Month: janeiro 2021

Profissionais da Maternidade Dr. Peregrino Filho já tomaram a primeira dose da vacina contra o COVID-19

Posted on

Os profissionais da Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, começaram a ser vacinados com a vacina da Oxford na última quarta-feira (27). A aplicação da primeira dose da vacinas foi realizada pela Secretaria Municipal de Saúde, dentro da campanha Vacina Patos e seguiu até essa quinta-feira (28) quando foram imunizados todos os colaboradores. A diretora da unidade, Railda Gomes, destaca a importância desta ação. “Apesar de não sermos referência para casos de Covid recebemos, somente neste último final de semana, oito pacientes que testaram positivo para a doença e essa vacinação, portanto, dá mais segurança e tranqüilidade aos nossos profissionais no trato com nossas pacientes”, destaca Railda, que foi a última pessoa a ser imunizada na unidade.

            Na semana passada, a primeira etapa da vacinação aconteceu para os profissionais do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) que é uma das unidades referência para casos de Covid no sertão paraibano. A diretora da Maternidade lembra que as doses que chegaram na semana passada também poderiam ser direcionadas para a Peregrino, mas, ela abdicou da parte da Maternidade para direcionar esse montante para as unidades que tratam diretamente com pacientes de Covid, a exemplo do Complexo. “Era uma questão de prioridade, mas, estamos muito felizes que agora estamos também imunizando nossos colaboradores”, finalizou Railda, lembrando que a unidade tem 467 profissionais. A segunda dose da vacina será aplicada 90 dias após a primeira dose.

O prefeito de Patos, Nabor Wanderley, participou do momento e destacou o compromisso das equipes de imunização do município. “A cada remessa que chega as equipes estão dando agilidade no sentido de cumprir todas as metas”, destacou ele. O secretário Municipal de Saúde, Segundo Brito, explicou que a vacinação dos profissionais da Maternidade foi facilitada pela chegada da segunda remessa de 1.170 doses.

O prefeito Nabor Wanderley prestigiou o início da vacinação Profissionais da Maternidade sendo imunizados Médico da Maternidade sendo vacinado As vacinas usadas na Maternidade foi a de Oxford A vacinação da primira dose na Maternidade aconteceu nos dias 27 e 28 Alguns dos profissionais da Maternidade que foram vacinados no primeiro dia de imunização A segunda dose da vacina será dada em 90 dias A diretora da Maternidade, Railda Gomes foi a última a ser imunizada (1)

Complexo de Patos implanta monitoramento 24h com sistema de câmeras Full HD em 48 pontos estratégicos da unidade

Posted on

Quanto mais segurança tiver uma unidade hospitalar, com mais tranqüilidade trabalharão todos que atuam nela. E, neste aspecto, também ganha os pacientes e acompanhantes destes, além dos visitantes. Foi partindo desta premissa, que a direção do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) ampliou e melhorou o sistema de monitoramento por câmeras do hospital. Agora, o Complexo dispões de 48 pontos de filmagem fixa, que ficam ligados 24h, todos os dias da semana. O sistema que usa a tecnologia Full HD permite ter uma melhor qualidade de imagens e dispõe ainda de uma sala de controle que além de armazenar as imagens coletadas, ainda funciona com monitoramento permanente.

“A segurança é uma prioridade para nós, não apenas para os colaboradores, mas também para pacientes, acompanhantes e visitantes, por isso, investimos na melhoria de nosso sistema de monitoramento por câmeras que tem papel primordial na salvaguarda de nosso patrimônio, além, é claro, das pessoas que são o mais importante disso tudo”, destaca o diretor geral do Complexo, Francisco Guedes. Recentemente, o flagrante de agressão de uma funcionária por um acompanhante foi devidamente registrado pelas câmeras de segurança. Segundo Francisco, o agressor vai responder a processo e as imagens foram fundamentais para comprovação do delito.

Outra medida adotada pela direção para melhorar a segurança da unidade foi a instalação de uma cerca de arame reforçado, tipo espiral, em todo o entorno do hospital para dificultar que pessoas pulassem o muro e entrassem nas dependências sem serem notados. “São medidas aparentemente simples, mas que nos trazem uma tranqüilidade maior no dia a dia”, reitera Francisco, lembrando que tanto a melhoria do sistema de câmeras, quanto a colocação da cerca no muro fazem parte de um pacote de medidas e ações adotados pela direção para melhorar o cotidiano na unidade.

Complexo de Patos está com 42% de sua capacidade de UTI e de 65% de Enfermaria Covid ocupada

Posted on

O relatório de gestão do setor Covid do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), um dos hospitais de referência da rede pública estadual para casos de coronavírus no sertão paraibano, atesta que nesta quinta-feira (28) a unidade está com 42% de sua capacidade de UTI Covid ocupada e com 65% de ocupação nas Enfermarias Clínica Covid. “Essas taxas elas têm permanecido, ao longo dos últimos 10 dias, variando sempre com uma taxa de ocupação de UTI entre 40 a 60%, enquanto a ocupação das enfermara oscila entre 60% a 75% chegando até a 80% de ocupação”, afirma o diretor geral do Complexo, Francisco Guedes.

Na avaliação do gestor, esses percentuais estão altos e a população precisa fazer a sua parte para reduzir a transmissão da doença. “O vírus continua circulando e as pessoas continuam se contaminando, porém numa proporção mais leve, consequentemente, é preciso que a população não só de Patos, mas de toda a região circunvizinha, que mantenham os cuidados e as medidas de prevenção, a exemplo de usar máscaras, higienizar as mãos constantemente e evitar aglomerações, pois o vírus continua circulando, adoecendo as pessoas e matando”, reiterou Francisco, lembrando que não é hora de relaxar nestes cuidados.

O setor de isolamento Covid do Complexo tem 26 leitos de UTI Covid e 23 Enfermarias Clínicas destinadas, exclusivamente, para casos de coronavírus.

Em seis meses de atuação COASPLAN contabiliza mais de R$ 1 milhão em vendas

Posted on

Com o objetivo de agregar ao mercado paraibano, ampliando os serviços de comercialização de insumos, produtos, máquinas e equipamentos para o setor do agrobusiness, com especial atenção, para os produtores canavieiros e do agronegócio em geral, a Cooperativa dos Associados da Asplan (COASPLAN) comemora a cifra de mais de R$ 1,2 milhão em vendas nos primeiros seis meses de funcionamento. “Nós precisamos ter um maior apoio dos nossos produtores para atingirmos a cifra de R$ 3 milhões em vendas, que é o ponto de equilíbrio da Cooperativa e, a partir daí, faturar muito mais, afinal de contas, a Cooperativa é nossa e quanto mais investirmos nela, mais cresceremos”, afirma o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, que segundo o ranking da Cooperativa do início das vendas, em julho de 2020, até final de dezembro, foi o segundo maior comprador da Coasplan, ficando atrás da Usina Monte Alegre S/A, a maior compradora nesse período.

O presidente da Cooperativa, Fernando Rabelo Filho, reforça a afirmação de José Inácio, no tocante a importância dos fornecedores de cana prestigiarem a Coasplan. “Não chegamos ao mercado para dividir, mas, para agregar. Se o produtor compra seus insumos e é fiel a um determinado fornecedor, ele pode continuar comprando noutros locais, porém, pode destinar parte dessa compra para a nossa Cooperativa e desta forma fortalecer essa entidade que só precisa da união de forças para crescer”, reitera Fernando, lembrando que a Cooperativa de Pernambuco, que existe há 12 anos, fatura em média R$ 25 milhões/ano. “Não é um sonho a gente pensar que pode chegar a isso ou perto disso. Só depende do apoio de mais pessoas. Não chegamos para competir com ninguém, mas para somar”, afirma o presidente da Coasplan, lembrando que além das vantagens de ter mais um canal de compras, os cooperados ainda participam do rateio proporcional de lucros da Coasplan no final de cada exercício fiscal. “A Casa é nossa e quanto mais prestigiá-la, mais vantagens e dividendos teremos”, reforçou Fernando Filho.

Funcionando num galpão que ocupa uma área de quase 1000 metros quadrados as margens da BR, na Avenida Francisco Marques da Fonseca, 294, em Bayeux, a Coasplan fica aberta de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, e aos sábados, das 7h ao meio dia e tem produtos para atender as linhas de cana-de-açúcar, de Hortifruti, de Pastagem, de Jardim, além de peças e máquinas agrícolas. O diretor comercial da Cooperativa, Thiago Queiroz, destaca que embora a Coasplan seja uma entidade ligada a Asplan, não é preciso o produtor ser associado para adquirir produtos da entidade. “Temos herbicidas, fertilizantes e defensivos agrícolas e também um portfólio de produtos que inclui uma linha de biológicos, para tratamentos fungicos e de nematoides, implementos e máquinas para todo o mercado agrícola, não apenas para os produtores de cana-de-açúcar, de forma que estamos de portas abertas para todo o mercado do agronegócio. Trabalhamos incansavelmente para oferecer aos produtores alternativas ao mercado comum, oferecendo os melhores custos alinhados com as maiores produtividades”, destaca Thiago.

A Cooperativa tem ainda uma Central de Compras, com um funcionário à disposição dos clientes para fazer a cotação de peças e equipamentos, incluindo EPI’s. “No ano de 2021 a Coasplan dará continuidade ao projeto de compra coletiva, onde iremos negociar em bloco para barganhar melhores preços, fato que já vem acontecendo em algumas negociações”, finaliza Thiago. Para acionar a Central, basta que o interessado ligue pelo número (83) 2177-0441 e diga qual é sua necessidade de compra que a Cooperativa se encarregará de fazer as cotações e adquirir o produto sem custo adicional algum para o cliente.

Complexo Hospitalar de Patos realiza videochamadas diárias para familiares de pacientes com Covid

Posted on

Bem antes de virar lei na Paraíba, a determinação de que as unidades de saúde da Paraíba realizem videochamadas para parentes de pacientes internados com Covid é uma rotina de humanização implementada no Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC). Desde agosto do ano passado, inicialmente de forma voluntária, e desde dezembro passado de forma cotidiana, essa prática foi introduzida na unidade com o propósito de atenuar a aflição dos parentes que têm pessoas isoladas por causa da doença e estimular os doentes na busca da cura do Covid-19.

“Entendemos que essa é uma forma de amenizar o sofrimento e angústia de familiares de nossos pacientes”, reitera o diretor geral do Complexo, Francisco Guedes. No Complexo de Patos, essa missão cabe a psicóloga Pryscilla Guedes, que todas as tardes, de segunda a sexta-feira, tem essa missão de mediar os diálogos de pacientes com suas famílias. “Todos os dias realizo visitas nas UTIs e enfermarias para identificação dos pacientes conscientes e orientados e que estejam em condições clínicas e psicológicas para a realização das videochamadas”, explica ela, lembrando que os pacientes que ficam nas Enfermarias têm autorização de ficar com o próprio celular e já se comunicam com os familiares.

Os de UTI não podem ficar com os aparelhos, mas são contemplados com as videochamadas. “As ligações duram entre dois e cinco minutos, em média, e dependem muito da condição do paciente e do fluxo das conversas”, explica Pryscilla, lembrando que, em média, faz 15 ligações todos os dias.

A lista dos números de telefones dos pacientes é fornecida pelo Serviço Social e quando o paciente não possui aparelho ou não tem um telefone compatível com a realização de chamada de vídeo, é utilizado o celular do NIR ou da própria psicóloga, já que as chamadas via WhatsApp são gratuitas. “O importante é dar condições dos pacientes se comunicarem com seus familiares. Isso tem um efeito direto na recuperação do quadro clínico deles e já foi comprovado que essa iniciativa melhora o astral do paciente e o estimula a reagir de maneira mais confiante”, descata Pryscilla.

Foi o que aconteceu com o aposentado José Joaquim, de 80 anos, que ficou 47 dias na UTI do Complexo. A filha dele, Luciene Araújo, reitera a importância desta iniciativa e do quanto ela ajudou na recuperação de seu pai. “Todos os dias a gente falava com ele. Nós não podíamos ir para lá e visitá-lo, mas as videochamadas nos davam a oportunidade de falar com ele. Com certeza, essa ação ajudou a melhorar a saúde dele, que foi muito bem cuidado enquanto esteve internado no hospital, e a atenuar a ausência e a nossa angústia. Só temos que agradecer por tudo e pela recuperação de meu pai”, destaca Luciene, lembrando que uma das chamadas mais emocionantes foi na noite de Natal. “Foi muito bom receber a chamada na noite de Natal. Todo mundo participou e pôde ver ele e desejar Feliz Natal. Gostamos demais. Foi muito significativo para todos nós e para ele também, que estava triste por não poder estar conosco”, ressalta Luciene.

Emergência e Urgência do Hospital de Patos registra atendimento de 182 pacientes no fim de semana

Posted on

Oplantão do último final de semana da Emergência e Urgência do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) registrou 182 atendimentos, entre as 18h da sexta-feira (22) e a meia-noite do domingo (24). O plantão de maior movimento foi o do dia 23, quando deram entrada na unidade 83 pacientes. No dia 24, foram atendidas mais 74 pessoas e no dia 22 outras 25 pessoas receberam cuidados diversos no Complexo. Neste período foram realizadas 19 cirurgias, sendo nove de emergência e outras 10 eletivas.

O boletim de atendimentos do hospital, que integra a rede estadual de saúde, apontou ainda que 25 pessoas foram atendidas por causa de complicações decorrentes de acidentes de trânsito, dos quais, a maior parte, envolvendo motocicletas, num total de 22 ocorrências. Houve ainda o registro de duas vítimas de acidentes envolvendo automóvel e um com bicicleta. Das 25 pessoas atendidas por causa de acidentes de trânsito, a maior parte delas era da cidade de Patos, com 17 vítimas no total.

Na emergência e urgência, além dos casos envolvendo os acidentados com motos, os demais principais motivos dos atendimentos da unidade neste final de semana foram de pacientes com dor abdominal, queda da própria altura, dificuldade de respirar, dor na coluna, acidentes com animal peçonhento, dor no peito, sintomas de síndrome gripal, dor renal, no tórax, na cabeça, entre outros.

É muito bom ver nossas iniciativas se tornando realidade e ajudando os pacientes de Covid afirma Jeová Campos

Posted on

A determinação de que as unidades de saúde da Paraíba realizem videochamadas para parentes de pacientes internados com Covid já é uma rotina de humanização implementada no Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC). Desde agosto do ano passado, inicialmente de forma voluntária, e desde dezembro passado de forma cotidiana, essa prática foi introduzida na unidade com o propósito de atenuar a aflição dos parentes que têm pessoas isoladas por causa da doença e estimular os doentes na busca da cura do Covid-19. “Fico imensamente feliz em ver que a nossa iniciativa já se tornou uma realidade no cotidiano do Hospital de Patos e em outras unidades de saúde da Paraíba. Isso ressignifica nosso mandato que sempre teve foco na busca de ações que melhorem a qualidade de vida de nosso povo, especialmente, dos mais humildes e reforça a importância da atuação política quando ela tem foco na coletividade”, afirma o parlamentar.

Publicada na edição do dia 04 de dezembro ultimo, no Diário Oficial do Estado (DOE), a Lei nº 11.808, de 3 de dezembro de 2020, assegura o direito de ‘visita hospitalar virtual’, através de videochamada por qualquer aplicativo de celular, aos familiares de pacientes que estejam internados na rede de saúde pública ou privada do estado da Paraíba com diagnóstico do novo coronavírus, seja em unidades de Tratamento Intensivo, em enfermarias ou apartamentos. O autor da propositura, o deputado estadual Jeová Campos, explica que sua intenção foi minimizar o sofrimento de pacientes e seus familiares provocado pelo isolamento que o Covid-19 requer. “Imagina a angústia de alguém que tem um parente internado e não pode acompanhar e nem mesmo falar com ele. Com as videochamadas esse sofrimento é minimizado e se oferece uma alternativa de comunicação que atenua essa angústia”, destaca o parlamentar.

De acordo com a Lei, fica assegurada a visita hospitalar virtual diariamente, cujos horários serão estabelecidos por cada unidade de saúde. A realização da videochamada terá duração máxima de 10 minutos e será feita pelo profissional de saúde de onde o paciente estiver internado. “Nós antecipamos a Lei porque entendemos que essa é uma forma de amenizar o sofrimento e angústia de familiares de nossos pacientes e dos próprios pacientes que visivelmente melhoram o humor e bem estar após terem contato com seus familiares”, reitera o diretor geral do Complexo, Francisco Guedes.

No Complexo de Patos, essa missão cabe a psicóloga, Pryscilla Guedes, que todas as tardes, de segunda a sexta-feira tem essa missão de mediar os diálogos de pacientes com suas famílias. “Todos os dias realizo visitas nas UTI’s e enfermarias para identificação dos pacientes conscientes e orientados e que estejam em condições clínicas e psicológicas para a realização das videochamadas”, explica ela, lembrando que os pacientes que ficam nas Enfermarias têm autorização de ficar com o próprio celular e já se comunicam com os familiares. Os de UTI não podem ficar com os aparelhos, mas são contemplados com as videochamadas. “As ligações duram entre dois e cinco minutos, em média, e dependem muito da condição do paciente e do fluxo das conversas”, explica Pryscilla, lembrando que, em média, faz 15 ligações todos os dias.

Asplan repudia propaganda do MPT que associa trabalho infantil ao setor canavieiro

Posted on

Circula em redes sociais, um banner de uma propaganda do Ministério Público do Trabalho (MPT) que associa o trabalho infantil ao setor canavieiro. A publicidade, inclusive, coloca uma foto de um feixe de cana-de-açúcar ilustrando a comunicação que recebeu nesta quinta-feira (21), uma nota de repúdio da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan). O presidente da entidade, José Inácio de Morais, ficou indignado ao tomar conhecimento da peça publicitária. “Nós não somos empregadores de mão de obra infantil e há muito tempo que os trabalhadores canavieiros ganharam melhores condições de trabalho no campo, portanto, associar nosso segmento a práticas ilegais é um absurdo, é descabido e inaceitável. A Paraíba, no que tange nosso setor, não tem mão de obra infantil”, afirmou o dirigente canavieiro.
José Inácio lembra que várias empresas ligadas ao segmento no estado, a exemplo da Monte Alegre, Miriri, Tabu e Japungu são, inclusive, reconhecidas como empresas amigas das crianças por iniciativas que ajudam as crianças a terem mais oportunidades, a exemplo da manutenção de creches, escolas, bibliotecas, espaços de lazer, etc. “As empresas paraibanas também são fiscalizadas frequentemente pelo MPT e têm reconhecido seu compromisso social”, reitera o dirigente canavieiro.
Outra pessoa que se mostrou indignado sobre a propaganda do MPT foi o especialista em agronegócio, Marcos Fava Neves. Em seu perfil nas redes sociais ele escreveu: “O MPT deve se comunicar com a sociedade, mas não deve em suas comunicações usar os recursos públicos para atacar agentes da economia que não servem de exemplo para suas mensagens e estão justamente entre os que provém o orçamento do MPT. Errou ao atacar o setor de cana-de-açúcar , que caminha a largos passos para a sustentabilidade nos pilares ambiental, social e econômico. Há vastas literatura com esses números”, destacou Neves.
Para José Inácio iniciativas como essa só desconstroem a imagem de um setor vital para a economia do país, inclusive, na geração de emprego e renda no campo. “Nós somos quem mais empregamos no campo, respeitamos as regras de sustentabilidade, geramos renda e não empregamos mão de obra infantil. Essa campanha do MPT deveria ser retirada imediatamente e o segmento deveria receber um pedido de desculpa formal pelo constrangimento causado por essa falsa e equivocada associação com o trabalho infantil”, finaliza José Inácio.
Sobre a propaganda
No banner, o MPT associa o trabalho infantil a uma vaga de emprego para crianças e utiliza uma foto de cana com a frase “Fazenda infância destruída’ e ainda tem os dizeres: Procura-se profissional mirim com agilidade para cortar cana e colher café…. Mais em baixo, o banner destaca: Essa vaga não existe, mas o trabalho infantil continua sendo realidade na vida de muitas crianças”.

Técnica de Enfermagem que teve Covid e voltou a atuar após vencer a doença foi a primeira profissional do Complexo a ser vacinada

Posted on

A Técnica de Enfermagem, Salustiana Klívia Marques, de 42 anos, foi a primeira profissional do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) a receber a dose da vacina Coronavac, na tarde desta quarta-feira (20). Ela foi escolhida para abrir a vacinação dos funcionários da unidade por ter contraído a Covid, conseguido superar a doença e voltado, sem titubear, mesmo a contragosto de parentes e amigos, para a linha de frente no combate ao coronavírus. “Além do compromisso de minha profissão, o que me fez ter forças para voltar à linha de frente foi o fato de eu representar a esperança de cura, pois se eu venci o Covid, meu testemunho e exemplo pode encorajar as pessoas a enfrentarem essa doença com mais otimismo”, disse ela, após receber a primeira de duas doses da vacina.

Todos os 812 funcionários do Complexo serão vacinados. O primeiro grupo de profissionais a serem imunizados na unidade serão os que atuam no setor de isolamento Covid e isso já começou nesta quarta-feira. “Só iremos parar quando todos os trabalhadores que integram a equipe da unidade forem imunizados”, disse o diretor geral do Complexo, Francisco Guedes que, por opção, preferiu se vacinar outro dia, dando prioridade para os profissionais que estão na linha de frente. “A chegada desta vacina tem para todos nós um significado muito grande, pois ela simboliza a esperança de dias melhores, de cura e ela deixará mais felizes, satisfeitos, tranqüilos e seguros os nossos profissionais”, disse Francisco, enaltecendo a pró-atividade do governo estadual, através da SES, em providenciar a logística de encaminhamento das doses em tempo recorde.

Bastante emocionada, depois de ler um texto falando do desafio de ser profissional e estar na linha de frente, Salustiana agradeceu a escolha de seu nome para abrir a campanha de vacinação no Complexo e ser o símbolo dessa ação em seu local de trabalho, lembrando que a unidade é a sua segunda casa desde 2005, ano que começou a atuar no Hospital. “Não foi fácil ficar os 28 dias me tratando da Covid. O medo era uma constante, mas nunca perdi a esperança e consegui superar a doença, embora até hoje tenha seqüelas dela, como dor no tórax, dor de cabeça e dispnéia. Mas, eu sou a prova de que é possível superar a Covid e voltar a ter uma vida normal”, reiterou ela, lembrando que a vacina é começo do fim da pandemia.

O secretário de saúde de Patos, Segundo Brito, que participou da abertura da campanha no Complexo, lembrou da decisão de unir forças do Estado e Município, numa decisão conjunta de realizar a vacinação em Patos e falou da importância deste momento. “As estratégias de como agir nesta primeira fase foram pensadas e acordadas de forma conjunta e estamos dando o primeiro passo para voltar a nossa vida normal, agora com a imunização. Quero agradecer a todos vocês pelo trabalho que fizeram até aqui e que agora entra numa nova fase: a da imunização”, disse ele.

Produtores canavieiros se reúnem e chegam ao consenso para indicação do nome de Hermano Neto para a Asplan-RN

Posted on

O nome do fornecedor de cana potiguar, Hermano Neto, foi consenso numa reunião realizada nesta terça-feira (19), em Natal (RN), como a melhor indicação para presidir a Associação dos Plantadores de Cana do Rio Grande do Norte. Essa indicação tem o aval dos produtores rio grandenses, além do presidente da Federação dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana), Alexandre Lima e do presidente da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) e da Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais que também participaram da reunião.

“A Associação do Rio Grande do Norte precisa de um presidente com o perfil de Hermano Neto para retomar o caminho do crescimento e desenvolvimento da cultura canavieira no estado e sobretudo para fortalecer a Asplan-RN, uma entidade que já teve seu apogeu, passou por períodos de dificuldade e que ressurgirá ainda mais forte”, destacou José Inácio, reconhecido na categoria como um grande líder canavieiro, além de produtor de sucesso.

O presidente da Feplana, Alexandre Lima, reforçou os argumentos de José Inácio, lembrando que o setor sucroenergético passa por um momento de grandes mudanças, principalmente, no tocante ao Renovabio e ao reconhecimento mundial da importância da atividade. “Dentro deste contexto de mudanças e reconhecimento da importância do setor, na atual conjuntura é fundamental recolocar a Associação do Rio Grande do Norte num lugar de destaque e isso será facilitado com Hermano Neto na presidência da entidade”, reiterou Alexandre, lembrando que o edital para convocação da Assembléia da Asplan-RN ainda será publicado, mas, a categoria avalia que o nome de Hermano será consenso.

Sobre ranking de produção no NE

Segundo a CONAB, o RN é o quarto maior produtor de cana-de-açúcar do Nordeste, ficando atrás de Alagoas – AL, Pernambuco – PE e Paraíba – PB, respectivamente, primeiro, segundo e terceiro maiores produtores da região.