Month: fevereiro 2020

Alunos do GEO Tambaú são homenageados pela Federação de Esportes Aquáticos da Paraíba pelos seus resultados em 2019

Posted on

A noite desta quinta-feira (27) foi marcada pela homenagem que a Federação de Esportes Aquáticos da Paraíba – FEAP realizou aos atletas paraibanos entregando o Prêmio Melhores do Ano de 2019 aos destaques das piscinas. Túlio Gonçalves, aluno do 7º ano e Daniel Azevedo, aluno da 1ª Série do EM, ambos do GEO Tambaú, foram homenageados na categoria “Ranking Nacional” – ele está em 8º lugar e “Ranking Internacional’, por ter sido campeão Sul Americano Escolar, respectivamente. O evento aconteceu no auditório do SEBRAE-PB, às 19h, onde os homenageados receberam a comenda ‘Presidente Guilherme Campelo Rabay’.

Na ocasião, o presidente da FEAP, o deputado Ricardo Barbosa, lembrou que não é fácil ser do esporte amador na Paraíba e destacou a reforma da Vila Parahyba, que tem hoje a única piscina de nado sincronizado da América Latina. “O esporte amador não sensibiliza a classe política, por isso, é muito bom ver aqui todos vocês sendo o destaque apesar de tantas dificuldades. Mas, conseguimos fazer uma coisa inacreditável na época, que foi a reforma do antigo Dedi, que hoje é nossa Vila Olímpica que é uma boa estrutura para esses atletas”, comentou o presidente.

A solenidade teve início com a entrega da premiação Internacional. O atleta Daniel Azevedo, considerado uma revelação da Natação paraibana e um fenômeno nas piscinas com vitórias e quebra de recordes nas provas que participa, recebeu a comenda do presidente Ricardo Barbosa. Em dezembro de 2019, Daniel conquistou o título de campeão Sul Americano ao ganhar a prova dos 200m Medley em Assunção, no Paraguai. Para ele, é uma honra ser reconhecido pelo que faz. “É sempre uma honra receber uma homenagem dessas. Isso mostra que estão sempre acompanhando o meu trabalho e que o esforço dos treinos se transformam em novas conquistas”, disse Daniel. Desde o dia 06 de janeiro, Daniel está se preparando para atingir o Índice para seletiva olímpica, que define os melhores tempos e desempenhos para a formação da seleção brasileira para as competições do meio do ano.

Após a premiação Internacional, aconteceu a premiação dos destaques Nacionais da natação. Túlio Gonçalves está no ranking nacional em 8º lugar. Ele também recebeu a premiação das mãos de Ricardo Barbosa e pousou para fotos junto a seus pais – Maria Clara e Gutemberg Gonçalves – e o seu treinador, Lucio de Nascimento. “Ele é pequeno só na idade, mas um grande atleta”, comentou o treinador de Túlio, da Vila Olímpica. Neste dia 29 de fevereiro, Túlio já volta a competir, abrindo a temporada 2020, no Torneio Paraibano Mirim, na Vila Olímpica. Ao final do evento ainda tiveram as premiações das equipes de Saltos Ornamentais e Maratona – Natação Master. Para ele, treinar e competir é uma alegria. “Gosto do que faço. Amo a Natação”, disse Túlio enquanto exibia mais um troféu para uma coleção que está sempre crescendo.

Audiência que debateu iniciativa do deputado Jeová sobre teste do pezinho ampliado na rede de saúde pública da PB é bem prestigiada

Posted on

O Projeto de Lei de nº 1.721/2018, de autoria do deputado estadual Jeová Campos (PSB), que virou a Lei Estadual 11.566 após sanção do governador João Azevedo foi tema de uma audiência púbica, realizada nesta sexta-feira (28), na Câmara Municipal de Cajazeiras. O secretário de Saúde da Paraíba. Geraldo Medeiros, participou do debate e reforçou a importância desta iniciativa e do compromisso do governo com a regionalização da saúde. “O teste ampliado será implantado em breve, assim que o Laboratório Central estiver apto a realizar os exames e as unidades se adequem a essa nova realidade e, para tanto, os procedimentos já estão em andamento”, disse o secretário, reforçando que o foco do governo João Azevêdo é levar ao homem do interior o que se faz em Campina Grande e João Pessoa. “Durante muitos anos, a resolutividade dos hospitais do Estado se restringia a esses dois grandes centros urbanos e o foco desta gestão é regionalizar a saúde, especialmente, para Patos, Sousa, Cajazeiras e Guarabira”, disse Dr. Geraldo.

“Essa é uma grande conquista para as crianças do povo que terão o mesmo direito daquelas que nascem em clínicas de alto padrão, podendo ser diagnosticadas de forma precoce, podendo iniciar um tratamento mais cedo, o que fará a maior diferença na vida e futuro de cada uma delas”, disse o deputado Jeová no início de sua fala. Para o parlamentar, a audiência foi muito representativa e teve um debate de alto nível. “Aqui, identificamos que é preciso melhorar alguns processos, a exemplo da coleta de sangue, da climatização adequada para conservação do material colhido dos recém-nascidos, agilidade na entrega dos exames, reforma do Lacen, entre outros itens, de forma que saímos daqui com alguns encaminhamentos”, destacou Jeová.

Ainda de acordo com o parlamentar, a Lei foca numa política preventiva que vai possibilitar o diagnóstico precoce da identificação de mais de 30 patologias e não nove como acontece atualmente. A representante do Lacen explicou que para realização do Teste do Pezinho em sua modalidade ampliada será necessário que a rede pública se adeque para a realização desta modalidade ampliada de exame. “É preciso fazer ajustes, rever processos, adquirir equipamentos, adequar estruturas, treinar pessoal, comprar os kits”, disse Verônica Trigueiro.

O deputado destacou que a proposta de implantação do Teste do Pezinho na modalidade Ampliada surgiu após ele ouvir inúmeros relatos de pais de crianças que morreram ou que ficaram com sequelas pela falta de identificação de um diagnóstico precoce que poderia ter sido feito por um teste simples, realizado nos primeiros sete dias de vida da criança. “Esse é um exame de extrema importância para as crianças. É só uma picadinha no calcanhar e já identifica várias patologias, proporcionando um tratamento mais adequado também. Hoje, somente filhos de pais com mais condições financeiras fazem o teste ampliado. A lei agora garantirá que todos os bebês nascidos nas unidades da rede pública de saúde da Paraíba tenham o direito ao teste de triagem neonatal em sua modalidade ampliada”, reiterou o parlamentar.

A audiência, que teve o objetivo de debater a implantação da Lei, a fim de assegurar que as crianças recém-nascidas na rede pública da Paraíba possam dispor do Teste do Pezinho Ampliado, contou ainda com a participação do presidente da Comissão de Saúde da ALPB, Dr. Érico, da secretária e Saúde de Cajazeiras, Francimones Albuquerque, da bioquímica do Lacen, Verônica Trigueiro, da diretora da 9ª Regional de saúde, Amélia Fonseca, entre outras autoridades ligadas ao governo.

O teste do pezinho ampliado vai tornar possível o diagnóstico precoce das seguintes patologias: Fenilcetonúria e outras aminoacidopatias, Hipertireoidismo congênito, Hiperplasia Adrenal, Galactosemia, Deficiência de Biotinidase, Toxoplasmose Congênita, Deficiência de G6PD, Fibrose Cística, Anemia Falciforme e outras como Hemonoglobinopatias e Leucinos. De acordo com a Lei, os testes de triagem neonatal deverão ser aplicados na alta hospitalar e os resultados sejam encaminhados aos pais, num prazo de até 15 dias, a contar da data de coleta do material.

Presidente da Asplan acha legítimo chamamento do presidente Jair Bolsonaro para ato do dia 15

Posted on

Ao disparar do próprio celular um vídeo com uma convocação para as manifestações de 15 de março, para defender o governo e protestar contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Jair Bolsonaro provocou discussões pais afora que dividem opiniões. Uns acham que ele como chefe da nação não poderia tomar partido numa manifestação contra instituições públicas e outros acham que a atitude do presidente demonstra seu patriotismo e defesa da moralidade em todas as instâncias do poder.

Para o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, Bolsonaro está querendo apenas o melhor para o Brasil. “Não vi na postagem nenhuma ilegalidade, nem afronta aos poderes constituídos, apenas um presidente que como todo bom brasileiro quer ver o país forte, desenvolvido, sem corrupção, nem ilegalidades”, disse José Inácio.

Ainda segundo o dirigente canavieiro, que pretende participar da manifestação, o ato tem como objetivo fortalecer a pátria, mostrar que o país agora tem um governo que preserva valores e que quer que as outras instâncias do poder também sigam atuando com respeito, com honestidade e sem corrupção. “O governo de Jair Bolsonaro, eleito democraticamente, representa o rompimento de paradigmas, uma esperança para o Brasil que, infelizmente, estava mergulhado no mar de lama da corrupção e desmandos. Vivemos uma nova era e como bom brasileiro desejamos que essa nova era não se restrinja ao Governo Federal, mas a todas as instâncias do poder, incluindo ai o Judiciário e o Legislativo”, reiterou José Inácio, lembrando que a Asplan é uma entidade apartidária e que esse movimento do dia 15 também o é. “O Brasil é nosso, é do povo brasileiro e é isso que esse movimento pretende enaltecer”, finaliza José Inácio.

Profissionais do Complexo Hospitalar de Patos participam de Woskshop sobre ‘Atuação da Enfermagem na Oncologia’

Posted on

Profissionais que integram a equipe de Enfermagem do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, participaram nesta quinta-feira (27), de um workshop no Hospital do Bem, sobre a ‘Atuação da Enfermagem na Oncologia’. Enfermeiros, Técnicos de Enfermagem e estagiários, não apenas do Complexo, mas de outras unidades de saúde e instituições de ensino na área de Enfermagem, adquiriram mais conhecimento com a palestra do enfermeiro oncológico, Fernando Régis, que integra a equipe do Hospital do Bem, que é referência no tratamento oncológico no sertão paraibano.

No total, participaram deste 1º Workshop 39 profissionais. A ideia, segundo a diretora geral do Complexo, Liliane Sena, é realizar periodicamente encontros neste molde. “Vamos aproveitar a Prata da Casa para disseminar e aprofundar conhecimentos específicos. Neste primeiro encontro abordamos a questão da enfermagem na oncologia e noutros momentos abordaremos outras temáticas que possam ampliar nossos conhecimentos e melhorar ainda mais nossa prestação de serviço”, destaca a diretora.

Como é o funcionamento da quimioterapia, quais os tipos de tratamentos disponíveis, as vias de administração e os tipos de neoplasias foram alguns dos tópicos abordados pelo enfermeiro palestrante. Para Fernando, atuar na área de oncologia e no Hospital do Bem é a realização de um sonho. “Eu amo o que faço como Enfermeiro, e mais ainda com a minha especialização em oncologia, e também atuar na área que escolhi, num espaço como esse do Hospital do Bem, que tem qualidade na assistência aos pacientes é muito gratificante”, destacou Fernando, elogiando a iniciativa da direção da unidade em realizar os workshops e de ter lhe dado a oportunidade de ser o palestrante do primeiro deles.

A enfermeira Sheyla Rosendo, foi uma das profissionais que participou do workshop, e disse que o momento foi muito interessante. “Foi um espaço de ampliação de conhecimento e esclarecimento bem oportuno, inclusive, direcionado a pacientes oncológicos, que requerem procedimentos específicos. Eu, particularmente, mesmo trabalhando no Complexo nunca tinha tido a oportunidade de me aprofundar nessa área de oncologia e achei tudo muito esclarecedor. Com certeza o que vi aqui hoje vai ampliar minha atuação como profissional”, afirmou Sheyla.

Deputado Jeová elogia decisão do presidente da ALPB em acatar parecer da Procuradoria Jurídica e arquivar pedido de impeachment

Posted on

“Parabenizo a decisão do presidente Adriano Galdino que acatou parecer da Procuradoria Jurídica da Assembleia Legislativa da Paraíba contrário a abertura de processo de impeachment contra o governador João Azevêdo e a vice-governadora Lígia Feliciano e determinou o arquivamento do pedido”, disse hoje (27) o deputado estadual Jeová Campos.

De acordo com o parlamentar, não havia consistência jurídica que balizasse um pedido desta natureza. “Não havia fato jurídico que justificasse o pedido. Na realidade, a oposição queria com essa iniciativa desestabilizar o governo, criar um clima do quanto pior melhor, além de apontar para a quebra do princípio da soberania popular, uma afronta contra a democracia que é tentar alterar no tapetão o resultado legítimo das eleições” destacou Jeová, lembrado que ‘segundo turno das eleições na Paraíba não é possível e que a oposição terá que aguardar 2022”.

GEO Tambaú realiza mais uma edição de seu GEO Folia com orquestra animando os alunos no pátio e nos corredores da escola

Posted on

O clima de carnaval invadiu o GEO Tambaú nesta sexta-feira (21). Com uma decoração especial e embalado pela Orquestra Flores de Olinda, o GEO Folia aconteceu pela manhã e à tarde e “abriu” a temporada do frevo, das cores e da alegria para os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I e II. Na oportunidade, as crianças desfilaram irreverência com suas fantasias, dançaram e brincaram com confetes e serpentina no pátio principal do GEO Tambaú. Á tarde, os pequenos da Educação Infantil também brincaram no GEO Folia.

Por volta das 9h30 a orquestra começou a tocar as músicas que puxam muitos dos tradicionais bloquinhos de Olinda e também de João Pessoa, em suas prévias como acontece no Folia de Rua. Professores do Fundamental I também entraram no clima, fantasiados, e puxaram várias brincadeiras com as crianças. Para fechar a festa do segmento, todos seguiram em um grande bloquinho percorrendo todos os corredores da escola com a orquestra. Uma emoção que tomou conta de todos que estravam brincando e também aqueles que estavam em suas salas e saíram para saudar o GEO Folia.

O Coringa do 5º ano, Pedro Henrique, foi um dos que não economizaram na alegria e da dedicação ao personagem. Ele conta que sempre vai fantasiado para o GEO Folia e que adora a época. “Ano passado vim de jogador de futebol. Esse amo, por causa do filme que passou a pouco tempo no cinema, vim de coringa. Adoro carnaval”, disse o aluno que se divertiu ao lado dos colegas.

Em seguida, o Fundamental II entrou em cena. O GEO Folia do segmento foi aberto com uma apresentação de frevo da equipe de dança do GEO, comandado pela professora Rita Spinelli. Depois, os alunos brincaram e dançaram também com a Orquestra Flores de Olinda.

Mariana Félix, do 9º ano, escolheu fantasiar-se de Luna Lovegood, personagem de Harry Porter. Ela conta que gosta muito da personagem e aproveitou o GEO Folia para entrar no papel da “bruxinha”. “Ano passado eu vim de unicórnio, mas este ano resolvi investir e montei a personagem. Estou amando”, comentou.

E no pátio do GEO ainda passaram uma variedade de princesas da Disney, os personagens Mário e Luigi, do Super Mário Bros – o popular mascote da gigante japonesa Nintendo, Peter Pan, bailarinas, havaianas, Mines, dançarina de frevo, Batman, homem aranha, Egípcia, unicórnio, gatinha, gueixa, abelhinhas, esqueletos, etc.

Após o GEO Folia, os alunos recolheram os confetes e serpentinas usados para que seja feita a reciclagem do material, que pode se transformar em um jarro ou em algum enfeite para a sala de aula.

Para o diretor do GEO Tambaú, Danilo Abdala, o evento cumpriu seu papel, que é o levar muita alegria, mas também educação para brincar carnaval. “O GEO Folia é sempre um momento de muita alegria e também de fazer as coisas andarem conforme um comando. Aqui temos as professoras orientando e eles vão obedecendo. Assim deve ser a folia, sempre com consciência e pensando no coletivo. Por isso é sempre um evento muito bonito e de muita satisfação no final basta ver o sorriso de cada um de nossos alunos”, disse Abdala.

Ações coletivas movidas pela Asplan em favor de produtores canavieiros têm avançado na Justiça afirma advogado Jeferson Rocha

Posted on

Os produtores canavieiros paraibanos, representados pela Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), têm cinco ações coletivas tramitando na Justiça, algumas já conclusas, esperando apenas a arbitragem de valores e cálculos a serem ressarcidos. Essa semana, o advogado Jeferson Rocha esteva na sede da Asplan, em João Pessoa, para atualizar as informações sobre cinco ações que a entidade move em favor dos seus associados e as colocações dele animaram os produtores que têm direito a restituição de valores pagos indevidamente em todas elas. As ações recaem sobre cinco itens: Funrural, Salário Educação, 10% da Demissão Sem Justa Causa, Plano Collor Rural e sobre a Contribuição Social das Cooperativas de Trabalhos, este último referente, especificamente, ao Plano de Saúde. Em todos os casos, se questiona contribuições inconstitucionais.

Entre as ações coletivas, segundo o advogado, a que está com a demanda mais avançada é a que se refere ao Salário Educação que se encontra na fase de liquidação de sentença. “Nós já ganhamos o mérito, que já transitou em julgado. Ainda há uma indefinição em relação aos beneficiários deste provimento, mas, que está sendo discutido no STJ, mas, isso não impede a liquidação de tramitar”, afirmou o advogado, adiantando que 90% deste processo já foi esgotado, sendo os 10% finais referente ao pagamento. Sobre o prazo, ele afirma que, infelizmente, o juiz não tem prazo para decidir e que os cálculos, como se trata de demanda coletiva, são feitos pela própria Fazenda Nacional. Alagoas, Pernambuco e Sergipe já estão com os cálculos prontos, a Paraíba ainda está na fase de elaboração, segundo Jeferson Rocha. Ele adianta que a União não tem impugnado, nem criando empecilhos, mas que a efetivação do pagamento esbarra, infelizmente, na lentidão do Judiciário.

O advogado explicou que de posse dos cálculos, cabe as associações de classe fazer a atualização dos valores acrescidos da Selic para se consolidar o valor final do débito da União para com os produtores. “Esses valores tem representado, aproximadamente, de R$ 7 a R$ 8 mil por funcionário registrado. Em outros locais do país, em ações semelhantes, já houve devolução de indébitos, como no caso do sul do país, onde a Andaterra já teve cerca de R$ 11 milhões devolvidos, há precatórios também em fase de emissão para outras associações, como a da Ascana, onde a devolução será de aproximadamente 50 milhões de reais aos produtores, e uma vez emitido os precatórios, o governo tem um ano para fazer a quitação”, explicou Jeferson Rocha, lembrando que os prazos estão dentro do cronograma, apesar de um pouco de atraso, e que o período do indébito é referente ao ano de 2003 até os dias atuais, já que muitas associações, como no caso da Asplan, não houve suspensão dos pagamentos e o produtor continuou pagando até a consolidação do cálculo. Jeferson explicou que o Salário Educação jamais teria que ser cobrado do produtor rural empregador pessoa física, somente jurídica é que deveria recolhê-lo. E sobre a possibilidade de novas ações com o mesmo objeto o advogado assegurou que é possível, basta o produtor procurar sua entidade de classe.

Sobre o Funrural, o advogado explicou que houve um avanço significativo e uma excepcional novidade, recentemente, quando um julgamento do Supremo, deu ganho de causa, por 9×0, sore a tese de inconstitucionalidade do Funrural nas exportações indiretas. “Embora essa não seja uma tese que afete, diretamente, o plantador de cana, mas ela pode desenvolver um benefício para o associado que, por exemplo, for produtor de algum produto que é exportado via uma trading company, ele pode se beneficiar dessa tese jurídica”, afirmou ele. Além disso, a própria cadeia do setor sucroalcooleiro é beneficiada. “Na exportação de açúcar, por exemplo, as usinas, médias e pequenas cooperativas, elas se reúnem para fazer escala e colocar esse produto lá fora. E nessa operação, elas se valem de uma intermediária que é uma trading company que até o julgamento no Supremo estavam sujeitas ao recolhimento de 2,6% de Funrural, nessa operação, que agora foi desonerada. Desde então, o Fisco não pode mais cobrar o tributo e, melhor ainda, há o direito da restituição deste indébito. Se alguma dessas beneficiárias for sócia da Asplan, pode buscar esse direito desde 2003”, explicou Jeferson Rocha.

Ainda de acordo com o advogado, no dia 27 de maio, será julgado no Supremo Tribunal Federal, o Funrural após a resolução do Senado. “Isso significa que as nossas ações, aquelas ações antigas de Funrural, podem ter uma reversão em relação a tese de desoneração tributária, com o reconhecimento da inconstitucionalidade do Funrural”, esclareceu Jeferson Rocha.

Sobre o Plano Collor Rural, que tramita na Justiça Estadual, ele explicou que o processo está concluso e com o juiz, aguardando uma deliberação sobre a sentença, já que a fase de instrução já terminou e o Banco do Brasil não apresentou as provas como o acordão do STJ determina. “Estamos aguardando a sentença de liquidação que, muito provavelmente, vai obrigar o banco a fornecer os dados para os cálculos”, disse o advogado, lembrando que o Plano Collor Rural remonta a março de 1990 e faz referência a quem tinha crédito rural, seja custeio ou investimento, com o Banco do Brasil, ele teve neste mês de março, a aplicação de uma alíquota irregular, ilegal. “Na prática, o produtor pagou 42,7% a mais no financiamento de custeio ou investimento para o banco que foi condenado a devolver esse valor e como fazem 30 anos, são valores expressivos, com correção monetária e juros, que o banco vai ter que devolver. Não cabe mais recursos. Essa é uma ação já ganha que espera apenas o juiz de João pessoa, da Vara Estadual, definir em sentença a obrigação do BB em restituir esses valores”, disse Jeferson Rocha.

A demanda que tem por objetivo repetir o indébito de uma Contribuição Social com uma alíquota de 15% que a Asplan estava sujeita. Neste caso, explica, Jeferson, não são os associados, mas a entidade que recolhia sobre o valor pago no Plano de Saúde Coletivo. “Essa contribuição foi considerada inconstitucional pelo Supremo, é uma causa ganha, tanto é que a própria Asplan já está aproveitando parte deste crédito de forma administrativa, mas saindo a decisão, a União será obrigada a devolver os últimos cinco anos do ajuizamento, que pega de 2010 até 2015”, disse o advogado.
Sobre a ação dos 10% sobre Justa Causa, Jeferson Rocha explicou que esse é um processo que está sobrestada e é um caso de repercussão geral, no TRF da 5ª Região, que é julgada no Supremo, mas aplicada aqui, e tem a ver com um adicional de 10% na demissão sem justa causa. “Quando se demite um funcionário sem justa causa, o empregador está sujeito a pagar uma multa de 40% do FGTS. Uma Lei Complementar criou essa atribuição, na década de 90, de que o empregador tinha que pagar 10%, além dos 40%, para fazer frente a um prejuízo do FGTS. Foi um acordo que o governo fez com o FGTS que quem pagou foi o empregador. Mas, como era Lei Complementar, não teve grandes discussões. É um imposto que teve a finalidade de fazer jus aos expurgos inflacionários do FGTS. No momento em que se pagou, em 2007, a norma perdeu o sentido. Se já cobriu o rombo, os 10% não poderia ter sido mais cobrado”, reitera o advogado, lembrando que essa cobrança indevida aconteceu de 2007 até o final de 2019, quando o governo Bolsonaro revogou a norma e reconheceu que não havia mais razão desta cobrança. “Vamos aguardar a decisão do Supremo, acompanhamos também no STF e assim que tiver o resultado, será aplicado em nível nacional”, disse o advogado.
Jeferson destacou ainda que outra frente de atuação da assessoria jurídica recai sobre a questão do endividamento e a luta por uma nova securitização dos débitos. “Há um problema crônico, de endividamento do Brasil. O nosso setor primário tem passado por um problema grave. Na verdade os índices de inadimplência são pequenos, 1,5%, só que são operações mata-mata, ou seja, estamos rolando dívidas, e estudos apontam que o agro deve para os bancos oficiais cerca de R$ 300 bilhões. Fora dos bancos, mais R$ 400 bilhões e não é justo que o setor seja penalizado por conta de, muitas vezes, problemas setoriais como monopólios que retiram a renda do pecuarista, situações climáticas, situações de mercado que a própria cana vivenciou, são situações que a própria lei de crédito rural diz que tem que ser contempladas e nunca foram. Os bancos não obedecem a lei de crédito rural e em função disso se luta pela securitização”, disse o advogado, destacando que há iniciativas que fortalecem esse pleito, como o PL de autoria do deputado Jerônimo Goergen, já aprovado na Comissão da Agricultura e, mais recentemente, a criação do Movimento Brasil Verde Amarelo.

Complexo Regional de Patos está preparado para receber as demandas do feriado prolongado de carnaval

Posted on

A finalização do contrato com a Organização Social Santa Casa de Birigui, neste sábado, dia 22, não mudará a rotina do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos. A unidade, que integra a rede estadual de saúde, foi a última a passar para a gestão direta do Estado, após cronograma divulgado no final do ano passado. Assim como os demais serviços que passaram pela transição, os profissionais que já atuavam na unidade estão sendo contratados provisoriamente, por excepcional interesse público, até que a Fundação PB Saúde passe a administrar o Complexo. Para o feriado prolongado, a unidade já definiu plantões e escalas para assegurar o pleno atendimento à população, assim como os estoques necessários de insumos.

A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, tranquiliza a população sobre a continuidade da prestação de serviço. “A unidade está abastecida, os estoques em dia, as escalas permanecem inalteradas, os profissionais que já atuavam com contratos via OS foram mantidos em seus postos de trabalho, de forma que nada mudará na nossa rotina que agora se reporta a gestão direta com a Secretaria de Saúde”, disse Liliane.

Ainda segundo a diretora, a unidade está preparada para receber um aumento natural de demanda por causa do período de carnaval. “Nossos plantões e escalas já estavam definidos, de forma que não muda nada para o público, só os processos internos que agora passam a ser geridos via SES”, reitera a diretora, lembrando que a unidade está preparada para atender as demandas de urgência e emergência que surjam no feriado prolongado.

Dupla campeã das manhãs do rádio paraibano anuncia saída da Arapuan para comandar programa na POP FM 89,3

Posted on

A dupla mais ouvida das manhãs do rádio paraibano, formada pelos jornalistas Adelton Alves e Edmílson Pereira, inicia novo projeto denominado de PARAÍBA AGORA, a partir de segunda-feira, dia 02 de março, no horário das 6h às 8h, na POP FM,o prefixo 89,3 MHz. O anúncio de despedida da Arapuan,atual emssora dos profissionais, foi feito hoje (21), pela manhã.

No comunicado de mudança de Casa, os apresentadores afirmaram que mudam de emissora para um novo e desafiador projeto, mas que saem da Arapuan, onde ficaram sete anos, agradecidos aos ouvintes, aos colegas de trabalho e à direção da Empresa.

Adelton Alves e Edmílson Pereira estão juntos há dezesseis anos, sempre no horário da manhã, e já atuaram em diversas rádios, entre elas, Tabajara AM/FM, Líder FM, Miramar FM e, finalmente, na Arapuan FM.

O novo programa na POP FM ainda terá a participação diária do jornalista Hyldo Pereira, ex-produtor da TV Correio, que irá fazer um balanço dos acontecimentos da área policial. A operação técnica do PARAÍBA AGORA ficará a cargo do experiente sonoplasta Luciano Coxinha.

“Com certeza é uma nova etapa, um projeto ousado, num novo prefixo, com a marca do melhor jornalismo e com um ingrediente a mais: ainda mais independente, informativo e opinativo que é uma marca registrada da nossa atuação, tudo isso acrescido de ampla participação popular pelos meios de interação”, revelou Adelton Alves.

O jornalista Edmílson Pereira, que tem mais de 30 anos de experiência em comunicaão, destacou que esse novo momento marca a libertação de amarras. “Estaremos ainda mais livres para exercer um bom jornalismo e cada vez mais próximo dos ouvintes através dos mais modernos canais de interação”, reforçou Edmilson.

O Programa PARAÍBA AGORA irá ao ar de segunda à sábado e será retransmitido por uma cadeia de rádios espalhada por todos os recantos do Estado. “Abraçamos esse novo projeto com muito entusiasmo e os nossos ouvintes ganharão um programa ainda mais dinâmico, interativo e de um conteúdo muito interessante”, reitera Edmilson.

Perfil dos apresentadores:

ADELTON ALVES – jornalista, radialista e advogado, graduado pela UEPB/CG. Já exerceu suas atividades nas Rádios Borborema e Caturité, de Campina Grande; Trabalhou e foi superintendente da Rádio Tabajara AM/FM; Passou pela Líder FM, Miramar FM, até chegar na Arapuan FM, em 2012. Na TV Arapuan foi repórter e apresentador dos programas Rede Verdade e Cidade em Ação.

EDMÍLSON PEREIRA – formando em Jornalismo pela UFPB.

Iniciou a carreira como repórter de geral em 83, no Jornal Correio da Paraíba, e depois no antigo Jornal O Norte, ambos de João Pessoa.

No Rádio, começou em 87 na Tabajara, e com passagem ainda por outras emissoras de rádios do Estado, tais como: Correio FM 98, FM O Norte, Miramar FM, Arapuan, de João Pessoa, e Líder FM, de Santa Rita.

Como repórter de política foi correspondente das seguintes emissoras:

Difusora, Alto Piranhas e Oeste (Cajazeiras)

Líder FM e Progresso AM (Sousa)

Integração do Brejo (Bananeiras)

Constelação FM (Guarabira)

Cidade AM – Sumé

Campina Grande FM (Campina Grande)

Curiosidades sobre o Carnaval!

Posted on

Todos os anos, o carnaval do Brasil chama a atenção do país e claro, do mundo todo. Com as cores, alegriafantasias e diversão, não seria diferente. Mas além de participar de toda essa festa, que tal conhecer mais sobre ela?

 

1- GREGOS
Carnaval
 é uma festa que se originou na Grécia em meados dos anos 600 a 520 a.C.. Através dessa festa os gregos realizavam seus cultos em agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e pela produção.

2- RECIFE
Em 1995, o Guinness Book declarou o Galo da Madrugada, da cidade do Recife, como o maior bloco de carnaval do mundo

 

3- SIGNIFICADO

A palavra “carnaval” está relacionada com a ideia de deleite dos prazeres da carne marcado pela expressão “carnis valles”, que, acabou por formar a palavra “carnaval”, sendo que “carnis” em latim significa carne e “valles” significa prazeres.

 

4- LIVRO DOS RECORDES
O carnaval do Rio de Janeiro está no Guinness Book como o maior carnaval do mundo.

 

5- MÚSICA
Em 1890, Chiquinha Gonzaga compôs a primeira música especificamente para o Carnaval, “Ô Abre Alas!”. A música havia sido composta para o cordão Rosas de Ouro que desfilava pelas ruas do Rio de Janeiro durante o carnaval.

 

6- IGREJA CATÓLICA
Igreja Católica se opunha a estes festejos pagãos, mas, em 590 d.C, decidiu reconhecê-los. Exigiu, porém, que o dia seguinte (Quarta-Feira de Cinzas) fosse dedicado à expiação dos pecados e ao arrependimento.

 

7- CARNAVAL DO RIO DE JANEIRO
Muita gente acha que o Rio de Janeiro sempre viveu do Carnaval, mas foi somente em 1963, quando a agremiação do Salgueiro desfilou o enredo sobre Chica da Silva, é que os quatro dias da folia entraram definitivamente no calendário turístico da cidade maravilhosa.

 

8- DESFILE DE RUA
Em 1855 houve aquele que foi considerado o primeiro desfile de Carnaval. Uma comissão de intelectuais formou um bloco chamado “Congresso das Sumidades Carnavalescas”. Os participantes foram até o palácio de São Cristóvão pedir para que a família real assistisse ao desfile. Dom Pedro II aceitou o convite. A polícia do Rio de Janeiro autorizou o desfile de blocos pelas ruas em 1889.

 

9- DATA
carnaval sempre acontece durante quatro dias (que precedem a quarta-feira de cinzas).

 

10- DESFILES
desfile das escolas de samba de São Paulo adquiriu relevância ao passar a ser transmitido pela Rede Globo para todo o país, exceto no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.