Author: administrador

Sua imagem vale mais que mil palavras: a importância do design para a sua marca

Posted on

 

A importância de um design gráfico bem elaborado é fundamental para a comunicação de qualquer empresa. Não importa a área de atuação ou o público-alvo, uma marca com materiais que se sobressaiam visualmente tem muito mais chance de conquistar clientes e melhores resultados.

Cliente à primeira vista

Em uma sociedade onde as pessoas vivem cotidianos cada vez mais atribulados e inundados de informação, é preciso cativá-las instantaneamente. Um conteúdo com design bonito e criativo chama mais atenção, se destacando em meio à estonteante quantidade de materiais aos quais se tem contato diariamente, física ou digitalmente. Quando alguém bater o olho nas suas peças, ele tem que ser imediatamente seduzido a ponto de parar e dedicar, ao menos, alguns instantes para saber do que se trata

Um complemento fundamental para sua mensagem

Um design eficiente sabe adequar conteúdos e linguagens de forma inteligente, bem estruturada. Não adianta anunciar imperdíveis vantagens ou oportunidades se essa mensagem é transmitida com uma arte previsível, confusa, desinteressante. Além de atraente, o design tem que ser funcional e garantir uma fácil e clara leitura das informações.

Design: forma e função

Em um design gráfico bem feito, cada elemento tem seu propósito. Nada é, simplesmente, “jogado” na arte apenas por parecer bonitinho. Vale sempre usar o bom senso. Para alcançar o resultado desejado, nem todo material precisa de um 3D elaborado ou de uma faca de corte mirabolante, por exemplo. Claro, elementos como estes podem dar uma outra cara aos materiais, mas eles precisam sempre fazer sentido no contexto de cada peça onde são empregados. Nada deve ser colocado à toa.

Por mais que o elemento possa ser esteticamente atraente, é sempre bom perguntar-se: será que isso é realmente relevante para esse material específico? O design busca aliar estética e funcionalidade. Isso evita que o material fique carregado, destoante, exagerado.

A imagem certa para o seu público 

A imagem da sua marca precisa estar alinhada com a identidade da sua empresa e com o perfil de seu público-alvo. Se a sua marca é voltada para o segmento jovem, por exemplo, as artes gráficas precisam trazer características que comuniquem certeiramente para este público. O design, como tratamos em nosso artigo sobre identidade visual, é muito amplo e é muito mais do que logotipo. Por isso, cada detalhe é importante para mostrar às pessoas qual é sua empresa e o que ela faz.

Comunicação personalizada, de acordo com as suas necessidades

Um dos aspectos fundamentais para o sucesso da sua comunicação é a personalização dos materiais. Layouts únicos, pensados e criados especialmente para cada empresa, fazem toda a diferença. É fácil e rápido usar coisas prontas encontradas na internet. Mas ao fazer isso, sua marca fica sem nenhuma personalidade e, ainda, corre o sério risco de veicular peças idênticas as da concorrência. 

Consegue imaginar o seu cliente se deparando com um material da concorrência que é praticamente igual ao seu? Constrangedor, não é mesmo? Isso, certamente, iria prejudicar muito a imagem da sua marca. Se você quer melhores resultados, a originalidade é a melhor opção.

 

Redes Sociais: como favorecer a sua empresa utilizando cada uma delas.

Posted on

 

Já não é mais novidade que as empresas precisam estar presente nas redes sociais, tanto para a divulgação da sua marca, de forma mais institucional, quanto na oferta de produtos e serviços, expondo seu trabalho promocionalmente. Para que esta “presença” digital aconteça da maneira mais assertiva, é necessário adequar os perfis da empresa aos diferentes ambientes online, ou seja, adaptar as publicações para cada rede social.

Nesse sentido, é importante levar em conta as especificidades de cada plataforma, seguindo e priorizando a linguagem própria da rede em questão. Cada rede social possui características específicas e possibilidades que dependem de seu programa, como a postagem de fotos, vídeos ou textos, por exemplo. Considerando, ainda, a linguagem das redes sociais, em algumas, a interação ocorre mais informalmente, enquanto em outras, o contato e publicações são mais formais. Vejamos algumas características da linguagem das principais plataformas online: Facebook, Twitter, Instagram e Linkedin.

Facebook: Sendo uma plataforma de contato e comunicação entre os usuários, a publicidade no Facebook não pode ser direta, devendo ser acompanhada de imagens chamativas e linguagem mais informal. Nesta rede, imagem e texto se complementam e devem estar em concordância e equilíbrio nas publicações.

Twitter: Baseado na rapidez, instataneidade e fluxo de informações, o Twitter apresenta as postagens de forma cronológica e possui um limite restrito na quantidade de caracteres para os textos. Nessa plataforma, os posts devem ser curtos e impactantes, podendo também ser veículos para a divulgação de links para outras páginas da empresa.

Instagram: Sendo estritamente visual, o Instagram determina a imagem como a principal parte do conteúdo, onde a legenda deve somente completar o que está na foto. Outra característica importante dessa rede social são as hashtags, palavras-chaves colocadas nas legendas que criam segmentação de conteúdos por assuntos específicos, o que facilita a postagem ser encontrada em um conjunto temático.

Linkedin: Com foco mercadológico e profissional, o Linkedin serve para as pessoas e empresas se autodivulgarem no mercado, sendo, uma primeira apresentação do seu currículo e experiência. Com linguagem mais formal e profissional, o Linkedin é uma plataforma de contato mais séria e com objetivos mais comerciais.

Ainda não sabe como posicionar a sua empresa nas redes sociais? Chame a Publicidade Popular para te ajudar com isso! Estamos preparados para gerenciar os seus perfis da forma mais adequada em cada plataforma diferente!

3)      Publicidade no Facebook: uma forma de impulsionar as suas vendas.

Com a presença de muitas empresas no mercado e, atualmente, também no mundo digital, cada vez mais é necessário investir constantemente em marketing e publicidade. Dessa forma, usar as redes sociais como uma ferramenta de divulgação dos produtos e serviços pode ser muito positivo e vantajoso para o negócio.

O Facebook, por exemplo, possui um sistema específico para esse tipo de utilização, o Facebook Ads, que garante o gerenciamento das publicações e impulsionamentos das postagens.

Antes de criar um anúncio, é necessário pensar no objetivo da empresa com essa publicação, podendo ser promocional, de divulgação, institucional ou de relacionamento. Outro ponto importante a ser considerado antes da veiculação da postagem é o público  que se pretende atingir, atentando para o perfil e interesses dessas pessoas. Além disso, deve-se pensar na verba disponível que vai ser destinada para esta campanha online. Estes são elementos estratégicos para fazer o seu anúncio ser assertivo perante o público, portanto é essencial dedicar um tempo de planejamento antecipado.

Os anúncios no Facebook podem aparecer em diferentes formatos, como imagens rotativas, gerados por links, publicações no próprio feed de notícias (imagens e vídeos), ao lado direito da linha do tempo, etc. Essa variedade permite às empresas escolherem qual a melhor forma para atingir o seu público-alvo.

A melhor maneira de ter um anúncio certeiro é investindo nas imagens que serão divulgadas. Fotos chamativas e atraentes, combinadas com textos e legendas interessantes compõem os posts com mais visualizações. Inserindo frases como “saiba mais”, “confira”, “acesse”, o post ainda estará redirecionando o usuário para outras párinas da empresa, aumentando a interação e, ainda, a possibilidade de vendas.

Jornal Institucional: Qual a importância deste material na assessoria de imprensa?

Posted on

 

Quando uma empresa contrata uma assessoria de imprensa, independente do seu porte, provavelmente está buscando melhorar sua comunicação interna ou externa. Diante da abrangência de possibilidades de serviços que o assessor pode oferecer ao cliente, levando em conta suas necessidades e prioridades, alguns materiais informativos podem ser utilizados para este tipo de comunicação, por exemplo, os jornais institucionais.

O jornal institucional é um informativo direcionado ao público interno de uma instituição, seja pública ou privada, visando evidenciar as áreas e serviços oferecidos pela empresa, além de divulgar informações importantes (eventos, prêmios, reuniões, ações corporativas, etc). Os jornais podem ser impressos ou virtuais, na internet e intranet. A produção de jornal mural também faz parte do jornalismo institucional.

Muitas organizações acabam se esquecendo da importância de trabalhar não apenas a comunicação externa, mas também a interna. Os stakeholders não fazem parte somente do público consumidor. Funcionários, gestores, fornecedores, entre outros colaboradores, são considerados público de interesse.

Por que o assessor deve apostar na produção de jornais institucionais para alguns clientes?

O papel do assessor de imprensa é melhorar a comunicação nas empresas e fortalecer sua marca no mercado. Desta forma, ao analisar o perfil do assessorado e quais estratégias comunicacionais podem ser empregadas, torna-se relevante a necessidade de atuar com diversas ferramentas, como internet (sites, redes sociais), relacionamento com a imprensa e a produção de materiais informativos que contribuem no processo de qualificação da imagem do cliente.

A divulgação de um jornal institucional é capaz de ser mais ampla do que a circulação interna. Exemplo: O informativo pode ser entregue pelo funcionário aos familiares e amigos. Por isso, é importante explorar pautas que se relacionam com a instituição, e também assuntos de interesse público que podem ser consumidos por terceiros, sendo uma forma de divulgação da empresa na comunidade.

Geralmente, a periodicidade do jornal se concentra na produção mensal, bimestral ou semestral, dependendo da quantidade e necessidade de conteúdos para publicação. O assessor não pode se limitar apenas aos meios tradicionais de trabalho, mas deve apostar em outras estratégias que trazem benefícios e visibilidade corporativa.

Você, assessor de imprensa ou estudante de comunicação, gostou do artigo? Deixe o seu comentário abaixo.

Artigo escrito por Renan Watanabe – Jornalista (MTB: 82.179/SP) – Ingrediente Comunicação

TODOS JUNTOS NO COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Posted on

A violência contra a mulher é um problema social e de saúde pública que atinge todas as etnias, religiões, escolaridade e classes sociais. É uma violação de direitos humanos e liberdades fundamentais. Por isso este tipo de violência não pode ser ignorado ou disfarçado. Precisa ser denunciado por toda a sociedade.

A violência pode se manifestar de várias formas, com diferentes graus de gravidade. Geralmente, com episódios repetitivos e que na maior parte das vezes, costuma ficar encobertos pelo Silêncio.

Na maioria das vezes a violência acontece dentro da própria casa. Pode ser cometida pelo marido, companheiro, pai, irmão, padrasto ou qualquer outra pessoa que viva sobre o mesmo teto. Pode acontecer também no trabalho, na rua, na escola, e em outros lugares.

TIPOS DE VIOLÊNCIA:

VIOLÊNCIA FÍSICA: Acontece quando a mulher é agredida intencionalmente através da força física (socos, bofetões e pontapés), arma ou objetos causando ou não danos, lesões internas e externas no corpo.

VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA: Pode ocorrer de diversas formas: xingamentos, humilhações, ameaças, chantagem, discriminação, manipulação, perseguição, controle ou outros atos que causem danos à auto-estima, à identidade e ao desenvolvimento e equilíbrio emocional da mulher.

VIOLÊNCIA SEXUAL: É toda relação sexual a que a mulher é obrigada a se submeter mediante força física, coerção, sedução, intimidação psicológica ou ainda, quando a impede de usar qualquer método contraceptivo. É considerada crime mesmo se praticada pelo companheiro ou marido.

VIOLÊNCIA PATRIMONIAL: Acontece quando alguém retém, subtrai, destrói, parcial ou totalmente os objetos, instrumentos de trabalho ou documentos pessoais da mulher.

LEI “MARIA DA PENHA”: Em vigor, ela garante mecanismos de defesa mais abrangentes para mulheres vítimas de violência doméstica. Promulgada em agosto de 2006, a Lei 11.340/06 ganhou apelido de Lei Maria da Penha em homenagem à biofarmacêutica MARIA DA PENHA MAIA FERNANDES. É uma lei especial para ser aplicada em casos de violência doméstica e garante mecanismos especiais às mulheres vítimas de agressões pelo marido ou parceiro. A Lei impede por exemplo, o encaminhamento do processo ao JUIZADO ESPECIAL, onde muitos casos acabam com o agressor pagando cestas básicas. Também aumenta a pena para o agressor.

Antes estabelecida de 6 (seis) meses a 1 (um) ano, passando a ser de 3 (três) meses a 3 (três) anos. Entre outros direitos especiais da Lei, está a exigência de abertura de processo em caráter de urgente, a inclusão da mulher em serviços de proteção, e garantia de acompanhamento por policiais caso a vítima precise ir à sua casa buscar seus pertences. Além disso, a Lei permite ao Juiz impor ao agressor restrições imediatas, como proibição de se aproximar da vítima ou dos filhos do casal e perda do porte de arma.

Conheça a história de MARIA DA PENHA, mulher que lutou por quase 20 (vinte) anos para ver o seu agressor na cadeia e deu nome à lei especial contra a violência doméstica.

MARIA DA PENHA fez de sua tragédia pessoal uma bandeira de luta pelos direitos da mulher e batalhou durante duas décadas para que fosse feita justiça. O seu agressor, o professor universitário MARCO ANTONIO HERREDIA VIVEROS era o seu marido e pai de suas três filhas.

Na época Maria da Penha tinha 38 anos e suas filhas idades entre 2e 6 anos.

Na primeira tentativa de assassinato, em 1983, Viveros atirou em suas costas enquanto dormia, alegando que tinha sido um assalto.

Depois do disparo, foi encontrado na cozinha da casa, gritando por socorro.
Dizia que ladrões haviam escapado pela janela da residência.

Maria da Penha foi hospitalizada e ficou internada durante quatro meses para se recuperar. Quando voltou ao lar, estava paraplégica e era mantida em regime de isolamento completo.

Foi nesta época que aconteceu a segunda tentativa de homicídio:
O marido a empurrou da cadeira de rodas e tentou eletrocutá-la em baixo do chuveiro.

MARCO ANTONIO HERREDIA VIVEROS foi a júri duas vezes: A primeira em 1991, foi condenado a 15 (quinze) anos de prisão, quando seus advogados anularam o  julgamento, por falhas nas perguntas formuladas aos jurados pela Juíza. Já na segunda, em 1996, o réu foi condenado a dez anos e seis meses, mas ganha o direito de recorrer em liberdade e a pena acaba reduzida para oito anos e seis meses.

Com a ajuda de diversas ONGs, Maria da Penha enviou o caso para a Comissão Internacional de Direitos Humanos (OEA), pela demora injustificada em não se dar uma decisão ao caso. Dezenove anos e cinco meses depois. Herredia é preso enquanto lecionava na Universidade de Potiguar (Unp), em Natal.

Ele permaneceu 16 meses preso no regime fechado, em 2004 começa a cumprir a pena no regime semi-aberto, onde permaneceu até 2007, quando conseguia a Liberdade Condicional.

No ano de 2008 o governo do Ceará reconhece a demora do Estado para julgar o e concede a Maria da Penha uma indenização de R$ 60.000,00.

Após as tentativas de homicídio, Maria da Penha começou a atuar em movimentos sociais contra a violência e impunidade e hoje é coordenadora de Estudos, Pesquisas e Publicações da Associação de Parentes e Amigos de Vítimas de Violência (APAVV) no Ceará.

A história de Maria da Penha pode ser conhecida na biografia que escreveu em 1994, intitulada: “Sobrevivi….Posso contar”. DIVULGUE A LEI MARIA DA PENHA!

Dr. Gustavo Real, advogado.

Viva São João!

Posted on

Origem da festa de São João

 

As festas juninas já têm lugar especial entre as manifestações culturais

Brasileiras

Na cultura popular brasileira, as festas juninas têm lugar especial, pois, além de valorizarem as tradições locais do país, também revelam muitos elementos históricos, religiosos e mitológicos curiosos, que passam despercebidos. Tais festas, como é sabido, seguem o calendário litúrgico da Igreja Católica, que, no processo de assimilação dos antigos cultos pagãos europeus – na transição da Idade Antiga para a Idade Média –, acabou por substituir os rituais dedicados aos deuses médio-orientais, gregos, romanos e nórdicos por festas dedicadas aos santos.

Havia, na segunda quinzena do mês de junho, quando ocorria o solstício de verão na Europa, o culto a deuses da natureza, das plantações, colheitas etc. Um desses deuses era Adônis, que, segundo o mito grego, foi disputado por Afrodite (deusa do amor) e Perséfone (deusa dos infernos). A disputa foi apaziguada por Zeus, que determinou que Adônis passaria metade do ano com Afrodite, no mundo superior, à luz do Sol, e a outra metade com Perséfone, no mundo inferior, nas trevas.

Essa disputa entre deusas acabou sendo associada aos ciclos naturais da vegetação, que morre no inverno e renasce e vigora na primavera e verão. O culto a Adônis, cujo dia específico era 24 de junho, tinha por objetivo a celebração dessa renovação, da “boa-nova” do renascer da natureza. Essa ideia foi assimilada pelo cristianismo, que substituiu Adônis por São João Batista.

São João Batista, na tradição cristã, anunciou a “boa-nova” (boa notícia) da vinda do Cristo, filho de Deus, salvador da humanidade, que “renovaria todas as coisas”. Foi ele também que batizou Cristo no rio Jordão. Da história de São João, a cultura popular europeia retirou vários símbolos, que passaram a se mesclar com os tradicionais ritos de colheita remanescentes do culto a Adônis. Um dos símbolos mais importantes é a fogueira.

História da fogueira

A fogueira, característica das festas de São João, tem seu fundamento na história do nascimento de João Batista. A fogueira era um sinal de Santa Isabel, mãe de São João, para Maria, mãe de Jesus. Abaixo segue uma sinopse da história, adaptada pela pesquisadora Lúcia Rangel:

Dizem que Santa Isabel era muito amiga de Nossa Senhora e, por isso, costumavam visitar-se. Uma tarde, Santa Isabel foi à casa de Nossa Senhora e aproveitou para contar-lhe que dentro de algum tempo nasceria seu filho, que se chamaria João Batista.

Nossa Senhora então perguntou:

— Como poderei saber do nascimento dessa criança?

— Vou acender uma fogueira bem grande; assim você poderá vê-la de longe e saberá que João nasceu. Mandarei também erguer um mastro com uma boneca sobre ele.

Santa Isabel cumpriu a promessa. Certo dia Nossa Senhora viu ao longe uma fumaceira e depois umas chamas bem vermelhas. Foi à casa de Isabel e encontrou o menino João Batista, que mais tarde seria um dos santos mais importantes da religião católica. (“A lenda do surgimento da fogueira de São João”. In: RANGEL, Lúcia H. V. Festas juninas, festas de São João: origens, tradições e história. São Paulo: Publishing Solutions, 2008. p. 35).

No caso específico do Brasil, a prática do acendimento da fogueira na noite de 23 para 24 de junho foi trazida pelos jesuítas. Tal prática foi com o tempo associada a outras tradições populares, como o forrobodó africano (espécie de dança de arrasta-pé), que daria no forró nordestino, e a quadrilha caipira, que herdou elementos de bailes populares da Europa – palavras como “anarriê”, “alavantú” e “balancê”, por exemplo, são adaptações de termos de bailes populares da França.
A fogueira é um dos elementos básicos da tradicional festa de São João.

Simpatias em torno da fogueira

Em torno da fogueira de São João também se desenvolveu uma série de superstições e simpatias. Há, por exemplo, a prática do “batismo na fogueira”, que cria laços de apadrinhamento na ação de saltar as brasas de uma fogueira que se tenha acendido.

Há também a tradição de inúmeras simpatias de adivinhação, principalmente aquelas relacionadas com o casamento. Um exemplo é a simpatia de se passear descalço nas brasas da fogueira com uma faca virgem em mãos. Depois, tal faca deve ser cravada em uma bananeira. No dia seguinte, a pessoa deve tirar a faca da bananeira e observar os desenhos que a nódoa do caule terá produzido. Desses desenhos aparecerão as iniciais do nome da pessoa com quem vai se casar.

O grande folclorista potiguar Câmara Cascudo narra, em sua Antologia do Folclore Brasileiro, 302, n. 67, uma simpatia relacionada com a fogueira muito comum no Nordeste: “Em noite de São João passa-se sobre a fogueira um copo contendo água, mete-se no copo sem que atinja a água um anel de aliança preso por um fio, e fica-se a segurar o fio; tantas são as pancadas dadas pelo anel nas paredes do copo quantos os anos que o experimentador terá de esperar pelo casamento”.

Esse tipo de simpatia, lembra Cascudo, remete a ritos religiosos pagãos, como a prática dos oráculos entre gregos e romanos.

O que não pode faltar na festa?

Os quitutes mais tradicionais da festa junina são: pipoca, paçoca, pé de moleque, canjica, cachorro-quente, pamonha, curau, bolo de milho, arroz-doce, pinhão, cuscuz e tapioca. Já as bebidas mais tradicionais são: vinho quente e quentão.

Todos esses elementos ajudam a compor o ambiente da festa, chamado de arraial. Ali é onde ficam as barraquinhas de comidas e bebidas típicas decoradas com bandeirinhas coloridas.

Danças

Nas festas juninas ouve-se e dança-se forró. A quadrilha é, todavia, a dança típica da festa. Ela tem origem nas danças de salão na França e consiste numa bailada de casais caracterizados com vestimenta tipicamente caipira.

Uma coreografia chamada de casamento caipira é feita em homenagem a Santo Antônio, o santo casamenteiro.

 

 

Quais as melhores Redes Sociais para anunciar este ano?

Posted on

Novas redes sociais surgem e desaparecem toda semana, algumas sem sequer ganhar visibilidade. O ideal é começar com as plataformas mais populares, já que elas já estão estabilizadas e tem sistemas de rentabilidade funcionais e, assim que você tiver tudo planejado, pode alocar uma parte pequena do seu orçamento em campanhas mais experimentais. Neste ano, há 5 canais sociais nos quais você pode seguir estratégias testadas e gerar ROI consistente. Essas são as melhores plataformas para investir sua verba de anúncios no momento: Facebook Instagram Twitter Pinterest LinkedIn Os benefícios de anunciar nas redes sociais incluem: Aumentar sua base de seguidores; Usar conteúdo personalizado para clientes nos seus anúncios (e garantir desempenhos melhores!) Melhor segmentação e maior recorrências de compras (garantindo gastos menores) Testes A/B na ponta dos dedos, usando relatórios da plataforma para determinar os mais eficazes Uma das coisas mais fascinantes sobre anúncios nas redes sociais é que, virtualmente, não há limites para a sua habilidade de crescimento. Você não precisa esperar alguém pesquisar as palavras-chave que você escolheu. Você não precisa esperar alguém encontrar sua promoção ou ler o seu blog. Se você quiser alcançar 50.000 pessoas em um dia, você pode (se tiver o orçamento para isso, claro). Mas, antes disso, é preciso escolher em quais redes sociais anunciar. Para isso, considere esses 3 fatores ESSENCIAIS: Onde está concentrada a maior parte do seu público (uso, grupos, etc.) Onde o público-alvo é mais acessível (mídia preferida, segmentação, etc.) Onde o público-alvo se envolve mais ativamente com anúncios (testes são necessários) Para obter sucesso nas suas campanhas, você precisa apresentar uma oferta atraente em locais que as pessoas realmente tenham acesso à ela. Quando você adiciona o elemento de anúncio nisso, você também precisa achar uma plataforma que permita interação com ads. Vamos olhar atentamente as possibilidades de anúncios nas redes sociais e apresentar prós / contras, para ajudar você a decidir onde investir seu tempo e dinheiro.

1. ANÚNCIOS NO FACEBOOK O Facebook, atualmente, é a rede social UNIVERSAL. Com mais de 2 bilhões de usuários mensais, a rede social abriga ¼ da população do mundo, dando aos anunciantes uma oportunidade única de alcançar qualquer um e todo mundo.   Quando é hora de usar o Facebook Em se tratando de e-commerce, o Facebook é o cara certo para geração de leads. Se você quer endereços de e-mail, ele é o que você precisa, com custos abaixo de $ 1 por lead. O modelo mais comum de anúncios no Facebook é inserir anúncios que levam direto para uma landing page de alta-conversão, oferecendo uma variedade de brindes ou pacotes de produtos para atrair leads. Exemplos comuns de conteúdos oferecidos nessas campanhas nas redes sociais: Whitepapers; E-books; Cupons de desconto em compras de produtos; Descontos no site; Ofertas por tempo limitado; Brindes e sorteios; Frete grátis. Esses leads podem ser “nutridos” com um e-mail automático que os apresenta à sua marca e produtos. A empresa Expression Fiber Arts está fazendo um ótimo trabalho nessa área –– oferecendo produtos grátis, downloads e descontos para seu público. Com isso, eles ganharam R$ 1.000.000 em vendas anuais em apenas 2 anos. Muitos e-commerces também usam pacotes de produtos para agregar valor e ganhar conversões imediatas. O Facebook permite uma segmentação mais avançada do que em qualquer outra plataforma. Anunciantes podem atingir pessoas por localização, cargo, interesses, atividades e muitos outros critérios valiosos.

2. ANÚNCIOS NO INSTAGRAM Enquanto o número de usuários do Facebook é impressionante, tornando-o incontestavelmente o rei das redes sociais, o Instagram está aos poucos se tornando o rei dos anúncios em redes sociais. O Instagram agora tem mais de 500 milhões de usuários ativos, e lidera com as maiores taxas de engajamento de todas as redes sociais, 58% do que o Facebook e 2.000% mais altas que do Twitter.   Quando o Instagram te ajuda a brilhar? O Instagram, como todo mundo sabe, é uma plataforma de fotos e vídeos. Sendo assim, anúncios visualmente atraentes ou que podem incorporar elementos visuais em suas campanhas têm melhores desempenhos nesse canal. Também é válido notar que a base de usuários do Instagram abrange principalmente a faixa etária dos 18 a 29 anos, principalmente mulheres e minorias. Se alguma dessas características se alinha melhor com seu público-alvo ou persona, grandes chances do Instagram ser a melhor escolha para o seu negócio. Ao contrário das publicações comuns, os anúncios no Instagram podem redirecionar usuários para uma página de produto ou landing page, permitindo engajamento direto com seus produtos.   Como os anúncios são cobrados no Instagram Em média, os custos de anunciar no Instagram estão na mesma faixa do Facebook, com taxas aproximadas de R$ 15 por mil impressões (CPM). Apesar do preço similar, as pesquisas mais recentes mostram que o Instagram traz muito mais resultados do que o Facebook quando o quesito é engajamento. Por exemplo, a Victoria’s Secret percebeu uma média de 2.078 curtidas em cada post no Facebook contra 283.030 no Instagram. Variações similares foram notadas nos perfis de marcas como Mercedes Benz, McDonald’s e Playstation.

3. ANÚNCIOS NO TWITTER O Twitter revolucionou a distribuição de notícias e oferece uma conexão incomparável tanto com usuários de um certo nicho, como influenciadores da mídia. Com mais de 328 milhões de usuários ativos mensais, ele continua sendo uma das redes mais populares.   Quando o Twitter te ajuda a brilhar? Bom, não são bem os anúncios do Twitter que são um sucesso… Ao contrário do Facebook, o Twitter ainda é uma rede viável para engajamento orgânico. As marcas não precisam pagar para alcançar seus seguidores, o que aumenta o valor da plataforma ao produzir anúncios pagos. Em média, usuários do Twitter fazem compras na internet 6,9 vezes por mês, enquanto não usuários, apenas 4,3 vezes. E boas novas pra pequenos negócios: o Twitter relatou que 60% dos usuários da plataforma compram de pequenos e médios negócios. As lojas onlines de hoje usam os anúncios do Twitter para criar Brand Awareness e promover produtos específicos com conversões diretas. O modelo mais comum são os “cards” do Twitter, com menos de 100 caracteres e mostrando variedades de mídias.   Como os anúncios são cobrados no Twitter Em média, mil impressões (CPM) no Twitter costa entre R$30 e R$ 33, enquanto cliques custam entre 67 a 90 centavos cada. Campanhas otimizadas trazem níveis similares de engajamento com uma diferença minúscula de preço. O custo de anúncios no Twitter aumentaram com certa frequência nos últimos 2 anos por conta do interesse crescente dos publicitários na plataforma, mas ainda é considerado pouco utilizado para anúncios.   Tipos de campanhas de anúncios no Twitter Há 4 tipos de campanhas que você pode realizar no Twitter: Promover perfis Promover tweets Promover trending topics “Cartões” de websites   Táticas avançadas de anúncios no Twitter Use imagens relevantes e convincentes que dêem contexto para o público, que tenha conexão com sua marca e chame atenção. Rich media é obrigatória no Twitter. Segmente bem para os produtos ou imãs de leads que você escolher promover. O Twitter requer uma abordagem mais focada do que qualquer outro canal. Use um call-to-action de “Compre já” para levar leads quentes diretamente para o seu website ou loja. É importante ressaltar que os anúncios no Twitter funcionam melhor levando para páginas de produtos, descontos ou ofertas específicas. Conquiste engajamento diretamente com o anúncio. O Twitter é perfeito para conexão direta entre marcas e consumidores. Tire proveito disso nos seus anúncios. Priorize a brevidade: no anúncio, na landing page, na oferta, etc. Afinal, os tweets tem 240 caracteres.

4. ANÚNCIOS NO PINTEREST O Pinterest é único. É visual, como o Instagram, mas altamente direcionado para o público feminino, com uma base de usuários com 81% de mulheres. Com 175 milhões de usuários mensais, é também uma plataforma impressionante para anúncios.   Quando o Pinterest te ajuda a brilhar O Pinterest é uma plataforma reconhecidamente forte para ajudar nas vendas de e-commerces. O engajamento é alto. As imagens geralmente são criadas em torno da criação de produtos personalizados. Os usuários intencionalmente usam a plataforma para encontrar e comprar produtos criativos. Pins promovidos se misturam com as pastas de usuários, sem se tornar distrações nem incomodar usuários da plataformas, como em outras redes sociais. A demografia do Pinterest sugere que produtos direcionados a mulheres da geração millennial se sairão muito bem, e estudos na área só comprovam isso. As lojas são as que mais podem aproveitar o valor da ferramenta de pesquisa altamente segmentada do Pinterest, e usar os ads para promover sua marca e produtos. Esse processo é garantido escolhendo um pin de alta performance e promovendo-o baseado no engajamento ou em visitas para sua loja. Os pins promovidos então são posicionados em posições mais relevantes nas pesquisas e se tornam mais visíveis para usuários que estejam navegando e procurando por palavras-chaves relacionadas a sua marca ou itens promovidos.   Como os anúncios são cobrados no Pinterest Dados de anúncios no Pinterest são mais difíceis de achar do que de outras plataformas. Não faz muito tempo que os ads custavam entre R$ 60 e R$ 120 por cada mil impressões, e eram disponíveis só para grandes marcas. Porém, estudos recentes apontam que usuários estão recebendo taxas mais acessíveis, com um usuário citando um CPM de R$ 18 e um CPC de R$ 5,16, o que coloca o Pinterest pau a pau com outras plataformas.   Táticas avançadas de anúncios no Pinterest Criatividade vende. Os usuários estão procurando ideias no meio de centenas de milhares de pins, que mudam toda hora. Se você quiser ser notado, precisa se destacar, seja por criatividade ou por grande capacidade de atrair a atenção. Foque em tendências. O que a concorrência está postando? Que pesquisas estão em alta? Quais produtos estão na moda? Crie engajamento com seus seguidores. “Pine” o post de seus fãs e use pins curados para expandir seu público e alcançar novos usuários. Seja detalhado. O Pinterest é, em sua essência, uma ferramenta de busca. Incluir descrições longas e completas com keywords e hashtags vai te ajudar a ir além. Ah, e seja bastante intencional em relação a onde o link dos seus pins levam os usuários. Landing page? Oferta? Página do produto? O destino final dos que clicam é importante para determinar se o clique é um desperdício de venda ou se converterá a visita em uma venda.

5. ANÚNCIOS NO LINKEDIN O LinkedIn é outra rede social com características únicas, pois é focado principalmente no mercado B2B. O LinkedIn estimou ter 227 milhões de usuários mensais ativos, quase igualmente divididos entre mulheres e homens. 61% dos usuários estão entre a faixa etária dos 30 aos 64 anos.   Quando os anúncios no LinkedIn te ajudam a brilhar O LinkedIn é onde você tende a encontrar leads e clientes com maior rendimento médio disponível, com 75% dos usuários com renda mensal média de R$ 12.000 ou mais. Você também tende a encontrar os leads mais qualificados, especialmente em indústrias específicas. Ao contrário da maioria das outras redes sociais, que performam melhor em anúncios B2C, o Linkedin satisfaz especialmente para aqueles que querem anunciar para B2B em campanhas de marketing para social media. Na verdade, as indústrias que mais vêem sucesso no LinkedIn são recrutadores, instituições de ensino médio / superior, produtos e serviços para clientes-finais B2B.   Como os anúncios são cobrados no LinkedIn? O custo médio por clique (CPC) varia de R$ 6 a R$ 21, e podem chegar a R$ 33 ou R$ 36.   Tipos de anúncios no LinkedIn Há 3 tipos de anúncio no Linkedin: Conteúdo patrocinado Mensagens patrocinadas Anúncios em texto   Táticas avançadas de anúncios no LinkedIn Meça a performance dos seus anúncios religiosamente e descarte quaisquer anúncios com menos de 0,1% de taxa de clickthrough. Se você atingir 1% ou mais, escale esses ads! Enquanto a segmentação do Linkedin pode parecer primitiva perto do Facebook ou Instagram, a habilidade de escolher entre empresas, tamanho de empresas, cargos, localizações, níveis, idade, educação e habilidades pode ser altamente eficaz para propósitos B2B. Abuse desse poder! Os usuários do Linkedin preferem anúncios mais curtos e diretos do que os do Facebook. Foque em problemas profissionais e desafios. Todo mundo está tentando se destacar. Você pode ajudá-los? Muito do valor do LinkedIn está no grupo. Encontre formas de alcançá-los também em suas campanhas.

Resumindo Não há forma melhor de realizar estratégias de marketing online para sua loja, produto ou serviço do que com anúncios nas redes sociais. Nenhum outro meio consegue entregar resultados tão consistentes, escaláveis e de qualidade de leads e clientes de um dia para o outro com esse custo-benefício. Então, escolha sua plataforma, crie campanhas, e conquiste seus resultados.

COMO FUNCIONA O PROCESSO DE PRODUÇÃO DE UM VÍDEO?

Posted on

10

 

A publicidade é um dos fatores mais importantes na jornada de compra do cliente de qualquer empresa, já que ela é a ferramenta que permite que os consumidores encontrem o produto ou serviço que desejam comprar.

Existem inúmeros formatos, recursos e ações estratégicas diferentes que podem ser usados para promover uma marca, ideia, conceito ou mercadoria. Entre eles, a produção audiovisual é uma das mais tradicionalmente utilizadas, por causa de sua capacidade de transmitir uma mensagem aos seus espectadores com precisão.

Por isso, no artigo de hoje, mostraremos um passo a passo de todo o processo de produção de vídeo, desde as etapas mais simples, até as mais complexas. Continue a leitura do conteúdo para conferir!

Criação do roteiro

A primeira coisa a ser feita em uma produção de vídeo é captar todas as ideias, informações e os objetivos que estão soltos e uni-los em um único local, com o intuito de traçar um planejamento a ser seguido por todos os envolvidos no projeto.

Em outras palavras, o roteiro é o projeto do vídeo em si. Nele, devem constar os principais elementos narrativos. Por isso, é importante analisar as informações de marketing e estudar referências antes de simplesmente dar andamento às gravações.

Afinal, o roteiro deve atingir não somente as necessidades de comunicação da empresa, mas também o perfil de seus clientes, para que o resultado do conteúdo gerado seja capaz de se comunicar com o público-alvo.

Vale ressaltar, ainda, que o roteiro deve ser escrito por alguém que tenha conhecimento sobre o que está fazendo, já que ele é a base de todo o projeto. Portanto, considere a possibilidade de contar com o auxílio de uma empresa especializada em produção de vídeo, para gerar melhores resultados, obter um ótimo custo-benefício e facilitar o trabalho.

Planejamento do orçamento (pré-produção)

Essa é a etapa em que, com base no roteiro, toda a execução das tarefas é minuciosamente planejada. As principais atividades a serem desenvolvidas são:

  • estudo das datas de gravação;
  • escolha de cenários/locações;
  • escolha de atores/atrizes;
  • escolha dos apresentadores/locutores;
  • escolha das referências que serão seguidas;
  • levantamento de custos, despesas e investimentos (materiais, figurino, equipamentos etc.) necessários para concretizar o projeto.

Com base nessas informações, é possível realizar todo o processo de pesquisa, entrevistas e, é claro, definir em média qual será o orçamento para que a produção siga adiante.

Lembrando que, muitas vezes, a gravação em locais públicos exige uma solicitação e autorização de órgãos, como a prefeitura da região e, em ambientes privados, a prévia autorização dos responsáveis pela área.

Escolha do formato/tipo de vídeo

Assim que você tiver todos os objetivos da produção de vídeo definidos, é a hora de escolher o melhor formato para o seu conteúdo, pois é a partir dele que você definirá o tom da locução, o tempo de duração, ritmo, a identidade visual e outros aspectos que darão “personalidade” ao projeto.

Vale mencionar que a escolha do formato do vídeo deve sempre considerar o perfil dos consumidores que o assistirão. Em outras palavras, é preciso que o conteúdo audiovisual se comunique utilizando uma linguagem que atraia os clientes.

Preparação do equipamento

Essa é uma etapa muito importante, pois, se você não tem experiência ou disponibilidade para usar equipamentos profissionais para realizar a sua produção de vídeo, é realmente recomendado procurar a ajuda de especialistas no setor.

Gravar o seu vídeo com equipamentos amadores e falta de conhecimento pode gerar resultados frustrantes, desperdiçar tempo e recursos, além do fato que uma câmera profissional, por exemplo, quando manuseada por alguém sem experiência, não proporciona nem metade de seu potencial.

Quem realiza a produção de vídeo são os envolvidos no projeto, mas, para obter um resultado satisfatório, não vale a pena arriscar todo o planejamento, por conta de possíveis falhas técnicas, configurações equivocadas nos equipamentos e falta de habilidade de manuseio.

Entre os equipamentos que você precisará para sua produção de vídeo, podemos citar os principais:

  • câmeras para gravação de vídeo;
  • tripés;
  • steadicams (suporte específico para estabilizar a câmera);
  • microfones externos;
  • microfones de lapela;
  • equipamentos de iluminação.

Essas, entre outras ferramentas indispensáveis para a produção de um conteúdo audiovisual de qualidade.

Produção

Se você já tem o roteiro definido, o orçamento do projeto e sabe como colocá-lo em prática, então é a hora de pôr a mão na massa e iniciar a produção de vídeo. Basicamente, esse é o momento que abrange todo o processo de gravação e tudo que ele envolve, como a escolha dos equipamentos, equipe técnica, atores, locações etc.

Além disso, é nessa etapa que entram as gravações dos áudios com os locutores e apresentadores, seja em um estúdio ou em uma locação externa. A produção representa os bastidores do projeto, envolvendo o trabalho de vários profissionais para que tudo corra perfeitamente.

É imprescindível que haja uma pessoa responsável para conduzir todo o processo e coordenar a equipe, garantindo que todo o planejamento e o roteiro sejam seguidos dentro dos padrões de qualidade. Esse responsável é conhecido como o diretor da produção.

Edição (pós-produção)

Após a etapa de gravação de todas as cenas e áudios que serão usados no vídeo, é a hora de realizar uma das tarefas que mais demanda responsabilidade em todo o projeto: a edição.

Resumindo, esse é o processo de selecionar apenas as melhores cenas e takes, organizando-os de forma linear, de modo que uma mensagem seja transmitida ao espectador com coerência e clareza.

É nessa etapa que são adicionados recursos como efeitos visuais, trilhas sonoras, locuções, artes gráficas e todo o conceito do diretor. Por isso, é muito importante que o editor de vídeo tenha experiência e discernimento para capturar a ideia do roteiro e transmiti-la no resultado final da edição.

Somando o nível de responsabilidade que a edição de vídeo exige ao tempo que ela pode demandar, é muito comum que esse processo seja terceirizado para empresas e profissionais experientes, o que agiliza o andamento do projeto e elimina riscos de comprometer os resultados almejados.

Tempo e o custo de uma produção de vídeo

Sabemos que imprevistos podem ocorrer durante as etapas da produção de vídeo, comprometendo toda a cadeia logística e gerando atrasos ou prejuízos. Mas, ao seguir todos os passos que mencionamos no artigo, é possível evitar uma série de contratempos e obter ótimos resultados sem grandes complicações.

Uma produção de vídeo institucional, por exemplo, pode demandar investimentos que variam entre R$ 15 mil a R$ 30 mil em média, podendo durar de 15 dias até meses, dependendo do nível de complexidade e das necessidades do projeto.

Entretanto, vale lembrar que uma produção de vídeo oferece um ótimo retorno de investimento, já que o tempo de vida útil do material obtido pode ser de quatro, cinco, seis anos, ou até mais do que isso.

Agora que você já conhece todo o processo de produção de vídeo, siga nossos perfis no FacebookLinkedinGoogle+VimeoYoutube e no Twitter para não perder nenhum dos conteúdos que compartilhamos também por lá!

Jeová Campos convoca militância a participar de ato com a presença de Haddad na próxima quinta-feira em João Pessoa

Posted on

O Deputado estadual Jeová Campos (PSB) faz um convite a sua militância, a todos que participam de sua caminhada rumo a um novo mandato na ALPB e, sobretudo, àqueles que defendem a Democracia e eleições livres, a participarem dos atos políticos que acontecerão na próxima quinta-feira (23), em torno do candidato a vice-presidente pelo PT, Fernando Haddad. Ele está fazendo um tour pelo Nordeste essa semana e incluiu João Pessoa como um dos roteiros.

“Nesta quinta, a Caravana de Lula chega a João Pessoa, liderada por Haddad, e nós vamos nos integrar a ela, vamos estar juntos, durante toda a programação, que começa com um encontro com professores, pela manhã, e depois segue pelas ruas, culminando com um ato político no Clube Cabo Branco. Lula presidente, Lula 13, eleições livres só com Lula. O Brasil precisa se reencontrar com a Democracia. Vamos juntos”, reiterou Jeová, convocando a militância em vídeos postados em sua rede social.

Jeová lembrou que Haddad é o vice do Lula e que o representa muito bem. “Como Lula não pode sair da prisão política que o colocaram, injustamente, Haddad vai falar por ele, por isso é tão importante a participação de todos. Vamos mostrar nossa força”, finalizou Jeová, que comemorou os números da pesquisa Ibope, divulgada essa semana, que coloca Lula como favorito a presidente, em todos os cenários.

Jeová Campos anuncia alta do tratamento e agradece acolhimento da equipe do Hospital Napoleão Laureano

Posted on

 

 

“Recebi essa grande notícia ontem (20) e quero partilhar com os paraibanos que recebi alta de meu tratamento contra uma deformação celular na laringe, que atingia minha corda vocal e comprometia minha voz e, neste momento, de muita alegria quero agradecer a equipe do Hospital Napoleão Laureano pela acolhida e tratamento”, Disse hoje (21), o deputado estadual Jeová Campos (PSB), ao anunciar sua cura, durante sessão na ALPB.

O parlamentar que encerrou o ciclo de 34 sessões de radioterapia, no final de junho, recebeu alta após se submeter a exames que identificaram o sucesso do tratamento, que foi acompanhamento pela médica, Ana Carolina Rocha de Ataíde. A voz do parlamentar ainda está comprometida por causa dos efeitos da radioterapia, por isso, ele fará sessões de fonoaudiologia até plena recuperação da voz.

Segundo Jeová, que conseguiu conciliar suas atividades na ALPB e sua agenda política com o tratamento médico sem precisar tirar licença médica, o apoio e acolhimento que recebeu da equipe do Laureano e a experiência que viveu durante o tratamento vai ficar em sua memória. “Foram dias difíceis, mas, de muito aprendizado e amadurecimento espiritual. Estou muito feliz de ter conseguido superar essa adversidade e quero de público agradecer a todos que se solidarizaram comigo nesta jornada. Posso dizer que saio deste processo ainda mais consciente do papel e missão que tenho por aqui. Isso fortaleceu a minha fé e me fez ver a vida com olhos ainda mais humanizados”, disse o parlamentar.

O esquema de tratamento radioterápico a que foi submetido o parlamentar consistiu em aplicações, sendo cinco sessões por semana, durante dois meses. As sessões aconteciam nas primeiras horas da manhã e duravam, cada uma, cerca de cinco minutos. “Sempre estive confiante no tratamento, até porque tive a benção de identificar a doença em seu estágio inicial, enfim, enfrentei mais esse desafio em minha vida e o encarei com altivez, com a certeza de que eu faria a minha parte para encontrar a cura e ser merecedor dela”, finalizou Jeová.