Month: novembro 2021

Jeová Campos chama de “escandaloso” o esquema de distribuição de recursos públicos por meio de emendas de relator no Congresso

Posted on

Uma vergonha, um escândalo sem precedentes. Foi assim que o deputado estadual Jeová Campos avaliou a conduta do Congresso Nacional nesta terça-feira (30) após a Casa ter desafiado o Supremo Tribunal Federal (STF) legalizando o chamado “orçamento secreto” com a aprovação de regras para as emendas de relator. O STF já havia suspendido tal prática argumentando que a conduta fere o princípio da transparência. Jeová afirmou que as ‘emendas de relator’, criadas em 2019, tem ‘comprado’ deputados e senadores na “cara dura”, na frente da população brasileira e do Supremo para que Bolsonaro continue a fazer o Brasil “uma casa da imoralidade pública”.

“É uma promiscuidade escancarada que está sendo usada para que o presidente consiga tudo o que ele quer do Congresso, inclusive não sofrer um processo de impeachment pela Casa. É uma vergonha sem precedentes o que estamos vendo. O presidente fazendo o que bem quer, transformando o país num quintal de negociatas”, protestou o deputado, explicando que a emenda de relator permite a identificação do órgão orçamentário, da ação que será desenvolvida e do favorecido pelo dinheiro, mas não o deputado que indicou a destinação da verba.

Só serve para algo impróprio e censurável

“O nome do parlamentar autor da emenda fica oculto e isso fere a Constituição Brasileira, fere o princípio da publicidade e da transparência”, reitera o deputado que também é advogado. Ele acrescentou que o ‘esquema’ só pode servir para algo que não está conforme deve ser, ou seja, para algo impróprio, indevido e censurável. “O dinheiro pode até ser destinado à base política do parlamentar que apresentou a emenda. Uma verdadeira distribuição do dinheiro público para aliados”, alertou Jeová, concluindo que a liberação de recursos sem critérios é crime de responsabilidade. “Mas, quem vai abrir esse processo? A decisão é do presidente da Câmara”, lembrou o parlamentar.

Colégio AZ João Pessoa realiza atividades esportivas interclasses como forma de culminância de ano letivo 2020

Posted on

É com o objetivo de celebrar a prática de atividades físicas, fortalecer valores como diálogo, convivência em grupo e respeito mútuo que o Colégio AZ João Pessoa está promovendo, entre os dias 30 de novembro e 03 de dezembro, um torneio interclasse envolvendo todos os alunos do Ensino Fundamental – Anos Finais e do Ensino Médio, nos turnos da manhã e tarde. As modalidades escolhidas pelos alunos são Futsal, Vôlei, Basquete e Handebol. Os jogos estão acontecendo nas quadras desportivas da escola. Nesta terça-feira (30) os jogos começam com o Ensino Médio e 1,2 e 3 de dezembro jogam as turmas do Ensino Fundamental.

Segundo o coordenador do Ensino Médio, professor Sérgio, o evento não tem a característica de Jogos Internos como nos anos anteriores e que teve que ser suspenso em função da pandemia do coronavírus. A ideia é resgatar o esporte como missão educativa e concluir o ano festejando a saúde e o bem estar. “Queremos terminar bem o ano e resgatar essa missão do esporte como princípio educativo, como uma questão de saúde. Um momento de festejar a vida por meio do esporte”, explicou o coordenador.

O Ensino Fundamental – Anos Finais joga entre classes a partir do 1º de dezembro. Milagres Saldanha, coordenadora do segmento confirmou a concepção do evento. “São atividades esportivas que tem cunho recreativo, de culminância do ano letivo, confraternização mesmo. Como eles gostam de esporte, resolvemos fazer o encerramento desta forma”, destacou a coordenadora. Vale lembrar que esses jogos serão um evento interno e que a entrega de medalhas não está condicionada a resultados e sim à participação.

A proposta do evento é fazer com que os alunos festejem a saúde e o bem estar
A proposta do evento é fazer com que os alunos festejem a saúde e o bem estar
Alunos durante a fala da diretora geral, Veronica Monteiro
Alunos durante a fala da diretora geral, Veronica Monteiro
As atividades esportivas acontecem durante quatro dias
As atividades esportivas acontecem durante quatro dias
Entre as modalidades, futebol de salão
Entre as modalidades, futebol de salão
Os alunos do AZ estão se despedindo do ano letivo com jogos de várias modalidades
Os alunos do AZ estão se despedindo do ano letivo com jogos de várias modalidades
Os alunos ganham medalhas não por perfomance, mas pela participação no evento
Os alunos ganham medalhas não por perfomance, mas pela participação no evento
Os jogos acontecem do dia 30 de novembro ao dia 3 de dezembro
Os jogos acontecem do dia 30 de novembro ao dia 3 de dezembro
Os jogos acontecem nas modalidades Futsal, Vôlei, Basquete e Handebol
Os jogos acontecem nas modalidades Futsal, Vôlei, Basquete e Handebol
Os jogos de vôlei são bem disputados
Os jogos de vôlei são bem disputados
Os jogos estão sendo realizados nas quadras da escola
Os jogos estão sendo realizados nas quadras da escola
Os jogos são para todos os alunos
Os jogos são para todos os alunos
Todos os alunos ganham medalhas ao participar
Todos os alunos ganham medalhas ao participar
Um dos times femininos
Um dos times femininos
Um dos times que disputou partidas
Um dos times que disputou partidas

TV ALPB firmará parceria com entidades do audiovisual para exibição de filmes paraibanos em sua programação

Posted on

Um requerimento do deputado estadual Jeová Campos solicitando que a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) firme parceria entre a TV Assembleia e entidades do audiovisual paraibano foi aprovado pelo plenário, agora em novembro. A ideia é executar um projeto de difusão de conteúdo audiovisual paraibano como forma de valorizar o segmento. A proposta apoia-se em um tripé de soluções: faz com que a ALPB cumpra seu papel na difusão da cultura local, oferece suporte ao segmento do audiovisual que vem sofrendo com a pandemia e, como consequência, faz com que se aumente o contingente de expectadores do cinema paraibano. O documento também é assinado pelos deputados Cida Ramos, Estela Bezerra e Melquior Batista (Chió).

O requerimento é produto de uma reunião que os deputados tiveram no mês de abril com representantes do audiovisual paraibano. Na oportunidade, as possíveis alternativas para minimizar os efeitos da pandemia causados pelo novo coronavírus ao audiovisual foram discutidas. A parceria entre a TV ALPB e o segmento foi a melhor solução encontrada, sobretudo porque ela não atende apenas à salvaguarda do segmento, mas também faz cumprir um papel social e cultural próprios da TV Assembleia.

Na justificativa do documento, que tem em anexo o projeto completo, a Paraíba aparece como tendo uma população estimada em pouco mais de 4 milhões de habitantes (IBGE, censo 2010) e o sinal da TV ALPB chega a João Pessoa, Patos e Campina Grande, alcançando 1,5 milhão de pessoas. “Isso geraria oportunidade de emprego e renda aos artistas e técnicos, além de aumentar o contingente consumidor do audiovisual paraibano, fortalecendo o papel social e cultural da TV na exibição e valorização do cinema paraibano através de seus filmes, curtas e longas-metragens, bem como pequenas séries do cotidiano paraibano”, defendeu Jeová Campos.

As entidades citadas no projeto são: Carambola Produções, Amora Produções, Estrato de Cinema, Lúmina Produções Cinematográfica, ROSBUD e Rendeira Filmes.

Hospital de Queimadas realiza mais 25 cirurgias no Opera Paraíba no final de semana

Posted on

A sexta etapa do Opera Paraíba no Hospital Regional de Queimadas foi realizada com sucesso neste final de semana e contemplou 25 pacientes de sete municípios, com cirurgias de hérnias, histerectomia e colecistomia. Treze cirurgias foram realizadas no sábado (27) e doze no domingo (28).

“Os procedimentos foram realizados sem nenhuma intercorrência e os pacientes, depois da cirurgia, ficaram em observação e deverão ter alta nesta segunda-feira”, disse o diretor geral do hospital de Queimadas, Flávio Daniel, que também integrou a equipe de cirurgiões neste final de semana.

Ainda segundo o médico, o Opera Paraíba vem diminuindo o sofrimento de muitos paraibanos que precisavam destas cirurgias e estavam numa fila que diminui, substancialmente, a cada edição do Programa. “Essa ação que ocorre em vários hospitais da rede pública estadual é de suma importância, pois consegue contemplar vários paraibanos que esperavam por essas cirurgias há algum tempo e nós de Queimadas estamos muito felizes em poder dar nossa contribuição”, reitera o diretor geral do Hospital.

Nesta etapa do Opera Paraíba foram atendidos pacientes das cidades de São Domingos, Umbuzeiro, Cabaceiras, Gado Bravo, Aroeiras, Boqueirão, além de Queimadas. “É com muita satisfação que demos continuidade ao Opera Paraíba em nossa unidade atendendo pacientes que esperavam por cirurgias eletivas”, destaca a Diretora Administrativa do Hospital, Eva Maria.

As 25 cirurgias foram realizadas no sábado e no domingo Dr. Flávio Daniel é cirurgião e diretor geral do Hospital de Queimadas Essa é a sexta etapa do Opera Paraíba em Queimadas Nesta sexta etapa em Queimadas 25 cirurgias foram realizadas Pacientes de sete municípios foram beneficiados nesta etapa do Opera Paraíba em Queimadas Profissionais que integraram a equipe do Opera Paraíba em Queimadas Profissionais que participaram do Opera Paraíba neste final de semana

 

Hospital Regional de Patos registra 167 atendimentos durante o final de semana

Posted on

A Urgência e Emergência do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) registrou, entre às 18h do último dia 26 até a meia noite deste o domingo (28), o atendimento de 167 pacientes, destas, 24 foram de pessoas que se envolveram em sinistros de trânsito. A unidade, que integra a rede estadual de saúde, realizou ainda quatro cirurgias, sendo dois procedimentos de emergência e mais dois eletivos.

O dia de maior movimento foi o domingo, quando 82 atendimentos foram realizados na Urgência e Emergência da unidade, seguido do plantão do dia 27, quando foram atendidas mais 67 pessoas. Na sexta-feira, entre as 18h e a meia-noite, outras 18 pessoas deram entrada na unidade.

Das 24 pessoas que se envolveram em sinistros de trânsito, a grande maioria delas, ou seja, 20 pacientes se acidentaram com motocicletas, houve ainda três atropelamentos e um acidente com bicicleta. Comparando os dados do plantão deste final de semana com o anterior, houve uma queda de 3% nos atendimentos de urgência e emergência e de 27% nos sinistros de trânsito.

Na emergência, além dos casos envolvendo os acidentados, os demais principais motivos dos atendimentos da unidade neste final de semana foram de pacientes com dor abdominal, entorse ou torção, contusão diversa/pancada, queda de nível, dor no peito, sintomas de síndrome gripal, dor renal, dor no ombro, dor na mão, dor no braço, dor no olho, entre outros motivos.

A maior demanda de acidentados foi oriunda da cidade de Patos, com 14 casos no total, seguida de Catingueira, com três casos e Desterro, Emas, Malta, Matureia, Santa Luzia, São José do Bonfim e Tavares, sendo um paciente de cada uma destas localidades.

No último dia de provas do Enem alunos do AZ e Geo Sul são recepcionados nos locais de prova por professores e coordenadores

Posted on

“Eu estudei bastante, tive um apoio importante do colégio que me deu uma boa base e fiz dois anos o Enem por experiência e estou agora fazendo para valer. Estou confiante e achei as provas do domingo passado fácil e espero que hoje tudo também dê certo”, disse a estudante Helena Nunes, 17 anos, aluna do AZ João Pessoa que tenta uma vaga para Medicina. Ela foi um dos 152 alunos da escola que, neste domingo (28), encarou o desafio de responder 45 questões objetivas das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias. Helena e os demais alunos do AZ e também do Geo Sul contaram com um importante apoio de professores e coordenadores que se distribuíram em três pontos da cidade para dar aquele abraço e desejar boa sorte nos momentos que antecederam as provas.

Em três tendas estrategicamente distribuídas na Uninassau, da Avenida Epitácio Pessoa, e também em frente ao campus da UFPB e do Unipê, os alunos do AZ e Geo Sul não encontravam apenas o carinho e apoio de professores e coordenadores. Eles receberam kits com água mineral, barra de cereal e chocolates e para quem tinha esquecido a caneta preta, o colégio também disponibilizou o item fundamental e exigido pelas regras do Enem.

O estudante Thiago Melo Leal Filho, de 17 anos, aluno da escola desde o infantil, que tenta uma vaga para o curso de Ciência da Computação, estava confiante e disse que estava seguro para enfrentar o desafio do Enem. “A equipe de professores da escola é muito boa, tive uma base excelente e minha expectativa beira os 9,5 numa escala de zero a dez. Fiz boas provas domingo passado e gostei e espero que hoje também sejam boas”, disse ele que fez as provas na sede da Uninassau.

O aluno Alysson Gustavo Cordeiro Gadelha, de 17 anos, aluno da escola desde o 9º ano, tenta uma vaga para Engenharia Civil e disse que está otimista, com uma ressalva apenas para a disciplina de Química. “Nunca gostei muito desta matéria e portanto ela me assusta um pouco, mas, nas demais estou confiante, inclusive, muita gente reclamou do tema da redação, mas, eu gostei muito, pois tinha muita informação sobre essa temática, minha dificuldade foi selecionar o que eu poderia focar, mas gostei de minha redação e também das provas passadas”, disse ele lembrando que o suporte da escola no ensino a distância foi fundamental para que ele não perdesse o foco nos estudos.

A diretora geral do AZ e do Geo, Veronica Monteiro, disse que a escola cumpriu seu papel e agora é aguardar os resultados. “Entregamos para os nossos alunos um conteúdo bem diferenciado e amplo para que eles pudessem ter boas performances e atingirem o objetivo que é o ingresso no curso superior. Estamos muito tranquilos quanto a isso. Agora, é aguardar os resultados e comemorar”, destacou Veronica Monteiro, lembrando que ainda não há data prevista para a divulgação das notas. “Se seguirmos a lógica da última prova, é provável que saia em janeiro do ano que vem. No entanto, não temos como fazer previsões de datas. Precisamos aguardar”, destacou a diretora.

A famosa frase de Paulo Freire nunca esteve tão em evidência quanto na solenidade da ALPB de entrega da medalha Padre Rolim

Posted on

‘A Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo’. Essa célebre frase de Paulo Freire esteve em evidência durante toda a solenidade de entrega das medalhas “Padre Rolim” promovida pela ALPB, nesta sexta-feira, em Cajazeiras. Isto porque todos que foram agraciados com a comenda, idealizada pelo deputado estadual Jeová Campos para homenagear educadores e religisosos que se destacaram na área educacional, tinham histórias de superação e sucesso neste aspecto. A solenidade realizada no auditório da Fafic- Faculdade de Filosofia Ciências e Letras durou quase três horas, mas, não foi cansativa. Ao contrário, todos que estavam lá ou que acompanharam a transmissão remota, com certeza, aprenderam algo mais com os discursos e história de vida das dez personalidades do universo educacional e religioso do estado agraciadas com a comenda.

A professora Carmelita Gonçalves, de 97 anos, fundadora do Colégio Nossa Senhora do Carmo, e considerada por Jeová a educadora do século e uma das mais representativas personalidades a receber o reconhecimento, foi uma das homenageadas. Assim como, o Monsenhor Agripino Ferreira; Monsenhor Luiz Gualberto de Andrade (in memoriam), Padre Gervásio Fernandes de Queiroga; Professor Doutor Thompson Fernandes Mariz; Professor Antônio Fernandes; Dra. Sheylla Nadjane; Irmã Olívia; Irmã Regina; e a Sra. Ana Costa Goldfarb também tiveram seus trabalhos e missões reconhecidas com a entrega da medalha.

Fruto da Resolução de autoria do deputado Jeová Campos de Nº 1800 – que por coincidência é do mesmo ano de nascimento do mestre e sacerdote inspirador da comenda que é o Padre Inácio de Sousa Rolim – as medalhas foram entregues em solenidade considerada histórica. O início da sessão foi marcado pela exibição de um vídeo que contou um pouco da trajetória do Padre Rolim, biografia esta que se confunde com própria história de Cajazeiras, a cidade que ‘ensinou a Paraíba a ler’. O “Padre Mestre”, como é conhecido pelos cajazeirenses, na opinião dos presentes, foi além de seu sacerdócio e plantou a semente do conhecimento, elevou a cidade e até hoje é honrado não por ser o fundador de Cajazeiras, mas por ter marcado a terra seca do sertão pelo saber e difusão de conhecimento.

Nesse sentido, o deputado Jeová Campos afirmou que a medalha é a própria atribuição de personalidade jurídica ao Padre Rolim, ou seja, o seu legado vive até hoje e o próprio padre vive em cada um dos homenageados e de tantas outras pessoas que fazem da Educação um sacerdócio e da religião o caminho da consolidação da fé e do amor ao próximo. “Tudo o que eu disser aqui é pouco, mas relevante. Porque aqui estamos resgatando uma história, vivendo o presente e projetando o futuro. A história de Padre Rolim não precisa ser resgatada porque ela nunca foi esquecida. Cajazeiras não esqueceu, a Igreja não esqueceu e eu particularmente tenho uma ligação profunda. É importante que continuemos a dar projeção a ela, até porque sua história é compatível com a de um santo”, comentou o parlamentar. Jeová, ele próprio, sabe da importância da Educação como transformadora de realidade. Filho de agricultores e de uma família pobre, foi graças aos estudos que ele conseguiu se formar em Direito, passar no concurso da UFCG para professor do Campus de Sousa e conquistar três mandatos de deputado estadual e mudar o rumo de sua vida e de boa parte de sua família.

Padre Antônio Luís Nascimento, que estava na plateia, foi surpreendido por Jeová, e deu sua contribuição ao evento. O religioso salientou que o grande homenageado ali era o Padre Rolim. “Ele está hoje bem próximo da gente. Vivo. Quem sabe ainda chegando de Recife. Em 1829, em Serrania. Padre Rolim é o grande homenageado. Isso não tira a coroa de quem está recebendo a medalha hoje. Ele é educador, mas também é um pastor de almas. Sentimos ele palpitar em nossos corações de fé. Ele foi educador, aquele que ensinou a ler e plantou a semente no coração de cada um e essa semente germinou tanto que estamos aqui reverenciando sua memória e homenageando pessoas que se inspiraram em seu legado”, disse o religioso.

Jeová explicou que Padre Rolim teve atitudes ainda jovens que o fariam se destacar na sociedade da época e que ele nunca escolheu o caminho mais simples: percebeu que tinha uma missão. “Quando os pais morreram, o primeiro ato dele não foi tocar a propriedade. Ele libertou os escravos. Abriu mão de algo que era culturalmente importante à época. Largou o seminário para vir para o sítio. Não construiu um prédio, distribuiu conhecimento e saber. A escola não existia. Os alunos chegavam e não tinha estrutura. O inverso do que se tem hoje”, lembrou Jeová para dizer que o momento ali era histórico, glorioso para os homenageados, afinal de contas, os nomes escolhidos representavam os projetos de Padre Rolim em vida.

“Meus irmãos homenageados, esse momento é de glória porque estamos vivendo a vida espiritual do Padre Rolim na concretude. E aqui são nomes grandiosos”, disse Jeová, olhando todos os homenageados com suas medalhas. Ao final, ele destacou que todos ali, justamente por carregarem a memoria do Padre Mestre, tinham a missão de continuar seus trabalhos em prol da educação e da religião. “Os que aqui estão têm o dever de respeitar esse momento de hoje. A comenda não pode ser banalizada. Sejam fiscais também, diligentes desse legado. Todo religioso, professor, eu digo que tenha o espirito libertário e construtor de esperança”, reiterou Jeová.

Em um dado momento da solenidade, Jeová afirmou que se fosse perguntado sobre quem seria educador do século na Paraíba, ele diria que seria a professora Carmelita Gonçalves. “Mulher, educadora do século. Foi a primeira resolução de todas. sim, a dela. E se eu terminasse hoje meu mandato, eu terminava satisfeito”, confessou ele, dirigindo-se à jovem de 13 anos, Iasmin, aluna da professora Carmelita e que representou o Colégio Nossa Senhora do Carmo na solenidade com um belo texto, sobre a educadora que se recupera de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) sofrido em setembro último.

Sobre a fundadora do Colégio Nossa Senhora do Carmo, inclusive, Eugênio Nóbrega, parente que representou Dona Carmelita, relembrou a todos que “tia Carmelita”, como é conhecida, foi e é focada na educação e evangelização, mas também na caridade e no fomento dos movimentos religiosos. “Nunca quis destaque. A alegria era ver os alunos encaminhados no caráter e na vida”, disse Eugênio. Mais adiante, ele destacou trechos de uma crônica do médico João Izidro, ex-aluno da professora, no qual fala da obstinação e luta da professora antes de conseguir fundar o seu colégio. “Em todo pé de serra que armava seu ensino chegava o dono do terreno e a retirava. Graças à sua perseverança, ela atingiu seus objetivos esqueceu as ferroadas da vida. Está feliz. Parabenizamos a tia Carmelita. Ela realizou um sonho que parecia uma quimera. A principal obra dela são os alunos dela em diferentes estados do país e lugares do globo terrestre”, concluiu.

O Monsenhor Agripino, no momento da entrega de sua medalha, disse sentir-se honrado. “A comenda nos faz lembrar a importância do Padre Rolim para Cajazeiras, a Paraíba e todo o país. Sua preocupação em desenvolver ensino a tal nível elevou a cidade e tornou ela conhecida em todas as províncias e de onde vinham os filhos de todos. Com sagrada sabedoria ele uniu a educação e o sacerdócio”, frisou o religioso. Dom Francisco Sales, também presente à sessão, afirmou que o Padre Rolim continua dando sentido à educação da cidade. “O Padre Rolim continua vivo entre nós. Vocês são responsáveis por isso. Vocês tem grande responsabilidade”, comentou.

Ana Costa Goldfarb, Diretora Presidente da Faculdade Santa Maria, ao receber a medalha Padre Rolim ao lado da Dra. Sheylla Nadjane, que é a atual Diretora Pedagógica da Faculdade, agradeceu a honraria frisando que é preciso fazer a diferença. “Eu me sinto honrada em estar aqui diante de tanta gente importante para a educação de Cajazeiras. Se consegui salvar e mudar a vida de alguém já fiz algo. Se como professoras fizermos alguém virar a esquerda quando ia virar a direita e isso for o melhor, eu já me sinto feliz”, disse Ana Goldfarb, frisando que foi também a Educação que mudou sua vida.

O professor doutor Antônio Fernandes, atual Reitor da UFCG, também agradeceu. “É uma honra estar aqui diante dessa constelação. Que dia esse. Rolim está em cada projeto que traz desenvolvimento para nossa cidade. Receber essa homenagem hoje da Assembleia é uma responsabilidade também”, disse ele, que foi seguido do professor Doutor e ex-Reitor da UFPB, Thompson Mariz, que afirmou ter sido a honraria da ALPB mais importante que recebeu na vida. “Recebi já a medalha Epitácio Pessoa, que é a comenda mais alta da ALPB. Mas, essa é especial porque está mais ligada à educação”, frisou ele, reprovando a falta de respeito de outros parlamentares na sessão. “A ausência de deputados aqui é um desprestígio. Se aprovaram a outorga por unanimidade, deveriam se fazer presentes num momento tão importante quanto esse”, lamentou o ex-reitor.

A Irmã Regina de Castro, diretora do Colégio Nossa Senhora de Lourdes, disse que estava feliz por ser homenageada. “Padre Rolim faz parte do início dessa cidade. Ele representa a educação e a cultura. Então, eu que faço parte da educação, sou de uma congregação que tem como título ‘Irmãs escolares de Nossa Senhora’, para mim é uma alegria imensa. Só tenho a agradecer por esse reconhecimento, por tudo aquilo que até hoje as irmãs escolares vêm desenvolvendo aqui no sertão da Paraíba, em particular em Cajazeiras”, afirmou ela.

Jeová Campos acompanhou o homenageado na cobrança e disse que mesmo assim é preciso valorizar a comenda. “Estamos ricos com a presença da Educação em nossa terra. Os que aqui estão têm o dever de respeitar e perpetuar esse momento de hoje. A comenda não pode ser banalizada. Na ALPB se banalizam as medalhas. Então, sejam fiscais, diligentes para que isso não ocorra com a medalha do Padre Rolim, a que eu considero a mais importante da ALPB”, finalizou Jeová, concluindo os trabalhos chamando a todos para se unirem em oração.

O deputado federal Wilson Santiago e vários prefeitos da região, a exemplo de Chico Mendes, de São José de Piranhas prestigiaram a solenidade e falaram da importância da iniciativa de se homenagear cidadãos que se doam para ajudar os outros através da educação, partilhando conhecimentos, e da religião, fortalecendo a fé e o amor ao próximo. O Bispo da Diocese de Cajazeiras, Dom Francisco de Sales Alencar, também prestigiou o momento, embora tenha saído antes do final da solenidade por causa de compromissos com a Diocese.

O deputado Junior Araújo, coautor da iniciativa, comemorou a instalação da Assembleia em Cajazeiras, para homenagear tantas pessoas ilustres que contribuíram diretamente com o desenvolvimento da educação do Alto Sertão da Paraíba, especialmente, da cidade de Cajazeiras. “Por ser um cajazeirense nato, viver este momento é algo muito especial e muito gratificante; assistir as homenagens ao Padre Rolin, que tanto contribuiu com o município me deixou muito feliz e gratificado”, disse o parlamentar que dividiu os trabalhos da mesa e entrega das medalhas com Jeová.
Jeová Campos, ao lado do deputado Júnior Araújo, co-autor da propositura de algumas comendas, coordenou os trabalhos na solenidade

Monsenhor Agripino Ferreira, um dos homenageados

Deputado Jeová Campos disse que o legado do Padre Rolim jamais será esquecido

Jeová tirou o chapéu em homenagem ao Padre Rolim

A medalha Padre Rolim

Parte da mesa com as autoridades e convidados

O ex-reitor da UFPB, Doutor Thompson Fernandes Mariz, foi um dos homenageados

O deputado Jeova Campos com os homenageados

A solenidade aconteceu no auditório da Fafic- Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Carlos Queiroz

O Reitor da UFCG, Antônio Fernandes Filho foi um dos homenageados

No último dia de atividade SIPAT da Unitrans aborda a Saúde Mental e psicóloga dá dicas de como manter a mente sempre saudável

Posted on

Há pesquisas em todo o mundo que colocam os problemas de saúde mental, principalmente, após o aparecimento do novo coronavírus, como parte de uma nova pandemia. A ansiedade, o estresse e a depressão passaram a ser vistas em pessoas próximas e isso tem sido tratado com mais seriedade hoje. Assim, levando em consideração que o assunto não é “frescura”, a empresa de ônibus Unitrans encerrou, nesta sexta-feira (26), sua Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho (SIPAT) com o tema “Saúde Mental”, com a Psicóloga e Coordenadora Corporativa de Recursos Humanos da empresa, Thalita Amarante. A profissional deu dicas de como cuidar melhor da mente programando-a para vivenciar melhor algumas situações.

Ela abriu sua palestra já com uma informação importante: “Cuidar bem da saúde mental é cuidar bem de nossa vida”, disse ela. Thalita explicou que o ser humano possui o corpo físico, cuidado com alimentação saudável e prática de exercícios, mas que também existe a mente. E como cuidar dela? Segundo a psicóloga, a Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que saúde mental depende de dois fatores: o primeiro deles é como a pessoa reage às exigências da vida e o outro é como a pessoa equilibra as vontades e expectativas na vida.

Ao final, Thalita deu sete dicas importantes: a primeira delas é que a vida, o estilo dela, depende daquilo que se nutre. “Pensamentos e atitudes que nutrimos vão influenciar a saúde mental. Sua vida é reflexo do que você alimenta dia a dia”, explicou ela, orientando o público a ter pensamentos assertivos. A segunda dica é que aquilo que é alimentado domina a pessoa. “Vai fazer parte de nossas características, será um óculos pelo qual vou ver o mundo. Quais os pensamentos que eu tenho alimentado? Temos que refletir sobre isso. Se a gente quer trabalhar para uma saúde mental equilibrada, em emoções, temos que filtrar esses sentimentos para manter o que é positivo”, frisou Thalita.

A terceira dica é a realização constante da autoanálise. Criar esse hábito. “Como está seu dia a dia? Se questione, procure se conhecer. Qual o caráter que eu tenho? Que tipo de pessoa eu quero ao meu lado?”, sugeriu ela, embalando com a quarta dica que é cultivar um olhar diferente sobre os problemas. “A vida é feita de problemas, obstáculos. Sim, eles são inevitáveis. No entanto, quanto mais temos habilidade de lidar com situações difíceis e trabalhamos essas habilidades, mais temos saúde mental. Às vezes temos que enfrentar os desafios e fechar ciclos”, comentou.

O quinto ensinamento foi: aceitar o que não se pode mudar, ou seja, aceite, enfrente e se adapte. “A gente precisa aprender a lidar com situações que não podem ser mudadas. As pessoas, às vezes, ficam preocupadas com o futuro, com as coisas que não tem controle. Temos que aprender a se adaptar, enfrentar e lidar com as coisas que não podemos mudar. Ora aceitando, ora se superando, ora se desenvolvendo”, afirmou.

A sexta e a sétima dica são: “ocupe a mente e adote um estilo de vida e expectativas saudáveis”. Thalita explicou que é preciso saber com o que ocupar a mente. “Augusto Cury descobriu a Síndrome do Pensamento Acelerado. Pessoas que não param de refletir e à noite, quando tentam dormir tem um sono muito ruim porque na mente vem uma enxurrada de pensamentos. Então, é preciso ocupar com o que nos dá prazer também e fazer o controle disso antes de dormir”, recomendou a psicóloga, encerrando com a adoção de um estilo de vida saudável. “Pequenas escolhas positivas fazem a diferença”, reiterou ela, desafiando seu público a testar suas dicas e observar a mudança em suas vidas.

A SIPAT da Unitrans aconteceu entre os dias 22 e 26 de novembro e foi realizada 100% online. Para cada dia, um tema: uso de EPIs foi tratado no dia 25; a prevenção do câncer de próstata no dia 24; IST/ DST abordado no dia 23, e a alimentação saudável foi o tema de abertura do evento, no dia 22. “Foi uma semana rica em conhecimentos e espero que a gente tenha contribuído para que nossos colaboradores tenham uma melhor qualidade de vida, tanto no cotidiano da empresa, quanto fora dela”, disse a diretora da Unitrans, Lorena Dantas.

Caravana da Rede Cuidar vai estar no Hospital Regional de Queimadas no dia 1º de Dezembro

Posted on

A Caravana da Rede Cuidar que vai passar por 13 cidades paraibanas, entre os dias 22 de novembro e 04 de dezembro, tem como foco a assistência à crianças cardiopatas e com problemas osteoarticulares (doenças relativas aos ossos e articulações), gestantes, além de crianças com microcefalia ou sequelas neurológicas. A Caravana já passou pelas cidades de Monteiro, Princesa Isabel e Itaporanga. Depois vai para Cajazeiras, Sousa, Catolé do Rocha, Pombal, Patos e Picuí. No dia 1º de Dezembro as ações acontecem em Queimadas na sede da Escola Integral e também no Hospital Regional de Queimadas.

O diretor geral do Hospital, Dr. Flávio Daniel, enaltece a importância da Caravana e afirma que a equipe da unidade estará à postos para receber os profissionais que integram a Caravana no dia 1º. “Essa ação é mais uma política inclusiva do Governo da Paraíba que se junta a tantas outras que buscam melhorar a qualidade de vida dos paraibanos e também uma oportunidade de ampliar conhecimentos e trocar experiências já que a Caravana também inclui a realização de treinamento para os profissionais de saúde locais”, destaca Dr. Flávio.

A Caravana deste ano,segundo divulgação do Governo da Paraíba, terá como novidade a ortopedia pediátrica que vai permitir a triagem do pé torto congênito e de deformidades na coluna; avaliação de luxação do quadril; dedos extranumerários (quando a criança nasce com mais de cinco dedos na mão) e sindactilia (quando dois ou mais dedos são unidos). O objetivo é fortalecer a Rede de Atenção à Pessoa com Deficiência, tendo como referência o Complexo Pediátrico Arlinda Marques, onde são atendidos os casos que precisam de intervenção cirúrgica, garantindo, assim, uma atenção integral. O serviço já é referência para as áreas de cardiologia e neonatologia.

O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, reitera os grandes benefícios da Caravana. “Essa é mais uma ação do Governo do Estado no sentido de contemplar a população com meios de prevenção. A Rede Cuidar traz a identificação precoce das cardiopatias congênitas, instituindo o tratamento e salvando vidas, representando uma ação social e a nossa meta é inserir o serviço de pneumologia para que as pessoas tenham o adequado tratamento dentro da Medicina preventiva”, explicou Dr. Geraldo.

A equipe de especialistas que integra a Caravana é formada por mais de 90 profissionais entre cardiologistas pediátricos, neonatologistas, obstetras, enfermeiros, odontólogos, assistentes sociais, entre outros.

Sobre a Rede Cuidar Paraíba

É um serviço permanente de Telemedicina, oferecido pelo Governo do Estado, que conta com um pacote de serviços e tecnologias que envolvem a disponibilização de atendimento especializado remoto e/ou presencial; apoio ao transporte seguro, quando necessário; monitoramento e rastreamento de pacientes, na rede de assistência à saúde de média e alta complexidade da Paraíba, para as especialidades de Perinatologia, Obstetrícia e Cardiopediatria. Os serviços disponibilizados pela Rede, em todo estado, estão estruturados em cinco eixos: Cardiologia Pediátrica; Neonatologia; Saúde Materna; Enfermagem e Sistemas; Servidores de Telemedicina, Telecomunicações e Estatística, provendo o ambiente tecnológico seguro para a realização da Telemedicina. Na última Caravana da Rede Cuidar, em julho de 2019, foram realizados 1.289 atendimentos, com a disponibilização de ecocardiogramas; ultrassonografias fetais; auscultas cardíacas digitais; além de exames de urina e de genética.

Com informações da Secom/PB

Confiança no processo e nos resultados já alcançados na primeira prova foram a tônica do segundo aulão do Enem do Colégio AZ

Posted on

O Colégio AZ João Pessoa realizou, nesta quinta-feira (25), o seu último aulão com foco no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os alunos terceiro anistas e os que estão fazendo o exame por experiência participaram de uma aula diferente no Cinépolis do Manaíra Shopping e saíram confiantes do resultado que alcançarão nas provas de Ciências da Natureza e Matemática e suas Tecnologias, disciplinas da última prova que será realizada neste domingo (28). As provas de Linguagens, Ciências Humanas e suas Tecnologias, além da redação dissertativa-argumentativa, foram feitas no último dia 21 e os alunos confirmaram o sucesso esperado, afinal, tiveram uma boa equipe de professores e aporte do colégio, além de farto e exclusivo material didático para se prepararem para as provas.

No aulão desta quinta-feira (25), além de conteúdos e dicas, teve mensagens de apoio dos professores. O professor de Matemática, Felipe Allen, por exemplo, após falar sobre plano cartesiano, juros simples e compostos, notação científica, cálculo de tempo de meia-vida dos compostos, contextualizando a matemática com física, química e as vezes até geografia, deixou um recado importante para seus alunos. “Não olhem para a grama do outro. Ela será sempre mais verde. Preocupem-se em planejar o futuro de vocês. Em uma geração de redes sociais, muitos ficam a ver apenas a vida do outros e não se preocupam em agir para fazer a sua própria vida”, disse ele, acreditando que o maior erro do jovem de hoje é a comparação com o outro. “Cada cabeça é um mundo. O melhor planejamento será sempre o seu para sua vida”, disse ele.

Outro professor de Matemática, Jorge Oliveira, destacou a necessidade de respirar e ter calma. “No geral, 14% das questões de Matemática são das quatro operações básicas que aprendemos já no fundamental. O problema maior está na interpretação. Tenham calma”, disse ele. Ao final de sua aula, mais uma mensagem de força. “Vocês são alunos que têm foco nos estudos. Estão desde o ano passado sofrendo com essa pandemia, estudos online, mas vai dar tudo certo”, disse Jorge.

A aluna Amanda Sarmento da 3ª Série fez prova no último domingo e disse que ficou muito satisfeita. Ela agradeceu à equipe GEO/AZ por tê-la conduzida até esse momento. “Eu estudo no GEO desde o Fundamental, então minha base de conhecimento foi formada aqui. Tudo o que foi construído. Acredito que me levará ao sucesso após essas provas”, comentou ela, destacando que realizou uma prova muito “tranquila” de Linguagens e Ciências Humanas. “Só achei cansativa, mas muito tranquila porque eu estudei o conteúdo”, explicou.

Assim como ela, outros alunos também foram bem-sucedidos nas primeiras provas, o que revela que tiveram uma boa base na escola para enfrentar os desafios do Enem. “A prova foi muito cansativa, diferente do ano anterior, mas foi muito boa. Gostei demais”, comentou Lívia Bernardino, também da 3ª Série. Ela acrescentou que está há 13 anos no GEO e que o resultado dela também se deve à equipe que a acompanhou durante todo esse tempo. “Eu fui preparada a vida toda para esse momento. Só tenho a agradecer a todos e ir para a última prova ainda mais confiante”, frisou a aluna.

Paulo Henrique também gostou da prova de Linguagens e Ciências Humanas. Ele acredita que o Colégio ajudou muito com o método de realização de simulados constantes. “Com os simulados a gente pôde ver os erros e acertos e aprendeu mais”, afirmou o aluno, citando no método PDCA- Plan; Do; Check; Act – aplicado pelo AZ e utilizado para o controle e melhoria contínua de processos. Ana Júlia, que vai tentar para Odontologia, também que elogiou a equipe e o colégio. “A escola nos preparou muito bem para esse momento. Espero que eu consiga êxito ao final. Estou confiante”, disse a aluna.

Ao final do aulão, a equipe pedagógica e de professores se despediu dos estudantes com um momento de reflexão conduzido pela professora de Português, Janaína Cunha. “Charles Chaplin dizia que a vida é uma peça de teatro que não permite ensaio. Então viva, ame. Tem gente que está no palco e outras na plateia. Mas, quem ama vocês, está com vocês no placo, vivendo junto. Sentindo junto. A escola está com vocês no palco”, disse ela aos alunos. Em seguida ela cantou uma música “Clareou”, de Diogo Nogueira encerrando o momento que também contou com a participação da diretora geral da escola, Veronica Monteiro. “Nossos alunos estão preparados, pois tiveram acesso a uma bagagem de conhecimentos muito ampla. Agora é torcer para que eles consigam excelentes resultados”, destaca ela.