Month: dezembro 2019

Maternidade de Patos registra a realização de 13 partos no Natal

Posted on

A Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, que integra a rede estadual de saúde e é referência para mais de 60 municípios do sertão paraibano, teve um plantão bem movimentado no Natal. Da zero hora do dia 24 a meia noite do dia 25, nasceram na unidade 13 bebês, sendo 10 partos cesáreos e três normais. A maior parte dos nascimentos se deu por partos cirúrgicos pela urgência que os casos requereram. A unidade também é referência para gravidez de alto risco.

“Sabemos que o Brasil ainda vive uma epidemia de partos cesárea, alcançando números alarmantes e que não são motivo de orgulho, mas, a Maternidade de Patos atua para mudar essa realidade, através da implantação de normas e rotinas no sentido de dar prioridade aos partos humanizados e, consequentemente, aos partos normais, mas há situações que o médico avalia é que não permite se avançar para um parto humanizado, priorizando a melhor conduta para a mãe e seu filho como foram os casos deste plantão de Natal’, destaca o diretor geral da Maternidade, Dr. Umberto Marinho Júnior, lembrando que na unidade existe um sala especial para acolhimento das gestantes que dispões de vários equipamentos que ajudam a dar mais tranquilidade a mulher enquanto ela está em trabalho de parto, nas horas que antecedem o nascimento.

Complexo Hospitalar de Patos registra no período do Natal 282 atendimentos

Posted on

O Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) teve um plantão movimentado entre os dias 24 e 26 de dezembro. Neste período de festividades natalinas, a unidade que integra a rede estadual de saúde, registrou 282 atendimentos, sendo 243 deles no serviço de urgência e emergência, 33 consultas ambulatoriais e ainda outros exames no Centro de Diagnóstico. Os dados são referentes a manhã do dia 24 até às 9h da manhã desta quinta-feira (26).

Do total de 282 atendimentos, 40 pacientes precisaram ficar internados no Hospital para observação e outros procedimentos por causa de acidentes com motos, quedas da própria altura, dor abdominal, dificuldade de respirar, febre alta, entre outros motivos. Dos 19 acidentes de trânsito registrados no período, a grande maioria deles, com 14 casos, envolveram motociclistas, o que é uma constante nos boletins de acidentados socorridos para a unidade. Dos 14 casos, metade deles foram vítimas de acidentes de moto ocorridos na cidade de Patos, o restante foi de acidentes que aconteceram em Itaporanga, Matureia, Malta, São José do Bomfim e Teixeira. Desses 14 acidentados, cinco precisaram permanecer internados devido a gravidade dos ferimentos provocados pelos acidentes.

Deram entrada ainda na unidade duas pessoas vítimas de atropelamento, dois pacientes por causa de acidentes de trânsito envolvendo automóvel e um paciente por causa de acidente com bicicleta. A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, disse que houve um discreto aumento de demanda por causa das festividades, mas considerou o movimento dentro da normalidade. “É natural que haja um discreto aumento de p0rocura, em função da cidade e dos municípios vizinhos receberem um grande fluxo de pessoas por causa das festividades natalinas, mas, os plantões do período transcorreram dentro da normalidade”, destaca a diretora, lembrando que o fato que continua chamando atenção é o grande número de acidentados por motos. “Dos 19 acidentes de trânsito, 14 envolveram motos e essa é uma estatística preocupante e que tem sido recorrente”, lamenta ela.

Público já pode ver a exposição ‘Bruta Flor’ no hall do Hospital do Bem em Patos

Posted on

Ressignificar o sofrimento e angustia de mulheres que fazem tratamento contra o câncer de mama transformando esse processo de cura em arte e mostrar que a beleza existe e resiste mesmo em condições adversas. Essa é a tônica da exposição fotográfica ‘Bruta Flor’ que utilizou como personagens 13 pacientes do Hospital do Bem, de Patos, que fazem tratamento contra câncer de mama na unidade. A mostra, que já foi exposta em uma Livraria na cidade, está exposta a partir desta quinta-feira (26) ao hall de entrada do Hospital do Bem e pode ser apreciada pelo público no horário comercial. As fotos das pacientes foram feitas pela fotógrafa Thayse Gomes e ficarão expostas na unidade até o início de janeiro.

A diretora geral do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), Liliane Sena, disse que ter a mostra na unidade é uma forma de prestigiar não apenas as pacientes que se tornaram personagens da exposição, mas todas as outras que não se deixam abater pelo diagnóstico. “Essa exposição é uma espécie de resgate da autoestima dessas mulheres que se reinventam e se reencontram consigo mesma e mesmo com o sofrimento de um tratamento oncológico não se deixam abater pela doença e descobrem que continuam belas, pois as fotos valorizam de uma forma muito singular a beleza dessas mulheres que ressignificam o sofrimento com o sorriso, com a alegria de viver. Portanto, a mostra é uma homenagem a essas mulheres de fibra”, destaca Liliane.

A mostra foi uma iniciativa da médica Marcília Lopes que produziu, em parceria com a ONG ‘Amigas Viva a Vida’, um calendário com as modelos paciente. Como o resultado ficou muito bonito, o projeto inicial foi ampliado para uma exposição itinerante. Os calendários com as fotos estão à venda e toda a renda é revertida para a ONG ‘Amigas Viva a Vida’, uma entidade bem atuante em Patos que dá um suporte multiprofissional, incluindo de acolhimento em sua sede, às pacientes que se tratam no Hospital do Bem.

Jeová diz que MP de Bolsonaro que altera o processo de escolha de reitores é reflexo de um ‘desgoverno’ que desconstrói o que dava certo

Posted on

Em pleno recesso parlamentar, enquanto a população brasileira se preparava para celebrar a véspera de Natal, no último dia 24 de dezembro, o presidente Jair Bolsonaro editou uma Medida Provisória que, segundo o deputado estadual paraibano Jeová Campos, significa uma afronta gravíssima à autonomia das Universidades. Com a MP 914 o governo altera as regras para nomear reitores em universidades federais, impondo uma nova fórmula: o voto dos professores terá um peso de 70% nas eleições, e os funcionários e alunos terão peso de 15% cada, formando uma lista tríplice que irá a julgamento do presidente, podendo este ignorar o nome vencedor da lista apresentada pelas instituições. Para o deputado estadual Jeová Campos, que é professor universitário licenciado, a MP é absurda, autoritária e sem nenhuma argumentação que valide a relevância de tão profundas alterações.

“Bolsonaro é o desgoverno que veio para descontruir o vinha dando certo no país. As universidades têm uma dinâmica própria em função do princípio da autonomia e essa prática permite que as universidades passem a receber não só a gestão financeira e orçamentária, mas definir sua política acadêmica, política e didática. Tudo isso como consequência do princípio da autonomia. Se o governo desconstruir isso, vai extinguir as universidades e só os filhos dos ricos poderão estudar. Índios, quilombolas, negros e pobres ficarão de fora. Já basta o corte no orçamento e agora violar um bem indisponível que é o princípio da autonomia. Isso é um absurdo!”, protestou Jeová.
Embora a escolha do reitor seja uma prerrogativa do presidente, a nomeação de um candidato menos votado rompe uma tradição, desrespeitando a vontade da comunidade acadêmica, bem como anula a prerrogativa dos Conselhos Universitários e favorece a participação de candidatos avulsos que mesmo com votação inexpressiva podem ser escolhidos pelo presidente.

O fato, inclusive, já aconteceu em algumas universidades do país em que Bolsonaro ignorou a escolha das instituições por reitores não compartilhavam as mesmas ideias do governo e não estavam dispostos a aplicar o Future-se. “Bolsonaro está impondo limites à autonomia universitária”, lamentou Jeová, frisando que a MP formaliza ainda mais essa postura autoritária.

O parlamentar – que é professor de Direito licenciado da Universidade Federal de Campina Grande – UFCG – destacou também que a MP foi apresentada de forma inesperada, durante o recesso parlamentar, sem discussão alguma e, principalmente, sem argumentação que convença a sociedade de sua necessidade. “Por essas e outras, como a quebra da soberania, as leis contra o povo, a reforma da previdência, do SUS que se aproxima… É preciso se levantar um movimento ‘Fora Bolsonaro’. Ou a gente se coloca contra a política dele e Paulo Guedes ou a conta vai ficar só de um lado, ou seja, dos pobres”, alertou o parlamentar paraibano.

Deputado Jeová reafirma seu compromisso de apoiar governador João, mas critica exoneração da diretora do Hospital de Cajazeiras

Posted on

O deputado estadual Jeová Campos, que faz parte da base de apoio ao governador João Azevedo na ALPB, ficou surpreso e indignado ao tomar conhecimento da exoneração da diretora geral do Hospital de Cajazeiras, Edjane Leite. O parlamentar afirmou, logo após comprovar a veracidade da informação, que continua na base de apoio do governo, mas que não aceita que usem seu nome de forma vil e mentirosa e que ele seja humilhado politicamente em sua principal base eleitoral. “A forma como fizeram a exoneração da diretora do hospital é um ato completamente irresponsável de quem fez e politicamente inaceitável, porque usaram meu nome, mentindo”, desabafou Jeová.

De acordo com o parlamentar, o deputado Júnior Araújo e a ex-prefeita de Cajazeiras, Denise Albuquerque, aliados de última hora do atual governo, falaram com Ronaldo Guerra e mentiram para ele dizendo que Jeová concordava com a exoneração de Edjane. “Isso é uma mentira, eu não disse nada neste sentido e, mais ainda, estou revoltado com tudo isso. Apoio João, pretendo continuar na base do governo, mas não aceitarei ser humilhado desta forma em Cajazeiras”, disse Jeová.

O ato de exoneração está publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (20), e além da exoneração da Diretora do Hospital Regional de Cajazeiras, Edjane Leite, traz também o ato que exonera Iara Maysa Gonçalves de Brito, da direção do Hospital Distrital de Itaporanga. Na mesma edição do DO, o governador João Azevêdo nomeia Rogéria Chelly Diniz, para ocupar a função de diretora distrital do Hospital de Itaporanga e Manuel Telamon Arruda Filho (Telminho), para a direção geral do Hospital Regional de Cajazeiras.

Maternidade de Patos capacita colaboradores para melhor assistir pacientes que forem vítimas de violência sexual

Posted on

Desde 2013 que os hospitais públicos do país devem ofertar assistência integral a pacientes vítimas de violência sexual. Isso é o que preconiza a Lei 12.845. Na Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, essa questão é levada muito a sério, tanto que a equipe é frequentemente treinada para atuar nessas circunstâncias, ofertando um serviço que estimule a empatia, a solidariedade, o acolhimento humanizado e sobretudo um serviço eficiente e de qualidade para pacientes que sofreram violência sexual. Nesta quinta-feira (19), houve uma capacitação neste sentido para os colaboradores recém contratados e também para outros funcionários que sentiram a necessidade de se atualizar.

A capacitação aconteceu no auditório do Banco de Leite e foi conduzida pela Psicóloga, Tuanny Dantas e pelo Farmacêutico, Rodrigo Jefferson, que integram a Comissão de Violência Sexual da unidade. “Atualizamos nosso pessoal em relação às políticas nacionais mais recentes, como se dá o fluxo de atendimento, quais intervenções precisam ser feitas nestes casos de violência sexual, qual a importância desse atendimento obrigatório e outras questões inerentes a essa temática”, explica a psicóloga. Thuany. Ela lembra que a Maternidade é um serviço de referência e que esse atendimento precisa ser diferenciado, ininterrupto e realizado 24h, por uma equipe multidisciplinar.

O Farmacêutico, Rodrigo Jefferson falou sobre as profilaxias para HIV, infecções sexualmente transmissíveis e hepatites para vítimas de violência sexual atendidas na Maternidade. Foi apresentado os medicamentos que são utilizados durante o tratamento, o fluxo de dispensação e orientações a serem discutidas com a pessoa exposta a essa violência. “Essa intervenção se faz necessária para evitar que a vítima de violência sexual adquira uma doença transmitida pelo agressor, tanto o vírus HIV como outras infecções sexualmente transmissíveis que podem ser evitadas com essa assistência imediata”, explica Rodrigo, lembrando que todas as profilaxias adotadas na Maternidade seguem protocolos do Ministério da Saúde, que são obrigatórios em toda a rede de atendimento do SUS.

O diretor geral da Maternidade, Dr. Umberto Marinho Júnior, reitera a importância da equipe da unidade estar preparada para atender casos desta natureza e da paciente buscar atendimento o mais rápido possível. “É preciso saber identificar e mais ainda tratar de forma adequada e imediata as pacientes que apresentem sintomas que possam estar relacionados ao abuso e à agressão, possibilitando, dessa forma, um atendimento integral e de qualidade. E é isso que essa capacitação busca, além, é claro, de disponibilizar um serviço que acolha essa paciente com humanização a fim de minimizar os traumas oriundos dessa violência”, destaca o médico, lembrando que a Maternidade mantém uma Comissão de Violência Sexual que tem justamente esse desafio cotidiano. Dr. Umberto reitera que é imprescindível que as vítimas busquem assistência o mais rápido possível e que essa assistência passa ainda pela Delegacia da Mulher e por um acompanhamento psicossocial.

Quem é aluno GEO está pronto para um mundo de possibilidades e quem não é ainda pode se matricular e fazer parte deste universo diferenciado

Posted on

Um projeto educacional sólido e comprometido com a cidadania, a cultura, a sustentabilidade e uma formação integral que ajude a construir um futuro mais promissor são mais que essenciais no mundo de hoje. A vantagem de quem é aluno GEO é dispor de ferramentas, orientações, infraestrutura e, sobretudo, um projeto pedagógico que dá subsídios aos alunos para eles se prepararem para enfrentar os desafios de concursos e mais ainda, da própria vida. E quem quiser aproveitar esse vasto leque de possibilidades que o GEO oferta e investir na educação de seus filhos pode se dirigir a uma das duas unidades do colégio (Tambaú ou Sul) ou mesmo agendar uma visita programada e conhecer com mais detalhes os diferenciais dessa instituição de ensino que forma gerações de paraibanos há mais de quatro décadas. As matriculas para alunos veteranos podem ser feitas de forma online. Para os novos alunos, a forma é presencial, na secretaria da escola. E até o dia 30 de dezembro, ainda dá tempo de aproveitar a vantagem do plano de matrícula em 13 parcelas.

O supervisor de captação do GEO, Danyllo Oliveira, explica que a rematrícula do aluno é realizada no próprio site da escola e a vaga é assegurada mediante o pagamento da primeira parcela que o responsável já retira no próprio site. Já para os novatos, a reserva de vagas é feita presencialmente em função da entrega de documentação e a confirmação da matrícula é feita apenas com a apresentação de documentos (ver lista no site) e com o pagamento da primeira parcela.

Os interessados podem acessar o sitewww.colegiogeo.com.br ou dirigir-se a uma das duas unidades GEO (Tambaú ou Sul) que há uma equipe especialmente treinada para esse atendimento. Os pais ou responsáveis que não conhecem ainda a escola podem agendar uma visita pelo telefone 3048-5817. As visitas são agendadas porque elas são realizadas pelos coordenadores e incluem além da apresentação da infraestrutura do colégio, o detalhamento de todos os projetos pedagógicos e extracurriculares que são os grandes diferenciais do GEO.

Funcionamento da secretaria

Além disso, quem pensa em aderir ao plano 13x, que é o parcelamento do ano letivo ainda pode fazer até o dia 30 de dezembro, com desconto na primeira parcela. Para esse e os demais serviços de matrícula do GEO, a secretaria da escola funciona em horário comercial (8h às 12h e das 14h às 18h), de segunda a sexta-feira. O recesso será nos dias 24 e 25, além dos dias 31 e 1º de janeiro de 2020.

Vantagens GEO

A escola, em suas duas unidades, possui um dos melhores corpos docente da cidade, além de projetos e proposta pedagógica que se comunica com as necessidades contemporâneas e um mundo cada vez mais exigente no aspecto da ampliação da formação das habilidades intelectuais. Reconhecido pelos bons índices de aprovação no Enem, por ocupar lugar de destaque em diversas Olímpiadas de Conhecimento, o GEO utiliza em suas aulas diferenciais tecnológicos no ensino e também estimula o aluno a desenvolver seus próprios talentos.

O GEO possui espaços modernos, salas de multimídia, um material didático exclusivo (AZ) que possibilita, por exemplo, aos alunos do Ensino Médio terem um acompanhamento individualizado de seu estudo, possui aulas extra turno, inglês voltado para o Ensino Infantil, projeto de gameficação (uso de jogos virtuais para o aprendizado de várias disciplinas), projetos de incentivo de talentos, bem como eventos para exposição de produção cultural de seus alunos, dentre muitos outros.

Para o diretor o GEO Sul, professor Roberto de Oliveira, o GEO é uma escola diferenciada na estrutura educacional do estado. “Além de estarmos na frente em relação à nossa proposta pedagógica, que é constantemente atualizada, ainda temos uma infraestrutura de padrão superior com todas as nossas salas equipadas com plataformas digitais de aprendizagem, laboratórios modernos, salas multimídia, espaços projetados para atividades práticas e vários projetos extracurriculares. Além, é claro dos excelentes resultados que temos obtido em Olimpíadas do Conhecimento desde o ensino fundamental, com alunos sendo medalhistas nacionais, inclusive. Preparar nosso aluno para aproveitar as possibilidades que se descortinam à sua frente é nossa proposta de trabalho”, destaca o professor Roberto.

Hospital do Bem realiza 160 cirurgias no serviço de mastologia

Posted on

O Hospital do Bem – unidade de oncologia do Sertão, que integra o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos, está cumprindo seu papel de acolher e tratar os pacientes de câncer no interior do Estado. Na área de Mastologia, por exemplo, a unidade já contabiliza a realização de 160 procedimentos cirúrgicos, em 42 semanas de atividades deste setor, o equivalente a uma média de três intervenções/semana neste período. Além disso, no primeiro ano de funcionamento, o Hospital realizou 759 sessões de quimioterapia, 3331 consultas ambulatoriais, 726 internamentos e ainda 422 cirurgias em pacientes de 80 municípios do interior.

Dados do serviço de Mastologia atestam que foram realizadas na unidade 77 cirurgias, 20 mastectomias radicais (quando é retirado ambas as mamas), 17 mastectomias simples com biopsia de sentinela (técnica que permite um estadiamento linfonodal mais acurado e sem a morbidade de uma linfadenectomia total ou radical), oito quadrantectomias com biopsia de sentinela, seis esvaziamentos axilares e ainda 32 setorectomias (excisão de ductos, biopsias incisional e excisional).

Mastologista do Complexo, o médico Thiago Pereira, reitera a importância deste serviço numa unidade no sertão do Estado e reforça a forma acolhedora e humanizada como os pacientes do Hospital do Bem são atendidos, lembrando que os bons resultados espelham o trabalho de uma equipe comprometida. “Esses dados só foram alcançados porque há toda uma equipe comprometida com o melhor atendimento possível aos pacientes e aqui eu aproveito para agradecer a todos que fizeram com que isso acontecesse. Ao anestesista Augusto Márcio, sempre empenhado na realização das cirurgias, além de muito zelo e profissionalismo. Ao nosso corpo de enfermagem que, diante de todas as dificuldades da nossa superlotação, consegue dar uma grande assistência aos nossos pacientes, com humanização e amor. A Thiago Viana, que sempre resolve o que se pede, com boa vontade, simpatia e educação e sei que também é assim com as pacientes. A Keyla Montenegro que também se empenha para resolver problemas além de sua obrigação, como buscar junto aos secretários municipais de saúde o transporte para quem precisa. As recepcionistas que são defensoras dos pacientes e fornecem até os seus telefones, fazendo um elo importante entre eles e o serviço e a nossa diretora, Liliane Sena, que tem um coração de mãe e se desdobra para atender da melhor forma possível nossas pacientes”, destacou o médico, lembrando que ainda há coisas por ajustar. “Estamos no começo e com essa equipe tenho certeza que estamos no caminho certo e cresceremos juntos, cada vez mais”, reiterou Dr. Thiago.

A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, ressalta a importância do Hospital do Bem no atendimento de pacientes próximos de suas cidades. “Antes da disponibilidade de nossos serviços, os pacientes oncológicos do interior viviam uma dura rotina de ter que se deslocar cerca de 350 km até a Capital ou Campina Grande, para realizarem seus tratamentos. Com a disponibilidade dos serviços oncológicos de média e alta complexidade em Patos, esse tratamento agora é feito mais próximo da residência de nossos pacientes, o que impactou positivamente na melhoria da qualidade de vida dessas pessoas, que não mais precisam enfrentar o desgaste do deslocamento destas viagens muito longas, tendo toda a assistência necessária no Hospital do Bem”, destaca Liliane. Ela lembra que o Hospital do Bem só atende pacientes regulados, ou seja, com consultas e procedimentos já agendados previamente, via Secretarias de Saúde dos municípios, por meio da Central de Regulação do Estado.

Sobre o Hospital – O Hospital tem atendimento ambulatorial, tratamento quimioterápico e cirúrgico, para quatro tipos de câncer: pele, próstata, mama e colo de útero. A sala de quimioterapia da unidade tem capacidade para atender dez pacientes simultaneamente. A unidade tem 25 leitos e disponibiliza ainda diversos exames de ultrassonografia com Doppler; tomografia; colposcopia, colonoscopia, endoscopia; eletrocardiograma; exames laboratoriais e Raio X, que são feitos no Centro de Diagnóstico, que funciona dentro das instalações do Complexo Hospitalar de Patos.

“Aqui, temos do ambulatório à cirurgia, ou seja, toda a assistência necessária para o tratamento de nossos pacientes”, finaliza Liliane. Apenas os pacientes que precisam complementar o tratamento com radioterapia são encaminhados para Campina Grande ou João Pessoa.

Complexo Hospitalar de Patos participa de ação educativa que busca conscientizar população para reduzir acidentes de trânsito na cidade

Posted on

Dos 3.290 procedimentos cirúrgicos realizados pelo Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), entre o dia 1º de janeiro e 30 de novembro, 1.531 foram procedimentos ortopédicos. Destes, a grande maioria dos casos foi proveniente de intercorrências por causa de acidentes de trânsito, especialmente, envolvendo motociclistas. E é justamente para alertar a população para a gravidade desta situação e buscar formas de se reduzir esses acidentes, a partir de medidas preventivas, que vários órgãos e instituições voltaram a se mobilizar, pelo segundo ano consecutivo, para realizar uma campanha educativa em Patos.

A primeira ação da campanha 2019 foi a realização de uma audiência pública, na última segunda-feira (16), onde se debateu políticas de redução de acidentes de trânsito. Até o dia 23, haverá outras atividades. O Complexo é parceiro da campanha da STTrans, que conta ainda com a participação da Prefeitura de Patos, do Hospital Infantil Noaldo Leite, SAMU, Corpo de Bombeiros, BPTran, Detran, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal, além de grupos de ciclistas e motociclistas que se engajaram este ano.

O tema é o mesmo do ano passado: “O ano termina, mas a vida continua’. De acordo com a programação, nesta terça-feira (17), houve o lançamento de um folheto educativo ‘Acidente pode ser evitado’, na Praça Getúlio Vargas. Nesta quarta-feira (18), haverá panfletagem em vários pontos da cidade e nos dias 19 e 20, acontecerá o Pit Stop ‘Motorista Consciente’, no primeiro dia, às 8h, e no dia seguinte, às 19h. No dia 21, as equipes farão uma caravana educativa nos bares, com abordagens e distribuição de material informativo e o encerramento da campanha acontecerá com uma caminhada, cuja concentração está marcada para às 7h, na Praça Edvaldo Motta.

A diretora geral do Complexo Hospitalar de Patos, Liliane Sena, lembra a importância da conscientização das pessoas para a redução de dados tão alarmantes e que da primeira ação, ano passado, até agora, graças a essa mobilização, já se nota uma mudança de comportamento das pessoas no trânsito. “Acidentes de trânsito causam transtornos diversos e não apenas na rede pública de saúde, que absorve quase a totalidade destas demandas, mas na família do acidentado, nas empresas que ficam sem seus funcionários e no próprio acidentado que muitas vezes fica com sequelas para o resto da vida. E a gente sabe que muito desses acidentes poderiam ser evitados com medidas básicas e elementares de precaução”, destaca Liliane. Não dirigir após ingerir bebidas alcoólicas, respeitar as leis de trânsito e a sinalização e obedecer os limites de velocidade são apenas algumas dessas ações preventivas.

Na última semana

O mais recente relatório de atendimentos oriundos de acidentes de trânsito do Complexo mostra que, entre os dias 09 e 15 de dezembro, deram entrada na urgência e emergência da unidade 76 pacientes. Destes, 68 foram de pessoas que se envolveram em acidentes com motocicletas. Outros três casos envolveram automóvel, houve ainda três atropelamentos e mais dois casos com ciclistas. “Em todos os relatórios de acidentes de trânsito do hospital, os acidentes com motocicletas são os mais frequentes”, afirma Liliane, lembrando que é preciso mudar essa realidade e a conscientização da população é o melhor caminho para isso. “Daí a importância de ações educativas como essa”, finaliza a diretora do Complexo

Complexo Regional de Patos registra mais de 40 mil atendimentos até novembro

Posted on

O balanço de atividades do Complexo Hospitalar Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) relativo ao período do dia 1º de janeiro a 30 de novembro deste ano, somente no que diz respeito a atendimentos totaliza 44.990 procedimentos, sendo 34.876 de serviços de urgência e emergência e 10.114 de consultas e retornos no ambulatório. Nesse mesmo período, foram realizadas 3.290 cirurgias, 6.017 internações, 44.763 exames laboratoriais e ainda 45.859 exames radiológicos diversos. Esses dados já contabilizam os serviços prestados pelo Hospital do Bem que integra o Complexo com atendimentos na área de Oncologia.

Grande polo receptor de pacientes de mais de 60 municípios da região do sertão paraibano e referência para urgências e emergências em casos de pequena e média complexidade o hospital, que integra a rede estadual de saúde, registrou como principais motivos de atendimento nos plantões de urgência e emergência, neste período, lesões oriundas de quedas, casos de hipertensão, acidentes de trânsito (a maior parte envolvendo motos), dores abdominais, de cabeça e no peito, além de casos de insuficiência respiratória e contusões diversas.

De acordo com o relatório de gestão, das 3.290 cirurgias, a maior parte delas foi na área de Ortopedia, com 1.531 casos, seguido de Cirurgia Geral, com 747 procedimentos, Oncológicas, com 467 casos, depois Vascular, com 323 intervenções cirúrgicas, e Buco, com 174 registros. As demais cirurgias aconteceram em Otorrino (21 casos), Urologia (20) e ainda sete cirurgias plástica reparadora. Em relação aos exames radiológicos, o maior número de registros foi de Raio X, com 23.887 casos, seguido de tomografias, com 14.426 exames, e ultrassom e ecocardiograma, que juntos totalizam 6.047 exames. O Centro de Imagem da unidade registrou ainda a realização de 791 endoscopias e 583 colposcopias.

De acordo com a diretora geral da unidade, Liliane Sena, o relatório de gestão dos primeiros onze meses deste ano mostra que as causas de atendimento na emergência não se modificaram muito e que a unidade teve um aumento significativo de demanda. “Observamos, comparando os resultados com anos anteriores, que as maiores causas de procura pelos nossos serviços não se alteram, sendo as quedas, os acidentes e dores diversas as maiores demandas de nossa porta de entrada”, ressalta a diretora. Ela lembra que, atualmente, não há filas para realização de cirurgias e que apesar da unidade dispor somente de seis leitos de UTI, o Hospital tem conseguido realizar os procedimentos cirúrgicos sem muita demora para os pacientes. Ela ressalta ainda que em função de deficiências na rede de atenção básica dos municípios da região, especialmente, de Patos, a procura pelos serviços da unidade teve perceptível aumento.