Caravana da ALPB fará visita técnica as obras do Eixo Norte da Transposição na PB e CE na próxima sexta-feira

As águas da Transposição, através do Eixo Norte, infelizmente, ainda não chegaram ao sertão paraibano, nem ao Ceará. A expectativa de que as águas chegariam em meados deste ano não se concretizou e para verificar em que estágio está a conclusão da obra e qual é agora a previsão de chegada das águas, a ALPB, através da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar da ALPB, presidida pelo deputado Jeová Campos, fará uma visita técnica às obras de construção do canal que interligará os reservatórios de Caiçara e Engenheiro Ávidos, no município de Cajazeiras (PB), e também ao reservatório Jati, no município de Jati (CE). Na sessão remota desta quarta-feira (02), o deputado Jeová anunciou a realização da visita, convidou os deputados paraibanos a se integrarem a Caravana e solicitou da Mesa Diretora da Casa o apoio da equipe técnica e cobertura da TV ALPB.

A visita será realizada na próxima sexta-feira (04), a partir das 9h e será iniciada no reservatório de Jati, mais especificamente no local onde houve o rompimento de uma tubulação. De lá, o grupo segue para as obras do canal Caiçara/Engenheiro Ávidos. O engenheiro Alcenor de Paiva Silva, representante do Consórcio Supervisor do Eixo Norte, será o responsável por acompanhar a visita técnica. “A proposta é ver a atual situação das obras e o que falta para que as águas, efetivamente, cheguem a sua destinação”, destaca Jeová.

Em uma visita feita no ano passado, explica o parlamentar paraibano, foi identificado o problema do Eixo Norte da Transposição que atrasou a chegada das águas à Paraíba. “Quando foi inaugurada a estação de Bombeamento Nº 3, que era para encher a barragem de Negreiros, um dique desta barragem se rompeu e, por isso, a obra atrasou. Tudo por causa deste rompimento ocorrido em maio de 2018. Mas, esse atraso que deveria ser de um ano, já vai fazer quase dois”, explica Jeová. Segundo ele, o rompimento se deu logo após a inauguração da estação e por isso o enchimento dela não foi realizado.

De acordo com Jeová, como a obra se intercala e uma etapa depende da outra, a impossibilidade do enchimento da estação de Bombeamento Nº 3, em Negreiros (PE), comprometeu o transcurso da água, por gravidade, para os demais reservatórios, a exemplo do de Milagres, de Jati, de Pombos I e II, de Cana Brava, de Boa Vista e Caiçara. “Para encher esses reservatórios, nós precisamos de um ano de bombeamento, sem qualquer intercorrência. Passado um ano, queremos saber agora porque a água ainda não chegou ao sertão da Paraíba, apesar da obra estar praticamente pronta”, comenta o parlamentar.

Na visita realizada ano passado também foi constatado que a barragem de Jati, Morros e Boa vista já estavam todas prontas. Porém, a operação desse sistema dependia da resolução do problema do dique que se rompeu em Negreiros. “Sem resolver o dique, nós não teremos água na Paraíba. Isso atrasou de forma bastante grave a obra. Nossa expectativa era ter água ainda em 2019, mas, infelizmente isso não aconteceu. Pelo que vimos na época, na barragem de Negreiros, a água só chegará no final de 2020. Agora vamos verificar qual é esse novo prazo ou se esse prazo se mantém”, afirmou Jeová.

Sobre o Eixo Norte

O Eixo Norte da Transposição constitui-se em um percurso de, aproximadamente, 400 km, com ponto de captação de águas próximo à cidade de Cabrobó (PE). De acordo com o projeto, essas águas serão transpostas aos rios Salgado e Jaguaribe até os reservatórios de Atalho e Castanhão no Ceará; ao Rio Apodi, no Rio Grande do Norte; e Rio Piranhas-Açu, na Paraíba e Rio Grande do Norte, chegando aos reservatórios de Engenheiro Ávidos e São Gonçalo, no sertão paraibano, além de Armando Ribeiro Gonçalves, Santa Cruz e Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte.

Postado em: 02/09/2020, Por : News Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *