Month: setembro 2019

Audiência pública proposta por Jeová Campos e Cida Ramos debaterá a onda de privatizações do governo Jair Bolsonaro

Posted on

As consequências das privatizações já anunciadas pelo governo de Jair Bolsonaro de várias empresas estatais federais e seus efeitos sob a vida dos servidores e da população em geral, será o tema de uma audiência pública que a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) vai realizar, nesta terça-feira (01), às 15h, no Plenário da José Mariz. A propositura do debate é do deputado estadual Jeová Campos (PSB) e da deputada Cida Ramos (PSB). Jeová, que também atua em outras frentes de defesa da preservação de estatais, é determinantemente contra a privatização de empresas como Correios, Datprev, CBTU, dentre outras, e acusa o governo federal de minar a soberania do país.

“Esse governo quer entregar o país ao capital privado, quebrar com a soberania nacional, vnder o que temos a preço deb banana. Ele vem trabalhando para isso desde que assumiu o comando do país com o sucateamento dos serviços prestados à população. Está aí o exemplo da Educação, o que ele chamou de congelamento e que está fazendo as Universidades praticamente fecharem as portas. Agora vem outros serviços como saúde, transporte, correios e até a água. Não podemos aceitar isso”, disse o parlamentar, que é professor universitário, servidor da Universidade Estadual de Campina Grande (UEPB), do campus de Souza, e vem lutado junto à comunidade docente para mostrar à população o plano desastroso que o governo Bolsonaro tem para a Educação .

Mas essa – a Educação – apenas uma das frentes que Jeová vem atuando. Na última sexta-feira (27), o deputado criticou o Projeto de Lei 3261, que trata do que chamam do “Novo Marco Regulatório do Saneamento Básico do país”. Jeová afirmou que esse é um documento para privatização de um serviço básico oferecido à população e que acarretará em inúmeros prejuízos. “Isso encarecerá a água, que é um bem imprescindível á vida”, disse Jeová, defendendo que a Cagepa aqui na Paraíba é uma Companhia superavitária. “Não sei qual o interesse de privatizar uma empresa que dá lucro e presta um bom serviço”, questionou, levando também o debate para outras privatizações anunciadas em agosto pelo governo federal.

O governo do presidente Jair Bolsonaro anunciou um plano para privatizar nove empresas estatais federais – entre elas os Correios, Dataprev e CBTU – Cia Brasileira de Trens Urbanos. A viabilidade do plano ainda depende de Análise do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e de aprovação no Congresso. “Essas empresas tem viabilidade lucrativa e é isso que queremos discutir na audiência pública que eu e Cida vamos fazer nesta terça Vamos contar com a presença de diversas representatividades e isso será muito importante para termos uma noção do impacto negativo que essas desestatizações trarão ao povo”, ressaltou Jeová.

Audiência pública tem de diversas entidades que formam uma Frente em defesa da manutenção das empresas públicas e da soberania nacional no país. Estarão presentes na audiência o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios (SINTECT/PB), o Sindicato dos trabalhadores da CBTU (SINTEFEP), o Sindicato dos trabalhadores da Dataprev (SINDPB), representantes da Central Única dos Trabalhadores na Paraíba (CUT/PB), entre outras entidades que apoiam o movimento.

Unitrans e Santa Maria foram parceiras da I FEPRO do Unipê disponibilizando ônibus para os estudantes que foram participar

Posted on

Estudantes de diversas escolas da região de João Pessoa e cidades vizinhas tiveram a oportunidade de participar, na última quinta-feira (26), da I feira de Profissões (FEPRO) do Centro Universitário de João Pessoa – Unipê. As empresas de ônibus Unitrans e Santa Maria foram parceiras do evento, disponibilizando os ônibus para pegar estudantes de ensino médio, em colégios públicos e privados, e levar os jovens para a FEPRO e, ao final do evento, deixá-los em seus destinos de origem. O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros no Município de João Pessoa – SINTUR JP também esteve presente e disponibilizou diversos serviços como confecção de cartões Passe Legal e realização de recargas nos respectivos cartões de Bilhetagem Eletrônica.

Na ocasião, o SINTUR e as empresas de ônibus estiveram com a Tenda Legal e o Ônibus Legal dando informações sobre o Passe Legal, a RecargaJP e o JampaBus, um aplicativo que permite acompanhar, em tempo real, o deslocamento dos ônibus na capital paraibana. Mais de mil pessoas passaram pelo stand e conheceram mais sobre o site do Passe Legal, onde tem disponível, por exemplo, um ponto de recarga perto de você, já que hoje são mais de 80 pontos de recarga na cidade. “Mostramos que no site pode-se fazer a recarga online do cartão cidadão ou estudante, mas que se a pessoa quiser, hoje também temos parceiros em diversos lugares. São bancas, farmácias, padarias, universidades, lojas, supermercados, todos fazendo recargas”, comentou Inácio Melo, gerente administrativo do SINTUR.

Inácio explicou que esse foi um momento de grande interação com os jovens. “Na ocasião, muitos visitaram o ônibus legal, fizeram recargas, receberam brindes”, disse, acrescentando que a intenção foi mostrar aos clientes que cada vez mais o serviço é facilitado a eles. “Queremos dar mais comodidade ao nosso cliente”, afirmou.

Vale lembrar que o Passe Legal foi o nome designado para representar o Sistema de Bilhetagem eletrônica de João Pessoa. Já o RecargaJP é o sistema de recarga de passagens eletrônicas e o JampaBus é o Aplicativo de previsão de chegada do ônibus desejado pelo usuário.

A diretora da Unitrans, Lorena Dantas, disse que a experiência da parceria foi muito positiva e que o evento possibilitou também que as empresas divulgassem os seus serviços. “Ficamos muito contentes de poder ter participado deste importante evento, que foi fruto de um trabalho conjunto com o Unipê, o Sintur e nossa empresa, com o público que também é nosso cliente”, afirma Lorena, que recebeu da pró-reitoria acadêmica do Unipê um ofício agradecendo a disponibilidade, colaboração e os serviços prestados pela Unitrans. No documento, a instituição agradece a parceria, afirmando que ela foi fundamental para o sucesso do evento.

A FEPRO

A programação da FEPRO foi o dia inteiro, com entrada gratuita, e proporcionou estudantes e futuros vestibulandos de toda a região de João Pessoa cidades vizinhas a conveniência de conhecer mais sobre o mercado de trabalho de 32 profissões. Na ocasião, os visitantes tiraram suas dúvidas sobre as profissões conversando com estudantes do Unipê e com profissionais, colhendo informações sobre mercado de trabalho, carreira e sobre o curso.

Complexo Hospitalar Regional de Patos é também referência em procedimentos cirúrgicos no que diz respeito ao câncer de mama

Posted on

A cirurgia é um tratamento comum para o câncer de mama e seu objetivo principal é retirar o máximo possível do tumor com uma margem de segurança. Desde setembro do ano passado, quando o Hospital do Bem começou a funcionar, que o Complexo Hospitalar Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) vem realizando esse tipo de procedimento tornando-se referência, também, neste tipo de serviço. Das 410 cirurgias oncológicas realizadas entre setembro do ano passado, quando começou a funcionar o Hospital do Bem, até 31 de agosto deste ano, 55 procedimentos foram relacionados ao câncer de mama. A unidade de oncologia integra o Complexo Hospitalar desde setembro do ano passado quando foi inaugurada.

De acordo com o mastologista e um dos profissionais que integra a equipe de cirurgia do Complexo. Dr. Thiago Pereira Alencar, a unidade está apta e realiza todos os procedimentos referentes ao câncer de mama, com exceção da estereotaxia. “Não realizamos apenas esse procedimento de retirada de nódulos não palpáveis ou microcalcificações, em função de não dispormos de um mamógrafo com essa função, mas todos os demais procedimentos, a exemplo, de mastectomia, esvaziamento ganglionar, cirurgias conservadoras, quadrantectomia, inclusive com a biopsia do linfonodo sentinela, entre outros, são todos feitos aqui”, afirma o médico.

Ainda de acordo com Dr. Thiago, a maior parte das mulheres com câncer de mama fará algum tipo de cirurgia como parte de seu tratamento, que dependendo da situação terá diferentes razões. “A cirurgia pode ser realizada para remover o máximo possível do tumor, diagnosticar se a doença se disseminou para os linfonodos, reconstruir a forma da mama após a cirurgia de remoção do câncer ou mesmo aliviar os sintomas do câncer de mama avançado”, destaca o mastologista, lembrando que o Complexo ainda não realiza as cirurgias de reconstrução.

Além de dispor de equipe multiprofissional, que trabalha de forma integrada, e estrutura para a realização dos procedimentos, e ainda do suporte de um ambulatório oncológico e tratamento quimioterápico completo, além de um Centro de Imagem que realiza diversos exames, a paciente que faz seu tratamento no Complexo ainda tem a vantagem de ter o tempo como seu aliado. Isto porque, explica Dr. Thiago, o intervalo entre o diagnóstico confirmado e a realização do procedimento cirúrgico, não excede mais que três semanas.

“O diagnóstico precoce e a agilidade no tratamento são determinantes para aumentar as chances de cura e aqui, no Complexo, temos uma média de apenas três semanas de intervalo entre a confirmação do diagnóstico e a realização do procedimento cirúrgico nos casos de mama”, reitera o médico, que integra a equipe de profissionais que conta ainda com os cirurgiões, Wostenildo Crispim, Antônio Segundo Neto e Manoel Dionísio.

A funcionária pública da Prefeitura de Desterro, a Sra. Lindaci Guedes, descobriu um câncer na mama direita no início de outubro do ano passado, aos 49 anos. No dia 29 do mesmo mês, fez a cirurgia de retirada total da mama com Dr. Thiago. Além da cirurgia, ela também fez quimioterapia no Hospital do Bem. Foram dez sessões no total, sendo cinco sessões da série branca e outras cinco da vermelha. O tratamento quimioterápico já foi concluído, com excelentes respostas e pouquíssimos efeitos colaterais. A indicação agora será a realização de Radioterapia, que ela fará em Campina Grande como complementar ao tratamento.

Para ela, dispor do serviço do Hospital do Bem fez toda a diferença. “Esse hospital é uma luz, um local abençoado, tudo aqui é bom, os médicos, as enfermeiras, toda equipe nos recebe com sorrisos, da recepção ao bloco cirúrgico, eles nos dão carinho e amor e toda a atenção e atendimentos para que a gente se sinta bem. Entramos aqui doentes e saímos bons”, disse Lindaci que nunca perdeu a esperança de cura, sempre manteve o alto astral, na certeza de que otimismo seria a melhor das atitudes diante do diagnóstico. “Primeiro tenho fé, muita fé, alegria de viver e ainda encontrei aqui, neste hospital, o suporte mais que necessário para superar essa doença. Gratidão é o que eu posso ter por todos vocês daqui”, disse ela nesta quinta-feira (26), após passar por uma consulta no ambulatório do Hospital do Bem, com a oncologista, Dra. Nayhara Castro. A consulta foi de avaliação e orientação sobre a radioterapia que será feita em Campina Grande.
Sobre cirurgias

Existem dois tipos principais tipos de cirurgia para o câncer de mama: a Cirurgia Conservadora da Mama, também chamada de tumorectomia, quadrantectomia, mastectomia parcial ou mastectomia segmentar, que consiste na retirada do segmento ou setor da mama que contém o tumor. O objetivo é retirar o tumor, com algum tecido normal adjacente. O quanto da mama é removida depende do tamanho e localização do tumor e de outros fatores. Já na Mastectomia, toda a mama é retirada, incluindo o tecido mamário e às vezes outros tecidos próximos.

Maternidade de Patos festeja aniversariantes de setembro após celebração religiosa mensal

Posted on

A rotina da Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, é acrescida de momentos de fé e congraçamento toda última sexta-feira de cada mês. Isto porque, nestas datas, acontece uma programação religiosa, seguida de uma comemoração aos aniversariantes do mês. Nesta sexta-feira (27), no início da manhã, o Pe. João Saturnino, da Paróquia de Santo Antônio fez a celebração, no mini auditório do Banco de Leite da unidade, numa alusão especial aos profissionais da unidade que fazem aniversário este mês. Durante a homilia ainda foi lembrado o Setembro Amarelo que se encerra e o Outubro Rosa que será iniciado. Na ocasião, houve sorteio de brindes entre os 32 aniversariantes, música com violão e ainda um lanche coletivo. Funcionários e pacientes participaram da celebração.

“O Estado é laico e essa celebração católica não é excludente de nenhuma outra, apenas atendemos ao apelo de alguns funcionários que manifestaram esse desejo de participar de uma celebração e aproveitamos o momento de congraçamento também para comemorar os aniversariantes do mês. E para fixarmos uma data, decidimos realizar esse ato na última sexta-feira de cada mês”, explica o diretor geral da Maternidade, Dr. Umberto Marinho Júnior que, sempre que pode, participa do momento, como fez nesta sexta-feira, inclusive, lendo trechos da bíblia.

A celebração é aberta a funcionários, prestadores de serviço, pacientes e visitantes. Como o espaço é pequeno, o critério de acesso sempre é a quantidade de pessoas que a sala comportar, com especial reserva dos aniversariantes do mês. A ação é realizada desde 2017 e não atrapalha a rotina da maternidade, nem o atendimento às pacientes, uma vez que nenhum setor fica sem o suporte de profissionais suficiente para atender qualquer demanda da unidade.

Jeová enaltece e homenageia a grandeza de um paraibano que ganhou o mundo: Jackson do Pandeiro

Posted on

O centenário do “Rei do Ritmo”, como ficou conhecido o cantor e compositor paraibano, Jackson do Pandeiro, foi lembrado pela Assembleia Legislativa da Paraíba (UFPB), essa semana, durante uma sessão itinerante em Alagoa Grande, cidade natural do artista. Durante a sessão, o deputado Jeová Campos (PSB) fez uma linda homenagem ao paraibano ilustre e falou da trajetória de Jackson do Pandeiro, colocando-o como referência de um nordestino, que com seu talento “tomou o mundo” e encantou a todos, inclusive o grande Luiz Gonzaga.

Na oportunidade, foi descerrada uma placa da ALPB em homenagem a Jackson do Pandeiro, bem como também foi entregue a comenda especial Centenário Jackson do Pandeiro a algumas autoridades e convidados especiais. Uma versão reduzida do documentário “Sua Majestade, o Rei do Ritmo”, que conta a história do cantor e compositor paraibano Jackson do Pandeiro foi apresentada e, em seguida, diversos parlamentares tiveram a palavra.

“Convido minha comadre Sebastiana para dançar o xaxado na Paraíba. Ela veio com uma dança diferente e pulava que só uma guarida e gritava a, e i, o, u y”. Foi assim que o deputado Jeová Campos iniciou seu discurso, declamando a letra da mais famosa música de Jackson do Pandeiro. Em seguida, o parlamentar falou de sua satisfação em estar ali homenageando esse grande artista paraibano, da cidade de Alagoa Grande.

“Eu vim aqui hoje para saudar Jackson do Pandeiro, um nordestino de Alagoa Grande que, aos 8ª anos, já tocada zabumba, e era admirador do coco e dos festejos do repente. Logo, após, vai para Campina Grande. Logo depois, João Pessoa, mas João Pessoa ficou pequena para ele, que então foi para Recife. E Recife também ficou pequena e ai ele foi ganhar o mundo”, relatou Jeová, sobre a grandeza de Jackson, acrescentando que ele era um ser humano diferente, reflexo do homem nordestino que acredita e luta por seu sonho.

“Morre em Brasília e é sepultado no Rio de Janeiro. O que se pode dizer de uma pessoa do povo que consegue ser tão grande. Jackson do Pandeiro é, sem dúvida, o padroeiro de Alagoa Grande. Ele é diferente, é negritude de nosso país. Um negro que consegue fazer da cultura o esteio de sua vida. Que faz com que o país se renda e faça com que seu centenário não seja apenas uma referência de Alagoa Grande, mas uma referência que orgulha a todos aqueles que acreditam na libertação dos povos, na miscigenação das cores, na construção do poder que não seja pelo dinheiro, mas que acredita na arte como forma de libertação. Viva sua excelência, Jackson do Pandeiro. Viva os nordestinos, Gal, Gilberto Caetano, e tantos outros que tiveram a felicidade de gravar Jackson do Pandeiro. Por isso, que aqui nós temos que dançar o forro e o xaxado com a nossa Sebastiana”, encerrou Jeová, sendo bastante aplaudido pela população e colegas parlamentares.

Sobre o artista

Jackson nasceu em 31 de agosto de 1919, no Engenho Tanques, em Alagoa Grande, no brejo paraibano. Seu nome de batismo é José Gomes Filho. Ele era filho de uma cantadora de coco, Flora Mourão, que incentivou Jackson a gostar do ritmo do tocador de zabumba. Com a morte do pai, aos 8 anos, ele foi para Campina Grande com sua família a pé. Em Campina, ele trabalhou como engraxate, em padarias e teve outras funções. Na parte da noite, ele tocava no Cassino Eldorado, mas conviveu com artistas populares, como conquistas e violeiros. Muitos consideram Jackson como o maior ritmista da história da Música Popular Brasileira e, ao lado, de Luiz Gonzaga, foi um dos principais responsáveis pela nacionalização da música nascida no Nordeste brasileiro.

Uma coisa curiosa de sua história é que somente em 1953, com trinta e cinco anos, Jackson gravou o seu primeiro grande sucesso: “Sebastiana”. Logo depois, emplacou outro grande hit: “Forró em Limoeiro”. Jackson do Pandeiro era diabético desde os anos 60 e morreu aos 62 anos, em 10 de julho de 1982, em Brasília, em decorrência de complicações de embolia pulmonar e cerebral. Foi enterrado em 11 de julho de 1982 no Cemitério do Cajú, na cidade do Rio de Janeiro.

Deputado Jeová critica novo Marco Regulatório do Saneamento e lembra que água é vida e se coloca contra privatização do setor

Posted on

Durante Seminário Regional, realizado neta sexta-feira (27), na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), que debateu o projeto de Lei (PL) 3261/2019, que trata do Marco Regulatório do Saneamento Básico no País, o deputado estadual, Jeová Campos criticou a privatização do serviço, lembrando que água é vida e que a privatização do setor, certamente, aumentará tarifas e precarizará serviço. O PL já foi aprovado pelo Senado e agora tramita na Câmara dos Deputados. O evento, realizado em conjunto com a Câmara Federal, cintou com a participação do deputado federal Gervásio Maia que compactua da percepção do deputado Jeová.

“Recebo com muita preocupação essa mudança, pois, inevitavelmente, ela encarecerá o custo da água que é um bem imprescindível a vida. Além disso, esse novo Marco propõe entregar ao capital privado um serviço de extrema relevância, inclusive para a saúde, que é o saneamento básico. É preciso assegurar que a água seja fornecida a um custo acessível à população”, destacou o parlamentar, acrescentando ainda que outra preocupação sua é com a Cagepa. “Essa empresa desempenha um importante trabalho e é superavitária e como ficará a prestação de serviço sem a Cagepa. Qual o interesse e vantagem de privatizar uma Companhia que dá lucro e presta um bom serviço?”, questionou Jeová.

O deputado federal Gervásio Maia analisou que o Marco Regulatório do Saneamento Básico subtende que as empresas de abastecimento de água do país seriam deficitárias. “A Cagepa é superavitária em praticamente R$ 100 milhões/ano, ou seja, aproximadamente R$ 8 milhões/mês para que sejam feitas obras, justamente nos municípios mais pobres, onde uma empresa privada jamais vai investir, porque não dá retorno”, pontuou o parlamentar.

A proposta de atualização do Marco Regulatório do Saneamento estabelece um novo conjunto de regras para a prestação do serviço. O texto altera a Lei de Saneamento possibilitando a universalização do serviço e a abertura para a exploração pela iniciativa privada, além de estabelecer que empresas públicas realizem a tarefa quando não houver empresas privadas interessadas.

Após ouvir presidente do TJPB Jeová afirma que não saiu convencido e disse que falta de juízes não é a questão para extinção de comarcas

Posted on

O deputado estadual Jeová Campos (PSB) participou, na manhã desta quinta-feira (26) de uma reunião na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) a respeito do fechamento de 16 comarcas na Paraíba. O encontro contou com a presença de prefeitos, entidades de classe e o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Mário Murilo da Cunha Ramos. Na ocasião, Jeová falou em nome dos deputados da casa e defendeu o diálogo entre o poder judiciário e as prefeituras. Ele salientou também que o problema tem solução, basta rever a concentração dos magistrados em João Pessoa e Campina Grande, o que tem deixado varas e juizados no interior sem juízes titulares. Esse, inclusive, tem sido o grande argumento do TJPB para o fechamento de comarcas e consequente “economia” para o poder judiciário.

As comarcas que poderão ser extintas estão nos municípios de Araçagi, Araras, Barra de Santa Rosa, Bonito de Santa Fé, Cabaceiras, Cacimba de Dentro, Caiçara, Malta, Paulista, Pilões, Prata, Santana dos Garrotes, São Mamede, São João do Cariri, Serraria e Brejo do Cruz. O presidente do TJ, Mário Murilo, explicou que o motivo está no orçamento reduzido para contratação de novos juízes que, segundo ele, custa em torno de R$ 500 mil ao ano ao referido Tribunal. “Hoje tenho R$ 30 milhões a menos que meu antecessor”, argumentou o desembargador, destacando que o TJ está fazendo uma reestruturação.

Ele alegou que algumas varas e juizados seguem sem juízes titulares e que respondam por eles. “Não temos juízes. E que maldade é essa fechar comarcas?”, ironizou o juiz, acrescentado que a falta de recursos está fazendo com que o TJ não invista no magistrado. “A CNJ fez um levantamento e o TJ da Paraíba é o último dos 27 tribunais do país em relação à produtividade. E vamos fazer o que? Nomear 50 magistrados?”, disse ele, insistindo na reestruturação da Justiça. “Vamos seguir o exemplo de Sergipe, onde se tem menos comarcas, menos juízes, menos servidores e mais tecnologia. Todo o processo hoje é digital. Os advogados acompanham de onde estiveram”, disse o presidente do TJ, fechando questão.

Após ouvir os argumentos do presidente do TJPB, o deputado Jeová não se convenceu dos argumentos apresentados e disse isso ao desembargador. A solução, além de uma emenda orçamentária que a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) poderia realizar para o exercício do ano que vem, colocada por Jeová no início da reunião, seria designar os vários juízes que se concentram nas duas maiores cidades do estado para o interior. “Há cerca de 50 juízes que se concentram em João Pessoa e em Campina Grande e poderiam ser designados a estas cidades. Por que não direcionar esses juízes?”, indagou Jeová, lembrando que há muitas varas sem seus titulares e, mesmo assim, ainda funcionam.

Do púlpito, Jeová ressaltou a necessidade das comarcas. “Vou falar de Bonito de Santa Fé que é minha comarca. Veja, a comarca é fechada, mas a população não sai de Bonito. A comarca foi criada há 53 anos, qual o argumento que um prefeito ou outro político usa para explicar à população que ela não vai ter mais a sede da Justiça em sua cidade? O juiz vai para outro lugar, mas a população fica”, disse o deputado, defendendo a população de 16 cidades da Paraíba que estão prestes a perder suas varas de justiça. “O povo precisa ter acesso a Justiça e não ao contrário. A população dessas localidades terá, com a extinção de suas varas, que se deslocar 20, 30, 35 quilômetros para outra cidade. Por isso, apelo para que procure outra saída”, explicou Jeová. Durante sua fala, o parlamentar ainda disse que o desembargador não gostaria de ficar conhecido como o juiz que em sua gestão fechou varas.

Hospital Regional de Patos registra mais de duas mil cirurgias entre janeiro e agosto sendo a maior parte delas ortopédicas

Posted on

O balanço de atividades do Complexo Hospitalar Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) relativo ao período de 01 de janeiro a 31 de agosto, somente no que diz respeito à realização de cirurgias, contabiliza que a unidade realizou um total de 2.383 procedimentos. Destes, a maior parte foram de cirurgias ortopédicas, com um total de 1.105 ocorrências, seguidas de cirurgia geral, com 542 casos. As cirurgias oncológicas ficam na terceira posição, com um total de 346 procedimentos, enquanto as cirurgias vascular contabilizaram 238 casos.

O Complexo, que é referência para a 3ª Macro Região de Saúde, em casos de cirurgias bucomaxilo, uma vez que somente em João Pessoa e Campina Grande têm hospitais públicos que fazem esse procedimento registrou, neste período, 122 cirurgias nesta especialidade.

As cirurgias gerais, a exemplo de casos de apendicite, hérnias, abdômen agudo e de tiros e facadas, entre outros, totalizaram 542 procedimentos, e foram responsáveis pela segunda maior demanda de cirurgias do Complexo neste período. As cirurgias de otorrino totalizaram 15 procedimentos, de urologia foram mais oito casos, enquanto que houve sete casos de cirurgias plásticas.

Grande polo receptor de pacientes de mais de 80 municípios da região do sertão paraibano e referência para urgências e emergências em casos de pequena e média complexidade o hospital, que integra a rede estadual de saúde, registrou como principais motivos de atendimento nos plantões de urgência e emergência, neste período, quedas, seguido de casos acidentes de trânsito (a maior parte envolvendo motos), dores abdominais, de cabeça e no peito, além de casos de insuficiência respiratória e contusões diversas.

A diretora geral da unidade, Liliane Sena, ressalta que o relatório de gestão chama atenção para o alto número de cirurgias provenientes de acidentes, principalmente, de motos. “A grande demanda de cirurgias ortopédicas, que responde por quase 50% do total de cirurgias realizadas na nossa unidade, acende uma luz amarela sobre a questão dos perigos no trânsito e a importância de se evitar acidentes que, na maior parte dos casos, deixa sequelas nas vítimas para o resto da vida”, reforça Liliane.

Empresa que administra Maternidade de Patos está selecionando candidatos para contratação de cadastro reserva em várias funções

Posted on

A Organização Social de Saúde Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Birigui, empresa responsável pela gestão da Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, publicou, nesta quinta-feira (26), em seu portal na Internet (www.santacasabirigui.com.br) edital de convocação para contratação de pessoal para cadastro reserva. As vagas são para várias funções, com cargas horárias de 36 e 40 horas semanais e contratação pelo regime da CLT. Os interessados deverão entregar Currículo Vitae, na recepção da Área Administrativa da unidade, nos dias 26, 27 e 30 de Setembro. A maternidade fica na Rua Elías Asfora, S/N, o bairro de Jardim Guanabara.

O processo seletivo se dará através de Análise Curricular e, posteriormente, pela Avaliação de Perfil (entrevista). A listagem com o nome dos aprovados e local da Avaliação de Perfil será publicada no site da Santa Casa, no dia 03 de Outubro. De acordo com o edital, 10% das vagas serão destinadas aos profissionais que se encontram na condição de primeiro emprego. A Santa Casa assumiu a administração da Maternidade de Patos, em junho deste ano, através de um contrato de pactuação, celebrado com a Secretaria de Estado da Saúde com as atribuições de Organização, Gerenciamento Institucional e Prestação de Serviços e Ações de Saúde no âmbito da Maternidade.

Os cargos e respectivas cargas horárias são:

– Assistente em Administração – 40 Horas Semanais.

– Assistente em Administração – Faturamento – 40 Horas Semanais.

– Atendente – 36 Horas Semanais.

– Auxiliar de Farmácia – 36 Horas Semanais.

– Auxiliar de Serviços Gerais – 36 Horas Semanais.

– Farmacêutico – 40 Horas Semanais.

– Fisioterapeuta – 30 Horas Semanais.

– Técnico em Segurança do Trabalho – 40 Horas Semanais.

– Cozinheira – 36 Horas Semanais.

– Auxiliar de Cozinha – 36 Horas Semanais.

– Copeira – 36 Horas Semanais.

– Nutricionista – 36 Horas Semanais.

Projeto possibilita que alunos das 3ª séries conversem com acadêmicos e profissionais para terem uma visão do mercado em várias profissões

Posted on

Se a estudante de Farmácia da UFPB, Sarah Trindade, tivesse a oportunidade de conversar com Farmacêuticos na época em que fez o ENEM talvez ela não tivesse optado por outro curso como o fez em 2015. Foi preciso ela ir buscar, por conta própria informações sobre a carreira que ela, de fato, queria seguir para optar pelo curso que ela faz hoje. Nesta terça-feira (24), Sarah, que estudou no Geo Sul, entre os anos de 2003 e 2015, voltou à escola, mas, desta vez para conversar com alunos da 1ª, 2ª e 3ª séries do Ensino Médio do colégio para falar sobre o curso de Farmácia e suas particularidades. O bate papo faz parte do projeto Geo Profissões que foi criado para dar um suporte aos alunos do Ensino Médio quando na escolha da carreira que eles querem seguir.

Para Sarah, que estava acompanhada de outros alunos dos cursos de Farmácia, Odontologia e Medicina da UFPB, essa iniciativa do colégio é muito importante e oportuna. “Na minha época, esse projeto não existia e a gente tinha que recorrer aos nossos pais, familiares e amigos e até mesmo à Internet para conhecer um pouco das profissões e, a partir daí, fazer as nossas escolhas que nem sempre são acertadas, com foi, inicialmente, o meu caso. Acho que e eu tivesse conversado com alguém da área de Farmácia eu teria como primeira opção esse curso e não o de Engenharia Química que foi minha escolha à época”, disse ela, elogiando que a iniciativa do Geo.

Na sala onde Sarah estava, os estudantes de Odontologia, Andson Janoário e Haniel Laurentino, a acadêmica de Medicina, Maria Helena e ainda o estudante de Farmácia, Igor Gabriel também falaram sobre o curso, sobre as particularidades de cada estágio e das peculiaridades também, a exemplo do que disseram do curso de Odontologia que no primeiro ano de estudos tem somente teoria e nada de atividades práticas.

Em outra sala, as estudantes de Biomedicina, Maria Luiza Leal e Ana Beatriz, de Nutrição, Raiane Fernandes e Elida Filinto, se reuniu com estudantes para também abordar aspectos dos cursos e atuação de mercado. Assim como em outras, estudantes dos cursos de Psicologia, Educação Física e Enfermagem também conversavam com alunos do Geo.

A aluna Eduarda Vitória, da 1ª série do Ensino Médio, ainda não sabe que curso escolherá, identificou apenas que será algo na área de Ciências Humanas, e achou a iniciativa do colégio muito oportuna. “No início do ano, eu disse para minha mãe que gostaria de ter uma orientação mais especifica sobre profissões para eu poder fazer uma escolha acertada, para que eu não me arrependa depois e quando soube que o Geo ia fazer esse projeto vibrei muito, tano que estou aproveitando a oportunidade e assistindo a apresentação de todas as profissões”, disse Eduarda.

O projeto Geo Profissões acontece desde 2006 e é realizado nas duas unidades – Geo Sul e Tambáu- e tem o objetivo de contribuir com aqueles alunos que ainda estão em dúvida sobre que carreira seguir. O colégio convida profissionais de várias áreas para falar sobre o curso, carreira e rotina de trabalho de cada uma delas para alunos das 3ª séries, num bate papo informal, onde a conversa flui a partir das colocações dos interlocutores e perguntas dos estudantes. Este ano, a edição do evento acontece de 17 a 30 de setembro, no GEO Tambaú, e nos dias 24 e 25 de setembro, no GEO Sul.