Author: News Comunicação

Os bebês que nascem na Maternidade de Patos já recebem alta com todos os documentos exigidos pelas normas do CNJ

Posted on

A lavratura do registro de nascimento de uma criança, logo após seu nascimento, ainda na maternidade, já com a necessária inscrição de seu Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), já é uma realidade na Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, que integra a rede estadual de saúde. Essa ação acontece, rotineiramente, desde setembro do ano passado. Seguindo orientação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), todo bebê que nasce na Maternidade já sai de alta com sua certidão de nascimento, CPF e com o cartão do SUS.

O serviço prestado pelos cartórios Céu Palmeira e Adelgistro Balduino funciona de segunda a sexta-feira, em uma sala específica para tal finalidade. Os bebês que nascem nos finais de semana ou feriados, têm os documentos providenciados no primeiro dia útil. “Enquanto em algumas unidades públicas e privadas da Paraíba ainda se debate a necessidade e obrigatoriedade dessa ação, aqui isso já acontece desde o ano passado e ela significa muito mais que o cumprimento de uma requisição da Justiça, ela traduz uma responsabilidade social que abraçamos com muita satisfação”, destaca o diretor geral da Maternidade, Dr. Umberto Marinho Júnior.

Para a paciente Maria das Mercês Calixto Pedro, da cidade de Tavares, que teve seu bebê, na Maternidade, sair com seu filho já com todos os documentos é uma ajuda e tanto. “Fiquei muito feliz com essa entrega, pois facilita muito a vida da gente”, disse ela, agradecendo também a assistência da unidade com o seu bebê, que apresentou um sopro no coração, precisou fazer um ecocardiograma, ficou na UCIN alguns dias e está sendo acompanhado por um otorrino e outros profissionais para poder ter alta hospitalar.

Deputado Jeová Campos denuncia manobra do Governo, parlamentares e Planos de Saúde para acabar com o SUS

Posted on

Em discursos na tribuna, na tarde desta quarta-feira (11), o deputado estadual Jeová Campos (PSB), denunciou que durante o “1º Fórum Brasil – Agenda Saúde: a ousadia de propor um Novo Sistema de Saúde”, que aconteceu em Brasília, neste dia 10, começou-se a esboçar o desmantelamento definitivo do Sistema Único de Saúde (SUS). Isto porque, explicou o parlamentar, a proposta lançada durante esse evento sugere a transferência de recursos do SUS para custear despesas de alta complexidade de quem tem Plano de Saúde.

“A Constituição Federal estabeleceu que o direito à saúde deve ser público, gratuito e universal, universal para brancos, pretos, ricos e pobres, ou seja, para todos e sem que se faça nenhum alarde, o Governo Federal, através do Ministério da Saúde, a Federação Brasileira de Planos de Saúde e alguns parlamentares, querem agora propor que a alta complexidade seja financiada com recursos do SUS. Isso é um absurdo, é inaceitável, pois significa tirar dinheiro do SUS para financiar a alta complexidade de quem tem plano de saúde”, destacou o parlamentar.

Segundo o parlamentar, atualmente, na maior parte das vezes, em tratamentos de alta complexidade, os planos de saúde precisam ser demandados judicialmente para poder cumprir os tratamentos e procedimentos da alta complexidade. “Então a saída que encontraram para beneficiar a iniciativa privada é tirar da estrutura do SUS, da receita que financia o SUS, e atende todos os brasileiros, principalmente, os mais carentes que não tem dinheiro para pagar um plano?”, questionou Jeová, lembrando que não é contra os planos, mas contra essa transferência de recursos.

“Eu e ninguém de bom senso pode aceitar essa proposta tão insana que, na verdade, acaba com o SUS que já funciona de forma precária, em função de uma estrutura de contingenciamento de recursos, principalmente, por causa do atual governo que congelou os investimentos em saúde nos próximos 20 anos e agora quer dar esse tiro de misericórdia, retirando dinheiro do SUS para financiar a alta complexidade de planos de saúde”, reiterou o parlamentar, complementando que essa proposta significa ‘matar o SUS, subtrair de quem já tem pouco para dar a quem já tem muito”. Para Jeová, essa proposta significa o desmantelamento do Sistema Único de Saúde pela via do estrangulamento de seu financiamento. “O SUS é uma conquista da sociedade brasileira e deve ser defendido. É preciso barrar mais essa tentativa de retrocesso, como fizemos com a reforma da Previdência. Essa proposta é uma brincadeira, uma palhaçada”, finalizou Jeová.

Sobre o Fórum

A alternativa, defendida durante o evento, organizado pela Federação Brasileira de Planos de Saúde, com participação do Ministério da Saúde, de deputados e senadores, seria construir um “Novo Sistema Nacional de Saúde”. Entre suas características, segundo apresentação feita por Alceni Guerra, ex-ministro da Saúde no governo Collor e ex-deputado federal pelo DEM, estaria a transferência de recursos do SUS para financiar a Atenção de Alta Complexidade nos planos privados de saúde. A meta, segundo ele, seria garantir que 50% da população deixe de ser atendida de forma pública, gratuita e universal e passe a ser atendida exclusivamente de forma privada.

 

O juiz Sergio Moro não está acima da Lei afirma deputado Jeová Campos

Posted on

“O juiz Sergio Moro, mais uma vez, extrapola o bom senso ao proibir a visita de solidariedade dos governadores do Nordeste a Lula e eu penso que ele deveria ir morar nos Estados Unidos que não faria nenhuma falta ao Brasil, porque o país que ele quer implantar não é, definitivamente, a nação dos brasileiros”, disse hoje (10), o deputado estadual Jeová Campos (PSB). O parlamentar se referia ao despacho do juiz curitibano de que Lula não deve ter tratamento privilegiado em relação aos demais presos da Lava Jato em Curitiba e que, por isso, não poderia receber a solidariedade dos governadores ou de qualquer outra autoridade.

Segundo Jeová, o juiz deveria respeitar mais as autoridades e o clamor das ruas. “É preciso mais respeito às autoridades, às instituições, aos brasileiros, porque esse juiz não está acima da Lei, ele não está abaixo, mas, não está acima da Lei.  Ele quer tratar Lula como um segregado qualquer, mas, Moro jamais vai conseguir isso, porque Lula é o maior símbolo político deste país e não tem grades que o prendam porque ele está livre no pensamento das pessoas, na sede de justiça das pessoas, na capacidade das pessoas de reagir, de dizer o que pensam como eu estou dizendo aqui”, destacou Jeová.

O parlamentar criticou os atos de força vindos do Judiciário e disse que isso merece uma reação de quem faz política. “Eu faço política de cabeça erguida, não faço política de cabeça baixa, porque não participo de rodas de corrupção, não participo de banquetes de palácios, participo de reuniões com o povo e ando de cabeça erguida, no meio do povo, como fez Lula durante toda a sua vida pública”, finalizou Jeová.

Jeová dá entrevista à TV ALPB e fala de suas origens, sobre sua história a vida pública, as lutas de seu mandato e sua tristeza em ver Lula preso

Posted on

Sempre pautado na ética, na defesa das minorias, no compromisso com o desenvolvimento socioeconômico do Estado, com a questão hídrica, com projetos que visam o progresso e o bem-estar do povo paraibano, além da defesa de temas nacionais sempre em prol dos trabalhadores, o deputado, Jeová Campos (PSB), vem se destacando no parlamento estadual como um dos mais atuantes da atual legislatura. Exercendo seu segundo mandato, o deputado recebeu nesta terça-feira (10), em seu apartamento a equipe da TV Assembleia para gravação do Programa Impressões, ancorado pela jornalista Cláudia Carvalho.

Na entrevista, de trinta minutos, que deve ser exibida na próxima sexta-feira (13),  o parlamentar contou a sua história de vida, que passa por uma infância pobre, de uma família sertaneja de muitos filhos, pelo período em que vendeu alho na feira de Cajazeiras para poder bancar sua permanência na cidade a fim de concluir os estudos médio, e da superação, através da educação, quando ingressou na universidade para cursar Direito e, posteriormente, passar no concurso público para professor da UFCG, além dos dois mandatos que o referenciam na vida pública. “A Educação mudou minha vida. Ela foi o trampolim para que eu tivesse uma vida digna, pudesse alçar vôos muito além do sertão de minha Paraíba, me abriu horizontes e perspectivas”, disse o parlamentar.

Sobre as defesas de seu mandato, ele foi enfático ao se posicionar do lado dos mais humildes. “A concentração de renda nas mãos de poucos me inquieta. A desigualdade social me angustia e só vejo sentido em exercer um cargo público se for para defender a coletividade e realizar ações que mudem para melhor a vida das pessoas”, disse jeová, Neste sentido, ele lembrou a importância das eleições de outubro. “O eleitor terá uma oportunidade de decidir se quer um Brasil limpo ou esse que está posto ai, que fede .O Brasil precisa retomar o valor da política, que não pode ser feita em favor de bandidos, corruptos e maus caráter. Ela tem que servir ao povo, defender os interesses da coletividade e não do próprio umbigo, mas em defasa das causa que melhoram a qualidade de vida das pessoas” reiterou Jeová, que tem sido um crítico contundente do governo Temer, das manobras que enfraquecem a Democracia e das práticas nada republicanas muito em voga nas instâncias políticas e institucionais ultimamente.

No final da entrevista, ele lembrou que a prisão de Lula é injusta e injustificada. “A prisão de Lula não encontra respaldo na Constituição, porque ainda cabe recursos, porque a Lei diz que existe a presunção da inocência, ele não foi julgado e já foi condenado. A prisão dele, neste momento, gerou indignação, de resignação, de revolta, mas também de construção de um novo país”, disse Jeová que vai propor a realização de uma Caravana da Democracia. “Vamos conclamar as câmaras de vereadores, as assembleias legislativas e o Congresso Nacional, que é a representação política do povo brasileiro, para participar desta Frente em defesa da garantias dos direitos individuais, em respeito à Constituição e ao Estado Democrático de Direito”, finalizou o parlamentar.

 

Jeová Campos diz que vitória de Eduarda Brasil no The Voice Kids 2018 foi uma exaltação às suas origens nordestina

Posted on

“A vitória de Eduarda Brasil é a vitória de nosso sangue piranhense, da garra do paraibano, do sertanejo da gema, é a vitória do forró, do estilo de música do nosso Luiz Gonzaga, Elba Ramalho, Zé Ramalho, é a vitória dos humildes, que dá uma alegria enorme e uma vontade da gente continuar lutando por essa pátria, pelo Nordeste, por nosso estado,  e acreditando que coisas boas sempre virão”, disse o deputado Jeová Campos que é conterrâneo e primo da vencedora do The Voice Kids 2018, Eduarda Brasil. A vencedora, que tem apenas 15 anos, conquistou o público e jurados e ganhou a competição, neste domingo (08), com 40,51% dos votos. Ela era do time das coleguinhas Simone & Simaria.

“E neste momento de felicidade e alegria, além de parabenizar Eduarda quero dar um viva todo especial a Dona Lucineide do Acordeon, sua tia e ao seu pai que sempre acreditaram nesta menina que canta e encanta desde os cinco anos”, disse Jeová. Para ele, Eduarda conquistou o público pelo seu talento, mas, também pelo seu carisma. “Eduarda, seu sucesso é o sucesso de uma menina que não nega as origens de uma terra simples, mas que tem a força de um gigante. Viva Jatobá, viva a Paraíba, Viva Eduarda”, destacou o deputado, enaltecendo a felicidade de sua conterrânea ter vencido, com méritos, o The Voice Kids 2018.

Num momento de trevas como esse, segundo o parlamentar, é um alento chegar uma adolescente de São José de Piranhas, para encantar o Brasil. “É por essa e outras que a gente tem que crer e ter esperanças com o Brasil”, afirmou Jeová.

Na grande final, Eduarda se mante firme em suas raízes e arrasou em todas as apresentações. Primeiro, ela cantou “Frevo Mulher”, de Zé Ramalho e encerrando suas apresentações solo, Eduarda cantou “Lamento Sertanejo”, de Dominguinhos e Gilberto GilAlém destas músicas, ela também cantou outras canções, mas que não valeram para sua pontuação final.

Programa Renovar que propõe revitalização da cultura da cana-de-açúcar no Nordeste é debatido na Assembleia Legislativa de PE

Posted on

Uma Audiência Pública, proposta pelo deputado estadual Aluízio Lessa, debateu nesta segunda-feira (09), na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o Projeto Renovar, que propõe a revitalização da cultura de cana-de-açúcar do Nordeste e a recuperação de empregos no campo. O presidente da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) e da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, foi um dos oradores da audiência.

Em sua fala, José Inácio enalteceu as vantagens e baixo custo do projeto Renovar, criticou a proposta de plantio de cana na região amazônica, falou da falta que faz para os produtores o pagamento da subvenção, da importância de manter a taxação sobre o álcool importado dos EUA e da necessidade de se instituir políticas públicas que estimulem a indústria sucroalcooleira nacional. “Ao invés de se discutir um projeto sem nexo como esse do plantio na Amazônia, devemos buscar alternativas de utilizar um parque já instalado nas regiões produtoras que, atualmente, está sub utilizado ou mesmo parado, em função do fechamento de dezenas de indústrias e estimular a produção de cana em regiões onde tradicionalmente a cultura sempre se desenvolveu e onde ela exerce importante papel sócio-econômico”, disse José Inácio.

Segundo destacou o dirigente canavieiro, que estava acompanhado do vice-presidente da Asplan, Fernando Rabelo Filho e do diretor da Associação, Pedro Neto, o papel social da cultura, além do econômico estão bem representados no projeto Renovar. “Com essa proposta, nós conseguimos recuperar 60 mil postos de trabalho, voltar ao patamar de produção de 60 milhões de toneladas de cana/safra no Nordeste e, beneficiar nove estados da região, impedindo, assim, a migração do campo para a cidade e, consequentemente, ajudando a diminuir os conflitos sociais e a violência advinda da falta de oportunidade e empregos”, reiterou José Inácio.

O consultor da Unida e autor do projeto Renovar, Gregório Maranhão, lembrou em sua fala que o Renovar é uma alternativa técnica de ótimo custo/benefício “Esse projeto prevê a recuperação de 300 mil hectares de cana, o que necessitará de um investimento de R$ 90 milhões/ano para todos os estados, portanto uma ideia bastante viável de ser implementada”, disse Gregório, lembrando que nenhuma atividade econômica é capaz de competir com a cana na geração de empregos em curto prazo.
A estrutura do Programa que não prevê o repasse de recursos aos produtores, mas a distribuição de kits de renovação por hectare composto de mão de obra e insumos agrícolas (herbicidas, calcário, fertilizante, etc), também foi apresentada aos deputados pernambucanos que elogiaram a proposta e prometeram apoiar a iniciativa.

Ministro no Nordeste

Dentro desta perspectivas de debater e buscar alternativas para revitalizar a cultura canavieira no Nordeste, já que ela é o mais importante sustentáculo econômico no campo da região, nos próximos dias 24 e 25, o Ministro da Agricultura, Pecuária e AbastecimentoBlairo Maggi vai visitar unidades industriais em Pernambuco e Paraíba, Em Pernambuco o ministro vai visitar a usina Ipojuca e na Paraíba a destilaria Japungu, está última desenvolve um projeto modelo de gotejamento que consegue atingir uma produção de 140/150 toneladas de cana-de-açúcar por hectare. “Para se ter ideia da diferença de produtividade, basta lembrar que, em média, um pequeno produtor, atualmente, na Paraíba colhe em torno de 50 toneladas por hectare. Isso, por si só, já evidencia a necessidade de haver algum projeto ou programa de ajuda para que esse produtor não abandone a atividade e migre para cidade gerando problemas sociais os mais diversos”, reitera José Inácio, enaltecendo a importância do projeto Renovar e da adoção de ações que estimulem o produtor canavieiro a continuar plantando. Atualmente, 20 mil produtores vivem desta atividade no Nordeste, sendo a maior parte deles, pequenos e médios produtores.

As ruas serão o palco da resistência de quem quer um país livre, soberano e democrático afirma deputado Jeová Campos

Posted on

 

“Todo poder emana do povo. Essa frase é forte, bonita, democrática, verdadeira e assertiva. Faz gosto ouvi-la e mais ainda vê-la ser colocada em prática. Em sua versão original, ocupa posição de destaque na Constituição de 1988, logo no Artigo 1º, parágrafo único: “Todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”. Mas, estão querendo tirar do povo esse poder e os brasileiros não aceitarão isso. Iremos ocupar as ruas, aliás, já ocupamos porque as ruas deste país, de Norte a Sul, se transformaram no palco da resistência de quem quer um país livre, soberano e democrático”, afirmou hoje (06), o deputado estadual Jeová Campos. O parlamentar foi um dos muitos paraibanos que participou, nesta sexta-feira, no Centro de João Pessoa, dos protestos contra a prisão do ex-presidente Lula.

Segundo o deputado, a população brasileira está nas ruas mandando um recado muito claro para a elite dominante e para quem acha que, ao arrepio da Lei e desrespeitando a Constituição Federal, vai conseguir encerrar com a carreira de um dos mais notáveis políticos do país e o maior líder político nacional na atualidade. “Os protestos que foram realizados hoje em todo o país refletem não apenas a contrariedade com os absurdos jurídicos deste processo do triplex, que é furado, fajuto, insustentável, uma aberração jurídica feita por encomenda, mas, também a mais pura expressão da indignação de brasileiros que querem um país democrático, soberano, mais justo e também ter o direito de votar em Lula se ele quiser ser candidato”, enfatiza Jeová.

Esse processo do tríplex do Guarujá, segundo o deputado que também é advogado, vai entrar para história das muitas vergonhas do judiciário brasileiro. “Eu volto a insistir que o princípio da inocência não foi respeitado, que ao decretar a prisão de Lula, já o condenaram sem ter uma sentença definitiva. Não podemos, nem vamos aceitar isso de braços cruzados. É preciso tomar as ruas e mostrar que o poder emana do povo e em prol dele precisa ser exercido”, destaca o deputado que ficou encantado com o engajamento espontâneo das pessoas. “Foi lindo ver crianças, jovens, adultos, velhos, estudantes, abastados ou não, chegando, se unindo, caminhando, protestando, gritando palavras de ordem em um uníssimo coro: Lula Livre!”.

Audiência Pública identifica que um bancário faz cerca de 10 mil atendimentos mês na agência da Caixa Econômica de Mamanguape

Posted on

 Durante a audiência pública realizada pela Assembleia Legislativa, nesta sexta-feira (06), na sede da Câmara Municipal da cidade de Mamanguape, se constatou que um bancário que atua na referida unidade bancária chega a fazer até 10 mil atendimentos/mês, o que explica a verdadeira via crucis que clientes da agência passam quando precisam resolver algo. “Isso é um absurdo, é um completo desrespeito tanto ao profissional, que com tamanha demanda não consegue atender a contento, e aos clientes e correntistas, que merecem ter um tratamento digno, sem ter que enfrentar longas filas e um tempo exorbitante de espera para ser atendido”, afirmou o deputado estadual Jeová Campos, autor da propositura de realização da audiência pública.

“A audiência foi muito qualificada, tanto no que diz respeito a presença da representação da superintendência da Caixa Econômica Federal, do sindicato dos bancários, Procon, muitos vereadores de cidades circunvizinhas, lideranças de Cuité, de Capim, Mamanguape, e produtiva em relação aos debates que foram bem esclarecedores”, avalia o parlamentar. Segundo Jeová, a partir das colocações de hoje, foi montado um Plano de Emergência que será encaminhado à Superintendência da Caixa. “É preciso que a Caixa adote providências urgentes para rever esse quadro, ampliar o número de profissionais na agência é algo urgente e necessário”, reiterou Jeová.

O parlamentar fez uma censura pública em relação ao Banco do Brasil que foi devidamente convidado pela Assembleia Legislativa para participar da audiência e não compareceu. “O fechamento de agências e redução de outras, não apenas da Caixa, mas também do BB, além de agentes lotéricos reduziu as opções da população da Região Metropolitana do Vale do Mamanguape, que totaliza um universo de mais de 120 mil pessoas, terem suas demandas bancárias atendidas a contento e é preciso mudar essa realidade que faz hoje as pessoas esperarem muitas horas, em filas enormes, expostas ao sol e chuva, para resolver questões corriqueiras e o Banco do Brasil também deveria estar aqui presente, mas, nem mandou representante”, criticou o parlamentar.

  O prédio onde funciona a agência bancária da CEF de Mamanguape, segundo denuncia que chegou ao gabinete do parlamentar, também é pequeno e não comporta a demanda de usuários que diariamente procura o banco para resolver seus assuntos financeiros. “Isso também é outra questão que a Caixa precisa resolver”, disse Jeová. As propostas do Plano Emergencial foram entregues aos representantes da Caixa no final da audiência. “Vamos acompanhar a solução destes problemas de perto”, finalizou Jeová.

Nutrimax serve cardápios especiais para marcar um ano de atividades na Maternidade de Patos

Posted on

A empresa Nutrimax, responsável pelo serviço de nutrição da Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, completou na última quarta-feira (04), um ano de serviços prestados a unidade, que integra a rede estadual de saúde, e para marcar a data, a terceirizada preparou um cardápio especial que foi servido em todas as refeições ao longo do dia.

O café da manhã, por exemplo, com direito à música ao vivo, decoração e bolo temático no refeitório, foi bem incrementado, com bandejas de frios, pães e bolos especiais, além das tradicionais frutas, sucos e demais iguarias que compõem o tradicional cardápio do dia a dia. Todas as demais refeições do dia também tiveram gratas surpresas.

Para o diretor geral da Maternidade, Dr. Umberto Marinho Júnior, a iniciativa da Nutrimax foi muito bem-vinda. “A comemoração foi válida e quem ganhou foram nossos funcionários e pacientes que puderam ter refeições diferenciadas do cardápio do dia a dia e comemorar junto à equipe da Nutrimax esse um ano de atividades aqui”, afirmou o médico.

Sobre o serviço de nutrição da unidade

Diariamente, são servidas seis refeições por dia na Maternidade para os pacientes. A primeira delas é o desjejum, a partir das 6 horas, que inclui pães, tapioca, bolos, café, leite, frutas entre outros alimentos. Às 9 horas, é servido a colação, um lanche mais leve, que é composto de sucos, mingau, vitamina e  leite achocolatado. O cardápio do almoço inclui arroz, feijão, dois tipos de salada, porções de proteína, que pode ser carne vermelha, peixe, filé ou coxa de frango, fígado, e ainda sobremesa (doce, frutas ou gelatina) e sucos diversos.

Às 15 horas, é servido um lanche com opções de suco com biscoito (doce ou salgado), saladas de frutas ou café com leite e bolo. O Jantar, servido às 18h, inclui salada, guarnições de macaxeira, inhame ou espaguete, além de sopas (carne, canja, de feijão, legumes) e ainda sobremesa e suco. Às 21 horas, é servido uma ceia que pode incluir leite quente com biscoito, ou suco com biscoito ou mingau. Para os funcionários são disponibilizadas cinco refeições, ou seja, desjejum, almoço, lanche, jantar e ceia. O cardápio é modificado regularmente, sempre com a preocupação de ofertar produtos de qualidade e refeições balanceadas, nutritivas e saborosas

Deputado Jeová Campos reitera importância da Paraíba ter um novo governo que continue olhando para a frente

Posted on

 

“Alguém pode até não simpatizar com Ricardo Coutinho, mas, não pode desconhecer que esse governo, nos últimos anos, recolocou à Paraíba no caminho do desenvolvimento, melhorou seus indicadores, fez o Estado crescer e evoluir, enfim, não se pode ignorar tudo o que a Paraíba avançou no atual governo e para que esse projeto político não sofra descontinuidade é preciso que elegemos alguém comprometido com esse projeto de desenvolvimento e progresso”, disse o deputado estadual Jeová Campos, um dos muitos socialistas presentes ao encontro Estadual da Legenda, que reuniu, na noite desta quinta-feira (05), no Clube Cabo Branco, em João Pessoa, lideranças, militantes, políticos e o governador Ricardo Coutinho, além do pré-candidato ao governo pela legenda, João Azevedo.

Sobre a indicação do nome de João Azevedo, Jeová foi enfático: “É um excelente quadro, um técnico muito competente, tem uma visão macro de todas as ações que foram e estão sendo desenvolvidas na Paraíba e, sobretudo, tem compromisso com esse projeto político que fez nosso Estado crescer, se desenvolver e prosperar”, reiterou Jeová.

Sobre decisão de RC continuar no governo

A respeito da decisão do governador Ricardo Coutinho de permanecer no cargo, ao invés de se desincompatibilizar do cargo e lançar-se candidato ao Senado, como muitos haviam especulado, o parlamentar também foi incisivo. “Essa decisão cabia unicamente a ele, mas, de antemão, posso dizer que essa decisão representa um desprendimento pessoal de Ricardo em nome de um projeto muito maior que é a Paraíba”, afirmou Jeová.