Month: agosto 2020

Presidente da Unida critica posição da Sefaz que dificulta benefício para reabertura da terceira usina cooperativada de Pernambuco

Posted on

“Não estimular o cooperativismo, principalmente, num setor potencialmente gerador de progresso, desenvolvimento e muitos postos de trabalho como o sucroenergético, é um erro que se agrava ainda mais quando já se tem provas concretas de que dois empreendimentos similares no Estado já deram certo. Esperamos que o governador Paulo Câmara tenha a devida sensibilidade quanto ao pleito da Cooaf Sul, que somente com apoio e incentivo do governo pode repetir o sucesso da usina Cruangi (Coaf), em Timbaúba, e da antiga Pumaty (Agrocan), em Joaquim Nabuco”, disse nesta sexta-feira (28) o presidente da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida), José Inácio de Morais.

O dirigente canavieiro que também preside a Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), lembra que na contramão do que aconteceu nos últimos anos no Brasil, quando muitas usinas de etanol e açúcar fecharam, os produtores de cana-de-açúcar de Pernambuco, organizados em cooperativas e estimulados por políticas fiscais do Estado, reabriram duas usinas que hoje são modelo para uma terceira unidade, prevista para abrir em setembro. Contudo, mesmo com leis fiscais vigentes, a Sefaz dificulta o benefício para abertura deste terceiro empreendimento (antiga usina Estreliana) previsto para ser reativada mês que vem, em Ribeirão.

O presidente da Associação dos Fornecedores de Cana de PE (AFCP) e da Federação dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana), Alexandre Lima, lamenta que às vésperas da reabertura deste terceiro empreendimento, o governador Paulo Câmara, recue e não mantenha sua arrojada política de incentivos fiscais, baseada nas leis 16.505/18 e 15.584/15. “A Cooaf Sul tem capacidade para gerar 2,5 mil postos de trabalho na indústria e no campo e a nossa intenção é começar a produção em meados de setembro. Essa unidade tem as mesmas características da Coaf, em Timbaúba, e da Agrocan, em Joaquim Nabuco e portanto está enquadrada nestas leis de incentivo fiscais”, reitera Alexandre.

O presidente da Feplana lembra que a Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) tem impedido o mesmo benefício de crédito presumido do ICMS para Cooaf Sul, mesmo com as legislações vigentes até 2022, sem nenhuma justificativa. “Vamos nos mobilizar e cobrar do governador esse apoio e além dessa coerência, pois ele é fundamental para que possamos reabrir essa terceira usina em Pernambuco, gerando assim mais empregos, renda e desenvolvimento”, finaliza Alexandre Lima.

Coasplan desenvolve parcerias para melhor atender seus cooperados e clientes

Posted on

            Depois da inauguração de sua sede, em Bayeux, no último dia 15, as atividades da Cooperativa dos Associados da Asplan (COASPLAN) ficaram ainda mais dinâmicas. Em conjunto com a PH Química, a Cooperativa está desenvolvendo experimentos na cana-de-açúcar junto as usinas Japungu, sob a supervisão do gerente Agrícola, Dr. Dante, e na Monte Alegre, sob a supervisão do Agrônomo Dr. Hugo Amorim. Junto ao parceiro Agrivalle vem desenvolvendo tratamentos com seus produtos enraizadores, fungicidas e nematicidas, fornecendo um custo mais competitivo por hectare, além de   ser escolhida para o fornecimento de Glifosato na usina Monte Alegre junto com o parceiro Smitomo. “Estamos atuando em várias frentes, mas, com um único foco: agregar valor ao mercado, com produtos de excelência e diferenciais de atendimento”, afirma o diretor comercial da Cooperativa, Thiago Queiroz.

            Ele destaca que em relação aos produtos da PH Química, usados nos experimentos das usinas Japungu e Monte Alegre, que foram iniciados há alguns meses, a resposta tem surpreendido, atingindo uma produção de até 12 toneladas por hectare a mais usando os produtos PH Mix, PH Raiz, PH Control e PH Energy, da PH Química. Já junto ao parceiro Agrivalle, segundo Thiago, a Coasplan vem desenvolvendo tratamentos com seus produtos enraizadores (Implanta), fungicidas (Shocker) e nematicidas (Profix ultra), apresentando também resultados muito eficientes, com um custo muito mais acessível, por hectare, do que praticado no mercado.

             “Em relação a Agrivalle, lembro que agora ela é multinacional e que está recebendo grandes investimentos, principalmente, no que diz respeito ao produto carro-chefe, o Implanta, que é um produto rico nos 20 aminoácidos essenciais, com extrato de algas, cobalto, molibidênio e níquel. Esse é um produto completo para se usar em fundo de sulco e na socaria”, lembra Thiago.

            Há ainda, segundo o diretor comercial da Cooperativa, disponível via compra na Coasplan, outro nematicida excelente que é o Profix Ultra, cujo custo por hectare está batendo todos os concorrentes e com uma eficiência fantástica. “Inclusive, o presidente da Asplan, José Inácio, já adquiriu o produto para usá-lo em mais de 300 hectares em uma de suas propriedades”, reitera Thiago.

            Ainda segundo o diretor da Coasplan, juntamente com a Sumitomo, a Cooperativa fechou um contrato com fornecimento de Glifosato para a usina Monte Alegre. “Estamos começando, mas, já com muitas novidades e sobre as vendas da Cooperativa, elas já estão ocorrendo desde julho e a expectativa é que a partir do dia 15 de setembro elas ganhem um incremento significativo”, finalizou Thiago.

Sede da Coasplan em Bayeux (1) Thiago Queiroz, diretor comercial da Coasplan

Jeová destaca produção parlamentar em tempos de pandemia e diz que decisão de retomada das atividades da ALPB deve ver o coletivo

Posted on

“Eu quero parabenizar todos os deputados que fizeram tudo o que foi possível para poder responder as necessidades que a ALPB tinha neste período de pandemia, que atenderam as demandas da Casa neste período tão difícil e trouxeram questões que ajudaram o povo paraibano a passar por esse drama. Nesse período, não houve debates em plenário, mas houve uma importante e significativa produção legislativa. A questão de retomada das atividades presenciais da Casa, na minha opinião, é prematura e precisa ser analisada sob o ponto de vista coletivo e não individual”, disse hoje (26), o deputado estadual Jeová Campos, referindo-se ao debate sobre a retomada ou não das sessões presenciais e das atividades da Casa de Epitácio Pessoa.

O deputado aproveitou para parabenizar o presidente da ALPB, Adriano Galdino que, na opinião ele, está conduzindo esse processo com muita competência. “Embora tenhamos limitações nos debates, eu avalio que esse foi um período que a Assembleia mais produziu. A produção legislativa, mesmo com as sessões remotas, teve um alto nível de produtividade e isso é inquestionável. Eu gostaria muito que a ALPB pudesse voltar as sessões presenciais, mas, na atual conjuntura, isso não me parece sensato”, disse o deputado.

Ainda segundo Jeová, as colocações da deputada Cida Ramos e de outros parlamentares sobre o risco de se retomar as sessões plenárias tradicionais e as atividades da Casa, precisam ser levadas em consideração com muito cuidado. “Eu, pessoalmente, me associo as palavras da deputada Cida Ramos e também não podemos esquecer que estamos nos igualando aos EUA no número de mortes pelo Covid, exatamente pela falta de ações preventivas. Esse assunto não pode ser tratado como uma questão de natureza individual. É necessário olhar o conjunto da Casa. Eu próprio, que tive Covid, poderia voltar sem nenhum problema comigo, mas os demais parlamentares, os funcionários, os profissionais de Imprensa que cobrem a Casa poderiam voltar sem correr riscos?”, reforçou o deputado.

Equipe Covid do Complexo de Patos participa de treinamento em parceira com o Cefor com aulas virtuais e presencial

Posted on

Médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e fisioterapeutas que integram a equipe do setor Covid do Complexo Hospitalar Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) estão participando de uma capacitação, com aulas virtuais e presenciais, para melhorar ainda mais a assistência qualificada aos pacientes acometidos pelo coronavírus. O treinamento, realizado em parceria com o Centro Formador de Recursos Humanos da Paraíba – Cefor, denomina-se ‘Projeto de apoio as ações de Educação Permanente em Saúde para profissionais de saúde dos serviços hospitalares da PB’ e além dos profissionais de Patos, estão integrando esse módulo de capacitação funcionários de unidades de saúde estadual das cidades de Pombal, Piancó e Cajazeiras que também têm unidades referências para tratamento de pacientes com Covid-19.

O treinamento começou no último dia 17 e se estenderá durante as duas próximas semanas, com aulas às segundas e quintas-feiras, através da plataforma Google Meet. Nos dias seguintes as aulas ocorrem a aplicação do conhecimento revisado pelos profissionais envolvidos no projeto, dentro dos setores Covid onde eles atuam. No Complexo, 121 profissionais estão sendo treinados. Além das aulas, os participantes do curso ainda fazem acompanhamento pela plataforma Moodle para descrever os momentos vivenciados e trocar experiências adquiridas.

O conteúdo do curso incluiu tópicos como ‘Assistência ao paciente com Covid’, ‘Fisiopatologia do Covid-19 e Oxigenoterapia’, ‘Parada cardiorrespiratória e oxigenoterapia’, ‘Prevenção de lesão por pressão’, ‘Fisioterapia motora’ e ‘Ventilação não invasiva no Covid-19’. “Estamos recebendo um feedback muito positivo de toda a equipe que está participando deste projeto. Os momentos são de trocas de experiências entre os profissionais e supervisores de práticas e isso vai nos possibilitar melhorar ainda mais a assistência qualificada ao paciente acometido pela Covid 19 e que esteja sob nossos cuidados. A equipe está unindo teoria e prática, para que embasados tecnicamente desenvolvam as atividades de forma cada vez mais adequada”, afirma a gerente assistencial do Complexo de Patos, Aretusa Delfino.

Deputado Jeová Campos reforça importância da prorrogação do auxílio emergencial mas reitera necessidade dos valores se manterem

Posted on

O anúncio da possibilidade de o pagamento do auxílio emergencial poder ser prorrogado até o fim do ano deixou o deputado estadual Jeová Campos especialmente feliz. Isto porque, foi o parlamentar paraibano quem primeiro levantou, em nível nacional, o debate sobre a importância do auxílio ser mantido até o final do ano. O deputado lamentou somente o fato do presidente Jair Bolsonaro dizer que os valores não se manterão e ficarão abaixo dos atuais R$ 600,00. As declarações sobre a manutenção do auxílio foram feitas durante cerimônia no Palácio do Planalto, nesta quarta-feira (19).

O pagamento do auxílio emergencial é custeado pelo Governo Federal, com recursos do Tesouro Federal, às pessoas desempregadas, sem renda e autônomos. Inicialmente, eram três meses (março, abril e maio) que não serão suficientes para minimizar os prejuízos causados pela pandemia.

O deputado lembra que o benefício, que já foi estendido por mais dois meses e que agora pode ser prorrogado até dezembro, é fundamental para dar um aporte mínimo de sobrevivência a uma população vulnerável. “Os efeitos devastadores do Covid-19 no Brasil, não apenas na economia e saúde da população, mas, na vida das pessoas, estão sendo muito maiores e mais graves do que se previa anteriormente, principalmente, dos mais vulneráveis. Em função disso, sugerimos não apenas essa prorrogação como a manutenção do mesmo valor”, reitera Jeová.

O parlamentar paraibano lembra ainda que a manutenção do auxílio até dezembro não tem apenas o objetivo de minimizar os efeitos da pandemia, dando a uma parcela expressiva da população a oportunidade de ter o mínimo necessário para o sustento e sobrevivência, mas, também fazer girar a economia das cidades. “Essas camadas populares, consomem o que recebem, no mercado, no supermercado, na farmácia, o mercado, por sua vez, compra no atacadista, que compra da indústria e isso tudo faz a economia girar, produzindo renda e riqueza e, em contrapartida, impostos que fazem a economia se movimentar”, finaliza Jeová.

Deputado Jeová Campos lamenta publicação no DOU que permite privatização da Fortaleza de Santa Catarina

Posted on

  “Ao invés de privatizar esse importante monumento que é parte da memória do Brasil, especialmente do Nordeste e da Paraíba, os poderes públicos deveriam cumprir seu papel constitucional e se juntarem à população na defesa desta relíquia que não é apenas do Nordeste, mas, do Brasil”, lamentou hoje (19), o deputado estadual Jeová Campos, logo após tomar conhecimento da publicação no Diário Oficial da União de um decreto que qualifica o Forte de Santa Catarina no programa de concessão para a iniciativa privada pela Presidência da República. Além do monumento que fica em Cabedelo foram qualificados no Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República (PPI), o Forte Nossa Senhora dos Remédios e o Forte Orange, em Pernambuco, e a Fazenda Pau D’Alho, localizada em São Paulo.

            Em julho último, o deputado paraibano protocolou um requerimento na ALPB que sugeria a realização de ações em defesa da não privatização deste importante monumento público. “O Forte é de fundamental importância para a história e cultura do povo brasileiro e, de modo especial, para a sobrevivência dos paraibanos, profissionais do artesanato e do turismo, que trabalham diariamente naquele espaço e que com a privatização serão prejudicados”, afirma o parlamentar.

            Desde 1991, a Fortaleza é administrada por grupos e instituições culturais da comunidade local, época que assumiram a manutenção da edificação que encontrava-se abandonada e desde então é mantida, unicamente, pela sociedade civil, sem contar com recursos financeiros de nenhuma esfera do Poder Público, sendo uma das maiores, mais bem conservadas e visitadas do Brasil. “A Fortaleza funciona como um Centro Cultural, como Ponto de Cultura, de uso intenso pela comunidade, com exposições, comercialização de artesanato, realização de eventos culturais, artísticos e turísticos diversos, cerimônias, além de abrigar as atividades de vários segmentos da cultura local gerando, consequentemente, renda, uso, ocupação e sua revitalização. Portanto, não há sentido em falar de privatização de um espaço já tão bem utilizado”, reforça o parlamentar paraibano.

            Ainda segundo Jeová, mesmo sendo bem utilizado, o Ministério do Turismo ao publicar o decreto incluindo o monumento de Cabedelo desconsiderou toda essa realidade local e sem a audição das pessoas do lugar. “É importante destacar que, no caso da Fortaleza Santa Catarina, essa tentativa de privatizar parte de premissas equivocadas, que nem de longe justificam ou são aplicáveis, pois o espaço não é devoluto, nem está sem uso e, na verdade, é muito bem usado pela população”, argumenta Jeová.

Jeová lamentou publicação de decreto no DOU que possibilita privatização da Fortaleza

Votei favorável ao PL como incentivo para melhorar ainda mais esse trabalho desenvolvido pela Cagepa nos últimos anos disse Jeová

Posted on

“Votei favorável ao PL 2.070/2020, que readequa a estrutura de cargos na organização da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (CAGEPA), como incentivo a esse trabalho eficiente que vem sendo desenvolvido pela Cagepa. Quero deixar meu testemunho, além de meu voto favorável, como incentivo a esse excelente trabalho que nos últimos anos tem merecido elogios”, destacou o deputado Jeová Campos, logo após confirmar seu voto na sessão remota desta quarta-feira (19). O PL reforça a política administrativa adotada pela Companhia que obedece a sérios e rígidos critérios organizacionais, baseados no Estatuto Social da empresa. O projeto, de autoria do Governo do Estado, foi aprovado com 25 votos favoráveis e oito contra.

Jeová reiterou ainda o excelente trabalho conduzido por técnicos e dirigentes da Cagepa. “O presidente Marcos Vinicius, Hélio Cunha Lima, Simão, aqui na região de Cajazeiras, Nenen da Cagepa, e tantos outros grandes nomes da empresa tem sido extraordinário e vejo um esforço da presidência da instituição em dar mais eficiência e velocidade aos procedimentos e creio que com essa mudança isso se dará de forma mais acentuada” destacou o parlamentar, lembrando que ‘cuidar da água é cuidar da vida e da qualidade de vida do povo’.

A imagem da Cagepa, lembrou Jeová, antes era um ponto de profunda presença na Imprensa de forma negativa. “A Cagepa de hoje é uma referência enquanto Companhia, como gestão administrativa e tem uma equipe técnica que de fato abraça as causas da empresa com muito zelo e competência. Eu quero dizer da minha admiração pelo trabalho e da satisfação de ver uma cidade como Carrapateira, tão distante, recebendo água do açude de Engenheiro Ávidos, de Monte Horebe receber água que há tantos anos se lutava. Fica aqui meu testemunho e meu voto favorável a essa iniciativa do Governo do Estado, como incentivo a esse trabalho eficiente que é desenvolvido pela Cagepa da Paraíba”, finalizou o deputado.

Complexo Regional de Patos registra aumento de 23% no número de atendimentos

Posted on

A procura de atendimento no Hospital Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), que teve redução desde março em função da pandemia, ainda não se normalizou, mas, apresentou um aumento de 23% em julho em relação a junho. Os aumentos mais expressivos foram nos atendimentos ambulatoriais que passaram de 693 para 889 e nas internações que somaram 378, em junho, e subiram para 482, em julho. No mês passado, a unidade que integra a rede estadual de saúde realizou 3.272 atendimentos, destes, 2.383 pacientes foram atendidos na Urgência e Emergência. O Hospital realizou 260 cirurgias, em sete diferentes áreas da Medicina.

Conforme relatório de gestão, o maior número de procedimentos cirúrgicos foi na especialidade Ortopedia, com um total de 134 cirurgias, sendo que dentre esses procedimentos, 27 deles foram realizados em pacientes de zero a 14 anos. As cirurgias gerais aparecem em segundo lugar, com um total de 53 procedimentos, seguida de Vascular, com 31 casos. As cirurgias Oncológicas ficaram na quarta posição com 25 procedimentos. Houve ainda 14 cirurgias bucomaxilo, duas urológicas e uma de Otorrino.

O Centro de Imagens da unidade, que funciona num prédio anexo ao hospital, realizou 1.688 Tomografias, 1.529 Raio X, 139 exames de Ultrassonografia, 18 Ecocardiogramas, 11 Endoscopias, cinco ressonâncias e ainda duas Colonoscopias e mais duas Cintilografias Óssea. Dos 889 atendimentos ambulatoriais da unidade, 460 deles foram de pacientes do Hospital do Bem, 404 foram de retorno da Ortopedia e os outros 25 de retorno de procedimentos da Bucomaxilo.

“Em janeiro e fevereiro, nós mantivemos nossa média mensal que era em torno de 4.700 atendimentos. Em março, no começo da pandemia, começamos a registrar queda nos atendimentos, o que se deu de forma mais acentuada em abril. Em maio e junho tivemos um discreto aumento de atendimento e de junho para cá essa curva vem se mantendo ascendente, tanto que contabilizamos um aumento de 23% nos atendimentos agora em julho”, explica a diretora geral do Complexo, Liliane Sena. Com a retomada gradual das atividades, ela estima que os dados de agosto sejam ainda maiores que os de julho.

Asplan alerta produtores rurais sobre o prazo para a declaração de ITR que começa hoje e vai até 30 de setembro

Posted on

Começa hoje (17) e vai até o dia 30 de setembro, o prazo para os proprietários rurais de todo o país enviarem a Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR) de 2020. A expectativa da Receita Federal é receber 5,9 milhões de declarações este ano, cerca de 104,5 mil a mais que as 5.795.480 enviadas em 2019. A declaração só pode ser preenchida por meio do programa gerador da declaração, que pode ser baixado na página www.receita.fazenda.gov.br, a partir desta segunda-feira. A Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) lembra aos produtores rurais e, em especial, aos canavieiros associados, a necessidade da declaração. “Quem não declarar o tributo estará sujeito a aplicação de multas e de uma série de sanções”, lembra o presidente da Asplan, José Inácio de Morais.

Todas as pessoas físicas e jurídicas proprietárias, titulares do domínio útil ou que detenham qualquer título do imóvel rural precisam fazer a DITR. Apenas os contribuintes imunes ou isentos estão dispensados de entregar a declaração. O produtor que perdeu ou transferiu a posse ou o direito de propriedade da terra desde 1º de janeiro também está obrigado a apresentar a declaração. A DITR deve ser preenchida no computador, por meio do programa gerador da Receita Federal. O documento pode ser transmitido pela internet ou entregue em pendrive em qualquer unidade da Receita Federal. Quem perder o prazo pagará multa de 1% ao mês sobre o imposto devido, com valor mínimo de R$ 50,00.

O Imposto sobre Propriedade Territorial Rural pode ser pago em até quatro parcelas mensais, mas nenhuma quota pode ser inferior a R$ 50,00. O imposto inferior a R$ 100,00 deve ser pago à vista, até 30 de setembro, último dia de entrega da declaração. O pagamento pode ser feito por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf) em qualquer banco ou por transferência eletrônica de instituições financeiras autorizadas pela Receita.

Embora ainda haja tempo de fazer a declaração, o presidente da Asplan alerta aos produtores que não deixem para a última hora sob o risco de passar o prazo de entrega estabelecido pela Receita “O contribuinte que atrasar a entrega da declaração será penalizado com 1% de multa ao mês, ou fração sobre o imposto devido”, finaliza José Inácio.

Apresentação da sede da Coasplan reúne produtores, cooperados e parceiros do agronegócio paraibano

Posted on

A apresentação da sede da Cooperativa dos Associados da Asplan (COASPLAN) ao mercado paraibano do agronegócio reuniu produtores, cooperados e parceiros da entidade, na manhã deste sábado (15). Respeitando as devidas regras de flexibilização na pandemia, com convidados e anfitriões todos de máscaras, a inauguração da sede da Cooperativa aconteceu em meio a um café da manhã, com direito a descerramento de placa comemorativa, discursos e apresentação das instalações da entidade que chega ao mercado paraibano para ampliar os serviços de comercialização de insumos, produtos, máquinas e equipamentos para o setor do agrobusiness, com especial atenção, para os produtores canavieiros. A sede da COASPLAN fica na Avenida Francisco Marques da Fonseca, 294, e funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, e aos sábados, das 7h ao meio dia.

O presidente da Associação dos Planadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, que descerrou a placa de inauguração da COASPLAN junto com o presidente da Cooperativa, Fernando Rabelo Filho, lembrou que a inauguração da entidade simboliza a concretização de um sonho antigo, que segue o sucesso de outras iniciativas no país que fomentam o agronegócio de forma consorciada e que pode ser uma semente de projetos ainda mais audaciosos. “A união de forças fortalece qualquer negócio e a gente já conhece iniciativas de sucesso com o sistema cooperativado em outras regiões do país e até mesmo aqui pertinho, em Pernambuco, com a COAF, de forma que começamos agora a disponibilizar na Paraíba, não apenas para nossos associados uma forma diferente de adquirir produtos, insumos, implementos e máquinas. Não chegamos para competir com ninguém, mas para somar”, disse José Inácio.

O presidente da COASPLAN, Fernando Rabelo Filho, destacou que a Cooperativa já nasce forte e com grande representatividade, mas que vai precisar da união e apoio de seus cooperados, dos associados da Asplan e do próprio mercado para crescer cada vez mais. “Nós representamos diretamente 1.600 produtores associados, que juntos respondem por 60 mil hectares de terra e temos 50 cooperados que plantam em 20 mil hectares, ou seja, que detém mais da metade de área cultivada de cana na Paraíba, isso só fazendo referência a cultura canavieira, porém não estamos focados apenas nela, mas, no mercado do agro de um modo geral”, destacou ele, lembrando que o apoio dos produtores em prestigiar a Cooperativa será fundamental para o sucesso da iniciativa. Fernando lembrou ainda que além das vantagens de ter mais um canal de compras, os cooperados ainda participarão do rateio proporcional de lucros da COASPLAN no final de cada exercício fiscal. “A Casa é nossa e quanto mais prestigiá-la, mais vantagens e dividendos teremos”, reiterou Fernando Filho.

O presidente do Sistema OCB/PB, André Pacelli, que estava acompanhado do superintendente do Sistema, Pedro Albuquerque, elogiou as instalações da COASLAN e desejou sucesso no novo empreendimento. “É com muita satisfação e alegria que vemos surgir essa cooperativa. Isso mostra a força do agronegócio e o quando o sistema cooperativado tem conquistado o mercado pelos seus inúmeros atrativos e desejamos muito sucesso para a COSPLAN na prospecção de novas parcerias que devem ser ampliadas além da área comercial e, inclusive, com o Sistema OCB/PB na área de capacitação e de outros projetos”, disse André.

O gerente de Negócios Agro da Sicredi Evolução Aurélio Pizano, destacou a similaridade de foco da instituição que representa com a COASPLAN, lembrando que ambos têm o mesmo ‘DNA’. “Tanto o Sicredi, quanto a COASLAN atuam no mercado com foco num sistema cooperativado que traz ganhos diversos para os cooperados e nós esperamos que a partir de agora ambas as instituições possam estreitar seus laços e serem parceiros”, disse Aurélio, lembrando que o Sicredi Evolução é a terceira melhor referência de crédito para o agronegócio na Paraíba, ficando atrás apenas do BNB e BB, respectivamente, primeiro e segundo lugares neste ranking.

O vice-presidente da COASPLAN, Pedro Neto, também prestigiou o evento e afirmou que essa data ficará como um marco no mundo do agronegócio paraibano. “Já há algum tempo que a gente sonhava com essa Cooperativa e este ano conseguimos realizar esse sonho e agora é acreditar e apostar nele, fortalecendo a entidade cada vez mais”, disse ele, lembrando que na sede da entidade, em Bayeux, além de amplas instalações que ocupam uma área de quase 1000 metros quadrados, incluindo um amplo galpão para o armazenamento de mercadorias e produtos, o cooperado tem além de todas as vantagens de compra, uma sala a disposição para a realização de reuniões.

O produtor canavieiro, associado da Asplan e cooperado da COASPLAN, Celso Morais, não apenas prestigiou o evento deste sábado, como já efetuou sua primeira compra através da Cooperativa. Ele adquiriu 60 litros do produto Implanta, um bio estimulante e complexo de nutrientes da empresa Agrivalle, para melhorar o enraizamento de parte de sua lavoura localizada na Fazenda Santa Emília, em Rio Tinto. “Essa é a primeira compra de outras que irei realizar, pois acho importante a gente prestigiar a Cooperativa, não apenas para obter vantagens na aquisição dos produtos, mas, também para fortalecer a entidade que quanto mais apoio tiver, mais forte ficará”, disse ele. O Representante Técnico da Agrivalle, Flávio Alves, não divulgou quais vantagens Celso tinha tido ao adquirir o Implanta através da Cooperativa, mas, adiantou que ele teve uma condição comercial vantajosa.

O diretor comercial da Cooperativa, Thiago Queiroz, que recepcionou os convidados, reforçou que embora a COASPLAN seja uma entidade ligada a Asplan, não é preciso o produtor ser associado para adquirir produtos da entidade. “Temos herbicidas, fertilizantes e defensivos agrícolas e também um portfólio de produtos que inclui implementos e máquinas para todo o mercado agrícola, não apenas para os produtores de cana-de-açúcar, de forma que estamos de portas abertas para todo o m mercado do agronegócio”, reforçou ele, agradecendo a parceria da Agrivalle, da PH Química e da Sumitomo neste início de operação da entidade. A COASPLAN está em operação desde a segunda quinzena de julho, com produtos para atender as linhas de cana-de-açúcar, de Hortifruti, de Pastagem, de Jardim, além de peças e máquinas agrícolas.

A Cooperativa tem ainda uma Central de Compras, com um funcionário à disposição dos clientes para fazer a cotação de peças e equipamentos, incluindo EPI’s. Para acionar a Central, basta que o interessado ligue pelo número (083) 2177-0441 e diga qual é sua necessidade de compra que a Cooperativa se encarregará de fazer as cotações e adquirir o produto sem custo adicional algum para o cliente. O representante da Yara Brasil Fertilizantes S/A, Mozart Cavalcante, também prestigiou a inauguração da sede da COASPLAN.

O evento aconteceu em meio a um café da manhã para convidados
O evento aconteceu em meio a um café da manhã para convidados
José Inácio, presidente da Asplan
José Inácio, presidente da Asplan
Fernando Rabelo Filho, presidente da Coasplan
Fernando Rabelo Filho, presidente da Coasplan
Fernando Filho e José Inácio descerraram a placa de inauguração
Fernando Filho e José Inácio descerraram a placa de inauguração
Dirgentes da Asplan e da Coasplan
Dirgentes da Asplan e da Coasplan
Clientes e cooperados prestigiaram a inauguração
Clientes e cooperados prestigiaram a inauguração
Celso Morais já fez sua primeira compra na Coasplan
Celso Morais já fez sua primeira compra na Coasplan
Alguns dos itens comercializados pela Cooperativa
Alguns dos itens comercializados pela Cooperativa
A sede da Coasplan fica em Bayeux
A sede da Coasplan fica em Bayeux
ThiagoQuiroz, diretor comercial da Coasplan
ThiagoQuiroz, diretor comercial da Coasplan
Sede da Coasplan em Bayeux
Sede da Coasplan em Bayeux
O gerente de negócios Agro da Sicredi, Aurélio Pizano também prestigiou o evento
O gerente de negócios Agro da Sicredi, Aurélio Pizano também prestigiou o evento
O presidente do Sistema OCBPB, André Pacelli esteve no evento
O presidente do Sistema OCBPB, André Pacelli esteve no evento
Produtores prestigiaram o evento
Produtores prestigiaram o evento
Produtores e associados marcaram presença
Produtores e associados marcaram presença