Asplan

Projeto piloto de manejo nutricional desenvolvido na Paraíba está aumentando produtividade de canaviais

Posted on

Um projeto piloto de manejo nutricional, desenvolvido graças a uma parceria da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) e a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) está aumentando a produtividade de canaviais na Paraíba. Nesta terça-feira (13), os produtores que participam do projeto, sob a coordenação do professor e consultor Dr. Emídio Cantídio, se reuniram para avaliar os resultados que já apontam aumento na produtividade por hectare.

De acordo com o diretor do Departamento Técnico da Asplan (DETEC), Neto Siqueira, o projeto, que começou no ano passado, em propriedades de oitos produtores ligados à Asplan, já apresenta resultados bem positivos. “Saímos de 55 toneladas por hectare para 75 toneladas, graças ao manejo nutricional adequado”, afirma Neto. Na Fazenda Maracanã, em Santa Rita, de propriedade do produtor Raimundo Nonato, a produtividade passou de 50 para 60 toneladas por hectare.

O experimento, que deverá ser expandido em breve, está sendo realizado em propriedades localizadas nas áreas da Mata Norte, Sul e Agreste, nos municípios de Mataraca, Itapororoca, Mamanguape e Santa Rita.

Tecnologia MOTOTRBO é apresentada aos produtores canavieiros da Paraíba durante Workshop de Radiocomunicação

Posted on

 

Uma solução em comunicação que ajuda a melhorar a produtividade no campo. Essa frase traduz o que a tecnologia MOTOTRBO se propõe a fazer. E nesta quinta-feira (08), produtores canavieiros puderam conhecer essa ferramenta que é mais barata que satélite e mais eficiente que GPRS, durante o 1º Workshop sobre Radiocomunicação. A apresentação do produto foi feita na sede da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), pelo gerente de Canais da Motorola Solutions, Cid Rocha, e pelo revendedor autorizado, Werinton Barreto, da Kero Telecom.

A tecnologia MOTOTRBO além de transmissão de voz e dados, a Telemetria, envio de ordem de serviço, controle de frota via GPS, integração com centrais telefônicas e celulares, são algumas das ações que fazem parte do conjunto de funcionalidades do MOTOTRBO apresentado aos produtores. Segundo Cid Rocha, a tecnologia consegue operar em locais críticos e ermos, de forma instantânea e segura. “Nossa tecnologia permite ao produtor ter informações imediatas e detalhadas, o que contribui para uma melhor e mais ágil tomada de decisão, o que acaba impactando na melhoria da produtividade”, destaca o representante da Motorola.

Ainda segundo Cid Rocha, essa tecnologia oferece uma comunicação ágil e com um menor custo operacional através de rádios digitais. “Nossos equipamentos enviam a informação em formato de voz ou dados em tempo real, direto para a central de gerenciamento do produtor, mesmo em áreas remotas e locais críticos, ajudando na tomada rápida de decisões”, reiterou ele. Durante a apresentação do MOTOTRBO aos produtores paraibanos, foi abordada ainda as diferenças entre os modelos digital e analógico, a programação dos equipamentos, instalações, regras da ANATEL, entre outras informações técnicas sobre o produto e seu manuseio. Quem estiver interessado, pode entrar em contato com a Kerotelecom, um dos revendedores autorizados da Motorola.

Asplan participa da 18ª Conferência Internacional Datagro

Posted on

A 18ª Conferência Internacional DATAGRO sobre Açúcar e Etanol, que está sendo realizada, hoje (29) e amanhã (30), em São Paulo, tem a participação do vice-diretor técnico da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Pedro Neto. A cerimônia de abertura do evento foi feita, nesta segunda-feira (29), pelo presidente Michel Temer que enalteceu, na ocasião, os avanços do agronegócio brasileiro e reiterou a importância do Renovabio.

“Ontem, falei com o presidente eleito, Jair Bolsonaro, e vamos formar as equipes de transição e desde já assumo um compromisso com vocês de que minha equipe vai pedir aos representantes do próximo governo que prestigiem o setor de biocombustíveis como o nosso governo prestigiou”, disse Temer, na abertura de um dos mais importantes eventos do calendário mundial do açúcar e etanol. O presidente estava acompanhado do Ministro de Minas e Energia, Moreira Franco.

O evento da DATAGRO tem como foco valorizar conteúdo de mercado, disseminar conhecimento de novas tecnologias e políticas públicas, além estimular o networking entre os participantes. “Esse evento é uma referência mundial para o setor de açúcar e álcool e nossa presença aqui é importante, pois teremos acesso a informações atualizadas e do mundo todo”, destaca Pedro Neto.

O diretor da Asplan lembra ainda que o Renovabio é o principal programa para o crescimento do setor, e que novas tecnologias estão sendo lançadas, para aumentar a eficiência dos motores a etanol. “Num futuro próximo, o motor movido a etanol será mais eficiente do que o motor movido a gasolina, além de emitir muito menos gases que causam o efeito estufa”, reitera Pedro Neto.

Quase três mil atendimentos médicos e ocupacional foram realizados pelo Departamento de Assistência Social da Asplan este ano

Posted on

O bem estar e saúde de seus associados e familiares sempre norteou as atividades da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan). Por isso, além das ações institucionais em defesa do produtor canavieiro, a entidade mantém serviços de assistência social, que incluem atendimentos médicos e ocupacionais, realizados na sede da entidade, em João Pessoa, ou nas propriedades de seus associados. De janeiro a setembro deste ano, a Asplan já contabilizou quase três mil atendimentos gratuitos. Foram 2229 atendimentos clínico/ocupacional no setor médico, mais 628 exames laboratoriais e 97 de enfermagem, totalizando 2954 procedimentos.

O balanço geral do Departamento de Assistência Social da Asplan contabiliza, no setor médico, 210 atendimentos clínicos/Ocupacional, no ambulatório do prédio sede, no Centro da capital paraibana, além de 1957 atendimento de campo nas propriedades dos associados. Até junho, os trabalhos eram coordenados por Dr. Heleno Lino da Silva e, a partir de julho, pelo médico Dr. Tarcísio Campos Saraiva de Andrade.

“Basta ver os números de atendimentos na área de saúde registrados pela Asplan, ano após ano, que já se constata o compromisso da associação em disponibilizar esse serviço diferenciado aos associados, extensivos aos conjugues, filhos e também aos nossos funcionários, mesmo em momentos de crise como estamos passando, não suspendemos a assistência, pois entendemos que esses serviços contribuem para melhorar a saúde e bem estar de todos que integram a Família Asplan tornando a entidade uma extensão da casa do produtor, através do setor de Assistência Social”, afirma o presidente da Associação, José Inácio de Morais.

O serviço de Medicina do Trabalho disponibilizado pela Asplan é gratuito para associados e seus funcionários e inclui além das consultas clínicas, os exames admissionais, periódicos, retorno ao trabalho, mudança de função, além de licenças médicas. No prédio sede, os serviços médicos acontecem uma semana de 2ª a 5ª e a outra de 3ª a 6ª feira, das 8h ao meio-dia. Nas propriedades, com agendamento prévio.

Presidente da Unida participa de debate na ALRN sobre revitalização da cultura da cana-de-açúcar no NE

Posted on

A recomposição da atividade canavieira no Nordeste, com ênfase no Rio Grande do Norte, através do Projeto Renovar, foi o tema de um debate na ALRN. O evento, que contou com a participação do presidente da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida), José Inácio de Morais, e do presidente da Federação dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana), Alexandre Lima, além de outros representantes do setor sucroenergético, aconteceu na última quarta-feira (19).

 Além da geração de 60 mil empregos, o programa de natureza socioeconômica, de iniciativa da Unida, objetiva tornar-se uma saída viável para o soerguimento da atividade canavieira nos estados do Nordeste, onde a cultura de cana-de-açúcar representa um importante sustentáculo econômico.

Dados do setor produtivo mostram que foram perdidos de 50 a 60 mil empregos no universo canavieiro do Nordeste nos últimos anos. “Precisamos promover o aperfeiçoamento agronômico e a correção das distorções na política da atividade canavieira, a fim de melhorar nossa produção e esse projeto que deve ser desenvolvido pela iniciativa privada com apoio dos governos estaduais tem tudo para promover o soerguimento do setor”, destacou José Inácio. Ele lembrou que se a proposta de reativação da usina São Francisco, que fica no Vale do Ceará Mirim, for concretizada a produção canavieira do Rio Grade do Norte terá outra dimensão.

O presidente da Unida reiterou ainda a importância da isonomia de mercado em relação ao preço da ATR da matéria-prima pago pelas indústrias aos fornecedores do RN. “Tem usina pagando bem e outras pagando mal aqui. É preciso que haja um equilíbrio”, disse José Inácio, lembrando que embora o mercado não seja regulado, os governos estaduais podem interferir para esse equilíbrio através da oferta de incentivos fiscais.

Durante o debate, o Secretário de Agricultura, da Pecuária e da Pesca do RN, Guilherme Saldanha, também se posicionou e firmou o compromisso de efetivar o projeto e cumprir com todas as obrigações da secretaria relacionadas ao setor. O presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool de Pernambuco (SINDAÇÚCAR), Renato Cunha, também presente ao debate, falou da importância do álcool para o RN e o Nordeste como um todo, já que o produto, hoje, substitui 38% das demandas de gasolina e também falou sobre a complexidade do setor açucareiro no Nordeste, no Brasil e no mundo. Arlindo Farias, presidente do Sindicato do Álcool do RN e CE também abordou essa temática.

O presidente da Associação dos Plantadores de Cana-de-açúcar do RN (ASPLAN), Humberto Concentino, cobrou políticas públicas fortes de segurança para que os produtores possam trabalhar com tranquilidade e dignidade no campo. Ele citou os assaltos que estão acontecendo e pediu providências das autoridades. O diretor da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Raimundo Nonato, também participou do debate.

Asplan divulga trabalho de produção de insumos Biológicos em seu stand na Expofeira Paraíba Agronegócios

Posted on

A edição 2018 da Expofeira Paraíba Agronegócios, que acontecerá até o próximo domingo, dia 23 de setembro, no Parque de Exposições Henrique Vieira de Melo, em João Pessoa, além da exposição de animais, eventos, leilões e outros atrativos, também está propiciando que os visitantes conheçam a produção de insumos biológicos da Estação de Camaratuba. Mantida pela Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), a Estação produz insumos biológicos capazes de controlar duas das principais pragas que atacam os canaviais no Estado: a Broca Comum e a Cigarrinha da Folha.

Os laboratórios da Estação Experimental de Camaratuba produzem a Cotesia flavipes (Vespas) e o Metahizium anisopliae (Fungo). Os insumos são distribuídos gratuitamente aos associados da Asplan e vendidos no mercado com preços competitivos. Os visitantes da Feira que desejarem saber um pouco mais sobre essa produção terão todas as explicações do biólogo e coordenador dos laboratórios de controle de pragas, Roberto Balbino.

Essa é a primeira vez que a Asplan tem um stand na ExpofeiraA entidade está dividindo o espaço com a empresa Agromape. Além de conhecer a produção dos insumos biológicos, quem for ao stand da Associação poderá saber um pouco mais sobre os serviços e diferenciais de atuação da entidade, que se destaca como uma das mais organizadas e respeitadas entidades do setor produtivo do país.

A Expofeira é promovida pela Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca e conta com a execução da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (FAEPA), além do o apoio de diversas associações de criadores do Estado, entre elas, a Asplan.

Palestra detalha mudanças que empregadores rurais terão que fazer para adaptar-se às regras do e-Social

Posted on

Os empregadores rurais do setor canavieiro paraibano conheceram, nesta quinta-feira (20), detalhes das mudanças do sistema tributário brasileiro, que devem tornar muito do que era opcional até então em obrigatório com a implantação do eSocial. As informações foram repassadas pela contadora Terezinha Carvalho, especialistas em gestão de pessoas e diretora da Sercon, numa palestra realizada na sede da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan). O evento contou ainda com a participação do contador da Asplan, Aderaldo Gonçalves Jr.

O evento foi aberto pelo diretor da Asplan, Raimundo Nonato, que pontuou a importância dos produtores conhecerem detalhes do e-Social, a fim de se adaptarem a nova realidade tributária brasileira e não serem penalizados. “Esse momento é importante, pois todos nós, empregadores, teremos que obedecer às novas regras do Governo sob pena de pagarmos multas altíssimas e, para isso, precisamos ter acesso às informações sobre como devemos proceder daqui em diante”, destacou Nonato.

Durante sua apresentação, Terezinha falou das mudanças que já estão ocorrendo com o e-Social, destacando os impactos e benefícios que o Programa trará no dia a dia das empresas. “Em linhas gerais, o e-Social veio para ampliar a capacidade de fiscalização do Estado dando maior agilidade e facilidade na fiscalização das informações sociais já que o Programa unifica dados da Caixa Econômica, da Previdência Social, da Justiça e Ministério do Trabalho e Receita Federal numa única plataforma”, enfatizou a contadora. Segundo ela, isso vai dificultar a vida de empresas que não agem em conformidade com o que a legislação prevê.

Terezinha lembrou ainda que a implantação do e-Social se constitui numa mudança cultural e vem sendo feita de forma gradual, a partir de processos que ainda estão em implantação. Especialmente em relação ao produtor rural, segundo ela, o calendário começa a partir de janeiro de 2019. “Neste mês, o empregador rural terá que fazer o seu cadastro. Em março, será preciso enviar os dados dos trabalhadores e, em maior, a folha de pagamento. Em julho a GFIP que será substituída pela DCTF Web, assim como deverão ser comunicados os dados de Saúde e Segurança do Trabalho”, explicou ela, que ainda falou das pesadas multas, caso o empregador incorra em erros do não cumprimento da legislação (cit)

Ainda segundo a contadora, os produtores rurais deverão adquirir todos os programas referentes à saúde e segurança do trabalho que custam, em média, cada um, entre R$ 1.500,00 e R$ 3 mil. “As empresas têm que se preparar não apenas para se adaptar as regras do e-Social, mas também para a compra destes programas”, lembrou ela.

No final do evento, a gerente administrativa da Asplan, Kiony Vieira, destacou a relevância das informações repassadas, reforçou a necessidade dos produtores procurarem se inteirar mais sobre o assunto e agradeceu a apresentação da contadora em nome da diretoria da Associação. “Todos nós deveremos nos adaptar a essa nova realidade da prestação de informações e esse primeiro momento foi muito esclarecedor”, finalizou ela, agradecendo a palestra de Terezinha.

 

 

Asplan e Agromape terão stand conjunto na Expofeira Paraíba Agronegócios

Posted on

A edição 2018 da Expofeira Paraíba Agronegócios, que será realizada entre os dias 16 e 23 de setembro, no Parque de Exposições Henrique Vieira de Melo, em João Pessoa, vai ter, pela primeira vez, um stand da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan). A entidade vai dividir com a Agromape um espaço no evento para expor seus serviços e mostrar ao público seus diferenciais de atuação que a destacam como uma das mais organizadas e respeitadas entidades do setor produtivo do país.

A Expofeira é promovida pela Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca e conta com a execução da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (FAEPA), além de contar com o apoio de diversas associações de criadores do Estado, entre elas, a Asplan.

“Nosso público vai estar na exposição até porque, além de plantar cana, muitos de nossos associados também criam gado, produzem outras cultura, cultivam camarão, de forma que ter um espaço para divulgar como atuamos, quais são nossos serviços, incluindo ai aluguel de espaços para o público em geral, é uma forma de nos aproximarmos mais de nossos associados e ao mesmo tempo divulgar o que fazemos e como atuamos”, destaca o presidente da Asplan, José Inácio.

Além da exposição de animais e produtos, a programação da Expofeira inclui leilões de cavalos, gado, ranqueada do Cavalo Pônei, de Jumento Pêga, raqueadas das Raças Boer, Sta. Inês, Doppler, Anglonubiana e raças leiteiras de caprinos e ovinos, além de Torneio Leiteiro do Mini Gado, Exposição Nacional do mini gado, concurso leiteiro das Raças Zebuínas, torneio Leiteiro de Caprinos, além da final da Copa Boer, da Raça Sindi e o Campeonato Nordestino do Cavalo Mangalarga Machador.

Diretoria da Asplan prestigia abertura da safra 2018/19 da COAF

Posted on

A abertura da safra 2018/19 da Cooperativa do Agronegócio dos Fornecedores de Cana de Açúcar (Coaf), realizada na terça-feira (04), foi bastante prestigiada. Boa parte dos 800 produtores de cana de açúcar cooperativados, que reabriram e administram a antiga usina Cruangi há três safras, convidados e trabalhadores participaram de uma missa campal no pátio da unidade, em Timbaúba (PE). O presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais e diretores da entidade participaram do momento que além de marcar o início da quarta safra da Coaf celebrou também o sucesso desta iniciativa que emprega 3,7 mil trabalhadores entre campo e indústria.

A previsão do presidente da Coaf, Alexandre Andrade Lima, é de que a usina amplia o seu faturamento em até 20% nesta safra. Na anterior, faturou R$ 95 milhões. E agora ele prevê moer 100 mil toneladas de cana a mais que na safra passada, quando foram esmagadas 544 mil toneladas, vindo a fabricando 43 milhões de litros de etanol. A direção da cooperativa decidiu que também vai produzir aguardente na safra atual. A cada ano a produção cresce na usina desde que foi reaberta. Acredita que moerá 650 mil toneladas na safra que acaba de começar, ante 544 mil na safra 2017/18, 344 mil na 2016/17 e 291 mil na 15/16.

O presidente da Asplan lembra que a reabertura e sucesso da Coaf é muito importante para a região Nordeste. “A usina Coaf/Cruangi gera emprego, renda e desenvolvimento não apenas para Pernambuco, mas, para toda região, contribuindo para o soerguimento do setor, para melhorar o preço da cana, com reflexos positivos para   toda a cadeia produtiva, de forma que só temos que comemorar esse sucesso e torcer para que ele cresça a cada safra”, destacou José Inácio, lembrando que a cooperativa de Joaquim Nabuco, também em Pernambuco, tem igualmente importante papel.

Produção de cana-de-açúcar no brejo pode ter um incremento graças ao fomento de recursos via Banco do Brasil e apoio da Asplan

Posted on

 Atualmente, alguns engenhos localizados no brejo paraibano, a exemplo do Matuta, Triunfo e Macaíba, precisam comprar a matéria-prima para produzir cachaça e rapadura a quase 120 km de distância de suas sedes. Isso acontece porque a produção de cana-de-açúcar da região que já foi uma das mais potentes do estado, sofreu uma queda acentuada nos últimos anos. Mas, essa realidade pode mudar graças a uma iniciativa da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), com a apoio do Banco do Brasil e outras instituições de crédito, além da Prefeitura Municipal de Areia, que visa estimular a produção de cana na região.

Nesta quarta-feira (05), um importante passo foi dado neste sentido com a apresentação das linhas de crédito disponíveis para o Plano Safra 2018/2019 por agentes do Banco do Brasil. “Foi um momento importante, onde os produtores tiveram acesso a informações detalhadas das linhas de crédito e muitos demonstraram interesse em investir na cultura. De forma que enxergo esse momento de ontem como um marco que tem tudo para proporcionar um incremento de recuperação da lavoura canavieira no brejo paraibano”, destaca o diretor do Departamento Técnico da Asplan (DETEC), Neto Siqueira que representou a entidade no evento.

A apresentação das linhas de crédito do BB aconteceu no auditório da EMATER, na no Centro de Areia, e contou com a participação de produtores de outras culturas, além da cana-de-açúcar. Neto Siqueira lembra que a ideia de fazer a apresentação e estimular o plantio de cana-de-açúcar no Brejo paraibano, foi do presidente da Asplan, José Inácio, durante a realização de um Simpósio na cidade este ano. “Além disso, a Asplan também está colocando à disposição do produtor associado uma consultoria financeira gratuita com o objetivo de ajudá-lo a definir qual a melhor linha de crédito e a que mais se adequado ao seu negócio”, finalizou Neto.