Hospital do Bem realiza 160 cirurgias no serviço de mastologia

O Hospital do Bem – unidade de oncologia do Sertão, que integra o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos, está cumprindo seu papel de acolher e tratar os pacientes de câncer no interior do Estado. Na área de Mastologia, por exemplo, a unidade já contabiliza a realização de 160 procedimentos cirúrgicos, em 42 semanas de atividades deste setor, o equivalente a uma média de três intervenções/semana neste período. Além disso, no primeiro ano de funcionamento, o Hospital realizou 759 sessões de quimioterapia, 3331 consultas ambulatoriais, 726 internamentos e ainda 422 cirurgias em pacientes de 80 municípios do interior.

Dados do serviço de Mastologia atestam que foram realizadas na unidade 77 cirurgias, 20 mastectomias radicais (quando é retirado ambas as mamas), 17 mastectomias simples com biopsia de sentinela (técnica que permite um estadiamento linfonodal mais acurado e sem a morbidade de uma linfadenectomia total ou radical), oito quadrantectomias com biopsia de sentinela, seis esvaziamentos axilares e ainda 32 setorectomias (excisão de ductos, biopsias incisional e excisional).

Mastologista do Complexo, o médico Thiago Pereira, reitera a importância deste serviço numa unidade no sertão do Estado e reforça a forma acolhedora e humanizada como os pacientes do Hospital do Bem são atendidos, lembrando que os bons resultados espelham o trabalho de uma equipe comprometida. “Esses dados só foram alcançados porque há toda uma equipe comprometida com o melhor atendimento possível aos pacientes e aqui eu aproveito para agradecer a todos que fizeram com que isso acontecesse. Ao anestesista Augusto Márcio, sempre empenhado na realização das cirurgias, além de muito zelo e profissionalismo. Ao nosso corpo de enfermagem que, diante de todas as dificuldades da nossa superlotação, consegue dar uma grande assistência aos nossos pacientes, com humanização e amor. A Thiago Viana, que sempre resolve o que se pede, com boa vontade, simpatia e educação e sei que também é assim com as pacientes. A Keyla Montenegro que também se empenha para resolver problemas além de sua obrigação, como buscar junto aos secretários municipais de saúde o transporte para quem precisa. As recepcionistas que são defensoras dos pacientes e fornecem até os seus telefones, fazendo um elo importante entre eles e o serviço e a nossa diretora, Liliane Sena, que tem um coração de mãe e se desdobra para atender da melhor forma possível nossas pacientes”, destacou o médico, lembrando que ainda há coisas por ajustar. “Estamos no começo e com essa equipe tenho certeza que estamos no caminho certo e cresceremos juntos, cada vez mais”, reiterou Dr. Thiago.

A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, ressalta a importância do Hospital do Bem no atendimento de pacientes próximos de suas cidades. “Antes da disponibilidade de nossos serviços, os pacientes oncológicos do interior viviam uma dura rotina de ter que se deslocar cerca de 350 km até a Capital ou Campina Grande, para realizarem seus tratamentos. Com a disponibilidade dos serviços oncológicos de média e alta complexidade em Patos, esse tratamento agora é feito mais próximo da residência de nossos pacientes, o que impactou positivamente na melhoria da qualidade de vida dessas pessoas, que não mais precisam enfrentar o desgaste do deslocamento destas viagens muito longas, tendo toda a assistência necessária no Hospital do Bem”, destaca Liliane. Ela lembra que o Hospital do Bem só atende pacientes regulados, ou seja, com consultas e procedimentos já agendados previamente, via Secretarias de Saúde dos municípios, por meio da Central de Regulação do Estado.

Sobre o Hospital – O Hospital tem atendimento ambulatorial, tratamento quimioterápico e cirúrgico, para quatro tipos de câncer: pele, próstata, mama e colo de útero. A sala de quimioterapia da unidade tem capacidade para atender dez pacientes simultaneamente. A unidade tem 25 leitos e disponibiliza ainda diversos exames de ultrassonografia com Doppler; tomografia; colposcopia, colonoscopia, endoscopia; eletrocardiograma; exames laboratoriais e Raio X, que são feitos no Centro de Diagnóstico, que funciona dentro das instalações do Complexo Hospitalar de Patos.

“Aqui, temos do ambulatório à cirurgia, ou seja, toda a assistência necessária para o tratamento de nossos pacientes”, finaliza Liliane. Apenas os pacientes que precisam complementar o tratamento com radioterapia são encaminhados para Campina Grande ou João Pessoa.

Postado em: 19/12/2019, Por : News Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *