Três alunos da PB que se destacaram na OBA foram convidados pela Agência Espacial Brasileira para conhecer o projeto aeroespacial do Brasil

Agência Espacial Brasileira para conhecer o projeto aeroespacial do Brasil

Os estudantes estão entre as 100 melhores notas do Brasil na OBA e vão conhecer

o INPE, ITA além de participar de oficinas de fabricação de foguetes, dentre outras atividades

Que estudante dedicado, curioso e com pretensões à área se Pesquisa não gostaria de conhecer o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o Memorial Aeroespacial Brasileiro (MAB) ou o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e participar de oficinas de fabricação de foguetes e palestras com os presidentes dessas instituições? Pois três alunos do Colégio GEO que tiveram suas notas da 22º Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) entre as 100 melhores do país estão com um encontro marcado para participar da XVII Jornada Espacial, em São Paulo, entre os dias 1 e 7 de dezembro. O convite partiu da Agência Espacial Brasileira (AEB) que realiza a jornada com os estudantes que obtiveram os melhores desempenhos nas olimpíadas, especialmente, nas questões de Astronáutica, realizada em maio deste ano.

Os alunos convidados foram Breno Rodrigues Coelho e Vito Elias de Queiroga, do 3º Ano do Ensino Médio do GEO Tambaú, alunos do Professor Paulo Henrique Vasconcelos; e Guilherme Parnaíba Nunes, do 1º Ano do Ensino Médio do GEO Sul, aluno do professor Sandro Marques. Eles se destacaram entre os cerca de 800 mil estudantes brasileiros do ensino fundamental e médio que participaram da edição 2019 da OBA. A prova aconteceu no dia 17 de maio, na sede de cada escola inscrita. A avaliação contou com dez questões: sete de astronomia e três de astronáutica. Segundo os organizadores, há uma alta incidência de questões abrangendo cálculo, principalmente a parte de Astronáutica. Para ser selecionado para a Jornada Espacial, o estudante precisa ter uma pontuação elevada, especialmente, nas questões de Astronáutica.

Segundo o professor de Física e coordenador do projeto de Olimpíadas do Conhecimento do colégio GEO, Paulo Henrique Vasconcelos, esse ano o GEO teve um resultado bem expressivo, tendo em vista que foram selecionados três alunos do colégio diante de um universo de 11 de toda capital paraibana. “Eles já participam de olimpíadas do conhecimento, como a de astronomia e já conseguiram resultados similares. Ano passado também tivemos selecionados no GEO Tambaú. A grande novidade é que este ano temos representante do GEO Sul também e do 1º Ano, o que nos deixa bem felizes” comentou o professor, frisando que os alunos têm a oportunidade de assistir aulas em seu contra turno para certas olimpíadas dentro do projeto Olimpíadas do Conhecimento.

As Olímpiadas do Conhecimento têm ganhado cada vez mais espaço na rotina de estudantes que pretendem ingressar em uma Universidade ou atuar com a área de pesquisa. “Muitas faculdades já tem como cotas os estudantes medalhistas em Olimpíadas do Conhecimento. A Unicamp já é uma delas e agora a USP, que vai destinar 113 vagas a medalhistas de Olímpiadas. Isso é muito bom para elas porque terão estudantes dedicados e compromissados com o conhecimento, com a pesquisa levando longe o nome da Instituição”, destacou Paulo Henrique.

Jornada Espacial: o convite que pode definir uma carreira

O convite para participar da Jornada Espacial é um momento único na vida de um estudante. Além de também enriquecer o seu currículo e dar destaque à escola participante desse processo, quem recebe um convite desses muda sua relação com a ciência. “Eles visitarão a NASA brasileira. O primeiro dia, que será no INPE, mas também terá o ITA, o Memorial, O instituto de Aeronáutica e Espaço – IAE, eles conhecerão o laboratório de construção de satélites, conhecerão o projeto aeroespacial brasileiro os foguetes, inclusive, participarão de uma oficina de foguetes. Além disso, assistirão a palestras de especialistas em satélites e foguetes, presidente das instituições visitadas”, citou o professor Paulo. Ele salientou que visitas como essas muitas vezes definem carreiras. “Tem gente que depois de visitas como essas decidiram por realizar vestibular para o ITA e hoje estão nos Estados Unidos” comentou,

A divulgação dos nomes dos alunos que ganharam medalhas na OBA será no dia 17 próximo, na página da OBA. Os meses seguintes serão para definição de datas para entrega pelas Escolas dos certificados e eventuais medalhas aos seus alunos, numa cerimônia especial. Vale salientar que os estudantes mais bem classificados representarão o Brasil nas olimpíadas Internacional de Astronomia e Astrofísica e na Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica de 2020. A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) é coordenada por uma comissão formada por membros da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e da Agência Espacial Brasileira (AEB).

Postado em: 06/09/2019, Por : News Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *