Author: News Comunicação

Hospital Regional de Patos ganha Centro de Imagens e disponibiliza novos serviços para população

Posted on

Funcionando há mais de seis décadas, o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) é referência em urgência e emergência para cerca de 60 municípios da Paraíba, e agora passa a ser também referencial no diagnóstico por imagem. Isto porque a unidade, que integra a rede estadual de saúde, está ampliando os serviços que presta à população com a implantação do Centro de Imagem que inclui, entre outros equipamentos, um Tomógrafo de oito canais e 16 imagens, entregue oficialmente pelo governador Ricardo Coutinho na quinta-feira (25).

 Além dos serviços de Raio X e Ultrassonografia que já eram disponibilizados internamente, o Hospital passará a contar com mamografia computadorizada, endoscopia, colonoscopia, broncoscopia, Raio X geral e colposcopia. “Isso é, sem dúvida, um avanço significativo na prestação de serviço à população que vai ajudar e agilizar diagnósticos e, consequentemente, melhorar o atendimento aos pacientes”, destaca Marcos Fernandes, diretor do Centro de Imagem e da empresa DIMPI, responsável pelo setor de imagem do Hospital. Ele lembra que todos os equipamentos são novos.

O Centro de Imagem, que estará em pleno funcionamento nos próximos dias, e estará aberto 24h, contará com uma equipe de 35 profissionais, entre médicos, enfermeiros, auxiliares, técnicos em Raio X e Tomógrafo, auxiliares de sala e recepcionistas. Com exceção de endoscopia, todos os demais exames serão realizados 24h, com agendamento prévio, conforme a demanda de pacientes e necessidade dos exames. “Essa regulação está sendo definida essa semana. Para os pacientes internos, a regulação será através das solicitações médicas”, afirma a diretora do Complexo, Liliane Sena.

Visita do governador – Na última quinta-feira (25), o governador Ricardo Coutinho visitou o Hospital de Patos, entregou oficialmente o tomógrafo e conheceu o Centro de Imagem. Ao chegar, o governador foi presenteado com um jaleco personalizado do Hospital. Na ocasião, ele enalteceu a importância do Centro na melhoria dos serviços prestados à população de Patos e região.

Asplan participa da 18ª Conferência Internacional Datagro

Posted on

A 18ª Conferência Internacional DATAGRO sobre Açúcar e Etanol, que está sendo realizada, hoje (29) e amanhã (30), em São Paulo, tem a participação do vice-diretor técnico da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Pedro Neto. A cerimônia de abertura do evento foi feita, nesta segunda-feira (29), pelo presidente Michel Temer que enalteceu, na ocasião, os avanços do agronegócio brasileiro e reiterou a importância do Renovabio.

“Ontem, falei com o presidente eleito, Jair Bolsonaro, e vamos formar as equipes de transição e desde já assumo um compromisso com vocês de que minha equipe vai pedir aos representantes do próximo governo que prestigiem o setor de biocombustíveis como o nosso governo prestigiou”, disse Temer, na abertura de um dos mais importantes eventos do calendário mundial do açúcar e etanol. O presidente estava acompanhado do Ministro de Minas e Energia, Moreira Franco.

O evento da DATAGRO tem como foco valorizar conteúdo de mercado, disseminar conhecimento de novas tecnologias e políticas públicas, além estimular o networking entre os participantes. “Esse evento é uma referência mundial para o setor de açúcar e álcool e nossa presença aqui é importante, pois teremos acesso a informações atualizadas e do mundo todo”, destaca Pedro Neto.

O diretor da Asplan lembra ainda que o Renovabio é o principal programa para o crescimento do setor, e que novas tecnologias estão sendo lançadas, para aumentar a eficiência dos motores a etanol. “Num futuro próximo, o motor movido a etanol será mais eficiente do que o motor movido a gasolina, além de emitir muito menos gases que causam o efeito estufa”, reitera Pedro Neto.

Hospital de Patos ganha tomógrafo de 16 canais e agiliza diagnóstico por imagem

Posted on

Os profissionais que vão operar o novo tomógrafo do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, na cidade de Patos, iniciam, nesta terça-feira (23), o treinamento para operar o equipamento. O aparelho de última geração, o único com 16 canais disponível na região, já foi testado com a realização de dois exames e está instalado no espaço onde funcionará o Centro de Imagem da unidade, com inauguração prevista para este mês.            Além do tomógrafo, o Centro contará com equipamento de endoscopia e ultrassonografia e sala de laudos. Somente na aquisição do tomógrafo, foram investidos R$ 1,5 milhão.

Segundo a diretora geral do Complexo, Liliane Sena, o novo tomógrafo vai possibilitar uma melhoria significativa no atendimento dos pacientes, especialmente, daquelas vítimas de acidentes e AVC. “A disponibilidade do tomógrafo é de suma importância, pois além de passarmos a realizar os exames no próprio hospital, até então fazemos, via SUS, em espaços externos, teremos mais agilidade na realização dos exames, no diagnóstico e, consequentemente, daremos respostas mais rápidas às necessidades dos pacientes. Esse é um ganho imensurável”, reitera a diretora, lembrando que ele será utilizado tanto para os pacientes de urgência e emergência da unidade, quanto pelos pacientes oncológicos do Hospital do Bem.

A aquisição deste novo tomógrafo e outros equipamentos para instalação de um Centro de Imagem no Complexo faz parte de um conjunto de melhorias implementadas, neste ano, e atendem a uma política da Secretaria de Saúde do Estado de melhor dotar as unidades da rede estadual com equipamentos de ponta, e também melhorias em sua infraestrutura.      O Complexo, que já passou por várias mudanças desde que sua administração foi assumida pelo Instituto Gerir, em maio deste ano, é referência em urgência e emergência para cerca de 60 municípios da Paraíba.

Quase três mil atendimentos médicos e ocupacional foram realizados pelo Departamento de Assistência Social da Asplan este ano

Posted on

O bem estar e saúde de seus associados e familiares sempre norteou as atividades da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan). Por isso, além das ações institucionais em defesa do produtor canavieiro, a entidade mantém serviços de assistência social, que incluem atendimentos médicos e ocupacionais, realizados na sede da entidade, em João Pessoa, ou nas propriedades de seus associados. De janeiro a setembro deste ano, a Asplan já contabilizou quase três mil atendimentos gratuitos. Foram 2229 atendimentos clínico/ocupacional no setor médico, mais 628 exames laboratoriais e 97 de enfermagem, totalizando 2954 procedimentos.

O balanço geral do Departamento de Assistência Social da Asplan contabiliza, no setor médico, 210 atendimentos clínicos/Ocupacional, no ambulatório do prédio sede, no Centro da capital paraibana, além de 1957 atendimento de campo nas propriedades dos associados. Até junho, os trabalhos eram coordenados por Dr. Heleno Lino da Silva e, a partir de julho, pelo médico Dr. Tarcísio Campos Saraiva de Andrade.

“Basta ver os números de atendimentos na área de saúde registrados pela Asplan, ano após ano, que já se constata o compromisso da associação em disponibilizar esse serviço diferenciado aos associados, extensivos aos conjugues, filhos e também aos nossos funcionários, mesmo em momentos de crise como estamos passando, não suspendemos a assistência, pois entendemos que esses serviços contribuem para melhorar a saúde e bem estar de todos que integram a Família Asplan tornando a entidade uma extensão da casa do produtor, através do setor de Assistência Social”, afirma o presidente da Associação, José Inácio de Morais.

O serviço de Medicina do Trabalho disponibilizado pela Asplan é gratuito para associados e seus funcionários e inclui além das consultas clínicas, os exames admissionais, periódicos, retorno ao trabalho, mudança de função, além de licenças médicas. No prédio sede, os serviços médicos acontecem uma semana de 2ª a 5ª e a outra de 3ª a 6ª feira, das 8h ao meio-dia. Nas propriedades, com agendamento prévio.

Amigos lançam campanha solidária para ajudar Adriano após alta do Hospital de Patos

Posted on

 

Adriano Teixeira Lima, popularmente conhecido como ‘João de Deus’, vai ter alta social do Complexo Hospitalar Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), essa semana. A saída dele do hospital, onde encontra-se desde o dia 30 de agosto, foi definida durante uma audiência realizada no último dia 16, na Promotoria de Justiça de Patos, sob mediação do 3º Promotor de Justiça, Elmar Thiago Pereira de Alencar. Na ocasião, a Justiça autorizou a alta social e definiu alguns encaminhamentos, mas, como Adriano não tem renda, ainda não tem emprego e sua família é muito carente, amigos que se solidarizaram com a situação dele estão lançando uma campanha para ajudá-lo nesta nova etapa da vida.

A campanha consiste na arrecadação de donativos e itens que Adriano vai precisar no dia a dia. A representante comercial Luciana Pereira, uma das integrantes da força tarefa que ajudou a resgatar Adriano das ruas e leva-lo ao hospital e que, diariamente, desde sua internação, visita ele no Hospital, dando apoio e cuidados, e que vai abriga-lo em sua casa pelos próximos 45 dias, explica que a campanha tem o objetivo de acolher Adriano da melhor forma possível. “Adriano sairá do hospital com as poucas roupas que eu e algumas pessoas doamos para ele, mas ele precisará de muitas outras coisas para se manter”, destaca Luciana.

Ainda segundo Luciana, a ideia inicial é estimulá-lo a fazer o acompanhamento no CAPs II, e participar das ações de assistência disponibilizadas pela instituição, o que ocorrerá durante todos os dias úteis, mas é preciso pensar após os 45 dias acordados com a Promotoria. “Estamos com essa campanha querendo não apenas arrecadar roupas, alimentos, remédios, e alguns itens que ele precisará ter, mas, sobretudo fazer um apelo a sociedade para que dê uma oportunidade a Adriano de se sentir acolhido e útil, neste aspecto, até encontrado um emprego para ele e um local para ele morar em definitivo”, destaca Luciana.

Quem quiser contribuir com a campanha solidária, denominada “Dê uma mão para nosso João” (isto porque antes de se conhecer a verdadeira identidade dele, todos os apelidaram de João de Deus), pode ligar para Luciana, no número 98692-9629. Será muito bem vindo alimentos, roupas, remédios, materiais de higiene pessoal, um emprego, um local de moradia, ajuda para manutenção dele até seu pronto reestabelecimento. Os amigos de Adriano também querem identificar um psicólogo que possa realizar um trabalho voluntário de acompanhamento para ajudá-lo a superar os traumas, inclusive, o de ter tido parte do seu órgão amputado devido a problemas causados por um tumor em estado avançado. Antes mesmo de ser lançada a campanha, Adriano já foi contemplado com uma cama, doada pela loja G. Franklin Móveis, e um colchão doado pela Franklin Móveis, dos empresários Josa e Maria e João Carvalho e com um ventilador, doado pelo empresário Gervásio Leite, das lojas Rei dos Parafusos.

“Esperamos sensibilizar as pessoas e realizar uma campanha de mobilização para dar condições de Adriano ter um lar, um emprego, assistência psicológica, condições de se manter dignamente e viver como um cidadão e principalmente fazer com que ele se sinta acolhido  e possa, a partir daí, reconstruir sua vida, que sempre foi tão marcada por tristezas e abandono”, destaca Luciana.

Deputado Jeová faz duro discurso contra Bolsonaro, diz que ele não respeitará instituições e que fala uma coisa mas pensa outra

Posted on

 

Como alguém ousa dizer que combate a corrupção se só anda com corrupto? Essa frase abriu o duro discurso feito hoje (17), pelo deputado estadual Jeová Campos (PSB), durante sessão na ALPB. O parlamentar lembrou ainda que 99% dos líderes políticos dos partidos que apoiam a candidatura de Bolsonaro, apoiam o governo de Temer e boa parte deles estão envolvidos em escândalos de corrução. “É muita incoerência fazer um discurso de combate à corrupção quando se vira para todos os lados do palanque do 17 e só tem corruptos, olha para traz só tem os golpistas que apoiaram Michel Temer e olha para frente só tem Michel Temer”, destacou Jeová.

Outro ponto de crítica do parlamentar foi em relação as posturas inconsistentes do candidato. “Como é que um candidato a presidência dá declarações contra o Bolsa Família e agora afirma que é uma desumanidade acabar com o Bolsa Família. Há pouco tempo, ele dizia que não estuprava mulher feia, eu mulher tinha que ganhar menos e agora diz que não tem nenhum problema com mulher. Que na votação do impeachment de Dilma elogiou um torturador e nos dias atuais diz que é compromissado com os direitos humanos. Afinal de contas, nós estamos falando com quem?, questionou Jeová.

Outro ponto de críticas foi em relação à postura de Bolsonaro no que diz respeito as armas. “Eu me pergunto como é que se vai combater violência fomentando o estímulo ao armamento da população? Quem de nós não teria cometido um erro grave na vida se tivesse uma pistola na cintura em determinados momentos?”, disse Jeová que também criticou a ausência do candidato nos debates. “Eu não posso entender que alguém que queira ajudar a democracia, fortalecer as instituições, ajudar o Brasil a encontrar um novo caminho se negue a ir a um debate político. Como vamos saber efetivamente o que pensa esse candidato dada as suas constantes contradições, se ele diz uma coisa numa semana e na outra diz outra completamente distinta”, frisou o deputado.

Jeová levantou ainda algumas questões que, segundo ele, precisam ser esclarecidas para o eleitorado. “Precisamos saber dele como ele vai gerar empregos neste país que precisa de 20 milhões de empregos. Como vai se dar a reorganização do estado nacional, como ficará a Petrobras, será privatizada? E as nossas riquezas, serão entregues de bandeja ao capital estrangeiro? Como vai se dar a relação com o Poder Judiciário? Ele vai mudar seu posicionamento como presidente em relação ao congelamento de 20 anos nos investimentos na saúde e educação que foram aprovados com o voto dele na condição de deputado federal?”, questionou Jeová.

Ainda segundo o parlamentar, a questão sobre não respeitar a listra tríplice para indicação do Procurador Geral da República, o preocupa demasiadamente. “Bolsonaro já disse que não vai respeitar a listra tríplice para indicação do Procurador Geral da República. E o que significa isso? Significa não respeitar a vontade soberana das instituições. Todos os presidentes, desde Fernando Henrique, sempre escolheram dentro da lista tríplice. Bolsonaro disse que não agirá assim e ai eu pergunto: Como vai se respeitar a democracia desta forma já que a Procuradoria é uma das instituições mais importantes da República”,  reforçou o parlamentar, que também é advogado.

Segundo Jeová essa afirmação de Bolsonaro significa uma intervenção direta na instituição, que comprometerá indubitavelmente os inquéritos que serão tocados de acordo com o interesse do Presidente da República e não da Nação. “Eu sinceramente não posso deixar de mostrar minha inquietação e meu constrangimento, porque isso significa uma insensatez, uma insanidade, aliás, isso é tudo o que significa essa candidatura. Espero que o povo acorde deste transe e consiga enxergar o que está por trás desta candidatura que eu diria até que é de um lobo vestido em pelo de cordeiro”, finalizou Jeová.

Adriano, o nosso ‘João de Deus’ terá alta social do Hospital de Patos, mas seu futuro ainda é incerto

Posted on

 

Adriano Teixeira Lima, popularmente conhecido como ‘João de Deus’, vai ter alta social do Complexo Hospitalar Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), na próxima semana. De alta médica há mais de 15 dias, ele permanece na unidade de saúde, onde foi internado no dia 30 de agosto último, por decisão da Justiça que determinou a permanência do paciente, mesmo sem necessidade de cuidados médicos intensivos, pelo fato dele não ter, até então, parentes conhecidos, nem apoio de qualquer espécie de órgãos governamentais. Uma audiência realizada nesta terça-feira (16), na Promotoria de Justiça de Patos, sob mediação do 3º Promotor de Justiça, Elmar Thiago Pereira de Alencar, autorizou a alta social e definiu alguns encaminhamentos.

Mas, essa alta social do hospital, que significa o começo de uma nova vida para Adriano, está longe de resolver os problemas dele. Primeiro porque as irmãs dele, Maria Sara da Conceição e Maria Luciana da Conceição, que foram localizadas graças a uma reportagem, onde ele revelou detalhes de sua vida, e que também compareceram a audiência, não têm condições financeiras, nem de infraestrutura para acolhê-lo onde moram, respectivamente, nos estados de Alagoas e Piaui. O resto da família, poucos membros, que vivem no interior alagoano também vivem em condições de extrema vulnerabilidade social, inclusive, com problemas relacionados a alcoolismo.

O que fazer então? Diante da situação, a representante comercial Luciana Pereira, uma das integrantes da força tarefa que o resgatou das ruas, maltrapilho e muito doente e que, diariamente, desde sua internação, visita Adriano no Hospital, dando apoio e cuidados, ofereceu a sua casa para que Adriano e uma de suas irmãs possam passar os próximos 45 dias até que a situação dele tenha uma solução definitiva. “Não vi outra alternativa. Fiz isso porque desde o início me propus a ajudá-lo. É uma questão de humanidade. Sabe quando você olha para uma pessoa e sente que ela precisa de você, de uma ajuda, de uma mão amiga. Não tenho muito, mas minha formação cristã não me deixa ficar omissa diante de uma situação desta”, disse Luciana, que vai ceder o quarto de um dos filhos, ela tem três, para dar espaço para Adriano e sua irmã durante esses 45 dias.

Nesse meio tempo, a Secretária de Ação Social de Patos, Edjane Barbosa Araújo, que também participou da audiência no MP, assumiu o compromisso de disponibilizar a rede de proteção assistencial do município, seja mediante a inclusão em programas de aluguel social ou de benefício de proteção continuada, através do CAPs II, e ainda com ações de assistência durante todos os dias úteis, inclusive, se responsabilizando pelo transporte e alimentação de Adriano, de segunda a sexta-feira, nos próximos 45 dias, a contar da data da alta social. Durante esse período, quinzenalmente, a equipe do CAPs terá que apresentar relatórios a Promotoria sobre as ações de inclusão e acompanhamento médico de Adriano e no final do prazo emitir parecer que balizará o encaminhamento do MP, no sentido de promover uma ação de interdição ou não. Isto porque, Adriano, ainda não se sabe, mas suspeita-se, apresenta problemas mentais que só exames mais aprofundados poderão ditar o diagnóstico.

A diretora geral do Hospital, Liliane Sena, também presente à audiência, confirmou a alta hospitalar de Adriano e o fato dele não ter mais necessidade de cuidados médicos intensivos e hospitalares, mas concordou com a permanência dele por mais uma semana, até a alta social. “Vamos continuar acolhendo-o por mais esse período. Essa é até uma questão de humanidade”, assegurou Liliane.

 Mas, quem pensa que o caso de Adriano está perto de ter um final feliz. Engana-se. As cicatrizes que ele agora carrega no corpo, fruto de uma cirurgia que removeu um grande tumor e boa parte de sua genitália, devem doer tanto quanto às da alma, pois ele foi uma criança que desde cedo teve que se acostumar com a ausência da mãe, que morreu de parto quando ele era pequeno, conviveu com atrocidades praticadas pelo pai, que hoje encontra-se foragido, teve que se virar desde adolescente para sobreviver, sua família sempre viveu em grave vulnerabilidade social, parentes que poderia acolhê-lo sofrem com problemas de alcoolismo, ou seja, Adriano cresceu sem muitos afetos e acolhimento, sem referencial de pais, e hoje, apesar do carinho das irmãs, ele não tem um porto seguro, não tem renda, não tem trabalho, não tem amigos, e a poucos dias, nem sua identidade era conhecida.

Apesar de calejado pela vida, ele desenha, tem traços delicados e contornos bem definidos, é educado, gentil até. A dureza da vida, não fez ele perder a ternura nos gestos. Com tanto sofrimento, ele ri pouco, muito pouco, por vezes, mantém o olhar fixo no horizonte como a perguntar o que farei, onde ficarei, como estarei amanhã, quem estará comigo? Perguntas tão simples para a maioria das pessoas, mas, que para ele tomam uma proporção diferente e ainda estão sem respostas a médio e longo prazo. Por enquanto, Luciana, tocada pelo dom da bondade e amor ao próximo, sentimentos que habitam pessoas especiais como ela, cedeu a sua casa, abriu o seu lar, para acolhê-lo nestes primeiros 45 dias fora do hospital. Mas, ela também precisa de ajuda. O Poder Público precisa fazer a sua parte. E nós, que integramos essa sociedade por vezes excludente, individualista e, por que não dizer, insensível, precisamos nos unir em prol dessa causa, contribuindo de forma coletiva e organizada para ajudá-lo.

Esse meu texto já é parte de minha contribuição, assim como foi a entrevista que fiz com ele que culminou na reportagem que possibilitou localizar seus familiares em Alagoas. Mas, eu quero mais. Vou coordenar junto com Luciana e todos os voluntários que abraçarem essa causa, uma grande campanha de mobilização popular para dar condições dele ter um lar, um emprego, assistência psicológica, condições de se manter dignamente e ser reconhecido e viver como um cidadão, como bem destaca a Constituição de nosso país, em seus vários artigos que tratam dos direitos de cada brasileiro. Quem se habilita a caminhar com a gente?

 

Eliane Sobral

Jornalista e Assessora de Imprensa do CHRDJC

Quem faz apologia a tortura não merece o meu respeito e muito menos a acolhida do povo brasileiro

Posted on

“A apologia a tortura é inadmissível, é um crime inafiançável, é um crime abominável e quem faz apologia ao crime e a tortura não merece o meu respeito, nem muito menos do povo brasileiro. Pode ser um pai de família, pode ser um exemplo de  vida, mas, qualquer pessoa que vier fazer apologia a tortura ou elogiar torturador é merecedor de meu enfrentamento porque não se trata de disputa eleitoral, de disputa de projeto político, se trata de uma questão inegociável que é a de defender os direitos humanos e combater a violência”, disse hoje (16), o deputado estadual, Jeová Campos (PSB) durante discurso na ALPB. Outros parlamentares também se manifestaram contra a violência e posições extremistas do candidato à Presidência da República pelo PSL que faz oposição a Fernando Haddad, a exemplo de Frei Anastácio e Anísio Maia.

O deputado Jeová lembrou que a Declaração Universal de Direitos Humanos destaca a tortura como crime inafiançável. “Não esqueço nunca da declaração do candidato Bolsonaro quando na votação do impeachment de Dilma Rousseff, ele fez homenagem a Ustra, um dos torturadores mais cruéis que se tem notícia. Ai eu pergunto: como alguém que quer ser presidente da República, homenageia com tanto orgulho um torturador, faz uma defesa pública de uma das práticas mais abomináveis e ainda tem a acolhida do povo brasileiro? O que leva uma pessoa a defender um armamento em massa? A trocar um livro por uma arma”, destacou o parlamentar.

Ainda segundo Jeová, somente a escolha do livro em detrimento da arma, salva as pessoas e torna a sociedade mais fraterna. “Eu prefiro trocar a arma por um livro, pois, o livro é esperança, enquanto a arma é violência. O livro constrói a paz, a arma fomenta a guerra”, disse Jeová, lembrando a linda ‘Caminhada dos Livros’ promovida pró candidatura de Haddad, nesta segunda-feira, em João Pessoa, numa alusão as comemorações do Dia do Professor, onde militantes, muitos dos quais professores, caminharam portando livros e pedindo paz. “O que está acontecendo com o povo brasileiro que não está enxergando o perigo que estamos correndo?”, reiterou Jeová, dizendo que não vai poupar esforços para impedir o avanço deste projeto que ele considera desastroso para o Brasil. “A candidatura de Haddad tem cara e cor, tem projeto, tem propostas e a outra? Essa não tem nada e faz questão de não mostrar se esquivando dos debates”, finalizou Jeová.

É preciso lutar para que o país não tenha um retrocesso que comprometa seu futuro diz Jeová Campos em ato pró Haddad

Posted on

“O Brasil vive um dos momentos políticos mais delicados dos últimos tempos onde há, nitidamente, um descompasso perigoso rumo a um projeto político que representa o que há de mais abominável, que pode levar o Brasil a uma situação de retrocesso e precisamos unir forças, ganhar às ruas, conversar com as pessoas, desmentir todas as mentiras e defender o projeto que redemocratiza o país, que tem foco nas questões sociais, que fez o Brasil avançar e, principalmente, que está alinhado com o país e sua gente”, disse nesta segunda-feira (15), o deputado estadual Jeová Campos (PSB), durante um ato político de apoio à candidatura de Fernando Haddad, que disputa a Presidência da República.

A ação denominada ‘Caminhada do Livro’, numa alusão ao Dia do Professor,  percorreu várias ruas do centro da capital paraibana, saindo do Lyceu Paraibano. Além de bandeiras e adesivos, boa parte dos que participaram do ato portavam livros numa referência a profissão do candidato Haddad. A professora Kalina Ligia, moradora dos Bancários, era uma delas. “Precisamos alertar as pessoas sobre o que está por trás da candidatura de nosso opositor, mas, mais que isso, temos o dever cívico de esclarecer o que significa o projeto de Haddad, quais são os diferenciais de seu programa de governo e, sobretudo, defender a democracia, a liberdade e combater o fascismo, qualquer tipo de preconceito, discriminação, tortura e ódio. Até o dia da eleição, as palavras de ordem são luta, amor e esperança”, disse ela.

Políticos, como o governador Ricardo Coutinho, o governador eleito, João Azevedo, os deputados estaduais e eleitos federal, Frei Anastácio e Gervásio Maia, participaram da Caminhada. Ricardo, que encerrou o ato com um discurso, fez duras críticas a campanha de Jair Bolsonaro, principalmente, no que diz respeito a divulgação de falsas notícias, denominadas de Fake News e convocou a militância.  “Eles só sabem disseminar mentiras para prejudicar a campanha de Haddad, pregam a violência, o ódio, porque não têm um projeto. O candidato deles nem vai aos debates porque não tem nada para falar”, disse Ricardo.

Maternidade de Patos intensifica e amplia exames em alusão ao Outubro Rosa

Posted on

Independente do Outubro Rosa, a Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, atende regularmente pacientes encaminhadas pelos Programas de Saúde da Família (PSFs) na realização de mamografias e, durante este mês, está ampliando esse trabalho, estimulando as funcionárias a trazerem uma parente para realização do exame. Referência no atendimento à mulher para mais de 60 municípios paraibanos, inclusive em gravidez de alto risco, a Maternidade também está realizando palestras internas com pacientes, visitantes e funcionários sobre a importância do diagnóstico precoce e da prevenção dos cânceres de colo de útero e de mama. Nessa terça-feira (9), a professora Maria Euzarene Tiburtino, da Ecisa, abordou essa temática nos alojamentos da unidade. Foi também distribuído material educativo.

Os exames de Mamografia começaram a ser realizados no dia 8, e continuam nos dias 15, 22 e 29 deste mês, enquanto os citológicos acontecerão nos dias 18 e 19, pela manhã e à tarde. No primeiro dia da ação, foram realizadas 16 mamografias. A coleta do citológico acontecerá numa sala, previamente preparada, na sede do Banco de Leite.

Mamografias – Podem marcar a mamografia mulheres com idade a partir de 39 anos. Caso haja histórico familiar de câncer de mama, o acesso será a partir de 35 anos. Cada colaborador pode ainda indicar uma parente para fazer os exames que precisam ser agendados previamente no Nece da Maternidade. Os exames encaminhados via PSFs continuam suas rotinas normais.

O diretor geral da Maternidade de Patos, Dr. Umberto Marinho Júnior, destaca a importância da campanha. “Essa ação é muito oportuna, porque ela consegue uma maior mobilização para conscientizar as mulheres sobre a importância da prevenção do câncer de mama, estimulando a realização de exames que podem identificar a doença ainda em seu estágio inicial, quando as chances de cura são bem maiores”, destaca o médico.