Month: julho 2021

Hospital de Patos implanta projeto para facilitar comunicação de pacientes de UTI

Posted on

Muitas vezes a internação hospitalar, somada às características e particularidades de cada indivíduo dificulta e até limita a comunicação do paciente com os profissionais que cuidam dele num ambiente hospitalar. E foi partindo desta realidade e para ajudar os pacientes a expressar suas necessidades com mais facilidade, que um grupo multidisciplinar de estudos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) se uniu para produzir ‘Cartões de Comunicação Alternativa’ que tenham essa finalidade de facilitar o diálogo entre equipe e paciente. E, essa semana, esse projeto foi implantado nas UTI’s Convencional e Covid do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC).

A ideia de trazer esse projeto para a unidade foi da coordenadora de Psicologia do hospital, Pryscila Guedes. “A limitação e até o impedimento da fala causado durante a internação hospitalar, em alguns casos, associado às questões pessoais de cada indivíduo, dificultam a comunicação no ambiente hospitalar e foi pensando em facilitar esse processo que resolvemos adotar aqui os Cartões de Comunicação Alternativa”, explica a psicóloga.

Os cartões reúnem um conjunto de pedidos, expressões, sentimentos e respostas dos pacientes, por meio de símbolos gráficos, que lhes permitem expressar suas necessidades apenas ao escolher uma figura. Pryscila lembra que além de facilitar a comunicação, o uso dos cartões é mais uma forma de humanizar o tratamento e acolhimento dos pacientes da unidade, especialmente, àqueles mais vulneráveis que ficam internos em UTI’s.

Os cartões que estão sendo usados no hospital de Patos têm imagens prontas de determinadas situações, tipo se está sentido dor, se quer trocar a fralda, se quer dormir, se está tudo bem, se quer entrar em contato com a família, bastando apenas apontar para figura. “Há também os quadros com letras que o paciente pode formar frases e também uma escala de dor e onde ela está localizada. Basta que o paciente aponte para a figura para se estabelecer a comunicação”, explica a psicóloga, destacando que os cartões foram distribuídos essa semana nas UTIs e foi esclarecido como melhor utilizá-los.

“Essa ação, apesar de simples, tem uma importância singular já que ajuda no processo de reestabilização da saúde dos pacientes, na medida em que facilita a comunicação com as pessoas que cuidam dele e contribui de forma decisiva para aqueles pacientes com dificuldade de fala e de escrita. Em pacientes intubados, inclusive, essa forma de comunicação diminui o estresse”, reforça a Coordenadora das UTIs, Lorena Maria, lembrando que esses cartões estão disponíveis para serem utilizados por todos os profissionais que lidam com o paciente, sejam eles médicos, enfermeiras, fisioterapeutas, assistentes sociais, técnicos de enfermagem, etc.

“Há estudos que apontam que o paciente que é acolhido em ambiente hospitalar e tem condições de melhor expressar seus desejos e anseios, tem mais chances de resgatar sua saúde e receber alta hospitalar mais prontamente e ao melhorar essa comunicação entre equipe e paciente estamos também melhorando nosso serviço e humanizando ainda mais nosso atendimento”, destaca a diretora técnica do Complexo, Dra. Jaqueline Andrade, parabenizando a equipe de Psicologia da unidade pela iniciativa.

E os pacientes já estão fazendo uso do cartão, que o diga a Sra. Maria Marluce Pontes Silva, que está internada há 30 dias, na UTI 2, leito 2, do setor de isolamento Covid, que já aderiu ao uso do cartão para se comunicar.

Projeto reconhece compromisso de profissionais que contribuem com a melhoria de indicadores e serviços em empresas de transporte

Posted on

Contribuir com a preservação do meio ambiente, ter capacitação contínua, evoluir profissionalmente, ajudar no aumento da segurança e conforto dos passageiros de ônibus e promover uma economia de combustível. Esses são os pilares do projeto multissetorial do Grupo A. Cândido ‘Operador Sustentável’, que é desenvolvido em empresas de transporte público urbano e metropolitano na Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. E os profissionais que mais se destacam dentro dos objetivos do Projeto são reconhecidos e premiados a cada semestre. Na semana passada, os 20 operadores que mais se destacaram nas empresas de ônibus Unitrans e os 10 profissionais que apresentaram melhores resultados pela Santa Maria foram homenageados pelas empresas.

O Projeto surgiu na empresa Santa Maria Transportes e fretamento LTDA, em 2013, com outro nome. A partir de 2019, o projeto se expandiu para todas as empresas de transporte público urbano e metropolitano do Grupo A. Cândido na Paraíba e no Rio Grande do Norte. Este ano, o projeto foi implantado nas garagens da Transnacional Locações na Paraíba – João Pessoa e em Pernambuco – Jaboatão e Goiana. As empresas de Natal e Fortaleza serão contempladas, em breve.

O Analista de Planejamento e Coordenador do Projeto, Lucas de Souza, explica que o ‘Operador Sustentável’ é devolvido através de treinamentos e capacitações da operação, manutenção e administrativo, na busca de melhorias de processos internos e externos, especialmente, buscando o aperfeiçoamento da condução inteligente dos motoristas. “O projeto busca a melhoria dos indicadores e serviços e conta com o envolvimento e todos os setores da empresa, a exemplo da operação, manutenção, tráfego, gerência, Rh, estatística, digitação, CCO, diretoria, instrutores, entre outros”, explica Lucas.

Segundo ele, os operadores são acompanhados quinzenalmente pela equipe interna com relação aos resultados e acompanhados por instrutores capacitados. O resultado mensurável dos operadores vem do abastecimento diário feito nas garagens. “Os operadores que atingem o objetivo no mês são reconhecidos por meio de cartão de reconhecimento. E existe uma premiação diferenciada a cada semestre para os TOPS 10 de cada empresa nesse período”, destaca Lucas. Ele lembra que ao reduzir o consumo de combustível, a empresa também reduz a emissão de poluentes e ao ter uma melhor dirigibilidade, o motorista aumenta a segurança e conforto dos passageiros.

“Esse é um projeto que não impacta apenas no âmbito da empresa, mas atinge também o nosso público e o meio ambiente, pois ao evitar freadas e arrancadas bruscas, curvas acentuadas, o operador torna a viagem mais tranquila e agradável. Ao reduzir o consumo de óleo diesel e de pneus, reduzimos também as emissões e descartes no meio ambiente”, reforça a diretora da Unitrans, Lorena Dantas.

Produtores cobram do Governo do Estado promessa de melhorar estradas e pontes de municípios por onde escoa produção agrícola

Posted on

O projeto de construção de quatro pontes e do asfaltamento da PB 016, que liga a BR 101 até o distrito de Odilândia, passando por Cicerolândia e os serviços de terraplanagem das estradas vicinais de Santa Rita, situadas no entorno da Bacia do Gramame, por onde escoa boa parte da produção agrícola do município, foram promessas de campanha do atual governador João Azevedo, ainda quando era candidato às eleições de 2018. Mas, passados mais da metade do mandato, produtores ainda aguardam as obras prometidas na campanha.

Na época, lembra o diretor técnico da Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Neto Siqueira, o governador, então secretário de Estado dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, se reuniu na sede do Departamento de Estradas e Rodagens (DER), e prometeu executar as obras caso fosse eleito. Neto lembra que a melhoria da infraestrutura das estradas de Santa Rita é de fundamental importância. “Essas vias são utilizadas para o escoamento da produção agrícola, no deslocamento dos habitantes das localidades e dos trabalhadores que lá atuam, no transporte de água mineral, já que a região tem grandes fontes, além da areia que é utilizada pela construção civil e indústrias cerâmicas”, afirma ele.

“O governo estadual prometeu realizar serviços de terraplanagem, mas ainda não fez e as estradas vicinais continuam com más condições de tráfego, com muitos buracos e pontes precárias, que vêm sendo recuperadas, de forma amadora e voluntária, pela comunidade local”, diz Neto. Ele lembra que outra ação que ainda não saiu do campo das intenções e promessas é a restauração e adequação da rodovia PB-016, que liga a BR 101 a BR 230, no segmento entre a BR-230 e Odilândia e a pavimentação do trecho restante até a BR-101 com chegada na interseção para o Conde. Essa ação, inclusive, consta no primeiro parágrafo, da página 42, do Plano de Governo de João Azevedo para seu mandato de 2019-2022. “Sabemos que o governador João Azevedo tem feito muitas estradas e recuperado outras, mas, infelizmente, essa obra tão importante para a região de Santa Rita ainda não foi realizada”, finaliza o diretor do Detec da Asplan, Neto Siqueira.

Equipe do Médicos Sem Fronteiras se despede do Complexo de Patos mas deixa um legado que será perpetuado

Posted on

“Desenvolvemos um trabalho incrível, multiprofissional, que foi realizado tanto pelos integrantes do MSF, quanto pela equipe do Complexo de Patos, com muita sabedoria, entrega, dedicação e planejamento, que culminou em ações de acolhimento e práticas que se concretizaram na mudança da realidade para muito melhor, já que conseguimos, de forma conjunta, construir ações que, efetivamente, resultaram na queda da mortalidade de pacientes. Conseguimos com esse trabalho no Complexo intervir junto a vidas e isso foi muito fantástico, já que tivemos vários casos de extubação, de alta de UTI para a enfermaria e depois ver esse paciente voltar para casa foi muito impactante. Como resultado de tudo isso, podemos usar a expressão ‘Semente plantada’, pois sei que o que a gente começou aqui vai ser realmente perpetuado, pois a equipe do Complexo abraçou as orientações como uma causa muito importante, são pessoas comprometidas e que construíram junto com a gente as ações propostas. Dessa missão, o mais fantástico além dos resultados, foi ver o comprometimento da equipe da unidade e constatar que o MSF se retira daqui, mas as ações serão perpetuadas”.

Depoimento de Gabriela Valente, enfermeira, que integrou a equipe do MSF que atuou no Complexo de Patos, e em nome de sua equipe do Médicos Sem Fronteiras.

Levar cuidados de saúde a pessoas afetadas por graves crises humanitárias. Essa é a principal missão dos profissionais que integram as equipes do Médicos Sem Fronteiras (MSF). Nos últimos 32 dias, o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) teve o privilégio de contar com o apoio de uma equipe multiprofissional formada por integrantes desta organização humanitária internacional. Durante esse período, a equipe do MSF junto com os colaboradores do hospital desenvolveu muitas atividades e ações no setor de isolamento Covid, com destaque para a evolução dos pacientes, a implantação de novos protocolos, o que resultou no crescimento dos casos de extubação de pacientes Covid, no aumento de altas do setor e da queda da mortalidade. Nesta quarta-feira (28), os trabalhos foram encerrados com uma reunião de avaliação.

“Foram trinta e dois dias de muito trabalho e dedicação o que fortaleceu sobremaneira a atuação multiprofissional de nossos colaboradores, resultando num atendimento ainda melhor aos nossos pacientes e na melhoria de nossa prestação de serviço, inclusive, com a adoção e implantação de novos protocolos”, destaca a diretora técnica do Complexo Dra. Jaquelline Andrade, lembrando que os protocolos e ações continuarão a ser desenvolvidos pela equipe da unidade.

“De nossa parte, temos uma imensa gratidão por esse trabalho que muito nos auxiliou na atual conjuntura de pandemia, agregando valor a nossa atuação junto aos nossos pacientes do setor de isolamento Covid. Além de agradecer a dedicação e atuação dos MSF, também queremos registrar a importância da doação que eles fizeram para a nossa unidade de vários itens e equipamentos que farão a diferença no dia a dia do Complexo. Gratidão e muito obrigado são palavras que definem nosso sentimento agora”, reforçou o diretor geral do Complexo, Francisco Guedes.

Numa lista de 20 itens que foram doados pela equipe do MSF ao Complexo de Patos destaca-se a doação de 22 oxímetros, 400 máscaras cirúrgicas, 1 PNI, um cabo de monitoração cardíaca de cinco vias, 45 dispenseres de álcool, 50 lixeiras de 50 litros, 10 termômetros eletrônicos, três estetoscópios e dois oxímetros de pulso, entre outros itens. “Esses itens servirão de suporte para implantação de algumas ações nas UTIs Covid”, explica Francisco, lembrando que além de médicos, a equipe do MSF era composta por outros profissionais da área de saúde, a exemplo de fisioterapeutas, enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais.

Sobre o MSF

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF), além de levar cuidados de saúde a pessoas afetadas por graves crises humanitárias, a exemplo da pandemia do Covid, também tem como missão chamar a atenção para as dificuldades enfrentadas pelos pacientes atendidos em seus projetos. A organização foi criada em 1971, na França, por jovens médicos e jornalistas, que atuaram como voluntários no fim dos anos 60,k em Biafra, na Nigéria. Enquanto socorriam vítimas em meio a uma guerra civil brutal, os profissionais perceberam as limitações da ajuda humanitária internacional: a dificuldade de acesso ao local e os entraves burocráticos e políticos, que faziam com que muitos se calassem, ainda que diante de situações gritantes. MSF surge, então, como uma organização humanitária que associa ajuda médica e sensibilização do público sobre o sofrimento de seus pacientes, dando visibilidade a realidades que não podem permanecer negligenciadas. Em 1999, MSF recebeu o prêmio Nobel da Paz.

Nadador paraibano Daniel Azevedo ganha medalha de ouro no Campeonato Brasileiro de Inverno Juvenil

Posted on

O nadador paraibano Daniel Azevedo Macena Gomes voltou a competir e subir ao pódio nesta quarta-feira (28) como ganhador da prova dos 100m Costas do Campeonato Brasileiro de Inverno Juvenil de Natação Arthur Sampaio Carepa, que está sendo disputado em Recife, no Parque Aquático Santos Dumont. Além de conquistar a medalha de ouro em sua reestréia nas piscinas depois de um longo período sem competir por causa da suspensão dos torneios em função da pandemia do Covid, Daniel venceu com o tempo de 59,90, baixando seu melhor tempo nesta modalidade em oito milésimos de segundos. Daniel é um dos atletas contemplados com o programa ‘Bolsa Esporte’ do Governo do Estado da Paraíba.

“Estou muito feliz porque essa prova marcou o meu retorno às competições que estavam suspensas desde o ano passado e ainda mais porque além de vencer a prova ainda consegui baixar meu tempo de 59.98 para 59,90”, disse Daniel que se prepara agora para disputar os 200 Costas nesta quinta-feira (29). Além dos 200 Costas, Daniel também vai disputar os 200 Medley e 100 Peito, totalizando sua participação em quatro provas do Campeonato Brasileiro de Inverno Juvenil de Natação Arthur Sampaio Carepa, que acontece de 28 a 31 de julho e reúne atletas do país inteiro.

“Me preparei bastante neste tempo em que as provas foram suspensas e fiquei pouco tempo sem treinar nesta pandemia e nos últimos dias até dobrei meu tempo de treino para esse campeonato e estrear com vitória fez toda a diferença, pois entrarei na piscina amanhã e nas demais provas ainda mais confiante”, disse Daniel que integra a equipe do Acqua R1, é orientado pelo treinador Stephano Vieira, que o acompanha nos treinos que acontecem na piscina do Esporte Clube Cabo Branco, em João Pessoa.

E parece que o atleta paraibano, que desponta no cenário brasileiro de natação como um dos grandes nomes da atualidade, continua com sua marca registrada que é não deixar de subir ao pódio em todas as competições que participa. “Sempre busco dar o meu melhor e a redução de oito milésimos de segundos no meu tempo na prova de hoje simboliza esse esforço de sempre me superar”, finalizou Daniel.

Emergência e Urgência do Hospital de Patos realizou 154 atendimentos e 21 cirurgias neste final de semana

Posted on

O plantão da Emergência e Urgência do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) deste final de semana (23 a 25) registrou o atendimento de 154 pessoas. Entre às 18h da sexta-feira (23) até a meia noite deste domingo (25), a unidade realizou ainda 21 procedimentos cirúrgicos, sendo nove Oncológicos, sete de Cirurgia Geral, dois de Ortopedia e mais três de Vascular. Os plantões de sábado e domingo tiveram o mesmo quantitativo de atendimentos, com 65 pacientes em cada dia. Das 18h à meia noite da sexta-feira, mais 26 pessoas foram atendidas. Comparando esses dados com os do final de semana anterior, a unidade registrou uma queda de 12% nos atendimentos gerais e de 3% nos acidentes de moto em relação ao final de semana passado.

O relatório de gestão do Complexo apontou ainda que 30 pessoas deram entrada na unidade por causa de acidentes de trânsito, sendo 19 do sexo masculino e 11 do sexo feminino. Destes, 26 foram acidentados por motocicletas, duas pessoas com bicicleta e outras duas por automóvel. Dos acidentados, 14 são da cidade de Patos. Mas, houve registro de acidentados vindo das cidades de Condado, Teixeira, Cacimbas, Santana de Mangueira, Piancó, São Bento, Coremas, Vista Serrana, Desterro, Água Branca, Olho D´água e São José do Bonfim. Dos 30 pacientes vítimas de acidentes de trânsito, seis precisaram ficar internados para cuidados posteriores.

Na emergência, além dos casos envolvendo os acidentados com motos, os demais principais motivos dos atendimentos da unidade neste final de semana foram de pacientes com dor abdominal, queda da própria altura, acidente com animal peçonhento, entorse ou torção, rebaixamento da consciência/desmaio, dormência/paralisia, contusão, desorientação, queda de nível, dificuldade de respirar, crise nervosa, entre outros motivos.

Nadador paraibano Daniel Azevedo tem tudo para se destacar no Campeonato Brasileiro de Inverno Juvenil que será realizado em Recife

Posted on

Depois de um longo período sem competições por causa das restrições da pandemia do Covid, mas, treinando cotidianamente para melhorar seus tempos, o nadador paraibano Daniel Azevedo volta a competir, essa semana, como um dos favoritos do Campeonato Brasileiro de Inverno Juvenil de Natação Arthur Sampaio Carepa. As provas serão realizadas em Recife, de 28 a 31de julho, no Parque Aquático Santos Dumont. O atleta paraibano vai disputar quatro provas, 100 e 200 Costas, 200 Medley e 100 Peito.

No último mês, o atleta dobrou seu tempo de treino, com treinos pela manhã e também à tarde e, na última semana, para não ficar tão cansado antes da competição, ele reduziu para um turno de treino. “Me preparei bastante para esse campeonato e a expectativa é muito boa, inclusive, porque essa prova vai marcar o meu reencontro com as competições e meus amigos atletas”, disse Daniel que está confiante que subirá ao pódio, principalmente, nas provas na modalidade Costas, onde ele tem sempre melhores performances.

Para o atleta, que teve Covid e passou um tempo sem treinar e que desde o ano passado não participa de competições, essa retomada gradativa aos torneios foi esperada com muita expectativa. “É chegado o momento de mostrar que mesmo sem participar de competições em função da pandemia, eu me mantive firme nos treinos e focado na melhoria de meu desempenho e tempos e é nas competições que poderei comprovar isso e espero trazer, novamente, medalhas para a Paraíba”, disse o atleta que é campeão brasileiro e sul americano de natação.

Como campeão e com excelentes tempos em várias provas nacionais e internacionais, Daniel tem um futuro promissor, já que é um atleta muito jovem, tem apenas 16 anos e muita água pela frente. Ele integra a equipe do Acqua R1, seu treinador é Stephano Vieira e os treinos dele acontecem na piscina do Esporte Clube Cabo Branco, em João Pessoa.

O atleta paraibano que desponta no cenário brasileiro de natação como um dos grandes nomes da atualidade não deixa de subir ao pódio em todas as competições que participa. Esperamos que em Recife essa situação se repita. “Vou dar o meu melhor, como faço em todas as provas que participo. O que posso dizer é que motivação não me falta. Amo treinar, nadar e competir, isso me motiva e me alegra, os resultados positivos são consequência”, finaliza Daniel.

Complexo de Patos realizou mais de 8 mil exames de tomografia nos primeiros seis meses deste ano

Posted on

Entre janeiro e o último dia 21 de junho, o Centro de Imagens do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) realizou 8.165 tomografias. Em média, são realizados cerca de 1.300 tomografias/mês na unidade. Nos primeiros 21 dias de junho, 1.358 exames deste tipo já foram realizados. Como esse exame tem a finalidade de explorar através de imagens de alta resolução várias partes do corpo, a exemplo de ossos, cérebro, rins, fígado, pâncreas, pulmões, ovários, vias biliares e pleura, ele é um aliado importantíssimo no fechamento de diagnósticos e da conduta médica no paciente.

Desde a semana passada, no entanto, o Tomógrafo do Complexo está em manutenção para substituição de uma peça que vem de fora do estado da Paraíba. Mas, enquanto o equipamento do Centro de Imagem da unidade está sendo consertado, os pacientes de urgência, emergência, os que fazem tratamento oncológico e que estão internados no hospital estão fazendo suas tomografias numa clínica em Patos. A previsão de conclusão do conserto do equipamento, de acordo com a própria General Eletric, a empresa do tomógrafo, é de 25 dias.

“A quebra e conserto do equipamento, mesmo que por poucos dias, exigiu de nós uma dinâmica e logística diferenciada. Como a peça não tem no mercado local e precisa vir de fora, o que demanda certo tempo, para não prejudicar nossos pacientes fizemos um contrato temporário e emergencial de terceirização deste serviço com a Clínica Integrada SOS de Patos”, afirma o diretor geral do Complexo, Francisco Guedes.

Neste período, o procedimento interno para realização dos exames não mudou, já que o Núcleo de Regulação Interna (NIR) continua com a prerrogativa de fazer a marcação dos exames, coordenando os trabalhos da Clinimagem, a empresa responsável pelo Centro de Imagens do Complexo. “O que muda é o local da realização dos exames que ao invés de serem feitos na nossa unidade estão sendo na Clínica. O processo interno de solicitação e autorização continua sem alteração”, reitera Francisco. Ele reforça que apenas os exames eletivos e que não são urgentes estão sendo reagendados para quando o tomógrafo da unidade voltar a funcionar.

O Hospital realiza uma média de 1.300 exames de tomografia a cada mês O tomográfo do Hospital de Patos tem 16 Os exames de tomografia são importantes no fechamento do diagnóstico

Deputado Jeová Campos entra de licença médica e Trocolli Jr. assume mandato na ALPB

Posted on

Depois de vencer uma dengue hemorrágica, em 2008, fazer uma cirurgia delicada em 2015, superar um câncer na laringe, em 2018, e uma hemorragia digestiva em 2020, o deputado estadual Jeová Campos vai precisar tirar uma licença médica para fazer uma minuciosa reavaliação da ‘Enteroplastia Proporcional e Valvulada’, cirurgia feita em Recife, pelo médico Luiz Gonzaga, há seis anos. Nos últimos tempos, o deputado tem sentido um desconforto abdominal que precisa ser investigado com mais detalhamento e aprofundamento. Para tanto, o parlamentar protocolou nesta sexta-feira (23), seu pedido de licença médica. O suplente dele, Trocolli Júnior (Podemos) assumirá o mandato durante a licença de Jeová que, inicialmente, será de 30 dias.

“Em entendimento com meu médico, o Dr. Luiz Gonzaga, ele me orientou a tirar a licença para fazer a reavaliação e os exames de forma contínua, sem prejuízo de tempo, o que eu não conseguiria se continuasse exercendo as minhas atividades legislativas, que embora remotas precisam de continuidade, regularidade e frequência”, justificou o parlamentar, complementando que está confiante que breve retomará suas atividades.

Ainda segundo Jeová, saber que o mandato vai ter continuidade com o deputado Trocolli Júnior, o deixa mais tranquilo. “Conheço Trocolli, ele já tem significativos serviços prestados à Paraíba e sei que ele vai honrar a ALPB e representar à altura o parlamento paraibano durante minha ausência.”, afirmou Jeová.

De acordo com o deputado, inicialmente, sua licença será de 30 dias. “Embora meu médico tenha me tranquilizado que não deva ser nada grave, eu preciso ter um olhar voltado para minha saúde, neste momento, e se houve a necessidade de prorrogar esse tempo de licença eu o farei, até porque no próximo ano, que é um ano eleitoral, mesmo não disputando mais um mandato, quero estar presente na luta democrática, principalmente, nos palanques e na defesa de Lula, porque o Brasil não aguenta mais tanto desmantelo e descaso, principalmente, com a vida humana e os mais humildes”, finalizou Jeová.

Hospital Regional e Secretaria de Saúde de Patos firmam parceria para acompanhar pacientes de Covid pós-alta

Posted on

OComplexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro (CHRDJC), de Patos, vai ampliar o atendimento que vem sendo dado, desde agosto do ano passado, aos pacientes que receberam alta hospitalar após internação por Covid-19 e que adquiriram alguma sequela por causa da doença. A ampliação deste acompanhamento pós-alta foi garantida por meio de parceria firmada em reunião entre representantes do hospital e do Núcleo de Assistência aos Pacientes Pós-Covid, pertencente à Secretaria Municipal de Saúde de Patos.

A reunião contou com as presenças da chefe do Núcleo de Enfermagem do Complexo, Séfora Cândida Vasconcelos, e do fisioterapeuta Thaynan de Sousa Morais e da psicóloga Ingrid Gisely Alves de Oliveira, que integram o Núcleo de Patos. A parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde de Patos com o Complexo Regional abrangerá toda a população.

“O Hospital vai nos comunicar sobre as altas do setor Covid e nossa equipe fará uma busca ativa do paciente em todo o âmbito do município para que ele, em caso de necessidade, tenha uma reabilitação de maneira mais adequada”, explica o fisioterapeuta Thaynan de Sousa.

“Antes desta parceria, a unidade identificava a necessidade de o paciente continuar com sessões de fisioterapia, por exemplo, mas não havia um espaço referenciado para tal na cidade ou quando existia um serviço referenciado este não existia, especificamente, para atendimento de pacientes que tiveram Covid. Agora, com esse Núcleo, o paciente não terá apenas a identificação do acompanhamento que ele precisa, mas o cuidado adequado. Estamos muito felizes com essa parceria porque identificamos que a maioria dos pacientes que passam pelo ambulatório de egressos Covid do hospital precisam, principalmente, de fisioterapia e de serviços de psicologia. No caso de Patos, agora nós teremos esse serviço referenciado”, afirma Séfora Vasconcelos.

O ambulatório de egressos de Covid do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro funciona uma vez por semana, com consultas pré-agendadas e é coordenado pelo médico Diego Varela, que é o responsável pelos atendimentos clínicos. Quando o paciente tem alta, é feito um cadastro no qual consta o histórico clínico dele e telefones para que, posteriormente, seja feito um contato, a fim de marcar uma consulta no ambulatório. Essa marcação, explica Séfora, pode ser feita tanto por uma equipe de teleconsulta, que funciona na sede da SES, em João Pessoa, ou diretamente, pela unidade onde o paciente esteve internado.

“Algumas vezes há dificuldade em localizar o paciente por causa dos telefones de contato que não atendem ou estão errados”, explica Séfora, lembrando que as consultas acontecem, geralmente, entre 15 e 30 dias após a alta. Na consulta médica, o paciente é avaliado e se o médico identificar que há necessidade de realização de novos exames, eles são realizados no Centro de Imagem da unidade e se houver necessidade de continuar a realizar outros procedimentos, ele é orientado a procurar atendimento posterior.

“Muitos pacientes, após o período inflamatório e mesmo após a pronta recuperação parcial ou total da sintomatologia do Covid e da alta, necessitam de um acompanhamento ambulatorial que lhes dê a assistência e restauração completa da saúde, não só com o acompanhamento médico, mas também fisioterápico entre outros e esse trabalho do ambulatório de egressos, além de reduzir a ocupação de leitos por uma eventual reincidência dos problemas, consegue uma diminuição considerável de mortalidade destes pacientes pós-alta”, afirma Dr. Diego.

O médico Pedro Augusto, que atua na linha de frente do setor Covid do Complexo, complementa que esse acompanhamento pós-alta é muito importante. “Uma das coisas que a gente tem que prestar bastante atenção são os efeitos futuros do Covid, pois nos deparamos, muitas vezes, com pacientes com déficit neurológicos, cognitivos, fraqueza muscular, dores articulares e são pessoas que não tinham isso antes da doença. E o pior de todos é o quadro respiratório crônico, essa fibrose pulmonar que o paciente pode virar um paciente dependente de oxigênio”, esclarece o médico.