Representantes de entidades se reúnem para debater formas de facilitar o acesso ao crédito ao produtor canavieiro paraibano

Formas de facilitar o acesso ao crédito do Banco do Brasil aos produtores, passando pela agilidade nos processos e na flexibilidade das licenças. Essa foi a tônica de uma reunião realizada, essa semana, na Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) e que contou com a participação de representantes do Banco do Brasil, da FAEPA, além do presidente da SUDEMA, Fábio Arruda e do secretário de Agricultura, Efraim Morais e

De acordo com o presidente da Asplan, José Inácio, é preciso que o banco tenha mais agilidade na apreciação dos processos e, consequente, liberação de créditos e tenha mais flexibilidade em relação a exigência das licenças ambientais. “Além da grande burocracia, a questão das licenças ambientais, em muitos casos, é o impeditivo do acesso ao crédito. O ideal era que o banco tivesse uma flexibilização com produtores pequenos, de até 200 hectares, principalmente, nas áreas onde já há cultivo”, disse José Inácio.

Segundo o dirigente canavieiro, foi importante essa reunião, pois, como todas essas entidades participam de alguma forma deste processo, juntá-las para debater formas de facilitar o acesso ao crédito ao produtor, foi salutar. “As licenças cabem a SUDEMA, a Secretaria tem o papel institucional de acompanhar o setor e promover políticas públicas para melhorá-lo, a FAEPA é nossa federação e o BB o agente de fomento ao crédito, portanto, nos reunimos para ver de que forma, de maneira conjunta, possamos pensar em alternativas que facilitem o acesso aos créditos para o produtor”, disse José Inácio. Depois do carnaval, será marcada nova reunião para ver o andamento das sugestões deste primeiro encontro.

 

Postado em: 01/03/2019, Por : News Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *