Month: janeiro 2019

Portaria da SUDEMA condiciona liberação de licenças ambientais a atualização no Cadastro Ambiental Rural

Posted on

A inscrição de propriedades e posses rurais no Cadastro Ambiental Rural (CAR) é obrigatória, mas, muitos produtores ainda não regularizaram essa situação. Na Paraíba, a partir deste mês, quem quiser tirar licenças ambientais precisará estar com o CAR atualizado. Isto porque, uma portaria estadual da SUDEMA, com efeito retroativo ao dia 01 de janeiro, condiciona a obrigatoriedade de apresentação do Recibo de Inscrição da Propriedade ou posse rural no Sistema de Cadastro Ambiental Rural (SiCAR), bem como do seu respectivo Demonstrativo de Situação do CAR para efeito de liberação de licenças ambientais, de qualquer empreendimento ou atividade desenvolvida em âmbito rural.

Segundo o engenheiro agrônomo e consultor ambiental da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Alfredo Nogueira, a portaria contempla todas as modalidades de licenciamento ambiental trifásico, bifásico e simplificado. “De acordo com a Portaria, se o proprietário do imóvel rural não tiver o recibo de inscrição no CAR e do demonstrativo de Situação será notificado para que regularize a situação cadastral de seu imóvel no SiCAR e terá a análise de sua solicitação de licença ambiental suspensa e paralisada até a conclusão do CAR”, explica Alfredo.

A portaria assinada no último dia 24 de janeiro, pelo diretor superintendente da SUDEMA, Fábio Medeiros, causou apreensão aos produtores de cana-de-açúcar que ainda não concluíram seu cadastro. Segundo dados da Asplan, ainda há associados que faltam regularizar sua inscrição no CAR. “Com essa portaria, quem precisar de licença deverá estar com seu CAR regularizado”, destaca o presidente da Asplan, José Inácio de Morais. O dirigente canavieiro lembra que os produtores associados que ainda não estão com o CAR em dia, devem se dirigir a sede da Asplan, em João Pessoa, para receber orientações e regularizar a situação.

O CAR é obrigatório por lei (Lei nº 12.651/2012) no âmbito do Sistema Nacional de Informação sobre Meio Ambiente (SINIMA), e regulamentado pela Instrução Normativa MMA nº 2, de 5 de maio de 2014. Quem não se inscrever poderá ser impedido de tomar crédito rural em agências bancárias, paga multa e sofre outras sanções. Dados de dezembro de 2018, do Serviço Florestal Brasileiro (SFB) do Ministério do Meio Ambiente (MMA), atestam que quase a totalidade das propriedades rurais brasileiras já está inserida no cadastro ou seja, mais de 4 milhões de imóveis já estão inscritos no Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural, o SICAR.

Jeová confirma que seu voto será para Adriano e Hervázio para o primeiro e segundo biênio nas eleições da ALPB

Posted on

Um dos nomes mais representativos na disputa da eleição da mesa diretora da Assembleia Legislativa para o segundo biênio, tanto pelo conjunto de sua produção parlamentar e conduta política sempre coerente com seu discurso, quanto pelo bom trânsito que tem com o atual governador, o deputado estadual Jeová Campos (PSB) retirou seu nome da disputa por entender que essa atitude fortalece o equilíbrio no ninho socialista.

“Quem me conhece sabe que o poder nunca fez minha cabeça, que não pauto a minha conduta por disputas de espaços, que sou um político que atua com foco no coletivo e não legisla em causa própria, por isso, e em nome de um consenso, abri mão de disputar a eleição da presidência da ALPB para o segundo biênio e vou apoiar Adriano e Hervázio”, disse Jeová.

A eleição acontece na próxima sexta-feira (01), logo após a posse dos parlamentares, durante a sessão de abertura da nova legislatura

Fluxo de solicitação de exames do Centro de Imagem do Complexo Hospitalar de Patos muda para melhorar atendimento à população

Posted on

A partir deste mês, a marcação dos exames do Centro de Imagens do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) para pacientes externos será feita diretamente no Complexo, exclusivamente, por e-mail, no endereço chrdjcreregulacaoexterna@gmail.com

Para falar sobre essa mudança, a direção do Complexo se reuniu nesta quarta-feira (23), com os secretários municipais de saúde e reguladores municipais da 6ª Região. A diretora geral do Hospital, Liliane Sena, o diretor Clínico, José Carletti Júnior, a diretora Administrativa, Isabella Santos, além de outros profissionais da unidade, explicaram as mudanças e falaram dos serviços.

“Mudamos o fluxo de regulação dos exames no CDI para os municípios para dinamizar o processo de marcação e ter ainda mais agilidade para atender esse público externo”, explicou Liliane Sena. Ela lembrou ainda que, com a implantação do CDI, os pacientes do Hospital tiveram muitos ganhos. “Nós já tínhamos o Raios-X na estrutura do Complexo, mas o CDI trouxe outros equipamentos que possibilitaram a realização de mais exames e de forma mais ágil, utilizando radiologia digital CR, inclusive, com os laudos saindo praticamente em tempo real”, disse ela, lembrando que, além dos pacientes internos, o CDI passou a ofertar exames para os municípios e foi justamente os exames direcionados para esse público alvo o objeto da reunião desta quarta-feira. A 6ª Regional vai continuar acompanhando o agendamento dos exames e monitorando as necessidades dos municípios.

Desde outubro do ano passado, o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), que é referência em urgência e emergência para cerca de 60 municípios da Paraíba, passou a ser também referencial no diagnóstico por imagem. Isto porque a unidade, que integra a rede estadual de saúde, ampliou os serviços que presta à população com a implantação do Centro de Imagem que realiza, desde então, exames de tomografia, colonoscopia, colposcopia, ultrassonografia, Raios X, endoscopia  e ecocardiograma.

O Centro de Imagem do Complexo funciona 24h, conta com uma equipe de 35 profissionais, entre médicos, enfermeiros, auxiliares, técnicos em Raios X e Tomógrafo, auxiliares de sala e recepcionistas. Com exceção da tomografia, todos os demais exames são realizados com agendamento prévio, conforme a demanda de pacientes e necessidade dos exames ou, de imediato, em situações de urgência.

Produtores da PB estão prestes a ganhar ação que os isentará do pagamento do salário educação e garantirá reembolso da contribuição desde 2004

Posted on

 

Os produtores canavieiros ligados a Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP) ganharam uma ação coletiva contra o pagamento da contribuição mensal ao INSS, no valor de 2,5% do total da folha de pagamento dos trabalhadores (salário educação) e, já a partir deste mês, poderão excluir esse tributo de seus cálculos contábeis. Esse processo, já concluso, animou os produtores da Paraíba que ingressaram com ação idêntica, em 2009, e devem ser também beneficiados com a mesma decisão judicial.

Segundo o advogado Rafael Peliciolli, do escritório Felisberto Córdova, responsável pela ação em vários estados do Nordeste, a ação dos produtores da Paraíba foi a primeira a tramitar. “Embora as ações sejam idênticas, cada uma tem um trâmite diferenciado, e a da Paraíba ainda não foi conclusa, mas ela já está em Brasília, já foi exitosa no Tribunal da 5ª Região e, em breve, os produtores da Paraíba também terão direito à isenção no recolhimento do tributo e a restituição dos valores que foram pagos indevidamente, retroativos, a 2004”, afirma o advogado. Ele lembra, no entanto, que enquanto não houver decisão final do processo, os produtores paraibanos precisam continuar recolhendo o salário educação. Quanto ao tempo de espera, o advogado disse não poder precisar porque isso depende, exclusivamente, da Justiça.

Para o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais, a decisão final da Justiça está sendo aguardada com muita expectativa. “Vivemos tempos difíceis e qualquer aceno para diminuição de custos será bem-vindo, além disso, nesta ação específica, não há só essa diminuição, mas, principalmente a devolução dos valores que foram pagos indevidamente durante todos esses anos”, destaca José Inácio, que espera que a Justiça seja breve.

A cobrança do salário educação é considerada ilegal porque a lei desta tributação (9.424/96) não inclui o empregador rural quando na condição de pessoa física. Só no caso de pessoa jurídica. Para deixar de recolher, conforme orienta a banca advocatícia Felisberto Córdova, basta o produtor dizer ao contador responsável para excluir os 2,5% do salário educação do cálculo da GPS e da respectiva GEFIP, devendo ficar no campo Outras Entidades apenas a contribuição ao Incra, no valor de 0,2%. É preciso também anexar a certidão de objeto e pé do processo dando conta do êxito da ação. A precaução é necessária para fins de eventual auditoria fiscal.

Diretoria do Hospital Regional participa de reunião que debateu criação dos Conselhos Distritais de Saúde em Patos

Posted on

 

A diretora geral do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos, Liliane Sena, participou, nesta quarta-feira (16), à noite, da reunião do Conselho Municipal de Saúde de Patos que debateu a criação do Conselho Distrital do Belo Horizonte. Os Conselhos Distritais de Saúde não são deliberativos, são consultivos e têm a atribuição de debater a política local de saúde, com foco numa maior aproximação com a população e as demandas de cada região.

Os Conselhos Distritais são formados por representantes da sociedade civil, de trabalhadores da saúde e também de gestores ou prestadores da área de saúde. “Embora essa discussão seja no âmbito municipal, enquanto gestora do Complexo Hospitalar é importante a nossa participação nestes debates, pois reforça a nossa preocupação e compromisso com o controle social da saúde local e essa interação com a comunidade que é nosso público no Regional, já que boa parte da demanda do Hospital é do município de Patos”, destaca Liliane Sena, que ocupa uma das suplências do Conselho em destaque.

Diretoria do Hospital do Bem se reúne com representantes da SMS de Patos para tratar de regulação de pacientes

Posted on

 

 

O secretário de Saúde de Patos, Davi Nunes e a coordenadora de regulação do município, Yara Rayane se reuniu com Liliane Sena, diretora geral do Hospital do Bem – Unidade de Oncologia do Sertão, que integra o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos, nesta quarta-feira (16). Em pauta a regulação de pacientes  para atendimento e investigação da doença, além da realização de exames no Centro de Imagem do Hospital Regional. A coordenador de Enfermagem da unidade, Aretusa Delfino também participou da reunião.

Liliane Sena reiterou, na ocasião, que o Hospital do Bem é uma unidade de saúde que só trabalha com regulação. “Para o paciente ser atendido aqui é necessário que ele seja encaminhado via Secretarias Municipais de Saúde, por meio de regulação da Secretaria Estadual de Saúde, que é a gestora do hospital. Esse esclarecimento se faz necessário porque não adianta o paciente se dirigir à recepção da unidade, querendo atendimento de imediato, porque isso não é possível”, reforçou a diretora.

No Hospital do Bem os atendimentos ambulatoriais e sessões de quimioterapia funcionam de maneira regulada. No caso de atendimento a urgências oncológicas, os pacientes podem procurar a emergência do Complexo Regional. Segundo Liliane, essa regulação para ambulatório e quimioterapia se faz necessária pela complexidade e particularidade dos tratamentos oncológicos.

Durante a reunião ficou acordado que, em breve, o Hospital realizará reuniões de matriciamento com a oncologista Nayhara Castro, com as equipes de saúde da Atenção Básica do município de Patos para falar sobre fluxo de encaminhamento de pacientes para a unidade e tratamentos da doença.  “Foi uma reunião produtiva, onde todas as dúvidas foram esclarecidas e também definido essa ação de matriciamento”, afirma Liliane Sena.

Detalhes Hospital do Bem

O atendimento ambulatorial do Hospital do Bem acontece de segunda a sexta-feira, entre 8h e 18h, sempre com horários agendados. A unidade também disponibiliza exames diversos, além de tratamento quimioterápico e cirurgias para quatro tipos de câncer: de pele, próstata, mama e colo de útero. Para serem atendidos no Hospital do Bem, os pacientes deverão trazer no dia marcado de sua admissão, um documento de identificação, o Cartão Nacional do SUS, a guia de encaminhamento médico, os exames complementares para estadiamento (resultados de ressonância, tomografia, USG e outros já realizados pelo paciente) e o resultado de biópsia, se for o caso.

O paciente, após o primeiro atendimento, recebe um cartão de identificação contendo o nome e o número do prontuário único, no qual constam todos os atendimentos, informações completas do quadro clínico e sua evolução, todas devidamente escritas pelos profissionais de saúde envolvidos no atendimento.

 

O Hospital do Bem começou a funcionar no dia 5 de setembro do ano passado, presta serviços de Oncologia de média e alta complexidade, tem uma estimativa de atendimento de 650 cirurgias oncológicas e 5.300 procedimentos de quimioterapia/ano, direcionados para a população dos 68 municípios que compõem a 3ª e 4ª macrorregiões de saúde.

Flexibilização do porte de arma autorizado pelo presidente Bolsonaro agrada produtores rurais

Posted on

“Quem mora no campo, longe dos aparatos policiais, sabe que ter uma arma em casa é imprescindível para se proteger. Ao assinar o decreto que altera as regras para a posse de armas de fogo no país, o presidente Bolsonaro está defendendo a família, as pessoas de bem, que até então ficavam à mercê de bandidos sem terem como se proteger em suas próprias casas, sejam elas no campo ou na cidade. O presidente disse e cumpriu sua promessa de campanha. Tem ainda mais o nosso respeito e admiração. Com isso, o bandido vai temer invadir uma casa porque sabe que o dono pode recebê-lo a bala”, disse o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio de Morais.

O decreto que flexibiliza o porte de arma foi assinado nesta terça-feira (15), em cerimônia no Palácio do Planalto. Ele vale para moradores de cidades em que os índices anuais de homicídio superam a taxa de 10 a cada 100 mil habitantes, além de áreas rurais. Dados levantados pelo Governo atestam que três em cada quatro brasileiros vivem em áreas que se enquadram na definição do decreto.

A posse de armas também atinge servidores públicos que exercem funções com poder de polícia, além de proprietários de estabelecimentos comerciais ou industriais. Quem se enquadrar em algum desses perfis poderá ter até quatro armas registradas. O decreto também ampliou a validade de registro de armas que passou de 5 para 10 anos.

Para ter a posse da arma liberada, no entanto, estão mantidas a necessidade do atestado de capacidade técnica e de laudo psicológico, além da idade mínima de 25 anos e de não ter antecedentes criminais. Esses requisitos estão previstos no Estatuto do Desarmamento, uma lei sancionada em 2003, que só pode ser modificada via Congresso. A autorização do porte, no entanto, não permite ao cidadão comum circular com a arma fora de sua residência ou comercio.

 

Deputado Jeová critica decreto de flexibilização de armas, diz que ele invade competência e transformará o país em um faroeste

Posted on

“Essa questão da flexibilização das armas, tratada em decreto pelo presidente Bolsonaro, invade a competência do Poder Legislativo e, portanto, não pode ser tratada por decreto, pelo executivo. Caberá ações neste sentido”, disse hoje (16), o deputado estadual e advogado, Jeová Campos. O parlamentar se refere ao decreto assinado nesta terça-feira (15), pelo presidente Jair Bolsonaro, que flexibiliza a posse de armas no país.

Seguindo esse entendimento, o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Psol já anunciaram que entrarão no Supremo Tribunal Federal (STF) com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra o decreto. “Isso não melhorará em nada a questão da segurança pública, ao contrário, coloca na mão do cidadão, sob a responsabilidade dele, cuidar de sua segurança, quando a gente sabe que isso é uma responsabilidade do Estado”, destaca Jeová.

Segundo o deputado, especialistas em segurança pública apontam que a medida tende a aumentar a circulação de armas de fogo e piorar ainda mais a taxa de homicídios no país. Uma pesquisa do Datafolha, em dezembro, mostrou que 61% dos brasileiros são contra a flexibilização da posse de armas no país. “É um engodo tão grande essa questão da flexibilização do porte de armas, pois todos sabem que ela privilegiará as pessoas com dinheiro para adquirir armas e a população de baixa renda, a que é menos desassistida, não terá condições de usufruir desse decreto que mergulhará o país em uma espécie de faroeste. Lamentável esse retrocesso”, reiterou Jeová, lembrando que o caminho mais sensato para o fim da violência é ‘um livro na mão e a esperança no coração’.

COMO FUNCIONA O PROCESSO DE PRODUÇÃO DE UM VÍDEO?

Posted on

10

 

A publicidade é um dos fatores mais importantes na jornada de compra do cliente de qualquer empresa, já que ela é a ferramenta que permite que os consumidores encontrem o produto ou serviço que desejam comprar.

Existem inúmeros formatos, recursos e ações estratégicas diferentes que podem ser usados para promover uma marca, ideia, conceito ou mercadoria. Entre eles, a produção audiovisual é uma das mais tradicionalmente utilizadas, por causa de sua capacidade de transmitir uma mensagem aos seus espectadores com precisão.

Por isso, no artigo de hoje, mostraremos um passo a passo de todo o processo de produção de vídeo, desde as etapas mais simples, até as mais complexas. Continue a leitura do conteúdo para conferir!

Criação do roteiro

A primeira coisa a ser feita em uma produção de vídeo é captar todas as ideias, informações e os objetivos que estão soltos e uni-los em um único local, com o intuito de traçar um planejamento a ser seguido por todos os envolvidos no projeto.

Em outras palavras, o roteiro é o projeto do vídeo em si. Nele, devem constar os principais elementos narrativos. Por isso, é importante analisar as informações de marketing e estudar referências antes de simplesmente dar andamento às gravações.

Afinal, o roteiro deve atingir não somente as necessidades de comunicação da empresa, mas também o perfil de seus clientes, para que o resultado do conteúdo gerado seja capaz de se comunicar com o público-alvo.

Vale ressaltar, ainda, que o roteiro deve ser escrito por alguém que tenha conhecimento sobre o que está fazendo, já que ele é a base de todo o projeto. Portanto, considere a possibilidade de contar com o auxílio de uma empresa especializada em produção de vídeo, para gerar melhores resultados, obter um ótimo custo-benefício e facilitar o trabalho.

Planejamento do orçamento (pré-produção)

Essa é a etapa em que, com base no roteiro, toda a execução das tarefas é minuciosamente planejada. As principais atividades a serem desenvolvidas são:

  • estudo das datas de gravação;
  • escolha de cenários/locações;
  • escolha de atores/atrizes;
  • escolha dos apresentadores/locutores;
  • escolha das referências que serão seguidas;
  • levantamento de custos, despesas e investimentos (materiais, figurino, equipamentos etc.) necessários para concretizar o projeto.

Com base nessas informações, é possível realizar todo o processo de pesquisa, entrevistas e, é claro, definir em média qual será o orçamento para que a produção siga adiante.

Lembrando que, muitas vezes, a gravação em locais públicos exige uma solicitação e autorização de órgãos, como a prefeitura da região e, em ambientes privados, a prévia autorização dos responsáveis pela área.

Escolha do formato/tipo de vídeo

Assim que você tiver todos os objetivos da produção de vídeo definidos, é a hora de escolher o melhor formato para o seu conteúdo, pois é a partir dele que você definirá o tom da locução, o tempo de duração, ritmo, a identidade visual e outros aspectos que darão “personalidade” ao projeto.

Vale mencionar que a escolha do formato do vídeo deve sempre considerar o perfil dos consumidores que o assistirão. Em outras palavras, é preciso que o conteúdo audiovisual se comunique utilizando uma linguagem que atraia os clientes.

Preparação do equipamento

Essa é uma etapa muito importante, pois, se você não tem experiência ou disponibilidade para usar equipamentos profissionais para realizar a sua produção de vídeo, é realmente recomendado procurar a ajuda de especialistas no setor.

Gravar o seu vídeo com equipamentos amadores e falta de conhecimento pode gerar resultados frustrantes, desperdiçar tempo e recursos, além do fato que uma câmera profissional, por exemplo, quando manuseada por alguém sem experiência, não proporciona nem metade de seu potencial.

Quem realiza a produção de vídeo são os envolvidos no projeto, mas, para obter um resultado satisfatório, não vale a pena arriscar todo o planejamento, por conta de possíveis falhas técnicas, configurações equivocadas nos equipamentos e falta de habilidade de manuseio.

Entre os equipamentos que você precisará para sua produção de vídeo, podemos citar os principais:

  • câmeras para gravação de vídeo;
  • tripés;
  • steadicams (suporte específico para estabilizar a câmera);
  • microfones externos;
  • microfones de lapela;
  • equipamentos de iluminação.

Essas, entre outras ferramentas indispensáveis para a produção de um conteúdo audiovisual de qualidade.

Produção

Se você já tem o roteiro definido, o orçamento do projeto e sabe como colocá-lo em prática, então é a hora de pôr a mão na massa e iniciar a produção de vídeo. Basicamente, esse é o momento que abrange todo o processo de gravação e tudo que ele envolve, como a escolha dos equipamentos, equipe técnica, atores, locações etc.

Além disso, é nessa etapa que entram as gravações dos áudios com os locutores e apresentadores, seja em um estúdio ou em uma locação externa. A produção representa os bastidores do projeto, envolvendo o trabalho de vários profissionais para que tudo corra perfeitamente.

É imprescindível que haja uma pessoa responsável para conduzir todo o processo e coordenar a equipe, garantindo que todo o planejamento e o roteiro sejam seguidos dentro dos padrões de qualidade. Esse responsável é conhecido como o diretor da produção.

Edição (pós-produção)

Após a etapa de gravação de todas as cenas e áudios que serão usados no vídeo, é a hora de realizar uma das tarefas que mais demanda responsabilidade em todo o projeto: a edição.

Resumindo, esse é o processo de selecionar apenas as melhores cenas e takes, organizando-os de forma linear, de modo que uma mensagem seja transmitida ao espectador com coerência e clareza.

É nessa etapa que são adicionados recursos como efeitos visuais, trilhas sonoras, locuções, artes gráficas e todo o conceito do diretor. Por isso, é muito importante que o editor de vídeo tenha experiência e discernimento para capturar a ideia do roteiro e transmiti-la no resultado final da edição.

Somando o nível de responsabilidade que a edição de vídeo exige ao tempo que ela pode demandar, é muito comum que esse processo seja terceirizado para empresas e profissionais experientes, o que agiliza o andamento do projeto e elimina riscos de comprometer os resultados almejados.

Tempo e o custo de uma produção de vídeo

Sabemos que imprevistos podem ocorrer durante as etapas da produção de vídeo, comprometendo toda a cadeia logística e gerando atrasos ou prejuízos. Mas, ao seguir todos os passos que mencionamos no artigo, é possível evitar uma série de contratempos e obter ótimos resultados sem grandes complicações.

Uma produção de vídeo institucional, por exemplo, pode demandar investimentos que variam entre R$ 15 mil a R$ 30 mil em média, podendo durar de 15 dias até meses, dependendo do nível de complexidade e das necessidades do projeto.

Entretanto, vale lembrar que uma produção de vídeo oferece um ótimo retorno de investimento, já que o tempo de vida útil do material obtido pode ser de quatro, cinco, seis anos, ou até mais do que isso.

Agora que você já conhece todo o processo de produção de vídeo, siga nossos perfis no FacebookLinkedinGoogle+VimeoYoutube e no Twitter para não perder nenhum dos conteúdos que compartilhamos também por lá!

Paciente interna do Hospital do Bem comemora aniversário surpresa do filho e se emociona com a iniciativa de funcionários

Posted on

Era para ser um dia normal para a paciente Josileide Nunes Soares, de 41 anos, moradora do bairro Nova Conquista, de Patos. Ela está internada no Hospital do Bem, que integra o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos, desde o dia 10 de dezembro do ano passado e queria muito estar com o filho que completou oito anos nesta sexta-feira (11). Sensibilizados pela situação que a impedia de comemorar o aniversário de João Henrique, que completou oito anos, funcionários do Hospital se cotizaram e resolveram preparar uma comemoração surpresa na própria unidade, reunindo a mãe e seus seis filhos. Sentindo fortes dores, Josileide tem que ficar internada para fazer uso de morfina e outros medicamentos que aliviam a dor.

“Se eu sofresse do coração hoje eu tinha morrido de tanta felicidade. Não tenho palavras para agradecer esse gesto que fizeram comigo e meu filho. Estava triste por estar longe de casa e de não poder preparar algo para comemorar o aniversário dele, mas as pessoas daqui fizeram tudo isso e eu só posso agradecer e também pelo tratamento, pelo acolhimento, pelo carinho, atenção e cuidados que estou tendo aqui. Melhor é impossível, até me paparicam aqui”, disse emocionada Dona Josileide.

Portadora de câncer de colo de útero, Josileide terá que submeter ao tratamento radioterápico, quimioterápico e também por procedimento cirúrgico. Enquanto espera a marcação do tratamento radioterápico, que precisará ser feito em João Pessoa, ela permanece internada na unidade para controlar as fortes dores que sente em função da doença, incluindo a administração de doses de morfina. Ela descobriu o câncer em setembro último, que foi diagnosticado através de biopsia, em exames de rotina. Na família de Josileide há casos de câncer, o que confirma a predisposição genética da doença.

Josileide, que é viúva, mora com seus cinco filhos e dois netos. Enquanto ela permanece em tratamento, quem cuida dos irmãos – José Pedro, Maria Vitória e Maria Clara – é a irmã mais velha, Joyce, que tem 23 anos. “Tenho fé em Deus que serei curada e sei que estou tendo aqui o melhor cuidado”, afirmou a paciente. A iniciativa de fazer a festinha surpresa foi da Psicóloga Pryscilla Guedes, logo abraçada por outros funcionários, que se cotizaram e compraram bolo, bolas e salgados. “Nunca vimos um olhar tão gostoso, de gratidão e sincero. Hoje, foi uma tarde muito diferente aqui no Hospital do BEM”, destaca Thiago Viana, Coordenador Administrativo da unidade.

O Hospital do Bem foi inaugurado em setembro do ano passado e atende casos de câncer de próstata, mama, colo de útero e pele, ofertando serviços ambulatoriais, quimioterapia e cirurgia, além de diversos exames de ultrassonografia com Doppler; tomografia; endoscopia; eletrocardiograma; exames laboratoriais e Raio X.