A 27ª edição do Concurso Mundial de Destilados de Bruxelas premia cachaça paraibana Baraúna com três medalhas de Ouro

O universo dos destilados tem um concurso mundial que premia, em várias categorias, a cachaça, uísque, conhaque, aguardente, rum, vodca, gin, entre outras bebidas destiladas que são avaliadas e classificadas por um grupo de especialistas de renome internacional e a 27ª edição do Concurso Mundial de Bruxelas, realizado nos dias 30 e 31 de outubro e 1º de novembro de 2020, premiou a cachaça Baraúna com três medalhas de Ouro. Produzida no Engenho Baraúna, localizado no município de Alhandra, no litoral sul paraibano, a cachaça arrebatou os prêmios com os produtos Baraúna Carvalho Premium, Baraúna Tradicional (Branca) e Baraúna Umburana. A edição 2020 teve a participação de um total de 1.400 destilados, de 54 países que competiram para ganhar uma medalha de Prata, Ouro ou Grande Ouro. A premiação do concurso deste ano foi feito de forma online, em função da pandemia, mas a degustação dos produtos concorrentes foi feita pelos especialistas, em Bruxelas.

O sócio fundador do Engenho Baraúna, José Rodrigues, recebeu com muita alegria mais essa premiação. “É uma honra representar a Paraíba, o Nordeste e meu país num concurso de destilados do nível deste de Bruxelas e conquistar medalhas de Ouro com os nossos produtos. Esse prêmio simboliza o desafio de produzir cachaça de qualidade com muita responsabilidade, zelo, competência e amor”, disse José Rodrigues.

Para o sócio diretor da Baraúna, Alexandre Amorim, o reconhecimento dos produtos são um forte indicativo da excelência de produção e da qualidade da Baraúna. “Os prêmios nacional e internacional que recebemos esse ano é uma prova que estamos no caminho certo, fazendo um produto de qualidade, com preço acessível”, disse Alexandre, que herdou de seu bisavô e pai o gosto pelas coisas do mundo canavieiro. Além do concurso de Bruxelas, a Baraúna também teve um reconhecimento nacional de especialistas no Concurso de Vinhos e Destilados do Brasil, realizado em outubro último, quando ganhou duas medalhas, uma de Ouro, com a Baraúna Carvalho Premium, e outra de Prata, com a Baraúna Umburana. Além da Baraúna, outras três cachaças paraibanas também foram premiadas neste concurso nacional (Engenho Nobre, Engenho Gregório e Pai Vovó).

Relativamente nova no mercado de destilados, já que a Baraúna só começou sua produção em 2013, com a Baraúna Tradicional (Branca), a marca veio para se firmar como uma das mais bem feitas do mercado, com aroma, sabor e gosto diferenciado. A Baraúna Umburana só começou sua produção em 2018, enquanto que a Baraúna Carvalho Premium, entrou no mercado apenas 2019. Alexandre explica que a Baraúna Carvalho Premium fica quatro anos envelhecendo em barris de carvalho americano e Francês, enquanto as outras duas cachaças de sua produção precisam de um ano para serem engarrafadas e comercializadas. “É um processo demorado, que tem um tempo adequado para cada produto”, reforça ele.

A Baraúna pode ser facilmente encontrada em pontos comerciais da região metropolitana de João Pessoa e em algumas cidades do interior do Estado. “Começamos há pouco tempo, há seis anos apenas, e estamos melhorando essa logística de vendas aos poucos. O importante é colocar no mercado um bom produto. Não queremos quantidade, mas, sobretudo qualidade”, destaca ele, lembrando que sua cachaça é produzida a partir das melhores canas e leveduras selecionadas por exame de DNA e possui baixa acidez e degustação suave. Sobre o exame de DNA, Alexandre explica que isso se deu graças a uma parceria com a Destilaria Japungu, detentora desta tecnologia, e a UFPE e que esse estudo é utilizado por ele para melhorar a fermentação de seus produtos.

O presidente da Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, fala da satisfação de ver um produto genuinamente paraibano ser premiado internacionalmente e destaca a qualidade da cachaça paraibana. “A cachaça é uma bebida que possui complexidade, frescor e características especiais. Ela é bem diferente de outros destilados e fabricar cachaça de qualidade é uma arte e nós, da Paraíba, somos privilegiados neste aspecto porque temos aqui a produção de excelentes cachaças, entre elas, a Baraúna, que com esses prêmios conquistados agora passa a ocupar lugar de destaque internacionalmente também”, disse José Inácio.

Sobre o concurso internacional

O Concurso Mundial de Bruxelas, mundialmente conhecido como Spirits Selection by Concours Mondial de Bruxelles (CMB), é o maior evento voltado para avaliação e premiação de destilados do mundo inteiro. A excelente reputação de seu processo de seleção é um dos principais componentes do sucesso da competição. São rigorosamente escolhidos para a competição juízes conceituados e renomados por sua capacidade de avaliar bebidas alcoólicas. Na seleção e competição de destilados participaram 60 juízes profissionais que provaram e avaliaram até 35 bebidas alcoólicas por dia. A Seleção de destilados pela CMB é a única competição itinerante no mundo e única que realiza análises laboratoriais pós-evento nos destilados vencedores de medalhas.

Realizado há 20 anos, o concurso, que é sediado em diferentes países a cada edição, é levado muito a sério e cada vez mais produtores de destilados do mundo inteiro querem ganhar nas categorias, já que um selo de premiação no Spirits Selection pode representar um aumento de 30% nas vendas. O que torna a premiação ainda mais almejada e competitiva está na regra que apenas 30% dos participantes levam medalhas entre Ouro, Prata e Grand Ouro – o que quer dizer se 100 produtos forem inscritos, somente 30 ganharão.

As cachaças premiadas com Medalhas de Ouro na edição 2020 foram:

Aguardente Borghezan Tajuva 4 Months

Valdemir Debiasi Borghezan

Cachaça Barauna Carvalho Premium

Cachaça Barauna Tradicional

Cachaça Barauna Umburana

Engenho Barauna Ltda. Me

Cachaça Bylaardt Premium 5 Years

Ind. e Com. De Aguardente Bylaardt Ltda.

Cachaça Cafundó da Serra Ouro French Oak 2 Years

Coop. Familiar Agroindustrial Sul Catarinense Cafundó Da Serra

Cachaça Catarina Única

Destilaria Vitória

Cachaça Córrego Novo Amburana

Cachaça Córrego Novo Prata

Agrimar Agro Indústria e Comércio Ltda.

Cachaça de La Vega Premium

De La Veja Indústria de Bebidas Ltda.

Cachaça Extra Premium

Destilaria Rech

Cachaça Guaraciaba jequitibá

Aguardente Guaraciaba Ltda

Cachaça Pátria Amada Carvalho e Cumarú

Cachaça Pátria Amada Ouro

Quefan Agroindústria e Comércio Ltda-Me

Cachaça Seleta Seleta & Boazinha

Indústria e Comércio Importação e Exportação Ltda.

Cachaça Sóbria Clássica 2019

Cachaça Sóbria

Cachaça Vanalli Envelhecida 10 anos

Cachaça Vanalli

Cachaça Vanderley Azevedo Prata 2018

Cachaça Vanderley Azevedo Premium

Vanderey Azevedo

Moendão Premium Blend

Cachacaria Moendão Ltda

Pé Na Areia Cachaça Prata 40°

Alquimia Companhia Industrial e Comércio de Bebidas Ltda

Pinoco’s Premium French Oak 2 Years

Pinoco’s Cana Ltda

Fonte: site da cachaça- https://www.sitedacachaca.com.br/concurso-mundial-de-bruxelas/

A Baraúna já tinha ganho dois prêmios nacionais esse ano

Postado em: 12/11/2020, Por : News Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *