Month: junho 2021

Destinação de maior volume de recursos da história do Plano Safra do BB reforça compromisso do atual governo com o agro diz José Inácio

Posted on

“A confirmação de destinação do maior volume de recursos em toda a história do Plano Safra para o biênio 21/22 reforça o compromisso do presidente Bolsonaro com o setor agropecuário e nos aproxima, ainda mais, deste governo que tem tido um olhar muito especial para o nosso setor, até porque ele entende que o agronegócio é um segmento de grande importância para o país e com esse aporte de recursos ficará ainda mais forte e pujante”, disse o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais. O dirigente canavieiro se referia ao anúncio dos recursos disponibilizados pelo Banco do Brasil para o Plano Safra 2021/2022 que destinará o maior volume de recursos da história do Plano, totalizando R$ 135 bilhões. A cerimônia de lançamento foi transmitida ao vivo e contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro, dos ministros da Agricultura, Tereza Cristina e da Economia, Paulo Guedes.

O presidente do BB, Fausto Ribeiro, também presente na solenidade, confirmou que o governo Bolsonaro está disponibilizando o maior volume de recursos para o Plano Safra de toda a história do programa. “Somos o maior parceiro do agronegócio no país e estamos ofertando um volume de recursos 20% maior que o Plano anterior, com boas taxas e condições de negociação, reforçando assim o nosso compromisso de continuar a ser o maior parceiro do homem do campo, com a disposição de mais de cinco mil agências no Brasil”, disse Ribeiro, lembrando que no plano anterior o banco formalizou negócios de investimento, formação técnica e práticas no campo em 5.400 municípios do país.

Durante a solenidade, representantes do BB e produtores rurais de várias regiões do país, a exemplo de Uberaba (MG), Cascável (Paraná), Rondônia (Porto Velho), Ribeirão Preto (SP), formalizaram contratos ao vivo, já utilizando recursos que serão disponibilizados pelo Plano Safra 21/22. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, reforçou o compromisso do atual governo com o setor produtivo e reiterou que a presença do presidente Bolsonaro e do ministro, Paulo Guedes, à solenidade era uma demonstração do prestígio que o setor tinha no atual governo. “A presença de nosso presidente nesta solenidade demonstra não só a sensibilidade de sua gestão com o agronegócio, como reforça o compromisso deste governo com o homem do campo e com o setor produtivo”, disse a ministra. Ela lembrou que o Plano Safra contempla desde o pequeno ao grande produtor com a proposta de fomentar o investimento no campo. A ministra ainda lançou o desafio de o país atingir uma safra de 300 milhões de toneladas.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, reiterou a vocação que tem o país para o agronegócio e falou da importância dos investimentos neste setor, reforçando seu papel de destaque no cenário nacional. “O agronegócio ultrapassou a indústria na representatividade econômica do país e isso mostra a força deste setor para o equilíbrio da economia nacional. O país tem vocação para o agronegócio e esse governo enxerga isso de forma muito clara, objetiva e efetiva”, disse Guedes.

O presidente Jair Bolsonaro encerrou os discursos falando de seu compromisso com a nação brasileira e da satisfação de seu governo está apoiando efetivamente um setor tão importante para a economia e desenvolvimento do Brasil e que não parou durante a pandemia. “A missão de conduzir os destinos da nação me foi confiada e sigo neste firme propósito com uma equipe competente. E no que diz respeito ao agronegócio devo dizer que o agro não parou durante a pandemia, muito pelo contrário, produziu mais ainda, obviamente pela abnegação, pela vontade e pela coragem do nosso homem do campo. E o campo ao não parar garantiu não só a nossa segurança alimentar, mas a alimentação de mais de um bilhão de pessoas ao redor do mundo”, disse Bolsonaro.

O presidente lembrou ainda dos avanços do seu governo, citando uma obra hídrica do Rio Grande do Norte, que estava parada e que agora será concluída. “Essa obra que foi esquecida e que vai propiciar que o agricultor possa irrigar sua lavoura e vamos concluí-la breve. Não existe satisfação maior que servir à pátria”, disse ele, lembrando que “o agronegócio é a locomotiva da nossa economia” e que o Brasil está de parabéns. “Venceremos sim e peço a Deus que ao final de nosso mandato, eu consiga, junto com meus ministros, entregar um país muito melhor do que aquele que recebi em janeiro de 2019. Parabéns a todos, ao BB, aos produtores e a ministra Tereza Cristina”, finalizou Bolsonaro.

Atendimentos crescem 11% no Hospital de Patos e número de acidentados cai 28% no fim de semana

Posted on

O plantão da Emergência e Urgência do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) deste final de semana (25 a 27) registrou o atendimento de 151 pessoas. Entre às 18h da sexta-feira (25) até a meia noite deste domingo (27), a unidade realizou quatro procedimentos cirúrgicos, sendo dois Oncológicos e dois de Ortopedia. O plantão de maior movimento foi o de domingo, quando 72 pessoas deram entrada na unidade, seguido do de sábado, com 66 pacientes e das 18h a meia noite da sexta-feira, mais 13 pessoas foram atendidas. Comparando esses dados com os do final de semana anterior, a unidade registrou um aumento de 11% nos atendimentos gerais e uma queda de 28% nos atendimentos por acidentes de trânsito.
O relatório de gestão do setor de Urgência e Emergência do Complexo apontou ainda que 18 pessoas deram entrada na unidade no final de semana por causa de acidentes de trânsito, sendo 15 do sexo masculino e três do sexo feminino. Destes, 17 foram acidentados por motocicletas e houve uma vítima de acidente de automóvel. Dos acidentados, a maioria deles é da cidade de Patos, com um total de 11 pacientes. Mas, houve registro de acidentados vindo das cidades de São Bento, Vista Serrana, Igaracy, Teixeira, Imaculada, Curral Velho e Malta. Dos 18 acidentados, três precisaram ficar internados para cuidados posteriores e os demais tiveram alta após atendimento.
Na emergência, além dos casos envolvendo os acidentados com motos, os demais principais motivos dos atendimentos da unidade neste período foram de pacientes com queda da própria altura, dor abdominal, sintomas de síndrome gripal, acidente com objeto perfuro/cortante, acidente com animal peçonhento, entorse ou torção, dor no peito, queda de nível, convulsão ou mal epiléptico entre outros motivos.

Hospital Regional de Patos contabiliza 92 altas de paciente do setor Covid em junho e 22 somente nos últimos cinco dias

Posted on

Em um intervalo de apenas cinco dias, o setor de isolamento Covid do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) contabilizou alta de 22 pacientes, sendo que dez deles voltaram para casa na terça-feira (22) e outros dez pacientes tiveram alta nesta sexta-feira (26). Entre o dia 1º de junho até hoje foram 92 altas. Desde que o hospital se tornou referência para pacientes com coronavírus, em março do ano passado, já são 1351 altas no setor de isolamento Covid.

“Esses resultados nos motivam a continuar essa batalha cotidiana na busca da recuperação de nossos pacientes, nos impulsiona e nos encoraja, pois eles são o estímulo que a gente precisa para continuar acreditando que é possível vencer esse vírus, superar essa doença terrível e crer que essa pandemia vai acabar. Por cada vida salva, por cada profissional que se doa, pela fé que nos move e, sobretudo, pelo compromisso que temos com nossos pacientes, cada alta significa uma vitória que não é somente da pessoa que retorna para casa e para o convívio de seus familiares, é de todos nós que nos empenhamos, ao máximo, para que vidas sejam salvas”, afirma o diretor geral do Complexo, Francisco Guedes.

A paciente Márcia Lígia de Sousa Costa, da cidade de Catolé do Rocha, foi uma das que teve alta nesta sexta-feira (25). “Estou recebendo alta hoje e só tenho a agradecer a assistência que tive aqui. Primeiramente quero agradecer a Deus por ter enviado essa equipe abençoada, que é competente, atenciosa, trabalha com amor e nos passa segurança. Eu cheguei aqui mal e muito nervosa, mas, encontrei nesse hospital muita força, motivação e um tratamento muito bom. Só tenho a agradecer e peço a Deus que ilumine essa equipe para continuar esse trabalho”, disse Márcia.

A Sra. Maria do Carmo Félix da Silva, da cidade de Mãe D’água, também foi para casa nesta sexta-feira. “Quero agradecer a Deus, que me curou, mas, também reconhecer a competência, dedicação dos profissionais do hospital que fazem tudo o que é possível para nossa recuperação. Estou grata a Deus por ter vencido essa doença e também por colocar tantas pessoas maravilhosas em meu caminho. Peço que Jesus continue iluminando essa equipe para que ela possa continuar cuidando com muito amor, carinho e respeito de todos os pacientes que precisarem vir para cá”, afirmou Maria do Carmo.

Em agosto a PB assume o protagonismo no NE na implantação do Teste Ampliado do Pezinho e entra na era do diagnóstico atômico molecular

Posted on

A adoção na rede pública de saúde do Teste do Pezinho Ampliado é uma ação que deverá ser adotada pelo Sistema Único de Saúde em nível nacional. Mas, bem antes da Lei Federal Nº 5043/2020, que amplia o número de doenças detectadas pelo Teste do Pezinho através do SUS, ser sancionada, a Paraíba já tinha sido pioneira no Nordeste com essa ação graças à iniciativa do deputado estadual paraibano Jeová Campos. Autor do Projeto de Lei, que virou a Lei Nº 11566, e da destinação de 100% de sua emenda impositiva, no valor de R$ 1.132.403,44 milhão, para implantação dos testes, o parlamentar esteve na tarde desta terça-feira (22), na sede do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-PB) para conhecer os laboratórios onde serão realizadas as análises dos testes do pezinho ampliado na Paraíba e saber da direção do Lacen quando, efetivamente, os bebês paraibanos poderão contar com essa avaliação laboratorial. Segundo a direção do órgão, o teste estará disponível em agosto. Faltam apenas os últimos ajustes no sistema e no equipamento e ainda a conclusão da segunda etapa de treinamento de pessoal.

“Estou encantado com o nível tecnológico que atingimos e com o potencial que tem nosso Lacen. A Paraíba entra na era do diagnóstico atômico molecular, com um equipamento de ponta, que tem a capacidade de fazer 57 possibilidades de diagnóstico de doenças raras e saber que eu contribui, através de meu mandato, para que isso se tornasse realidade, me deixa extremamente realizado e feliz”, afirmou o parlamentar que foi recebido no Lacen pelo diretor Geral, Bergson Vasconcelos, pela diretora Técnica, Dalane Loudal e pela diretora Administrativa, Samanta Alcântara.

Após breves explicações do processo e etapas de implantação dos testes, o deputado conheceu todas as instalações e laboratórios do Lacen, tendo especial atenção no térreo do prédio destinado, exclusivamente, aos testes de triagem neonatal, e onde estão instalados todos os equipamentos que farão as análises laboratoriais, inclusive, num equipamento denominado ‘Espectrômetro de Massa’, que detém uma tecnologia de ponta só existente no país, na Paraíba e em Brasília. “No mundo todo só existem 86 equipamentos deste que temos aqui e que vai permitir que nosso Estado entre na era do diagnóstico atômico molecular. No Brasil, fora a Paraíba, apenas Brasília dispõe de dois equipamentos deste, um na rede privada e outro no SUS”, disse o diretor do Lacen, Bergson Vasconcelos.

O Engenheiro Químico e Farmacêutico, Rafael Kabroski, responsável pela instalação e calibração do equipamento no Lacen, reforça que o ‘Espectrômetro de Massa’ do Laboratório paraibano é o que há de mais moderno no mercado. “Não há uma tecnologia mais avançada que essa em nenhum lugar do mundo. Nosso equipamento é a tecnologia de ponta mais moderna da atualidade”, disse ele, complementando que, atualmente, o equipamento já está em plena condição de funcionamento, faltando apenas alguns ajustes de inclusão de dados da tendência patológica da região e a implantação do sistema pelo Lacen para que se comece a realizar as análises.

O diretor do Lacen reforçou, no entanto, que o laboratório muito em breve já estará apto a realizar os testes, com equipamentos de ponta e pessoal capacitado, mas externou sua preocupação com o recolhimento das amostras e treinamento desta cadeia multiprofissional. “Não adianta termos equipamentos modernos, pessoal qualificado para fazer as análises, se o material que nos for enviado não tiver sido coletado dentro das normas e padrões específicos, portanto, teremos, inevitavelmente, que treinar os técnicos e profissionais das unidades responsáveis por essa coleta dentro de um padrão único de recolhimento das amostras, sob pena de todos esses investimentos não surtir o efeito desejado que é a identificação correta das patologias a partir do teste ampliado do pezinho”, disse ele, complementando que já está providenciando um vídeo orientando esses profissionais que ficarão responsáveis por essa coleta nas unidades de saúde.

O deputado levantou a questão da importância de não apenas diagnosticar as patologias, mas também fazer o encaminhamento para o tratamento e reiterou seu apoio a essa causa que salva vidas, melhora a qualidade de vida e desafoga o sistema público de saúde. “Como muitas das patologias identificadas logo após o nascimento com o teste ampliado do pezinho podem ser tratadas ou minimizadas de forma precoce, isso reduzirá, no futuro, o impacto no SUS. Lógico que isso é outro ganho, só que a médio e longo prazo. Com o começo dos testes, em agosto, na Paraíba, a gente já sai na frente de outros estados e quem ganha com isso é nossas futuras gerações. Estou muito feliz de ter ajudado a Paraíba a dar esse importante passo”, finalizou o parlamentar.

O teste do pezinho ampliado vai tornar possível o diagnóstico precoce de várias patologias, entre elas, a Fenilcetonúria e outras aminoacidopatias, Hipertireoidismo congênito, Hiperplasia Adrenal, Galactosemia, Deficiência de Biotinidase, Toxoplasmose Congênita, Deficiência de G6PD, Fibrose Cística, Anemia Falciforme e outras Hemonoglobinopatias e Leucinos.

Balanço final da safra 2020/2021 de cana-de-açúcar mostra que a PB manteve a média de produção com quase seis milhões de toneladas

Posted on

A produção de cana-de-açúcar na Paraíba na safra 2020/2021 manteve a média das últimas três safras. A safra que começou em agosto de 2020 e só foi completamente encerrada em maio último, contabilizou um resultado final de 5.806.141,09 milhões de toneladas de cana. Esses dados são referentes ao somatório de cana de produtores independentes ligados a Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), que responderam por um volume de 2.463.531,95 milhões de toneladas, ao montante de cana das indústrias locais, que totalizam mais 3.342.609,14 toneladas. A média das últimas três safras de cana da Paraíba ficou em torno de cinco milhões de toneladas.

Das oito unidades industriais, sete moeram cana de fornecedores ligados a Asplan: Tabu, Giasa, Japungu, Agroval, Miriri, Monte Alegre e Pemel. A Usina São João só moeu cana própria. Outras unidades industriais fora da Paraíba também absorveram em menor escala, a produção estadual que foram a Olho D’água, em Camutanga (PE), a Baia Formosa, em Baia Formosa (RN) e a Cooperativa do Agronegócio dos Fornecedores de Cana de Açúcar (Coaf) – antiga usina Cruangi, em Timbaúba (PE).

“A Paraíba, a exemplo de outras regiões produtoras do Nordeste, registrou sensível queda em sua produção, mas, mantemos a mesma média de produção de anos anteriores”, argumenta o presidente da Asplan, José Inácio de Morais. O dirigente canavieiro lembra que a destinação de cana produzida na Paraíba para usinas de PE e RN não foram contabilizadas no Estado, o que evidencia que a produção local pode ter sido um pouco maior que os dados apresentados.

Classificação do produtor canavieiro

Para efeito de classificação do produtor canavieiro, denomina-se como micro produtor quem produz até 1000 toneladas/safra. Os pequenos produzem entre 1000 e 5 mil toneladas. Os médios se classificam entre quem produz de 5 a 10 mil toneladas, enquanto que é considerado grande produtor quem fornece acima de 10 mil toneladas. Na Paraíba, quase 72,53% dos fornecedores de cana são considerados micro produtores e 19,80% são pequenos produtores. Os médios representam 3,73%, enquanto os grandes contabilizam apenas 3,07% do universo de fornecedores de cana.

Em relação a percentual da produção na safra 2020/2021, os micros produtores foram responsáveis pelo volume de 9,21%, com 226.990,35 toneladas, os pequenos produtores por 23,09%, com um volume de 568.716,43 toneladas, os médios responderam por 17,54%, com 432.024,66 toneladas e os grandes produtores foram responsáveis por 50,16% da produção da atual safra, com um volume equivalente a 1.235.800,50 toneladas de cana.

Especialista em climatologia prevê boas chuvas para a Paraíba nos meses de Julho, Agosto e Setembro

Posted on

“As previsões climáticas para os próximos três meses na Paraíba são otimistas e apontam que as chuvas estarão acima da média e superiores as precipitações de maio e junho”. Essa afirmação foi feita nesta segunda-feira (21), pelo Doutor em Meteorologia, Dr. Alexandre Magno, durante evento remoto promovido pela Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Associação dos Fornecedores de Cana da Pernambuco (AFCP) e Sindicato da Indústria de Fabricação do Álcool no Estado da Paraíba (Sindalcool).

O especialista disse que de acordo com o sistema Australiano não há previsão de ter El Nino, nem La Nina intenso na região e que para o mês de agosto, quando começa a safra 20/21 na Paraíba, tem boa previsão de chuvas. “Há uma boa perspecativa de chuva que deve ficar dentro da normalidade esperada para essa época do ano, com apenas alguns pontos abaixo da média na região do Rio Grande do Norte. Na Paraíba teremos chuvas mais regulares e frequentes”, disse ele.

“A região litorânea deverá manter a média de pluviosidade, em relação aos anos anteriores, por conta do maior aquecimento da bacia do Atlântico”, disse o metereologista que utilizou um modelo climático que considera a temperatura da superfície do mar para realização dos cálculos. “Isto porque, sendo a superfície do planeta, em sua maior parte, coberta por oceanos, suas oscilações de temperatura tornam-se determinantes para as variações dos climas e, consequentemete, para previsão de chuvas”, explicou Alexandre Magno.

Para o presidente da Asplan, José Inácio, as previsões trouxeram bastante ânimo para os produtores. “É um alívio saber que temos previsão de boas chuvas e já a partir do final deste mês, com melhores perspectivas para Julho, Agosto e Setembro”, disse o dirigente canavieiro, reiterando que as explanações deixaram o setor agrícola mais tranquilo e animado. “Uma boa previsão de chuva, nos dá uma perpespectiva otimista em relação a tudo, pois isso faz toda a diferença em nossa atividade. Que o São João chegue logo e traga muitas chuvas”, finalizou José Inácio, elogiando as explanações do metereologista da AESA.

Complexo de Patos agora integra o Projeto de Reestruturação de Hospitais Públicos

Posted on

O Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) foi aprovado para participar do projeto ‘Reestruturação de Hospitais Públicos (RHP)’, desenvolvido, desde 2009, pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz, por meio do PROADI-SUS. O objetivo da ação é contribuir com a gestão de hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), promovendo uma melhor sistematização de processos assistenciais, administrativos e gerenciais, que reduzem os riscos aos pacientes, familiares e colaboradores e promovem melhorias à assistência, seguindo os princípios do Programa Nacional de Segurança do Paciente, do Ministério da Saúde. E o primeiro ciclo do projeto já começa com uma reunião no dia 14 de julho, na sede da Secretaria Estadual de Saúde, em João Pessoa.

“Em tempos de pandemia da COVID-19, qualquer suporte que nos permita prestar uma melhor assistência, com foco em gestão e segurança aos pacientes suspeitos ou confirmados da COVID-19, é muito bem-vindo”, destaca o diretor geral do Complexo, Francisco Guedes, que comemorou a aprovação do ingresso da un9dade ao projeto, lembrando que ele agregará para a unidade um conjunto de ações que fortalecerão o processo contínuo de melhoria que já está em andamento na unidade desde o ano passado. Entre as ações que serão realizadas incluem-se videoconferências semanais para as equipes de saúde específicas em área multiprofissional, com foco no coronavírus.

Sobre o Projeto

O Projeto de Reestruturação de Hospitais Públicos (RHP) é uma ação de intervenção e de instrumentalização em gestão em saúde que desenvolve ações para fortalecer e fomentar melhorias nos processos assistenciais, administrativos e gerenciais dos hospitais do SUS, com enfoque na avaliação e no monitoramento contínuo de processos, na redução de custos e no gerenciamento consciente de recursos humanos e materiais, consequentemente contribui para a padronização de rotina e a redução de riscos aos pacientes, aos familiares e trabalhadores da saúde. O projeto já contempla outros 56 hospitais públicos no país, localizados nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, áreas onde o número de casos de Covid cresceu muito nos últimos meses.

Emergência e Urgência do Hospital de Patos atendeu 136 pessoas neste final de semana

Posted on

O plantão da Emergência e Urgência do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro (CHRDJC), de Patos, neste final de semana (18 a 20), registrou o atendimento de 136 pessoas. Entre as 18h da sexta-feira (18) até a meia noite deste domingo (20), a unidade realizou ainda 14 procedimentos cirúrgicos, sendo quatro oncológicos, quatro de cirurgia geral, três de ortopedia e mais três de vascular.

Conforme os dados do relatório, o plantão de maior movimento foi o de domingo, quando 59 pessoas deram entrada, seguido do sábado, com 58 pacientes e das 18h a meia noite da sexta-feira, mais 19 pessoas foram atendidas. Comparando esses dados com os do final de semana anterior, a unidade registrou uma queda de 7% nos atendimentos gerais e um aumento de 25% em relação ao final de semana passado.

O relatório de gestão do Complexo apontou ainda que 25 pessoas deram entrada na unidade por causa de acidentes de trânsito, sendo 21 do sexo masculino e quatro do sexo feminino. Destes, 23 foram acidentados por motocicletas e duas pessoas com bicicleta. Dos acidentados, sete são da cidade de Patos. Mas houve registro de acidentados vindo das cidades de Santa Luzia, São Mamede, Cacimba de Areia, São José de Espinharas, Catolé do Rocha, Várzea, Condado, Piancó, Coremas, São Bento, Desterro, São José do Bonfim, Imaculada, Teixeira, Jericó, Aguiar e Matureia. Dos 25 acidentados, sete precisaram ficar internados para cuidados posteriores.

Na emergência, além dos casos envolvendo os acidentados com motos, os demais motivos dos atendimentos da unidade neste final de semana foram de pacientes com sintomas de síndrome gripal, queda da própria altura, dor abdominal, acidente com animal peçonhento, dificuldade de respirar, queda de nível, dor no peito, rebaixamento da consciência/desmaio, Hipertensão, convulsão ou mal epiléptico, dor de cabeça, entre outros motivos.

Presidentes da Feplana e da Unida se reúnem com Efraim Filho para debater tramitação de PL de pagamento de CBIOs aos produtores

Posted on

A Política Nacional de Biocombustíveis, o Renovabio, que instituiu o ativo de crédito de descarbonização (CBios) deixou de fora o mais importante elo do processo produtivo que são os produtores, uma vez que é no campo que acontece a maior parte de captura de carbono. Para reparar essa injustiça e alterar a Lei do RenovaBio, garantindo aos canavieiros do Brasil o acesso aos créditos de descarbonização, o deputado federal paraibano, Efraim Filho, criou o Projeto de Lei (PL 3149), que tramita na Câmara. Na tarde desta sexta-fera (18), o presidente da Federação dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana), Alexandre Lima e o presidente da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) e da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, se reuniram com o parlamentar, em João Pessoa, para atualizar as informações sobre a tramitação do PL na Câmara.

O presidente da Feplana, Alexandre Lima, lembra que da forma como o Renovabio foi concebido só contemplou as indústrias deixando de fora quem, de fato, participa ativamente da redução da emissão de CO2, que é quem planta. “Não estamos pleiteando nada de ninguém, nem muito menos queremos tirar os dividendos das indústrias. Pleiteamos o que é nosso por justiça e merecimento. Não é no processo industrial que se reduz a emissão de CO2, é em todo o processo produtivo no campo”, destaca Alexandre. Ele reitera que as indústrias que produzirem com 100% de sua matéria-prima não vão precisar dividir o CBios com ninguém.

“Queremos receber o proporcional ao fornecimento da matéria-prima que é nosso de direito e não aceitaremos essa proposta das indústrias de pagar 60% e ainda mais descontando os custos, porque ela representará, na realidade, um ganho de apenas 30%”, afirma o dirigente da Unida, lembrando que mesmo os 100% pleiteado pelos produtores, quando descontado os custos, representará um ganho de apenas 75%. “Nós não podemos ficar de fora deste projeto que estimula a baixa emissão de CO2 no campo, pois somos justamente o elo da cadeia produtiva onde isso acontece em maior escala, portanto, não é justo que não tenhamos 100% de participação”, disse José Inácio.

O dirigente canavieiro reitera que os produtores não querem tirar nada das indústrias, apenas receber o que lhes é de direito. “Os ganhos financeiros com o CBios precisam ser divididos para toda a cadeira sucroenergética e não apenas com as indústrias como está acontecendo agora. Já perdemos a parte que nos cabe desse mercado de crédito de carbono na safra passada, estamos perdendo nesta safra também e não é justo que isso continue acontecendo. O que pleiteamos é uma justa revisão no Programa do Renovabio para que os produtores também sejam incluídos nos ganhos e contemplados com a parte que lhes é correspondente”, reforça José Inácio.

O presidente da Unida e da Asplan lembra que a esperança da classe recai sobre o Projeto de Lei do deputado paraibano, Efraim Filho. “Viemos conversar hoje com o parlamentar, para que ele fale com os demais deputados para dar celeridade à conclusão dos trabalhos e apreciação do texto o mais rápido possível”, disse José Inácio. Segundo ele, o parlamentar prometeu se empenhar nessa missão, inclusive, vendo a possibilidade de apreciação do texto em plenário antes do início do recesso parlamentar, em julho. O diretor do Departamento Técnico da Asplan, Neto Siqueira também participou da reunião, que aconteceu na capital paraibana, no escritório do deputado.

Complexo de Patos faz a integração de 86 novos profissionais contratados para atuação no setor de isolamento Covid

Posted on

 Os novos 86 profissionais que foram contratados em regime de excepcionalidade e assinaram contrato temporário de 90 dias para atuar no setor de isolamento Covid do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) já estão atuado na unidade. Os contratados participaram de processo seletivo prévio e foram convocados após aprovação de testes e currículo e antes de começarem suas atividades, todos eles participaram de um processo de integração interno, onde conheceram as normas e rotinas do hospital. A integração é coordenada pela equipe de Recursos Humanos, com apoio da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar – CCIH e Segurança do Trabalho da unidade.

            A contratação incluiu profissionais de diversas categorias, a exemplo de  Enfermeiros, Técnicos de Enfermagem, Fisioterapeutas e médicos Clínico Geral todos para atuarem no setor de isolamento Covid. “Já estamos nos preparando para ter equipe suficiente para a abertura dos novos 10 leitos de Unidade de Decisão Clínica (UDC), que funcionarão como uma semi UTI”, afirma o diretor geral do Complexo, Francisco Guedes, lembrando que o contrato é de 90 dias, mas pode ser prorrogado por igual período ou mais a depender da situação da pandemia.

A contratação destes profissionais faz parte da convocação dos inscritos no Processo Seletivo Simplificado (PSS), dos editais Nº 008 e 014/2021/SEAD/SES/ESPEP, do Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Ao todo, houve o chamamento de 1.022 profissionais, que irão reforçar a linha de frente contra a Covid-19, em 18 unidades referência para o tratamento da doença, divididas em 10 municípios paraibanos, incluindo Patos.

index Os 86 profissionais já estão atuando na unidade Os novos profissionais foram contratados em regime excepcional por causa da pandemia