemisfério norte.

Os instrumentos musicais mais utilizados para acompanhar as músicas das festas juninas são: violão, viola, triângulo, sanfona, zabumba, pandeiro e cavaquinho.

 

O que é coronavírus? (COVID-19)

Posted on

O que é o coronavírus?

coronavírus é uma família de vírus que se manifestou pela primeira vez em 1937. Em 31 de dezembro de 2019, foi identificado um novo tipo de coronavírus, que teve origem no mercado de frutos do mar e de animais vivos da cidade de Wuhan, na China.

Por causar graves infecções respiratórias, o vírus ficou conhecido pela sigla SARS (Severe Acute Respiratory Syndrome ou Síndrome Respiratória Aguda Grave, em tradução livre).

Os tipos de coronavírus

O coronavírus foi se modificando ao longo do tempo, por isso, os profissionais de saúde viram a necessidade de nomear cada um dos tipos do vírus de maneira diferente.

No caso do último vírus descoberto, seu nome inicial era novo coronavírus ou SARS-CoV-2, porém, a Organização Mundial da Saúde (OMS), no dia 30 de Janeiro de 2020, anunciou a mudança da nomenclatura do vírus para COVID-19.

O nome foi alterado para se adaptar às diretrizes da OMS, que aconselham os estudiosos a não darem nomes que referenciem animais, objetos, indivíduos ou grupo de pessoas para os vírus descobertos.

Conheça abaixo os tipos conhecidos:

  • Beta coronavírus OC43 e HKU1;
  • Alpha coronavírus 229E e NL63;
  • MERS-CoV (causador da Síndrome Respiratória do Oriente Médio ou MERS);
  • SARS-CoV (causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave ou SARS);
  • COVID-19 (o tipo mais recente descoberto). 

Quais são os sintomas do coronavírus?

  • Febre;
  • Espirros;
  • Tosse;
  • Coriza;
  • Falta de ar.

 

Como ocorre a transmissão do coronavírus?

Inicialmente, se pensava que a transmissão da doença acontecia de animais para pessoas, mas com os últimos acontecimentos na China, sabemos que a transmissão também pode ocorrer de pessoa para pessoa.

O coronavírus é de fácil transmissão e pode se disseminar das seguintes formas:

  1. Contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos;
  2. Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;
  3. Tosse;
  4. Espirro;
  5. Contato com secreções respiratórias.

Qualquer pessoa que se aproxime um metro de uma pessoa infectada corre o risco de ser contaminada com a infecção.

5 formas de se prevenir do coronavírus

A médica infectologista da Unimed Fortaleza Dra. Lícia Borges Pontes, separou 5 cuidados que você e sua família devem ter para se prevenir do coronavírus.

A sigla, em inglês, W-U-H-A-N indica ações que você deve ter no dia a dia para se manter protegido. Confira a tradução abaixo e comece a praticá-las para manter o vírus longe da sua casa:

  1.  Lave as mãos;
  2. Use máscaras de proteção adequadamente;
  3.  Verifique sua temperatura regularmente;
  4.  Evite grandes multidões;
  5.  Nunca toque seu rosto com as mãos sujas.

Pessoas gripadas ou resfriadas

No caso de pessoas com sintomas característicos de gripes ou resfriados, a prevenção também deve ser feita, porém, com algumas particularidades quanto ao que deve ser feito

Listamos abaixo algumas dicas para que você e sua família saibam como proceder se já estiverem doentes:

1- Use máscaras de proteção em lugares públicos ou quando for conversar com alguém;

2- Ao tossir ou espirrar, use lenços de papel e, em seguida, jogue-os no lixo ou cubra a boca e o nariz utilizando o braço;

3- Evite cumprimentos com abraços, apertos de mão e beijos;

4- Evite visitas a entes queridos caso esteja gripado.

O coronavírus tem cura?

Mesmo sem haver tratamentos específicos para o vírus, a grande maioria das pessoas contaminadas evolui para a cura. Mas, apesar dessa informação, não se pode diminuir a gravidade das complicações que esse vírus pode trazer, já que os sintomas são muito agressivos para o corpo.

O tratamento para as doenças causadas pelo vírus, por enquanto, ainda é o de suporte, ou seja, o foco é o tratamento dos sintomas da infecção, como a febre e a tosse.

Fique atento!

Agora que você já sabe como se prevenir do coronavírus, aplique as ações de prevenção na sua rotina e da sua família.

Apesar de ainda não existirem casos da doença confirmadas no Ceará, é importante estar atento aos sintomas.

Dupla campeã das manhãs do rádio paraibano anuncia saída da Arapuan para comandar programa na POP FM 89,3

Posted on

A dupla mais ouvida das manhãs do rádio paraibano, formada pelos jornalistas Adelton Alves e Edmílson Pereira, inicia novo projeto denominado de PARAÍBA AGORA, a partir de segunda-feira, dia 02 de março, no horário das 6h às 8h, na POP FM,o prefixo 89,3 MHz. O anúncio de despedida da Arapuan,atual emssora dos profissionais, foi feito hoje (21), pela manhã.

No comunicado de mudança de Casa, os apresentadores afirmaram que mudam de emissora para um novo e desafiador projeto, mas que saem da Arapuan, onde ficaram sete anos, agradecidos aos ouvintes, aos colegas de trabalho e à direção da Empresa.

Adelton Alves e Edmílson Pereira estão juntos há dezesseis anos, sempre no horário da manhã, e já atuaram em diversas rádios, entre elas, Tabajara AM/FM, Líder FM, Miramar FM e, finalmente, na Arapuan FM.

O novo programa na POP FM ainda terá a participação diária do jornalista Hyldo Pereira, ex-produtor da TV Correio, que irá fazer um balanço dos acontecimentos da área policial. A operação técnica do PARAÍBA AGORA ficará a cargo do experiente sonoplasta Luciano Coxinha.

“Com certeza é uma nova etapa, um projeto ousado, num novo prefixo, com a marca do melhor jornalismo e com um ingrediente a mais: ainda mais independente, informativo e opinativo que é uma marca registrada da nossa atuação, tudo isso acrescido de ampla participação popular pelos meios de interação”, revelou Adelton Alves.

O jornalista Edmílson Pereira, que tem mais de 30 anos de experiência em comunicaão, destacou que esse novo momento marca a libertação de amarras. “Estaremos ainda mais livres para exercer um bom jornalismo e cada vez mais próximo dos ouvintes através dos mais modernos canais de interação”, reforçou Edmilson.

O Programa PARAÍBA AGORA irá ao ar de segunda à sábado e será retransmitido por uma cadeia de rádios espalhada por todos os recantos do Estado. “Abraçamos esse novo projeto com muito entusiasmo e os nossos ouvintes ganharão um programa ainda mais dinâmico, interativo e de um conteúdo muito interessante”, reitera Edmilson.

Perfil dos apresentadores:

ADELTON ALVES – jornalista, radialista e advogado, graduado pela UEPB/CG. Já exerceu suas atividades nas Rádios Borborema e Caturité, de Campina Grande; Trabalhou e foi superintendente da Rádio Tabajara AM/FM; Passou pela Líder FM, Miramar FM, até chegar na Arapuan FM, em 2012. Na TV Arapuan foi repórter e apresentador dos programas Rede Verdade e Cidade em Ação.

EDMÍLSON PEREIRA – formando em Jornalismo pela UFPB.

Iniciou a carreira como repórter de geral em 83, no Jornal Correio da Paraíba, e depois no antigo Jornal O Norte, ambos de João Pessoa.

No Rádio, começou em 87 na Tabajara, e com passagem ainda por outras emissoras de rádios do Estado, tais como: Correio FM 98, FM O Norte, Miramar FM, Arapuan, de João Pessoa, e Líder FM, de Santa Rita.

Como repórter de política foi correspondente das seguintes emissoras:

Difusora, Alto Piranhas e Oeste (Cajazeiras)

Líder FM e Progresso AM (Sousa)

Integração do Brejo (Bananeiras)

Constelação FM (Guarabira)

Cidade AM – Sumé

Campina Grande FM (Campina Grande)

Revolução nas comunicações

Posted on

Os últimos dois séculos se caracterizaram por revoluções de todos os tipos. Talvez a revolução que mais venha a moldar o futuro da humanidade seja a dos meios de comunicação. De repente, o planeta ficou pequeno, pois as culturas se conheceram e se misturaram. O ser humano é um animal social, a comunicação com seus semelhantes é indispensável. A transmissão dos conhecimentos, tanto no tempo, quanto no espaço, torna-se cada vez mais eficiente.

Você já parou para pensar como seria a sua vida sem os objetos que o rodeiam em casa, na escola, no clube, na cidade e por todos os lados? Pois tenha certeza de que cada um deles foi inventado por alguém. Do livro a Internet, do telégrafo ao telefone, tudo o que facilita a nossa vida e nos parece tão familiar foi criado, desenvolvido ou aperfeiçoado pelo homem. É resultado da inesgotável criatividade humana, que esta sempre inventando coisas ou jeitos para melhorar aquilo que já sabemos fazer.

Num mundo atormentado por conflitos gerados pela incompreensão do “outro”, causados pela intolerância religiosa e pelo racismo, o desenvolvimento das comunicações entre os povos talvez possa levar à convivência pacífica das mais diferentes etnias e credos. O desconhecimento tecnológico, porém, faz com que essas tecnologias pareçam mágicas para muitos.

Algumas invenções tornaram a vida do homem muito mais pratica, rápida e econômica. Encurtando distancias, melhorando a comunicação e facilitando as tarefas, elas são indispensáveis ao mundo moderno. Depois delas, tudo mudou. Vamos conhecer agora o universo dos inventos e de seus criadores:

Televisão
Quer se distrair e não sabe de que forma? A televisão sempre é uma boa opção. Mas não foi tão simples assim proporcionar a você esse aparelho que monopoliza a atenção de milhões de pessoas no mundo todo. Precisou de muita ciência e anos de estudo para isso.

Tudo começou em 1817, quando o cientista sueco Jakob Berzelius descobriu e isolou o selênio, observando a fotossensibilidade do elemento químico que desprendia elétrons quando exposto à luz. Mas a tese de que o selênio possuía a propriedade de transformar a energia luminosa em energia elétrica foi comprovada apenas 56 anos depois, em 1873, pelo inglês Willoughby Smith. Em 1884, o alemão Paul Nipkow patenteou uma proposta de transmissão de imagens à distância, e foi chamado de o “fundador da técnica de TV”. Em 1892, Juluis Elster e Hans Getbel inventaram a célula fotoelétrica.

A palavra televisão foi inventada em 1900, pelo francês Constantin Perskyi. Vem da junção das palavras tele (longe, em grego) e videre (ver, em latim). Perskyi apresentou uma tese no Congresso Internacional de Eletricidade, em Paris cujo título era “Televisão”. A tese descrevia um equipamento baseado nas propriedades fotocondutoras do selênio, que transmitia imagens à distância. Em 1906, Arbwhnett desenvolveu o sistema de televisão por raios catódicos, que empregava a exploração mecânica de espelhos somada ao tubo de raios catódicos. O mesmo seria feito na Rússia, por Boris Rosing. Por isso não se pode atribuir a invenção da televisão a uma única pessoa. Os novos equipamentos eram construídos a partir de experiências anteriores de outros pesquisadores.

Em 1920, o inglês John Logie Baira realizou as primeiras transmissões através do sistema mecânico baseado num invento de Niptow. Quatro anos depois, em 1924, Baira transmitiu contornos de objetos à distância e, no ano seguinte, fisionomias de pessoas. O padrão de definição possuía 30 linhas e era mecânico. O russo Wladimir Lworykym patenteou o econoscópio, invento que utilizava o tubo de raios catódicos em 1923. Philo Farnworth patenteou em 1927 um sistema de secador de imagens por raios catódicos, porém com nível de resolução não satisfatório, a televisão eletrônica.

Computador
Criado para organizar grandes quantidades de dados, armazená-los, selecioná-los e transmití-los a outros lugares rapidamente, os primeiros computadores foram projetados a meio século. A partir da década de 1980, os computadores pessoais invadiram os lares. Eles tornaram-se responsáveis pela maior revolução tecnologica do século XX.

Muito diferente dos computadores existentes hoje, as primeiras máquinas eram enormes, chegando a ocupar andares inteiros em prédios de escritórios. A capacidade do computador ainda não era medida em bytes e sim em metros quadrados.

Sem refrigeração apropriada, os processadores destas máquinas se aqueciam em poucos minutos, causando grandes incêndios.

Ainda causa surpresa em muita gente o fato de o microcomputador não ter sido inventado no Japão. Na realidade ele foi criado na Micronésia. Os primeiros micros tinham formas de maçãs, mas não eram comestíveis.

Internet
A história da Internet nos remete a pré-história e ao homem das cavernas, o primeiro usuário potencial da rede, mas que por razões técnicas acabou não se tornando usuário. O homem das cavernas, como o próprio nome diz, vivia nas cavernas. Totalmente primitivo, analfabeto e truculento, ele ainda não tinha habilidade nas mãos, sendo totalmente incapaz de manipular um mouse. Foi por isso que a Internet não vingou nesta época.

Pouca gente sabe, mas foi na época do Faraó Hamses Jr. que a Internet quase foi inventada. O Faraó estava preocupado em construir sua pirâmide. Todo Faraó que se preze constrói sua própria pirâmide. Por razões de engenharia, as pirâmides tinham forma de pirâmide. A matéria-prima das construções eram pedras enormes, trazidas de todo o Egito. Mas com as sucessivas pirâmides que foram construídas, as pedras se tornaram escassas e tinham que ser trazidas cada vez de mais longe. Diante destas dificuldade, o cronograma da obra vivia atrasado, já que era impossível se saber aonde ainda havia pedras. A comunicação com outras localidades, feita através de viajantes, era muito lenta. Juninho (como era conhecido o Faraó na época) ordenou ao seu ministro das comunicações, que inventasse um meio de comunicação que abrangesse o mundo todo, que fosse rápido e barato. O ministro acabou inventando o pombo correio, perdendo uma grande oportunidade de inventar a Internet.

A origem da Internet se deve em grande parte ao Japão e seus habitantes, os japoneses. Eles inventaram o ABACO (régua de cálculo). Através deste instrumento eles faziam cálculos rapidamente. No ano de 1400 no Japão, duzentos japoneses, mestres no ábaco, se juntaram numa praça pública e se deram as mãos, formando assim a primeira rede que se tem notícia.

Telefone
A invenção do telégrafo, em 1844, impulsionou a criação do telefone. O escocês Alexander Graham Bellm, que se dedicava ao ensino de surdos-mudos, descobriu acidentalmente o telefone enquanto fazia experiências com um telegrafo musical em seu laboratório. O primeiro telefone foi apresentado no mundo em 1876, numa exposição na Filadélfia, nos EUA.

Hoje contamos com os telefones celulares, criação japonesa de 1978. Esses aparelhinhos cada vez menores ampliaram ainda mais a utilidade do invento de Graham Bell.

Papel
Durante séculos, o homem utilizou os mais variados materiais para desenhar e escrever, como blocos de pedra, cilindros de barro, peles de animais e pedaços de seda. Foram os chineses os primeiros a usar fibras vegetais para fabricar papel, por volta do ano de 105 a.C.. O papel deixaria de ser fabricado manualmente apenas em 1846, quando os alemães Keller e Volter inventaram uma maquina que retirava a celulose da madeira.

Atualmente, graças as técnicas de reciclagem, ou seja, a reutilização de materiais já existentes, também é possível fabricar papel sem derrubar arvores.

Código Morse
O código Morse nada mais é do que um protocolo de comunicação. Um protocolo de comunicação nada mais é do que um “conjunto de convenções que rege o tratamento e, especialmente, a formatação de dados num sistema de comunicação”. Se você tiver curiosidade, dê uma olhada nos Protocolos de Comunicação citados na seção de “Internet” da Aldeia onde o tema é abordado com maior abrangência.

Vale a pena repetir uma parte do texto. Originalmente, Morse imaginou numerar todas as palavras e em transmitir seus números através do telégrafo. O receptor, usando um enorme “dicionário”, decifraria a mensagem. Alega-se que Alfred Vail, um assistente de Morse, foi quem desenvolveu o chamado “Código Morse”. As letras do alfabeto foram definidas pelo padrão “ponto e traço”.

Este novo código reconhecia quatro estados: voltagem-ligada longa (traço), voltagem-ligada curta (ponto), voltagem-desligada longa (espaço entre caracteres e palavras) e voltagem-desligada curta (espaço entre pontos e traços). Em homenagem ao colaborador Alfred Vail, aqui está o Código Morse:

Pontos e Traços
Cada caracter (letras, números, sinais gráficos) possui seu próprio conjunto único de pontos e traços. Abaixo você encontra o Código Morse original:

Código Morse
Rádio
Depois da televisão, o rádio é o meio de comunicação de maior alcance no país. Em 2001, 88% da população do país ouve rádio AM ou FM pelo menos uma vez por semana, segundo pesquisa da Ipsos-Marplan referente ao primeiro semestre de 2001 fita em nove estados brasileiros mais povoados.

Segundo dados do Ministério das Comunicações, o Brasil possui aproximadamente 3.000 emissoras de rádio, sendo que distribuídas aproximadamente em 50% para AM e FM. Assim como a televisão, uma emissora de rádio só pode entrar no ar se obtiver concessão do governo

Autoria: Rafael Ribeiro Pedretti

Sua imagem vale mais que mil palavras: a importância do design para a sua marca

Posted on

 

A importância de um design gráfico bem elaborado é fundamental para a comunicação de qualquer empresa. Não importa a área de atuação ou o público-alvo, uma marca com materiais que se sobressaiam visualmente tem muito mais chance de conquistar clientes e melhores resultados.

Cliente à primeira vista

Em uma sociedade onde as pessoas vivem cotidianos cada vez mais atribulados e inundados de informação, é preciso cativá-las instantaneamente. Um conteúdo com design bonito e criativo chama mais atenção, se destacando em meio à estonteante quantidade de materiais aos quais se tem contato diariamente, física ou digitalmente. Quando alguém bater o olho nas suas peças, ele tem que ser imediatamente seduzido a ponto de parar e dedicar, ao menos, alguns instantes para saber do que se trata

Um complemento fundamental para sua mensagem

Um design eficiente sabe adequar conteúdos e linguagens de forma inteligente, bem estruturada. Não adianta anunciar imperdíveis vantagens ou oportunidades se essa mensagem é transmitida com uma arte previsível, confusa, desinteressante. Além de atraente, o design tem que ser funcional e garantir uma fácil e clara leitura das informações.

Design: forma e função

Em um design gráfico bem feito, cada elemento tem seu propósito. Nada é, simplesmente, “jogado” na arte apenas por parecer bonitinho. Vale sempre usar o bom senso. Para alcançar o resultado desejado, nem todo material precisa de um 3D elaborado ou de uma faca de corte mirabolante, por exemplo. Claro, elementos como estes podem dar uma outra cara aos materiais, mas eles precisam sempre fazer sentido no contexto de cada peça onde são empregados. Nada deve ser colocado à toa.

Por mais que o elemento possa ser esteticamente atraente, é sempre bom perguntar-se: será que isso é realmente relevante para esse material específico? O design busca aliar estética e funcionalidade. Isso evita que o material fique carregado, destoante, exagerado.

A imagem certa para o seu público 

A imagem da sua marca precisa estar alinhada com a identidade da sua empresa e com o perfil de seu público-alvo. Se a sua marca é voltada para o segmento jovem, por exemplo, as artes gráficas precisam trazer características que comuniquem certeiramente para este público. O design, como tratamos em nosso artigo sobre identidade visual, é muito amplo e é muito mais do que logotipo. Por isso, cada detalhe é importante para mostrar às pessoas qual é sua empresa e o que ela faz.

Comunicação personalizada, de acordo com as suas necessidades

Um dos aspectos fundamentais para o sucesso da sua comunicação é a personalização dos materiais. Layouts únicos, pensados e criados especialmente para cada empresa, fazem toda a diferença. É fácil e rápido usar coisas prontas encontradas na internet. Mas ao fazer isso, sua marca fica sem nenhuma personalidade e, ainda, corre o sério risco de veicular peças idênticas as da concorrência. 

Consegue imaginar o seu cliente se deparando com um material da concorrência que é praticamente igual ao seu? Constrangedor, não é mesmo? Isso, certamente, iria prejudicar muito a imagem da sua marca. Se você quer melhores resultados, a originalidade é a melhor opção.

 

Encerramento das ações do Outubro Rosa na Maternidade de Patos reuniu colaboradores em um dia de relaxamento e beleza

Posted on

As funcionárias da Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, vivenciaram momentos de relaxamento e embelezamento na última segunda-feira (28). Isto porque, o encerramento das ações do Outubro Rosa da unidade foram marcados por momentos direcionados às colaboradoras que, durante toda a manhã tiveram à disposição serviços de depilação, sobrancelha e ainda maquiagem com as consultoras da Mary Kay. O diretor da unidade, Dr. Umberto Marinho Júnior fez o encerramento antes do início do momento beleza e falou da importância das mulheres se voltarem mais para cuidar da saúde.

“Todos sabemos que o Outubro Rosa desperta a necessidade das mulheres terem um olhar especial sobre sua saúde, especialmente, no tocante ao câncer de mama, porém é preciso destacar que não é apenas neste mês que é preciso agir preventivamente, fazer exames e se cuidar. A prevenção é importante em qualquer tempo. Então fica o alerta para não esperar chegar Outubro para se cuidar, pois quando descoberto no início, o câncer de mama tem grandes chances de cura”, reforçou o médico, avaliando como positiva todas as atividades desenvolvidas pela Maternidade neste período.

O Dia de Beleza para as colaboradoras, com maquiagem, depilação e outros serviços estéticos teve ainda sorteio de brindes. Coube a Técnica em Farmácia, Raryane Silva, deixar ainda mais bonitas as sobrancelhas das colaboradoras e a Técnica de Enfermagem, Mayanne Krysthine, fazer as depilações.

Retrospectiva

A abertura oficial da Campanha na maternidade de Patos foi realizada, com a participação da banda marcial do 3° Batalhão da Polícia Militar, com hasteamento das bandeiras do Brasil, da Paraíba, do Outubro Rosa e da cidade de Patos, seguido de um coffee break e distribuição de laços cor de rosa, símbolo da campanha, e de material educativo. A programação prosseguiu no dia 04, com a realização de uma Roda de Conversa, coordenada pela Professora, Mestra e Enfermeira, Erta Soraya, sobre Câncer de Colo de Útero. Houve ainda palestra com o médico mastologista, Dr. Thiago Alcântara.

Nos dias 16 e 23, houve a realização de exames citológicos para as funcionárias da Maternidade e do Complexo Regional de Patos. A Campanha incluiu ainda a realização, todos os sábados e domingos de outubro, de mamografias para as funcionárias, além de uma pessoa indicada por cada colaboradora, que podia ser uma parente ou uma amiga. O Dia de Beleza para as colaboradoras, com maquiagem, depilação e outros serviços estéticos e ainda um coffee break e sorteio de brindes marcou o encerramento das ações na última segunda-feira.

Redes Sociais: como favorecer a sua empresa utilizando cada uma delas.

Posted on

 

Já não é mais novidade que as empresas precisam estar presente nas redes sociais, tanto para a divulgação da sua marca, de forma mais institucional, quanto na oferta de produtos e serviços, expondo seu trabalho promocionalmente. Para que esta “presença” digital aconteça da maneira mais assertiva, é necessário adequar os perfis da empresa aos diferentes ambientes online, ou seja, adaptar as publicações para cada rede social.

Nesse sentido, é importante levar em conta as especificidades de cada plataforma, seguindo e priorizando a linguagem própria da rede em questão. Cada rede social possui características específicas e possibilidades que dependem de seu programa, como a postagem de fotos, vídeos ou textos, por exemplo. Considerando, ainda, a linguagem das redes sociais, em algumas, a interação ocorre mais informalmente, enquanto em outras, o contato e publicações são mais formais. Vejamos algumas características da linguagem das principais plataformas online: Facebook, Twitter, Instagram e Linkedin.

Facebook: Sendo uma plataforma de contato e comunicação entre os usuários, a publicidade no Facebook não pode ser direta, devendo ser acompanhada de imagens chamativas e linguagem mais informal. Nesta rede, imagem e texto se complementam e devem estar em concordância e equilíbrio nas publicações.

Twitter: Baseado na rapidez, instataneidade e fluxo de informações, o Twitter apresenta as postagens de forma cronológica e possui um limite restrito na quantidade de caracteres para os textos. Nessa plataforma, os posts devem ser curtos e impactantes, podendo também ser veículos para a divulgação de links para outras páginas da empresa.

Instagram: Sendo estritamente visual, o Instagram determina a imagem como a principal parte do conteúdo, onde a legenda deve somente completar o que está na foto. Outra característica importante dessa rede social são as hashtags, palavras-chaves colocadas nas legendas que criam segmentação de conteúdos por assuntos específicos, o que facilita a postagem ser encontrada em um conjunto temático.

Linkedin: Com foco mercadológico e profissional, o Linkedin serve para as pessoas e empresas se autodivulgarem no mercado, sendo, uma primeira apresentação do seu currículo e experiência. Com linguagem mais formal e profissional, o Linkedin é uma plataforma de contato mais séria e com objetivos mais comerciais.

Ainda não sabe como posicionar a sua empresa nas redes sociais? Chame a Publicidade Popular para te ajudar com isso! Estamos preparados para gerenciar os seus perfis da forma mais adequada em cada plataforma diferente!

3)      Publicidade no Facebook: uma forma de impulsionar as suas vendas.

Com a presença de muitas empresas no mercado e, atualmente, também no mundo digital, cada vez mais é necessário investir constantemente em marketing e publicidade. Dessa forma, usar as redes sociais como uma ferramenta de divulgação dos produtos e serviços pode ser muito positivo e vantajoso para o negócio.

O Facebook, por exemplo, possui um sistema específico para esse tipo de utilização, o Facebook Ads, que garante o gerenciamento das publicações e impulsionamentos das postagens.

Antes de criar um anúncio, é necessário pensar no objetivo da empresa com essa publicação, podendo ser promocional, de divulgação, institucional ou de relacionamento. Outro ponto importante a ser considerado antes da veiculação da postagem é o público  que se pretende atingir, atentando para o perfil e interesses dessas pessoas. Além disso, deve-se pensar na verba disponível que vai ser destinada para esta campanha online. Estes são elementos estratégicos para fazer o seu anúncio ser assertivo perante o público, portanto é essencial dedicar um tempo de planejamento antecipado.

Os anúncios no Facebook podem aparecer em diferentes formatos, como imagens rotativas, gerados por links, publicações no próprio feed de notícias (imagens e vídeos), ao lado direito da linha do tempo, etc. Essa variedade permite às empresas escolherem qual a melhor forma para atingir o seu público-alvo.

A melhor maneira de ter um anúncio certeiro é investindo nas imagens que serão divulgadas. Fotos chamativas e atraentes, combinadas com textos e legendas interessantes compõem os posts com mais visualizações. Inserindo frases como “saiba mais”, “confira”, “acesse”, o post ainda estará redirecionando o usuário para outras párinas da empresa, aumentando a interação e, ainda, a possibilidade de vendas.

Jornal Institucional: Qual a importância deste material na assessoria de imprensa?

Posted on

 

Quando uma empresa contrata uma assessoria de imprensa, independente do seu porte, provavelmente está buscando melhorar sua comunicação interna ou externa. Diante da abrangência de possibilidades de serviços que o assessor pode oferecer ao cliente, levando em conta suas necessidades e prioridades, alguns materiais informativos podem ser utilizados para este tipo de comunicação, por exemplo, os jornais institucionais.

O jornal institucional é um informativo direcionado ao público interno de uma instituição, seja pública ou privada, visando evidenciar as áreas e serviços oferecidos pela empresa, além de divulgar informações importantes (eventos, prêmios, reuniões, ações corporativas, etc). Os jornais podem ser impressos ou virtuais, na internet e intranet. A produção de jornal mural também faz parte do jornalismo institucional.

Muitas organizações acabam se esquecendo da importância de trabalhar não apenas a comunicação externa, mas também a interna. Os stakeholders não fazem parte somente do público consumidor. Funcionários, gestores, fornecedores, entre outros colaboradores, são considerados público de interesse.

Por que o assessor deve apostar na produção de jornais institucionais para alguns clientes?

O papel do assessor de imprensa é melhorar a comunicação nas empresas e fortalecer sua marca no mercado. Desta forma, ao analisar o perfil do assessorado e quais estratégias comunicacionais podem ser empregadas, torna-se relevante a necessidade de atuar com diversas ferramentas, como internet (sites, redes sociais), relacionamento com a imprensa e a produção de materiais informativos que contribuem no processo de qualificação da imagem do cliente.

A divulgação de um jornal institucional é capaz de ser mais ampla do que a circulação interna. Exemplo: O informativo pode ser entregue pelo funcionário aos familiares e amigos. Por isso, é importante explorar pautas que se relacionam com a instituição, e também assuntos de interesse público que podem ser consumidos por terceiros, sendo uma forma de divulgação da empresa na comunidade.

Geralmente, a periodicidade do jornal se concentra na produção mensal, bimestral ou semestral, dependendo da quantidade e necessidade de conteúdos para publicação. O assessor não pode se limitar apenas aos meios tradicionais de trabalho, mas deve apostar em outras estratégias que trazem benefícios e visibilidade corporativa.

Você, assessor de imprensa ou estudante de comunicação, gostou do artigo? Deixe o seu comentário abaixo.

Artigo escrito por Renan Watanabe – Jornalista (MTB: 82.179/SP) – Ingrediente Comunicação

Diretoria da Tabu reúne fornecedores de cana-de-açúcar da Paraíba e de Pernambuco para dar as boas-vindas para a safra 2019/2020

Posted on

A expectativa para o dia 1º de agosto é grande, já que nesta data está previsto o início da moagem da safra 2019/2020 da Agroindustrial Tabu. E como os fornecedores de cana-de-açúcar são agentes importantes neste processo para a indústria, já que eles devem ser responsáveis por 57% do total de matéria-prima a ser processada pela Tabu na safra que se aproxima, a diretoria da destilaria reuniu produtores da Paraíba e de Pernambuco para um almoço de confraternização na Casa Grande da fazenda onde fica seu parque industrial, localizado em Caaporã, litoral sul da Paraíba. O vice presidente, Alexandre Meeus, seu irmão, Edouard Meuus, junto com o diretor operacional, Luiz Sales e a diretora financeira, Daniela Tedesco, além de vários profissionais da Tabu, recepcionaram os convidados.

Com 130 fornecedores cadastrados, a Tabu tem uma estimativa de moer 700 mil toneladas de cana na sua 41ª safra, sendo 395 mil toneladas oriundas de matéria-prima de fornecedores e os 305 mil restantes de cana própria da indústria. Em épocas de safra, a empresa contabiliza 1.800 colaboradores. Na safra passada, a Tabu teve um incremento de 40% de produção, atingindo a marca de 610.371.240 mil toneladas. “Trabalhamos com a estimativa de superar esses números na atual safra mas, para isso, contamos com a parceria dos fornecedores”, destacou o diretor operacional, Luiz Sales.

O vice presidente da Tabu, Alexandre Meeus, deu as boas-vindas aos fornecedores, falou da importância da parceria com eles, fazendo uma analogia desta relação com um casamento, e enfatizou as mudanças da empresa que a tem diferenciado no mercado. “Estamos testando novas tecnologias, diversificando produtos, nos lançando também como distribuidores, valorizando nossos profissionais e buscamos com tudo isso fortalecer as nossas relações com o mercado e com os nossos parceiros, a exemplo de vocês, nossos fornecedores de matéria-prima. Nossa relação é como um casamento que só se fortalece com confiança mútua, fidelidade para ambos e solidez na relação”, disse Alexandre Meeus que, na ocasião, recebeu uma homenagem de seus colaboradores pela forma como conduz a administração da empresa.

O diretor operacional, Luiz Sales, falou dos desafios que passa o país, dos dois grandes adversários da indústria sucroalcooleira em relação aos interesses do Governo Federal, com destaque para o pré-sal e o carro elétrico, e das formas como a Tabu tem enfrentado tudo isso se reinventando, investindo e, sobretudo, se fortalecendo no mercado e valorizando seus profissionais. “A cana é uma cultura como outra qualquer. Nós patinamos 500 anos e precisamos, mais do que nunca, atingir três dígitos de produtividade. Enquanto outras culturas ampliaram seus níveis de produtividade em mais de 100%, a cana ainda está nos 40%. Precisamos avançar senão a gente não sobrevive. O setor precisa pensar grande, como ele é. Nós não temos mais espaço para amadorismos”, destacou Luiz Sales, enfatizando que na Tabu o trabalho e a superação dos desafios é responsabilidade de um time comprometido e competente. “Somos uma equipe, de pessoas certas, nos lugares certos”, reiterou Luiz Sales.

O presidente da Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, que participou do encontro, falou do entusiasmo da classe produtora com o atual governo federal, com destaque para a atuação da ministrada da Agricultura Tereza Cristina, dos desafios do setor e ainda da alegria de constatar a evolução da Tabu, destacando a importância disso para o setor. “Temos, de fato, que melhorar nossa produtividade, atingir as três casas decimais, o que é possível, desde que haja investimentos em tecnologia e irrigação”, destacou José Inácio, lembrando que o equilíbrio da Tabu, e de outras indústrias locais, deixa o mercado mais tranquilo e os fornecedores mais aliviados. “Nós, produtores, só temos um caminho para escoar a cana que é a indústria e constatar que a Tabu, e outras indústrias da Paraíba estão equilibradas, nos dá uma segurança a mais e também alegria por ver que o mercado vive um momento mais promissor”, destacou o dirigente da Asplan.

O diretor executivo do Sindalcool, Edmundo Barbosa, destacou os desafios do mercado e da indústria e parabenizou a diretoria da Tabu pelo excelente trabalho que ela vem fazendo. Um dos produtores mais antigos em atividade, o Sr. Honorato Cabral, com 98 anos de idade, deu um testemunho de sua paixão pelo cultivo da cana e de sua crença na cultura. O coordenador de produção da Tabu, Bonifácio, destacou a crescente produção da empresa, enfatizado o importante papel que o fornecedor de cana tem nesse cenário e, em seguida, o agrônomo Bennon Barreto, que atua na cultura canavieira há 60 anos, de um testemunho emocionado sobre como o produtor de cana no Nordeste é antes de tudo forte e perseverante. “Nós produzimos cana no pior solo do mundo que é o tabuleiro arenoso do Nordeste, portanto, nós somos bons, muito bons e temos que nos orgulhar de apesar disso tudo ainda produzir cana com economia e é com muita alegria que estou aqui testemunhando esse momento de crescimento da Tabu, porque isso não diz respeito apenas à indústria, mas, gera um impacto positivo em todo o mercado”, destacou Bennon.

O prefeito de Caaporã, Kiko Monteiro, encerrou os discursos, enaltecendo a importância da Tabu para o município e a região do litoral Sul paraibano. “O coração de Caaporã bate na Tabu, isto porque, essa empresa gera quase dois mil empregos, movimenta a economia da região e é um importante sustentáculo econômico/social para todos nós. De forma que desejo muito sucesso na próxima safra, mais crescimento e desenvolvimento porque a Tabu estando bem, nós estaremos também”, disse o prefeito. Logo em seguida foi servido um almoço para todos os presentes