Month: julho 2019

Parada Pedagógica marca retomada das atividades do segundo semestre no colégio GEO

Posted on

As aulas recomeçam nesta quinta-feira (1º), mas a equipe pedagógica das duas unidades do colégio GEO já começou, nesta quarta-feira (31), as atividades com uma ‘Parada Pedagógica”. A ação, que aconteceu no auditório do GEO Tambaú, reuniu professores e gestores em torno do tema ‘Competências Socioemocionais. Como ensinar e avaliar?’. A professora Francisca Paris foi a facilitadora do momento que foi precedido de um café da manhã intitulado ‘Café do Reencontro’. O diretor geral do GEO, professor Roberto Oliveira, deu as boas-vindas aos integrantes da equipe pedagógica enaltecendo o novo tempo vivido pela instituição.

A Parada Pedagógica reuniu todos os 170 professores das unidades GEO Tambaú e GEO Sul, além dos 15 gestores do colégio e coordenadores. “Esse encontro, cujo objetivo é iniciar um novo semestre refletindo sobre o processo educacional, acontece duas vezes ao ano, no início do ano e na volta do segundo semestre”, explica o professor Roberto.

Os professores se dividiram por segmento, onde fizeram planejamentos e debateram sobre os desafios e as perspectivas para o semestre que se inicia, traçando metas e objetivos para uma melhor qualidade de ensino na escola. A Parte I aconteceu das 8h às 10h e a Parte II, das 10h às 12h.

Sobre a professora Francisca Paris

Pedagoga, especialista em psicologia da Educação e mestra em educação. Atuou como professora desde a Ed. Infantil até a Universidade. Atuou como coordenadora pedagógica em escolas básicas. Foi Diretora de Departamento e Secretária da Educação de Ribeirão Preto. Foi diretora da Saraiva por mais de 10 anos. Atualmente, é consultora educacional.

Diretoria da Tabu reúne fornecedores de cana-de-açúcar da Paraíba e de Pernambuco para dar as boas-vindas para a safra 2019/2020

Posted on

A expectativa para o dia 1º de agosto é grande, já que nesta data está previsto o início da moagem da safra 2019/2020 da Agroindustrial Tabu. E como os fornecedores de cana-de-açúcar são agentes importantes neste processo para a indústria, já que eles devem ser responsáveis por 57% do total de matéria-prima a ser processada pela Tabu na safra que se aproxima, a diretoria da destilaria reuniu produtores da Paraíba e de Pernambuco para um almoço de confraternização na Casa Grande da fazenda onde fica seu parque industrial, localizado em Caaporã, litoral sul da Paraíba. O vice presidente, Alexandre Meeus, seu irmão, Edouard Meuus, junto com o diretor operacional, Luiz Sales e a diretora financeira, Daniela Tedesco, além de vários profissionais da Tabu, recepcionaram os convidados.

Com 130 fornecedores cadastrados, a Tabu tem uma estimativa de moer 700 mil toneladas de cana na sua 41ª safra, sendo 395 mil toneladas oriundas de matéria-prima de fornecedores e os 305 mil restantes de cana própria da indústria. Em épocas de safra, a empresa contabiliza 1.800 colaboradores. Na safra passada, a Tabu teve um incremento de 40% de produção, atingindo a marca de 610.371.240 mil toneladas. “Trabalhamos com a estimativa de superar esses números na atual safra mas, para isso, contamos com a parceria dos fornecedores”, destacou o diretor operacional, Luiz Sales.

O vice presidente da Tabu, Alexandre Meeus, deu as boas-vindas aos fornecedores, falou da importância da parceria com eles, fazendo uma analogia desta relação com um casamento, e enfatizou as mudanças da empresa que a tem diferenciado no mercado. “Estamos testando novas tecnologias, diversificando produtos, nos lançando também como distribuidores, valorizando nossos profissionais e buscamos com tudo isso fortalecer as nossas relações com o mercado e com os nossos parceiros, a exemplo de vocês, nossos fornecedores de matéria-prima. Nossa relação é como um casamento que só se fortalece com confiança mútua, fidelidade para ambos e solidez na relação”, disse Alexandre Meeus que, na ocasião, recebeu uma homenagem de seus colaboradores pela forma como conduz a administração da empresa.

O diretor operacional, Luiz Sales, falou dos desafios que passa o país, dos dois grandes adversários da indústria sucroalcooleira em relação aos interesses do Governo Federal, com destaque para o pré-sal e o carro elétrico, e das formas como a Tabu tem enfrentado tudo isso se reinventando, investindo e, sobretudo, se fortalecendo no mercado e valorizando seus profissionais. “A cana é uma cultura como outra qualquer. Nós patinamos 500 anos e precisamos, mais do que nunca, atingir três dígitos de produtividade. Enquanto outras culturas ampliaram seus níveis de produtividade em mais de 100%, a cana ainda está nos 40%. Precisamos avançar senão a gente não sobrevive. O setor precisa pensar grande, como ele é. Nós não temos mais espaço para amadorismos”, destacou Luiz Sales, enfatizando que na Tabu o trabalho e a superação dos desafios é responsabilidade de um time comprometido e competente. “Somos uma equipe, de pessoas certas, nos lugares certos”, reiterou Luiz Sales.

O presidente da Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, que participou do encontro, falou do entusiasmo da classe produtora com o atual governo federal, com destaque para a atuação da ministrada da Agricultura Tereza Cristina, dos desafios do setor e ainda da alegria de constatar a evolução da Tabu, destacando a importância disso para o setor. “Temos, de fato, que melhorar nossa produtividade, atingir as três casas decimais, o que é possível, desde que haja investimentos em tecnologia e irrigação”, destacou José Inácio, lembrando que o equilíbrio da Tabu, e de outras indústrias locais, deixa o mercado mais tranquilo e os fornecedores mais aliviados. “Nós, produtores, só temos um caminho para escoar a cana que é a indústria e constatar que a Tabu, e outras indústrias da Paraíba estão equilibradas, nos dá uma segurança a mais e também alegria por ver que o mercado vive um momento mais promissor”, destacou o dirigente da Asplan.

O diretor executivo do Sindalcool, Edmundo Barbosa, destacou os desafios do mercado e da indústria e parabenizou a diretoria da Tabu pelo excelente trabalho que ela vem fazendo. Um dos produtores mais antigos em atividade, o Sr. Honorato Cabral, com 98 anos de idade, deu um testemunho de sua paixão pelo cultivo da cana e de sua crença na cultura. O coordenador de produção da Tabu, Bonifácio, destacou a crescente produção da empresa, enfatizado o importante papel que o fornecedor de cana tem nesse cenário e, em seguida, o agrônomo Bennon Barreto, que atua na cultura canavieira há 60 anos, de um testemunho emocionado sobre como o produtor de cana no Nordeste é antes de tudo forte e perseverante. “Nós produzimos cana no pior solo do mundo que é o tabuleiro arenoso do Nordeste, portanto, nós somos bons, muito bons e temos que nos orgulhar de apesar disso tudo ainda produzir cana com economia e é com muita alegria que estou aqui testemunhando esse momento de crescimento da Tabu, porque isso não diz respeito apenas à indústria, mas, gera um impacto positivo em todo o mercado”, destacou Bennon.

O prefeito de Caaporã, Kiko Monteiro, encerrou os discursos, enaltecendo a importância da Tabu para o município e a região do litoral Sul paraibano. “O coração de Caaporã bate na Tabu, isto porque, essa empresa gera quase dois mil empregos, movimenta a economia da região e é um importante sustentáculo econômico/social para todos nós. De forma que desejo muito sucesso na próxima safra, mais crescimento e desenvolvimento porque a Tabu estando bem, nós estaremos também”, disse o prefeito. Logo em seguida foi servido um almoço para todos os presentes

Equipe do HCor constata durante visita ao Complexo de Patos que indicadores da unidade estão acima da média

Posted on

A utilização de indicadores de desempenho hospitalar atesta que o Complexo Hospitalar Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) tem melhorado seus índices tanto na questão da redução do tempo de atendimento ao paciente, quanto nos processos internos no tocante a respostas mais ágeis às demandas de seu cotidiano. Essa contestação foi feita durante a visita do coordenador do projeto de Desenvolvimento Gerencial integrado da linha de atenção às urgências no ambiente intra-hospitalar (Proadi/MS), coordenado pelo especialista em gestão hospitalar e de Sistemas de Saúde pela Fundação Getúlio Vargas e médico, Daniel Beltrammi. O Complexo é uma das 11 unidades estaduais de saúde que participam desta iniciativa que busca implementar ações que visem melhorar a assistência prestada ao paciente, principalmente, no Serviço de Emergência Hospitalar.

Daniel, que esteve no Complexo no último sábado (20) para conhecer a unidade e verificar os indicadores constatou, por exemplo, que o tempo de atendimento dos pacientes na área verde, entre o preenchimento da ficha cadastral na recepção até o 1º chamado para atendimento médico leva, atualmente, uma média de 11 minutos, enquanto que, de acordo com o Ministério da Saúde, isso pode ser feito em até 120 minutos. O tempo de observação do paciente que ates era de 24h, foi reduzido para 12 horas.

“O CHRDJC está implementando ações que visem melhorar a assistência prestada ao paciente, principalmente, no Serviço de Emergência Hospitalar, e estar participando de um projeto do Ministério da Saúde em parceria com o Hospital do Coração que nos mostra maneiras de enfrentar, da melhor forma possível, utilizando nosso potencial humano e de infraestrutura, problemas com a superlotação e com a qualidade da assistência prestada a pacientes agudos ou agudizados nesses serviços, é uma excelente oportunidade de evolução”, atesta a diretora geral do Complexo, Liliane Sena, uma das participantes do projeto.

Ela explica que, a partir do projeto, foram elencados oito indicadores na unidade que sendo monitorados e sendo foco do trabalho de melhoria geral da unidade, a exemplo do tempo de classificação de risco, do tempo para o primeiro atendimento médico, o tempo entre a coleta de exames e entrega de resultados, o tempo de permanência de internação, o tempo de permanência nos serviços de urgência, nas áreas verde, amarela e vermelha, entre outros tópicos. “A proposta é monitorar, averiguar possibilidades de mudança e melhorar, ainda mais, nossos indicadores”, destaca a Liliane Sena.

Ainda segundo Liliane, as profissionais que estão participando do projeto se envolveram, de fato, nas ações, criaram e implementaram diversos instrumentos para coletar dados dos atendimentos, adaptaram formulários para otimizar os registros e monitoram constantemente o seu devido preenchimento. Tal envolvimento também é percebido por toda equipe assistencial que rapidamente está assimilando as ações propostas para melhoria no processo de trabalho em todo o Complexo.

“Pelos dados obtidos nestes primeiros meses, observamos que o hospital presta um atendimento de qualidade. O tempo de espera entre o momento que o médico solicita o leito de internação até o momento que o paciente chega ao leito, é de aproximadamente 3h, o que é um tempo extremamente razoável, tendo em conta a preparação prévia do leito e do paciente, necessárias antes de se efetivar a transferência.
A média do tempo de permanência de 12h no Serviço de Emergência Hospitalar (tempo entre a realização da ficha e a decisão clinica de internar, dar alta ou transferir) também mostrou-se bastante razoável, mas, nós queremos diminuir ainda mais esse tempo”, destaca a diretora geral do Complexo.

. Como próximo passo, segundo Liliane Sena, será implantado, inicialmente, na emergência, uma ferramenta de qualificação do gerenciamento do cuidado, chamada Kanban na qual todos os pacientes terão seus tempos de permanência monitorados individualmente, juntamente com as pendências que impedem a tomada de decisão sobre a melhor conduta a ser adotada em cada caso. “Com isso, teremos mais agilidade e efetividade do atendimento, além de outras ações que estão sendo implantadas simultaneamente de melhorias”, finaliza a diretora.

Além da diretora geral do Complexo, participam do projeto a diretora administrativa, Isabella Cristina, a diretora de Enfermagem, Jaqueline Fernandes, a Coord. Enfermagem Centro Cirúrgico e CME, Siglayg de Medeiros, a Coordenadora da Clinica Oncológica e Transfusão, Aretusa Delfino, a Coordenadora da Clínica Cirúrgica, Lilian Guedes, a Coordenadora do Serviço de Urgência e Emergência, Ingrid Rodrigues, a Enfermeira responsável do Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar, Camila Nunes, a Coordenadora Administrativa, Clecia Maria Torres, a Coord. Enfermagem da clínica médica, Edinelza de Queiroga, a Coord de Enfermagem da UTI, Séfora Cândida, a Enfermeira do CCIH, Janette de Lourdes, a Enfermeira do Núcleo Interno de Regulação, Constância Barbosa e a Psicóloga, responsável pela gestão de indicadores, Maria Gorete de Rezende.

Fornecedores de cana da Paraíba passarão a contar com uma cooperativa para comprar insumos e produtos a preços mais acessíveis

Posted on

Comprar insumos e produtos com valores, pelo menos, 10% mais acessíveis que os praticados no mercado. Essa é uma das vantagens que os produtores de cana-de- açúcar paraibanos, ligados a Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), passarão a ter com a criação da Cooperativa dos Associados da Asplan (COASPLAN), que deve começar a operar já a partir de agosto, quando inicia a safra 2019/2020.

De acordo com o presidente da Asplan, José Inácio de Morais, os associados, incialmente, poderão adquirir os insumos necessários para produção da cana. “Vamos disponibilizar, neste primeiro momento, herbicidas, fertilizantes e defensivos agrícolas, mas, a ideia e expandir, futuramente, o portfólio de produtos incluindo também implementos e máquinas”, destaca o dirigente canavieiro.

Atualmente, a Cooperativa está em vias de formação, definição de estatuto, de quadro de sócios cooperativados, enfim, na fase de estruturação da entidade. A sede administrativa da COASPLAN funcionará, inicialmente, no prédio sede da entidade, no Centro da capital paraibana, mas, as instalações para estoque das mercadorias ainda será definida.

O presidente da Asplan reitera que o grande objetivo da COASPLAN é baratear custos para os associados, permitindo que os investimentos necessários na produção sejam realizados com mais facilidade. “Como vamos comprar os produtos de forma cooperativada, teremos melhores condições de ter preços menores e mais atrativos”, ressalta José Inácio. O presidente da COASPLAN será Fernando Rabelo Filho e o vice-presidente, Pedro Tavares Neto. Para ter acesso a compra, o produtor precisa ser associado da Asplan.

A Educação de Soledade vive um novo tempo

Posted on

A gestão municipal de Soledade está implantando uma nova realidade para a Educação municipal. Desde do ano de 2017, quando o prefeito Geraldo Moura assumiu o cargo, que já são sentidas as mudanças na pasta e as ações estão se tornando visíveis à população com os benefícios saltando aos olhos de todo soledadense. E agora a tendência é melhorar ainda mais com as novas aquisições em equipamentos para a escola de ensino Fundamental e de educação para jovens e adultos, Luiz Gonzaga Burity, a maior do município, atendendo a 1.300 estudantes.

A secretária de Educação de Soledade, Andrea Berto, explicou que as melhorias se devem, principalmente, à força de vontade do prefeito Geraldo Moura, que correu atrás e está conseguindo mudar a cara da Educação em Soledade, mas também se deve à estabilidade da gestão e ao retorno dos recursos federais para o município. De acordo com dados da Secretaria de Educação, graças ao desbloqueio de recursos do FNDE e emendas federais, a prefeitura acaba de receber diversos equipamentos que vão melhorar ainda mais a estrutura da escola Burity.

“A gente sabe que quando uma gestão não tem estabilidade e não tem compromisso com sua gente, ela perde em credibilidade. Nesse sentido, a atual gestão, que está desde 2017, garantiu, através de sua postura e seu trabalho, que os recursos federais bloqueados por falta de prestação de contas, fossem destravados e isso se reverteu em muitas melhorias”, explanou Andrea.

Na lista estão 240 conjuntos de mesas e cadeiras escolares, 12 quadros brancos, uma geladeira duplex, um freezer horizontal duas portas, 11 armários de ferro, quatro birôs, cinco estantes de ferro, quatro data-shows, 12 notebooks, 23 aparelhos de ar condicionado, nove computadores de mesa e cinco smartTvs de 43’’. Além disso, a gestão também conseguiu recuperar o refeitório da escola e climatizar todas as salas de aula.

Andrea Berto explicou que até conseguir adquirir esses equipamentos, a escola iniciou o ano letivo utilizando carteiras emprestadas. “Queremos agradecer o secretário de Educação de Olivedos, Danilo Correia, e ao prefeito José de Deus Aníbal, que nos emprestou as carteiras para começar o ano letivo, bem como também não podemos deixar de agradecer o apoio do IFPB do campus de Soledade, que durante todo esse tempo nos emprestou suas carteiras também. Nosso muito obrigada”, disse a secretária, que agora poderá devolver os itens.

O prefeito Geraldo Moura afirmou estar muito satisfeito com o que está acontecendo no município. “São muitas as melhorias que a população tem visto e isso tem mudado também a forma com que a população vive sua cidade e se relaciona com ela. A rede municipal está ficando cada vez melhor com diversos equipamentos adquiridos, novas estruturas para se assistir aula e, por que não, novo também entusiasmo tanto para o professor como para o estudante que vem assistir aula com carteira boa, sala climatizada, refeitório, equipamentos eletrônicos de apoio, enfim. Fico muito feliz com a alegria de todos eles e ainda vamos avançar mais”, disse Geraldo.

As melhorias na rede municipal de ensino, inclusive, vêm acontecendo em ritmo crescente. Vale lembrar que esse ano todas as escolas da rede, antes do início do ano letivo, passaram por reparos e receberam nova pintura. Além disso, outros projetos estão em andamento no município, como a contratação de uma psicóloga educacional, que não se tinha, bem como uma nutricionista.

Andrea Berto lembrou também que escolas na zona rural também passarão por reformas importantes, além de avançar no número de estudantes, que dobrou na gestão do atual prefeito Geraldo Moura. Em 2017, quando Geraldo Moura assumiu, eram 1.200 alunos. Já no segundo ano de mandato, em 2018, esse número subiu para 1.600, e agora são 2.400.

Sobre a rede municipal de ensino de Soledade

No município de Soledade existem cerca de 150 professores, com formação que chega, inclusive, ao nível de Mestrado. Eles estão distribuídos em sete escolas localizadas na zona rural e cinco na zona urbana, bem como uma creche. A rede de educação municipal possui uma média de 2.400 alunos, que vão de dois anos até a Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Funcionários da Secretaria de Meio Ambiente de Soledade recebem visita de profissionais de saúde do município para atendimento médico

Posted on

Funcionários da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Limpeza Urbana de Soledade passaram por atendimento médico na manhã desta segunda-feira (15). A iniciativa foi uma parceria da Secretaria da Saúde de Soledade com a Secretaria de Meio Ambiente para proporcionar o atendimento preventivo de cerca 20 funcionários, dentre eles garis e pessoal da coleta de lixo. Segundo a secretária de Meio Ambiente, Cláudia Rosyanne Arruda, essa foi a primeira vez que aconteceu a ação na sede da secretaria e foi muito importante para mapear problemas e para manter o cuidado mesmo com a saúde.

Na oportunidade foram realizados serviços de consulta médica, aferição de pressão, teste de glicemia capilar, bem como teste rápido de HIV, hepatite e sífilis. O atendimento foi realizado pelo o médico Hélder Meirelles e as enfermeiras Thayanne Nóbrega e Joelma Albuquerque, juntamente com a coordenadora da Atenção Básica, Roberta Fragoso. A iniciativa dos exames e consulta trouxe resultados positivos na primeira experiência, visto que durante a ação já foram detectados problemas de saúde de um funcionário.

“Foi a primeira vez que realizamos essa ação e foi muito importante porque, em função dessa parceria com a equipe do saúde do município, detectamos problemas de saúde de um funcionário, um gari nosso hoje”, comentou a secretária, satisfeita em ter tido a iniciativa. “Ele estava tendo picos de pressão muito altos, que até assustou o médico, e agora vai fazer um tratamento e será acompanhado pelo município. É uma questão de cuidado mesmo com nosso funcionário”, disse Cláudia Rosyanne.

Rede Cuidar realiza treinamentos para médicos e enfermeiros da região de Patos

Posted on

A pré-eclâmpsia é a causadora da maior parte das mortes maternas no Brasil, enquanto que o hemorragia pós-parto é a que mais mata em todo o mundo. Além desses dois indicadores, as infecções na gestação e o trabalho de parto prematuro também entram nas estatísticas de mortes maternas como intercorrências muito comuns. Nesta segunda-feira (15), médicos, enfermeiros e técnicos de Enfermagem de várias unidades públicas de saúde de Patos e de municípios circunvizinhos tiveram a oportunidade de se aprofundar sobre essa temática. A capacitação foi uma das ações da Caravana da Rede Cuidar que durante todo o dia realizou diversos serviços com crianças e bebês cardiopatas. As atividades aconteceram na sede da Faculdade Integrada de Patos (FIP)

O diretor clínico da Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, Dr. Paulo Athayde, foi quem ministrou o curso sobre ‘Sobrevivência Obstétrica’. Segundo o médico, as doenças hipertensivas na gestação requerem um cuidado e atenção especiais e um suporte capaz de assegurar a vida tanto da mãe, quanto do bebê. “Uma paciente que, por exemplo, seja avaliada como de parto prematuro, ou seja, que esteja tendo contrações abaixo de 37 semanas de gestação precisa ser encaminhada para um serviço de referência, que disponha de recursos que garantam uma melhor sobrevida do recém-nascido e de assistência dela própria”, destacou ele. Além do curso de ‘Sobrevivência Obstétrica’, foi ministrado o curso de ‘Sobrevivência neonatal’.

O coordenador da Caravana da Rede Cuidar, o pediatra Cláudio Regis, lembra que o Brasil embora tenha avançado nos últimos anos, ainda precisa melhorar os índices quando o assunto é mortalidade materna. De acordo com dados da OMS, no Brasil registra-se 65 mortes maternas para cada 100 mil nascimentos. Na Paraíba, esse dado chega a 70 óbitos por 100 mil nascimentos. “Esse índice já foi reduzido. Na década de 90, tínhamos 140 mortes para cada 100 mil nascimentos. Hoje temos 70, mas é preciso lembrar que esses dados não refletem somente a qualidade de assistência à gestante na hora do parto, mas um conjunto de fatores que passam pelas condições de vida da gestante, do pré-natal, das condições de saúde dela, etc. A assistência na hora do parto, embora decisiva, por si só não consegue mudar essa realidade”, destaca o médico.

O diretor geral da Maternidade de Patos, Dr. Umberto Marinho Júnior, acompanhou as atividades da Rede Cuidar em Patos e destaca a importância dessa ação do Governo do Estado. “Nós acolhemos a Caravana da Rede Cuidar com muita satisfação e alegria. São sete anos de história e o primeiro ano genuinamente paraibano, já que nas edições anteriores havia um convênio com o Circor de Recife. Nós, da Peregrino Filho, participamos diretamente desta ação, com o envolvimento de profissionais nos treinamentos, que vão estar ainda mais capacitados para atuar na assistência às gestantes e recém-nascidos, além da participação na prestação de serviço, e também com a equipe do nosso Banco de Leite na captação de novas doadoras e na coleta de frascos de vidro”, finaliza Dr. Umberto.

Maternidade de Patos recebe kits de sobrevivência obstétrica durante passagem da Rede Cuidar pela cidade

Posted on

Trabalho de Parto Prematuro, Hemorragia, Pré-Eclâmpsia e SEPSE (Infecção). Esses quatro fatores que podem levar ao óbito materno podem ser revertidos quando a paciente tem uma assistência profissional adequada, associada a insumos e medicamentos que controlam a situação e impedem o agravamento do quadro. E é justamente com esse propósito que o Governo do Estado, através da Secretaria de Saúde e a Rede Cuidar, está disponibilizando para as unidades de saúde que atendem a gestantes kits de sobrevivência obstétrica.

Na tarde desta segunda-feira (15), o coordenador da Rede Cuidar, Cláudio Regis, esteve na Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, durante a passagem da Caravana pela cidade, para entregar ao diretor geral da Maternidade Dr. Peregrino Filho, Dr. Umberto Marinho Júnior, e ao diretor Clínico, Dr. Paulo Athayde, os kits da unidade.

Além dos medicamentos e insumos, os kits são acompanhados por materiais impressos que reproduzem o Procedimento Operacional Padrão (POP) em casos de Trabalho de Parto Prematuro, Hemorragia, Pré-Eclâmpsia e SEPSE, com orientações e checklist desde os procedimentos e exames a serem feitos, como as condutas mais adequadas em cada caso.

Para o diretor geral da Maternidade de Patos, Dr. Umberto Marinho Júnior, embora a unidade já seja dotada de insumos e medicamentos para uma pronta atuação nestes casos, o recebimento dos kits é importante, pois reforça uma iniciativa salutar do Governo em estabelecer procedimentos operacionais padrões para toda a rede de assistência de saúde do Estado. “Os Procedimentos Operacionais Padrão (POPs) são instruções detalhadas descritas para alcançar a uniformidade na execução de um serviço e isso resulta em melhoria na condução do atendimento, promove uma harmonização dos processos e uniformiza os procedimentos, portanto é uma normativa importante para se conseguir melhores resultados”, destaca Dr. Umberto.

Unitrans inicia o terceiro módulo de treinamentos focando normas e condutas no trânsito

Posted on

‘Normas de Circulação e Conduta Comportamental de Trânsito’ é o tema que está sendo trabalhado do terceiro módulo do projeto “Motorista em Ação”, que começou nesta segunda-feira (15) e vai até a sexta-feira (19). O módulo está sendo realizado pelo instrutor Cláudio Martins, que neste primeiro dia de capacitação trabalhou o tema de forma interativa, com a utilização de vídeos e muitos exemplos para motivar os motoristas que atuam nos 55 terminais não só a seguirem as regras de trânsito, mas também a ter uma direção defensiva e ser exemplo para outros condutores. A capacitação do módulo acontece no auditório da empresa de ônibus Unitrans, em Água Fria.

O instrutor Cláudio Martins iniciou a palestra falando que o comportamento de risco no trânsito é influenciado por diversos fatores, dentre eles, o homem, as vias e os veículos. Alguns comportamentos citados por Cláudio foram justamente não sinalizar ao mudar de faixa, não usar o cinto de segurança, não respeitar a sinalização, dirigir com o celular em mãos, não manter a distância mínima de segurança entre os veículos e ultrapassar os limites de velocidade, entre outras infrações e negligências.

“Muitas vezes o motorista usa a previsão. Já vê o que o semáforo vai fechar, então tira o pé. Isso é previsibilidade. Assim é muito mais fácil nos livrar de acidentes”, disse o instrutor, lembrando que a Unitrans realiza cerca de 2.500 viagens ao dia. “Sabemos que vocês têm o conhecimento de muita coisa dita aqui, mas reforçar é bom para evitar acidentes e fechar o mês sem ocorrências”, comentou Cláudio.

Depois, o gerente de Operações da empresa, Allisson Ricartti, assumiu o comando da palestra para mostrar os resultados dos meses de maio e junho no que se refere a número de faltas ao trabalho, ausência de ocorrências de trânsito, entre outros dados, destacando como um dos melhores motoristas do período o Sr. José Carlos Targino, da linha 5307 – Cidade Verde – Epitácio- D. Pedro II.

“É um esforço manter os bons resultados. Não tenho ocorrências de trânsito, também tenho boa quilometragem, atingindo a meta de três quilômetros por litros. Fico muito feliz com isso”, disse José Carlos Targino, que durante o ano todo, até o momento, tem seu nome entre os 25 melhores motoristas no ranking mantido pela empresa que no final do ano, no encerramento do projeto, premia os melhores profissionais.

A gerente de Recursos Humanos, Isabela Maria, lembrou que essa mesma palestra acontecerá todos os dias, até sexta-feira, tendo treinamentos pela manhã e pela tarde. “Como o quantitativo de profissionais é muito grande, os colaboradores são divididos em turmas, por áreas e terminais de linha possibilitando, assim, que todos participem da capacitação sem atrapalhar a rotina dos terminais, nem o serviço prestado ao passageiro”, destaca ela.

Projeto

O ‘Operador em Ação’ é um projeto de capacitação permanente desenvolvido pela Unitrans, que existe desde 2012, e aborda temas ligados ao cotidiano dos operadores. Além de treinar os colaboradores, o projeto tem também o objetivo de reconhecer o esforço, compromisso, dedicação e empenho deles no atendimento e prestação de serviço à população e também na colaboração de um trânsito mais seguro.

Estudantes da Paraíba se destacam e são campeões em várias modalidades em Torneio Internacional de Robótica

Posted on

Os alunos do Colégio GEO de João Pessoa que participaram, em São Luís (MA), do Torneio Internacional de Robótica (ITR), que aconteceu entre os dias 26 e 29 de junho, retornaram neste domingo a capital paraibana com distinções importantes, inclusive conquistando o primeiro lugar nas competições de Dança (Nível 3), Cabo de Guerra (Níveis 1 e 2), Sumô (Níveis 1,2 e 3), Corridas de Carros Autônomos e Dirigibilidade de Drone. No total, 16 alunos da escola participaram da competição que foi a reta final do Torneio Juvenil de Robótica (TJR), que aconteceu em 2018, em João Pessoa. O evento teve abrangência nacional e tem o objetivo de difundir a Robótica no ambiente escolar da Educação Básica até a Educação Superior.

O GEO competiu em São Luís em seis, das nove modalidades do evento. O professor de Matemática e Robótica, que acompanhou os alunos no Torneio, Jailton Soares, lembra que a preparação dos estudantes para esse evento começou em setembro do ano passado, quando as equipes do GEO conquistaram índices para participar da edição nacional, realizada entre os dias 29/11 a 02/12.18. “Com uma boa performance, os alunos obtiveram, mais uma vez, índices para participar deste torneio Internacional onde tivemos ótimas colocações”, explica ele, que estava acompanhado da professora de dança, Joelma Ferreira.

No computo geral do Torneio, o GEO conquistou treze podius, sendo campeão em todas as seis modalidades que competiu, ou seja, dança, sumô, MMA, cabo de guerra, dirigibilidade de drone e carros autônomos. A equipe DELAY, composta pelos alunos Antônio Farias, Arthur Aranha, Gabriel Oliveira, Ianna Eduarda, Letícia de Melo, Sara Camile, Vito Elias, Breno Rodrigues e Mikael Menezes, conquistou o primeiro lugar na modalidade dança.

A equipe GEOZINHO, formada pelos alunos Isaac Araújo e Yuri Augusto, ficou em primeiro lugar no Cabo de Guerra Nível I, além de ser campeã no Sumo MMA, nível I e terceiro colocado no Sumô Tradicional. Os alunos Akemi Almirante, Diogenes Italiano, Maria Clara e Valentina de pula, integrantes da equipe KILLOR OR RUN GEO THUNDER Kabulosos, conquistaram o campeonato na modalidade Cabo de Guerra Nível II, a segunda colocação no Drone e ficaram em terceiro lugar no Resgate no Plano.

Os alunos Arthur Aranha, Vito Elias e Breno Rodrigues, integrantes da equipe TITANOBOA, conquistaram o primeiro lugar da Dirigibilidade de Drone e também foram campeões no Sumô MMA Nível III, além de quarto lugar no Smô Tradicional. A equipe DELAY, formada pelos estudantes Antônio Farias, Gabriel Oliveira, Ianna Eduarda e Sara Camile, foi a campeã na Corrida de Carros Autônomos. A equipe LINDOBÔ, formada pelos alunos Maxwell Menezes, Mikael Menezes e Yan Faria, conquistou o primeiro lugar no Sumô Nível II. O aluno Hudson Murillo conquistou ainda o quarto lugar no Resgate no Plano.

Nesta etapa internacional, em São Luís, participaram 238 equipes, de 11 estados, além de grupos da Argentina e Uruguai. “Nossa participação foi, de fato, muito expressiva e significante, pois o nível dos estudantes era muito bom e nos destacamos bastante sendo campeões em várias modalidades. Voltamos para João Pessoa com a sensação do dever bem feito”, finaliza o professor Jailton.