Lamparina gigante instaladas as margens da BR 230 pode se tornar outra atração turística em Soledade

Foi com o objetivo de apenas homenagear o avó, o Sr. Bidie, e o pai, Severino, mais conhecido como Biu de Bidie, que o mecânico e soldador, Gercimar Bezerra de Oliveira construiu um réplica gigante dos antigos candeeiros de querosene. Não satisfeito com a confecção do objeto, ele resolveu instalar sua obra às margens da BR 230, em Soledade. E, em breve, ele pretende acender o candeeiro gigante, o que pode tornar a passagem pela cidade, que já é um ponto turístico em função do polo gastronômico local, ainda mais atrativa. O prefeito Geraldo Moura já estuda a possibilidade de contribuir para que a lamparina se transforme noutra atração turística do município. “Acredito que Soledade venha a ser a única cidade do Brasil a dispor de um equipamento deste porte”, destaca o prefeito, que está vendo de que forma a Prefeitura pode contribuir para que a lamparina ganhe ainda mais destaque.

O mecânico conta que foi surpreendido, essa semana, com uma falsa reportagem que dava conta que ele tinha colocado o candeeiro em resposta a uma negativa da Prefeitura em substituir uma lâmpada em frente ao seu estabelecimento comercial. “Isso foi uma história sem noção, de alguém que quer prejudicar o prefeito, mas, essa reportagem não tem cabimento, nem é verdadeira. Isso nunca ocorreu. O certo mesmo é que eu fiz o candeeiro para homenagear meu avó e meu pai que usaram muito um candeeiro em suas vidas, quando não havia luz elétrica”, afirma ele.

Ainda segundo o autor da obra gigante, ela está apta para ser acesa e tem capacidade para armazenar cerca de 900 litros de combustível. Há 28 anos morado em Soledade, Gercimar, que tem 48 anos, demorou apenas cinco dias para concluir a lamparina, que é feita de chapa inoxidável e, portanto, não enferruja. A lamparina gigante foi instalada a cerca de 15 dias e desde então tem chamado muita atenção de quem passa por Soledade, imagina quando ela estiver acesa.

Postado em: 06/09/2019, Por : News Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *