Month: agosto 2019

Privatizar a Dataprev e Serpro é mais um desatino deste governo entreguista que não mede as consequências de afundar esse país

Posted on

A Dataprev é uma empresa pública, que fornece soluções de Tecnologia da Informação e Comunicação para o aprimoramento e a execução de políticas sociais do Estado brasileiro e está presente na vida do cidadão brasileiro, provendo a tecnologia necessária para os programas estratégicos e sociais do governo. Entre outros serviços, processa o pagamento mensal de cerca de 34,5 milhões de benefícios previdenciários e é responsável pela aplicação on-line que faz a liberação de seguro-desemprego e em 2018, teve um faturamento de R$ 1,2 bilhão. Já o Serpro é a maior empresa pública de tecnologia da informação do mundo e há 50 anos, moderniza o Estado brasileiro com soluções estratégicas para o país.

“Mas, apesar de tudo isso, o Governo Federal anuncia que quer privatizar essas empresas, ai eu pergunto: Como uma empresa, criada desde 1974, que detém e processa todos os dados da Previdência Social, que presta serviço a Secretaria da Fazenda Nacional, que cuida dos bancos de dados de todos os segurados do Governo Federal e tem função estratégica, vai ser privatizada. Qual o interesse de privatizar uma empresa nacional que detém tecnologia de informação como o Serpro?”, indagou o deputado Jeová Campos (PSB) em discurso na tribuna da ALPB, na manhã desta quarta-feira (28).

O parlamentar lembrou que a privatização da Dataprev e do Serpro significa entregar os bancos de dados públicos ao capital estrangeiro. Não estamos falando de uma empresa que dá prejuízo, ao contrário, no caso da Dataprev ela teve um faturamento, somente em 2018, de um bilhão e meio de reais. Um único ano de faturamento”, disse Jeová. Para ele, entregar todo esse banco de dados público ao setor privado, aos banqueiros, aos interesses que não são do povo brasileiro, é um crime. “Nós não podemos aceitar isso”, reiterou Jeová, prestando solidariedade a todos os servidores da Dataprev e do Serpro.

“É preciso que essa Casa, brevemente, possa fazer um grande debate aqui contra a privatização da Dataprev, do Serpro, do Sistema Eletrobrás, porque já imaginou pegar o Rio São Francisco e entregar ao capital privado?”, indagou ele, enfatizado que privatizar essas empresas é um crime contra o Brasil e contra a Nação. “Privatizar essas empresas é uma tremenda covardia contra o povo brasileiro é expor o banco de dados das políticas públicas brasileiras. Isso é inaceitável e precisamos reagir”, reiterou o parlamentar.

Vale salientar, lembrou Jeová, que a Dataprev é uma empresa pública federal, vinculada ao Ministério da Economia, possui personalidade jurídica de direito privado, patrimônio próprio e autonomia administrativa e financeira, portanto, frisou o deputado, ela não depende e nem recebe recursos da União. “Ai, volto a perguntar: a quem interessa a privatização de uma empresa com esse perfil, superavitária e que não dá prejuízo ao país?”, disse Jeová. Ele próprio respondeu em seguida: “Somente a um governo entreguista que não mede as consequências de afundar esse país!”

Jeová destaca importância do PB Rural Sustentável e lembra do papel da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar em levantar demandas do setor

Posted on

“Participar da abertura do Seminário de Divulgação e Informação das Ações do Programa PB Rural Sustentável me deu uma sensação muito boa porque senti como se a gente estivesse dando sequência a um trabalho executado pela Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar da ALPB, a partir do qual percorremos vários municípios da Paraíba, colhendo informações e sugestões com os agricultores, que agora começam a ser debatidas aqui para serem, oportunamente, colocadas em prática com apoio do Governo, por meio do Cooperar”, disse hoje (28), o deputado Jeová Campos, presidente da Frente, enaltecendo sua alegria em participar da abertura do evento, realizado no Teatro do Sesi, em João Pessoa.

O deputado lembrou que as ações do Programa PB Rural Sustentável, executado pelo Governo do Estado, por meio do Projeto Cooperar, vinculado à Secretaria de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento do Semiárido (Seafds), pretende beneficiar em entre 2019 e 2023, 44.600 famílias de agricultores da zona rural do Estado, com investimentos da ordem de US$ 80 milhões, sendo US$ 50 milhões oriundos do empréstimo do Banco Mundial, e US$ 30 milhões da contrapartida do Governo do Estado da Paraíba e das Comunidades.

“O PB Rural vai criar condições para melhorar exatamente a capacidade de o agricultor permanecer no campo em condições dignas para sobreviver, promovendo políticas públicas e ações que melhorem o setor de agricultura familiar no estado e, sobretudo, dará um novo enfoque e norte do governo a esse setor vital para a economia paraibana”, destacou Jeová.

Alunos aprendem matemática de um jeito diferente e isso tem destacado o GEO em rankings nacionais

Posted on

O ensino tradicional da Matemática, com o auxílio de quadro, canetas, livros e cadernos para fazer “contas” está com os dias contados. Mas, isso não é novidade, afinal, estamos lidando com um outro perfil de aluno: aquele que já nasceu imerso em um ambiente conectado e interativo. São os chamados “nativos digitais”, acostumados a telas e estímulos desde os primeiros dias de vida. Por isso, vislumbrando um ensino cada vez mais virtual para desenvolver as habilidades de seu “público”, o colégio GEO, em parceria com a startup Cross Reality – que criou a plataforma Educacross, vem trabalhando o estudo da Matemática de forma diferente. A escola utiliza a “gameficação” para o ensino da disciplina e os resultados tem colocado o GEO nos primeiros lugares no ranking nacional de escolas que usam a ferramenta.

Dedicada a alunos do 1º à 5º ano do Ensino Fundamental, a plataforma Educacross, segundo a coordenadora do projeto no GEO, a orientadora educacional Raquel Guerra, oferece centenas de jogos e atividades matemáticas (daí a expressão “gameficação”) que englobam todo o conteúdo do currículo escolar. A proposta é que alunos aprendam brincando em ambientes que possam ser competitivos ou colaborativos em jogos baseados em situações-problema. “É uma plataforma de letramento matemático, que utiliza como linguagem de ensino a gameficação, ou seja, ensina através de jogos”, comentou ela.

Além disso, outra vantagem do Educacross é o “mapeamento pedagógico”, onde a ferramenta é responsável por recolher e tratar todos os dados coletados a respeito do desempenho da criança. Ao mesmo tempo, oferece aos professores e gestores a avaliação contínua do aluno. No GEO, Raquel conta que o Educacross é utilizado de duas formas pelos alunos: livremente, através do que chamam de “Ilha Matemática” ou direcionada, através de “Missões”. “Nas Missões, os professores selecionam conteúdos específicos para exercitarem e com prazo para ser contabilizado para pontuação”, explicou.

Livremente ou orientado, o uso pelo aluno é sempre observado. A plataforma capta toda a interação do aluno no jogo e transforma esses dados em análise de desempenho detalhado, ou seja, essas informações proporcionam ao gestor a leitura do desempenho dos alunos e, com isso, também propicia os redirecionamentos no ensino da melhor forma, gerando o que chamam de “letramento matemático”. O letramento matemático, de acordo com Raquel, diz respeito à relação da matemática com o cotidiano. Assim, ela explica que os exercícios da plataforma são baseados em áreas: raciocínio lógico, leitura de gráficos e resolução de problemas nas quatro operações fundamentais de matemática.

São mais de 1.500 jogos de Matemática com gameficação adaptativa, análise da interação e desempenho dos alunos. “Em posse dessas informações, as intervenções tornam-se ainda mais precisas e eficazes”, frisou Raquel, apontando os resultados. “Ano passado, o GEO teve seis alunos classificados entre as oito melhores notas nacionais no ranking nacional das escolas que utilizam a ferramenta. O GEO Sul obteve o primeiro lugar em nível nacional. Isso demonstra como a ferramenta tem sido atrativa para alunos e professores”, comemora a orientadora educacional.

O professor Roberto Oliveira, diretor do GEO, disse que é preciso adaptar a forma de ensino para dialogar com as novas gerações de maneira assertiva para gerar resultados cada vez mais positivos. “Os alunos dessa geração não estão “programados” para passar horas olhando para uma lousa e ouvindo palestras sobre um mesmo assunto. Então, procuramos falar a mesma linguagem deles e isso tem gerado respostas muito positivas”, destacou o dirigente.

Criada justamente para melhorar o baixo desempenho dos estudantes em matemática, a plataforma tem acesso fácil e rápido. Conforme informações constantes na própria página do programa na internet, os estudantes podem ter acesso aos seus “perfis” por meio de login para acesso dos roteiros das tarefas e desafios. No ano de 2014, a plataforma passou por testes em diversas escolas e, em 2015 começou a ser disponibilizada para várias escolas no Brasil. A startup Cross Reality é brasileira, da cidade de Ribeirão Preto (SP) e, até 2018, estava presente em oito estado brasileiros com o Educacross sendo utilizado por cerca de 14 mil estudantes.

8ª Conferência da Assistência Social é realizada em Soledade e evento conta com boa participação dos usuários de serviços do município

Posted on

Toda construção coletiva tem seus desafios e saber organizar espaços de participação social é uma tarefa difícil que passa por diversos impasses, porém, quando se tem um olhar de planejamento e articulação dos atores sociais, é possível alcançar os objetivos. Foi pensando assim que a Prefeitura de Soledade, através da Secretaria de Assistência Social – SETAS realizou, nesta terça-feira (27), a sua 8º Conferência Municipal da Assistência Social. Na programação esteve a divisão dos eixos temáticos a serem levados para a edição estadual e a escolha dos delegados e suplentes. O evento aconteceu no Clube Recreativo da cidade e contou com a participação do prefeito Geraldo Moura, da Secretária de Assistência Social Janaína Barros e sua equipe, além da presidente do Conselho Estadual da Assistência Social, Gilmara Andrea de Oliveira.

Conferências como a que aconteceu em Soledade cumprem a função de aprimorar a Política de Assistência Social e Garantia de Direitos em todos os níveis de Proteção Social. Assim, a Conferência Municipal de Assistência Social foi um espaço de mobilização para a participação social previsto da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), e a Norma Operacional Básica do SUAS – Sistema Único de Assistência Social (NOB/SUAS 2012). A lei preconiza esses eventos como uma instância para avaliação da política de Assistência Social local, bem como a participação popular para a construção de novas diretrizes.

Durante o evento, a secretária de Assistência Social de Soledade, Janaína Barros, destacando justamente a Assistência Social como um direito de todos, disse ter ficado satisfeita com a participação não só da população, mas, principalmente, dos usuários dos serviços sócio-assistenciais do município. “Fiquei muito feliz com o resultado, com a composição das pessoas, porque de fato nós atingimos nosso público que é usuário do SUS. Isso foi importante porque, dentro da conferência, a proposta é justamente fazer uma participação paritária entre gestão publica e sociedade civil para que eles possam também participar dessas articulações, desses debates e ações. Precisamos fortalecer, buscar as propostas reais para as necessidades deles, dentro do contexto social deles, já que eles são os usuários dos serviços e dos programas sócio assistenciais”, comentou a secretária.

Na ocasião, Janaina lembrou a todos da importância daquele momento. “As pessoas geralmente não reconhecem seu papel social ou não o exercem como deveriam. Enxergam os espaços democráticos de forma pejorativa quando o que valida a tomada de decisão é, justamente, a participação popular. Na Assistência Social, a necessidade vem deles, a realidade é deles. Então, dentro de um cenário complexo da assistência social dentro do país sabemos que o SUAS é o direito de todos mas que a gente precisa ser respaldado pelo estado e pelo Ministério Social. A gente também precisa compreender que dentro desse contexto nos faltam condições necessárias e junto aos usuários do SUAS a gente se fortalece, construímos propostas mais reais dentro desse desejo e anseios deles”, destacou a secretária de Ação Social.

Assistência Social na CF

O prefeito Geraldo Moura também frisou o fortalecimento do conjunto formado entre gestão pública e sociedade civil. “A Constituição Federal traz artigos dedicados à Assistência Social que estabelecem a participação da população, por meio de organizações representativas, na formulação das políticas e no controle social das ações em todos os níveis. Dessa forma, garantimos aqui, com essa Conferência, a participação popular em nível municipal, mas, daqui, formuladas nossas propostas locais para Assistência Social, vamos para o nível estadual e assim por diante” salientou o prefeito.

Ainda durante a Conferência, aconteceu a eleição dos delegados da sociedade civil e representantes da gestão para a Conferência Estadual, que ainda está sem data de realização. “Agora vamos ver no que avançamos em nível estadual e depois nacional”, adiantou Janaína, que vai levar adiante a construção coletiva dos usuários do SUAS de Soledade para que os anseios locais “não se percam” no meio do caminho. O evento terminou com uma apresentação do grupo infantil de flautas do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo – SCFV de Soledade e com um almoço coletivo.

A Conferência foi importante porque definiu propostas locais para levar para Conferência Estadual em breve
A Conferência foi importante porque definiu propostas locais para levar para Conferência Estadual em breve
A presidente do Conselho Estadual de Assistência Social, Gilmara Andrea, foi uma das participantes do evento
A presidente do Conselho Estadual de Assistência Social, Gilmara Andrea, foi uma das participantes do evento
A secretária de Assistência Social de Soledade, Janaina Barros, fixou satisfeita com a participação dos.usuári
A secretária de Assistência Social de Soledade, Janaina Barros, fixou satisfeita com a participação dos.usuári
Houve participação de público de todas as idades
Houve participação de público de todas as idades
O prefeito destacou a importância de se fortalecer as ações através da participação da população
O prefeito destacou a importância de se fortalecer as ações através da participação da população
Prefeitura de Soledade realizou a sua 8 Conferência Municipal da Assistência Social e contou com a presença do
Prefeitura de Soledade realizou a sua 8 Conferência Municipal da Assistência Social e contou com a presença do

Paciente finaliza com sucesso tratamento quimioterápico no Hospital do Bem e recebe homenagem de funcionários

Posted on

O dia 28 de agosto vai ficar marcado na memória da Sra. Maria Eliane Leite Sampaio, 63 anos, como um novo recomeço. Isto porque, nesta data, ela concluiu com sucesso, a última sessão de quimioterapia e finalizou, no Hospital do Bem, em Patos, o tratamento contra um câncer de mama descoberto no ano passado. Paciente da unidade desde outubro de 2018, Dona Maria Eliane foi homenageada, nesta quarta-feira (28), por funcionários do Hospital do Bem pela assiduidade nas sessões, compromisso com sua saúde e vida e, sobretudo, pela força de vontade em vencer uma doença que carrega tanto estigma e, em muitos casos, não tem um final feliz.

Após terminar a última sessão de quimioterapia, de um tratamento que combinou quatro ciclos de terapia vermelhas e doze aplicações de quimioterapia branca, que começou no dia 11 de março deste ano, além de uma cirurgia, Dona Maria foi carinhosamente homenageada pelos funcionários do Hospital do Bem e pôde tocar um sino, estrategicamente colocado na recepção da unidade, que simboliza com seu som a vitória e a superação da vida sobre a morte. A médica oncologista, Nayarah Castro, que acompanhou a paciente, e a diretora geral do Complexo Hospitalar Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), Liliane Sena, do qual o Hospital do Bem faz parte, leram mensagens e a oração do Santo Peregrino de Folí, patrono dos doentes de câncer.

Após tocar o sino, Maria Eliane agradeceu, emocionada, a homenagem e todo o acolhimento que recebeu no Hospital do Bem. “Agradeço a toda a equipe deste hospital, desde a recepção, os enfermeiros, técnicos, médicos, vocês foram maravilhosos comigo, me atenderam muito bem, cuidaram de mim e eu só tenho gratidão por tudo, a Deus e a todos vocês”, disse ela.

Dra. Nayarah, leu uma mensagem que destacava a força e determinação da paciente, que realizou o último ciclo de quimioterapia nesta quarta-feira com a aplicação da série branca. Segundo a médica, a terapia da série vermelha era realizada a cada 21 dias e as brancas eram semanais. Antes de iniciar a quimioterapia, a paciente fez uma cirurgia, também no Hospital do Bem, no dia 14 de dezembro do ano passado, com o mastologista Tiago Pereira. Graças ao quadro inicial da doença, o procedimento não foi de retirada da mama, mas de quadrantes dela.

A médica que a acompanhou explica que ao verificar o exame anato patológico, foi identificado que havia indicação de começar quimioterapia adjuvante e ai foi prescrito o tratamento encerrado nesta quarta-feira (28). Ainda segundo a Dra. Nayarah, os atuais exames de estadiamento da paciente demonstram que a doença não se espalhou para nenhum lugar. “O indicativo agora é iniciar um tratamento radioterápico que não é realizado no Hospital do Bem, mas em João Pessoa ou Campina Grande apenas como complemento”, disse a médica.

Dra. Nayarah explica que Maria Eliane agora é definida como uma paciente curada, em função da doença está localizada nas mamas e os atuais exames mostrarem que não houve metástase. “Vale salientar que a cura definitiva dada para qualquer paciente oncológico de neoplasia de mama, só se dá dependendo do diagnostico que ele tem, de cinco a dez anos após o término do tratamento. Mas, podemos adiantar que o resultado de Dona Eliane é o melhor possível”, reitera a oncologista do Hospital do Bem, lembrando que o diagnóstico precoce, o tratamento adequado e rápido e, sobretudo, a assiduidade no tratamento e a resposta do paciente, são fundamentais para o sucesso do tratamento.

“A Sra. Eliane sempre realizou as sessões marcadas, nunca faltou, não houve falta de medicação durante o tratamento, não houve atrasos de nenhuma ordem, o organismo dela reagiu muito bem e teve uma resposta excelente. Hoje, ela realizou a última sessão e já nos trouxe o resultado da última tomografia e eu já consegui definir que essa paciente não tem sinais de doença ativa dentro do organismo dela e isso nos deixa muito felizes porque atesta a correição e o sucesso de nossa conduta aqui no Hospital do Bem”, destaca a médica.

Para a diretora do Complexo, Liliane Sena, na atual conjuntura, onde a principal referência em tratamento de câncer do Estado, o Hospital Napoleão Laureano, passa por sérias dificuldades para atender os pacientes, constatar que o Hospital do Bem vem cumprindo a sua missão, é um alivio para as pessoas acometidas pela doença. “Em quase um ano de atividades, já atendemos pacientes de mais de 50 municípios, absorvendo uma demanda de serviços oncológicos de média e alta complexidade, que antes era exclusiva de João Pessoa e Campina Grande, realizando procedimentos que estão em sintonia com o que há de mais atual na área oncológica, sem nenhuma interrupção de tratamentos e isso muito nos alegra, pois sabemos da importância de um tratamento oncológico rápido e eficaz”, afirma Liliane.

O Hospital do Bem foi inaugurado em setembro do ano passado, tem 25 leitos e uma sala de quimioterapia com capacidade para atender dez pacientes simultaneamente. A unidade atende casos de câncer de próstata, mama, colo de útero e pele, ofertando serviços ambulatoriais, quimioterapia e cirurgia, além de diversos exames de ultrassonografia com Doppler; tomografia; colposcopia, colonoscopia, endoscopia; eletrocardiograma; exames laboratoriais e Raio X. Prioritariamente, os serviços do Hospital do Bem são direcionados para a população dos 68 municípios que compõem a 3ª macrorregião de saúde do estado.

Presidente da Asplan dá palestra no 18º Workshop da STAB e destaca os métodos de plantio e tratos culturais utilizados na Paraíba

Posted on

Os produtores de cana nordestinos participaram, essa semana, do 18º Workshop sobre Plantas Daninhas, Nutrição e Adubação em Cana-de-açúcar que aconteceu no auditório Planalsucar, da Estação Experimental de Carpina, da Universidade Federal Rural de Pernambuco – UFRPE. O evento, que teve início no dia 27 e concluído nesta quinta-feira (29), contou com a participação do presidente da Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, que proferiu palestra no dia 28. Na ocasião, José Inácio falou sobre o “Manejo de Plantio e Tratos Culturais de fornecedores” de cana da Paraíba. A palestra foi marcada pela apresentação dos métodos em solos paraibanos e pela experiência do dirigente da Asplan no cultivo de cana-de-açúcar.

José Inácio iniciou sua palestra falando da importância de se escolher bem uma área para plantio e fazer a correção de solo. Nos solos paraibanos, ele mostrou que se faz muita correção com gesso e calcário e chamou atenção de todos para que não caiam em armadilhas de vendedores. “Cuidado com novidades do mercado e com modismos”, disse José Inácio, destacando que é interessante conversar com outros produtores para conhecer as técnicas que estão dando certo em outras propriedades, afinal, trata-se de um mesmo tipo de solo, mudando, talvez, apenas o tipo de variedade de cana.

“O solo é o mesmo e geralmente o modo de correção que dá certo para um, dá para outros, por isso é tão importante eventos como esse para que possamos mostrar nossas experiências e trocar ideias. O que muda pode ser a variedade de cana e olhe lá porque também procuramos escolher uma que melhor se adapte à nossa região”, comentou o dirigente da Asplan. Ainda sobre o plantio de cana dos fornecedores, José Inácio abordou o tratamento de fundo de sulco – sua profundidade, inclusive, o plantio de baixa densidade e os tipos de coberta, que pode ser manual ou mecanizada.

Já em relação aos tratos culturais, o dirigente frisou que os fornecedores paraibanos não têm acesso à torta, vinhaça e outros derivados e procuram alternativas como o esterco bovino, esterco de aves e os condicionadores de solo. Também colocou seriedade na irrigação. “Quem tem condições financeiras de fazer, faz irrigação controlada e isso proporciona uma grande diferença na produtividade”, salientou, mostrando que não é algo comum, por isso, a necessidade ainda maior de fazer um bom plantio e trato cultural.

“Estamos vendo que algumas ações têm dado certo, como a rotação da cultura, a adubação feita conforme as necessidades do momento através de análises, e também a aplicação de herbicidas sempre alternando as moléculas e verificando a umidade do solo para definição correta do produto”, afirmou José Inácio, concluindo que cada fornecedor deve procurar ver o que vem sendo feito e escolher um modelo a seguir, bem como também deve procurar sempre parcerias com as indústrias para fortalecer seus tratos.

Para José Inácio, o 18º Workshop da STAB foi de grande relevância para o produtor. “É como sempre digo: encontros como esses fortalecem o setor no sentido de estarmos sempre trocando informações e vendo quais as técnicas que o colega vem aplicando e que vem dando certo. Vemos onde estamos errando e tentamos corrigir”, salientou o presidente da Asplan, frisando que além do plantio e tratos culturais os temas trabalhados no Workshop foram bem variados e todos com o objetivo de informar ao produtor de cana qual a melhor opção para manter seus campos saudáveis e produtivos. Além disso, pesquisadores de plantas daninhas, nutrição vegetal e adubação também deram suas contribuições para ajudar o público na tomada de melhores decisões.

Produtores de cana da Paraíba prestigiam missa que marca abertura da safra 2019/2020 da COAF

Posted on

O presidente da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) e da Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, além de dirigentes da entidade paraibana, prestigiou a missa campal, realizada nesta quarta-feira (28), em Timbaúba (PE). A cerimônia marcou o início da moagem de cana-de-açúcar da antiga Usina Cruangi que, desde 2015, é administrada pela Cooperativa do Agronegócio dos Fornecedores de Cana-de-Açúcar (Coaf). “Testemunhar o sucesso desta iniciativa, muito nos alegra, pois, a COAF está fazendo história, gerando emprego e renda, valorizando o produtor e contribuindo de maneira significativa com o setor canavieiro e o mercado sucroenergético do Nordeste”, destacou José Inácio. O governador de Pernambuco, Paulo Câmara e outras autoridades também estiveram presentes.

A previsão da COAF, que fabrica etanol e cachaça, para a safra 2019/2020 é processar 780 mil toneladas de cana, fabricar cerca de 60 milhões de litro de etanol, além de 10 milhões de litros de aguardente, no período de setembro deste ano a março de 2020 quando está previsto o encerramento da moagem. A COAF é formada por um grupo de 800 fornecedores de cana que assumiu a antiga Cruangi, em 2015. De lá para cá, vem crescendo ano a ano.

Segundo o presidente da COAF, Alexandre Lima, a cooperativa trabalha na atual safra com uma expectativa bem positiva, incluindo novas fontes de renda com a venda de energia elétrica. Para tanto, a direção da COAF já está trabalhando junto a ANEEL para regularizar a situação de venda de energia, além de já realizar a venda do bagaço direcionada a alimentação animal. “Temos uma boa expectativa de safra, já que o inverno foi bem distribuído e aumentou a produtividade na região de forma considerável, além disso trabalhamos com uma extra safra porque compramos 220 mil toneladas de cana, aumentando nosso contingente de matéria-prima e deveremos bater recorde de safra esse ano, com a graça de Deus e muito trabalho”, destacou Alexandre.

O presidente da Unida lembra um outro ponto importante da Cooperativa para o setor canavieiro que é a melhoria na remuneração dos fornecedores. “A COAF se destaca como a melhor pagadora do preço da cana dentre as usinas de Pernambuco. Nos dois últimos anos, pagou a maior média de ATR (taxa de açúcar da cana) e isso, naturalmente, serve de referencial para as demais indústrias”, reitera José Inácio. O ATR é um dos indicadores principais para definição do valor que as usinas pagam aos fornecedores pela cana.

Gestão de melhoria no GEO amplia direção das unidades para melhor desenvolver as atividades das duas escolas de João Pessoa

Posted on

Integrar, sintonizar, melhor acompanhar e gerir as ações e atividades do dia a dia na escola. É com esses propósitos que o colégio GEO anunciou, na noite dessa terça-feira (27), durante Encontro de Alinhamento com todos os colaboradores das duas unidades GEO – Tambaú e Sul – que cada uma delas passará a contar com um diretor geral. Assim, o professor Roberto Oliveira que acumulava a função de diretor geral das duas unidades, há pouco mais de um ano, passa a responder, exclusivamente, pela direção do GEO Sul, enquanto que o pedagogo e gestor educacional, Danilo Abdala, vai atuar como diretor do GEO Tambaú.

De acordo com o professor Roberto, o foco desta nova estrutura organizacional é melhorar, ainda mais, os processos do GEO em João Pessoa. “Queremos consolidar com ainda mais entusiasmo, objetividade, celeridade e participação, esse nosso jeito singular de educar, fortalecendo a sinergia entre as duas instituições de ensino que passam a ser geridas agora por dois diretores”, explicou ele, enaltecendo que, desta forma, a sinergia entre as duas unidades será fortalecida e a resolutividade das ações se dará de forma mais eficaz em cada uma delas. Na ocasião, Roberto agradeceu a confiança da direção do grupo em delegar para ele a tarefa de gerir as duas unidades e o apoio dos colaboradores que o ajudaram nesta grande missão.

Durante o Encontro de Alinhamento, o pedagogo Danilo Abdala se apresentou e falou de seu entusiasmo em vir somar esforços e conhecimentos no GEO. “Vim para João Pessoa para motivar, ensinar, inspirar e incentivar as pessoas diariamente, sejam nossos colaboradores, sejam nossos alunos e contribuir para fortalecer a imagem do GEO, uma escola que sem dúvida alguma faz história na educação desta cidade”, destacou o novo diretor da unidade Tambaú. Danilo, que já começa as atividades nesta quarta-feira (28) quando será apresentado aos alunos, também pediu aos colaboradores que enaltecessem o entusiasmo por terem a oportunidade de trabalhar numa instituição de ensino como o GEO. “Temos muitos diferenciais e devemos ter orgulho de enaltecê-los e divulgá-los onde quer que estejamos”, disse o diretor do GEO Tambaú. O professor Roberto encerrou o Encontro de Alinhamento agradecendo a participação dos colaboradores que lotaram o auditório do GEO Tambaú.

Sobre o novo diretor

Graduado em Administração Escolar e Supervisão Escolar – Pedagogia, pela PUC Minas, e com MBA – Pós-graduação em Gestão de Negócios, pelo Centro Universitário UNA-MG, o novo diretor do GEO Tambaú, Danilo Almeida Abdala, tem 57 anos e há quase 30 atua na área de gestão educacional, tendo experiência na Rede Promove, no Grupo Educare, na Rede Pitágoras/ Kroton, na Teacom – Educação e Treinamento, no Instituto Hartmann Regueira, no Grupo LEYA – Leya Educação, na RS EDUCACIONAL, onde exerceu diversos cargos ligados à área da Educação.

Exames admissionais para a safra 2019/2020 estão sendo realizados na Asplan e nas sedes das propriedades rurais

Posted on

O exame admissional é indispensável para evidenciar o estado de saúde físico e mental de um futuro funcionário. Obrigatório pela legislação trabalhista para consolidar a contratação de empregados com carteira assinada, o exame é simples e rápido e se for feito pela Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) para seus associados ainda sai de graça. Isto porque a entidade tem um Médico do Trabalho que realiza esse exame tanto na sede, em João Pessoa, quanto nas propriedades rurais. O Dr. Tarcísio Campos é o profissional que está à frente desse serviço na Asplan e desde o mês de maio, quando começaram os exames admissionais para a safra 2019/2020, ele divide sua rotina na entidade e nas fazendas dos produtores de cana paraibanos.
Os exames admissionais começaram a ser feitos ainda em maio, mesmo antes do início da safra, e estima-se que 80% desses exames sejam realizados nas próprias fazendas, visto que o trabalhador geralmente reside nas proximidades da propriedade. “Montamos um cronograma de visitas, que organiza os dias e horários para que o médico do trabalho esteja nas propriedades dos associados realizando os exames”, explica a gerente administrativa da Asplan, Kiony Vieira. De maio até o último dia 23 de agosto, a Associação realizou um total de 1.221 exames, sendo 127, em maio, 55 em junho, 215 em julho e 824 em agosto até o dia 23.

O médico do trabalho, Dr. Tarcísio Campos, destaca que não é só a qualificação profissional que precisa ser levada em consideração na hora da contratação. “A saúde do futuro funcionário também precisa ser avaliada e monitorada para garantir a integridade e a qualidade do trabalho realizado. Os exames admissionais, bem como os demissionais, estão estabelecidos na Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) e funcionam como uma espécie de proteção tanto para empregados como para empregadores”, reitera o médico.

Ele explica ainda que o exame é importante para verificar se o funcionário está bem para exercer a atividade que ele se propõe. “O corte da cana, por exemplo, é uma atividade que demanda força. Se a pessoa tiver hérnia de disco ou outro tipo de hérnia, por exemplo, não se adequa a função. Não podemos contratar pessoas com doenças existentes que possam colocar em risco a saúde dele e comprometer também o trabalho a ser desempenhado”, argumenta Dr. Tarcísio Campos.

O médico destacou que no caso do trabalhador rural, em especial o que atua no corte da cana, doenças na coluna ou doenças de pele são muito perigosas. “No caso da doença de pele, um dos riscos da atividade é justamente a exposição sem proteção adequada a irradiação solar. Embora usem Equipamentos de Proteção Individual – o sol no Nordeste é forte e não se pode brincar com isso”, frisou o médico.

Dr. Tarcísio lembra ainda que para as funções como tratorista, empilhadista, entre outras que operam máquinas, exames complementarem podem ser solicitados como a audiometria, exame oftalmológico e eletrocardiograma. Os associados que ainda não agendaram a visita do médico para a realização de exames admissionais, pode procurar a Asplan para incluir a sua propriedade no cronograma de visitas. O serviço é gratuito para os produtores associados.

Novos banheiros do GEO Tambaú são concluídos e também incluem outros espaços para deficientes

Posted on

A construção, reforma e ampliação dos banheiros da unidade Tambaú, do colégio GEO, foram concluídos. A obra, que estava prevista nas ações de melhoria interna da instituição, além de ampliar a oferta de banheiros, também melhorou a acessibilidade para alunos deficientes. As ações incluíram a reforma geral dos dois banheiros feminino e masculino, além da construção de duas novas baterias de sanitários feminino e masculino, dobrando assim, a atual disponibilidade destes espaços da escola. Além disso, o projeto incluiu a construção de novos banheiros para deficientes que ainda estão sendo concluídos.

Os novos espaços são modernos, mais amplos, bonitos e confortáveis, sendo os banheiros do térreo destinados, exclusivamente, para os alunos do Geozinho e os banheiros do 1º andar somente serão utilizados pelos alunos do Fundamental II e do Ensino Médio. “Esse foi mais um compromisso de melhoria assumido com os pais de nossos alunos que estamos concretizando”, destaca o diretor geral do GEO, professor Roberto Oliveira, lembrando que outras ações já executadas ou em execução, a exemplo do reforço com a segurança humana e eletrônica na escola, a instalação de catracas eletrônicas nas entradas e a ampliação do número de câmeras nas duas unidades GEO também fazem do pacote de melhorias implantadas ao longo deste ano.