Entrega de Comenda Verde a pessoas que se destacam na defesa do Meio Ambiente reforça que tema não deve se restringir a ambientalistas

A preocupação com o Meio Ambiente e também do uso das energias renováveis não deve se restringir à pessoas ou entidades que lutam pela preservação da natureza e suas fontes esgotáveis ou não de energia. Esse é um assunto que deve estar em pauta em todos os setores da sociedade, especialmente, daqueles que se preocupam com o futuro do planeta e, consequentemente, com a qualidade de vida dos seres vivos que nele habita. Essa foi a principal mensagem da sessão solene de outorga da Comenda Verde, realizada nesta quinta-feira (06), pela Assembleia Legislativa. A iniciativa foi do deputado estadual Jeová Campos (PSB).

“Além de homenagear, reconhecer o trabalho e fazer justiça a uma luta de uma vida inteira em defesa do meio ambiente e do bom uso da energia renovável, o meu objetivo em realizar essa sessão solene era chamar atenção para essa questão que deve interessar a toda a sociedade”, destacou o deputado Jeová ao abrir a sessão, que foi prestigiada pelo deputado federal Luiz Couto e pelo vereador, Marcus Vinicius, que integraram a mesa dos trabalhos, e ainda por professores, pesquisadores e representantes de diversas entidades, além de convidados.

Os homenageados que integram o CERSA – Comitê de Energia Renovável do Semiárido, e têm um vasto currículo tanto como profissionais reconhecidos, como  defensores do Meio Ambiente – Júlio Cesar Nóbrega, Walmeran José Trindade Júnior e Heitor Scalambrini Costa, agradeceram a homenagem e enalteceram a importância de rever a premissa que em nome do crescimento e desenvolvimento tudo seja permitido, inclusive, a destruição do meio ambiente.

“Estamos recebendo sinais que a Terra está reagindo negativamente a quantidade de gás emitidos, principalmente oriundos dos combustíveis fósseis, que causam o efeito estufa. O aquecimento global tem provocado aumento na frequência e intensidade dos desastres naturais e a concentração de CO2 na tênue atmosfera que nos protege está por demais elevado”, alertou Heitor Scalambrini, lembrando que a temperatura do planeta deverá crescer de 2 a 3 graus centígrafos até o final do século e isso provocará a aceleração do degelo, tempestades mais violentas, impactos graves sobre a biodiversidade e a inevitável extinção de espécies. Na opinião de Scalambrini, que é físico e doutor em energética, as mudanças climáticas e o aquecimento global são os maiores desafios a serem enfrentado nos próximos anos.

O professor titular do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba Walmeran José Trindade, iniciou seu discurso destacando que ficou meio desconfiado quando o deputado Jeová Campos se aproximou do CERSA, mas, que com o tempo e a conduta do parlamentar percebeu que o objetivo não era se aproveitar da imagem do Comitê, mas, agregar valor à causa e a defesa do bom uso da energia renovável. “Jeová ganhou minha confiança porque abraçou a luta por uma energia mais limpa, mais democrática, mais justa e tem feito um bom trabalho neste sentido”, disse Walmeran, lembrando que desde 2002, época da introdução do curso de eletrotécnica, no IFPB, ele trata do assunto de energias renováveis. O professor aproveitou e fez uma ressalva em relação a como a propaganda de campanha de Jeová o denomina. “Você não é só o deputado das águas, como tão bem destaca sua propaganda eleitoral, mas, eu acrescentaria também o da energia”, disse ele, agradecendo a homenagem.

Já Cesar Nóbrega, que iniciou seu discurso com um poema de Roberto Valbério que entre as estrofes destacava que ‘o sol que castiga é o mesmo sol que gera a vida’, lembrou que a energia não pode ser encarada como uma mercadoria, porque ela é um bem essencial. “A energia deve ser produzida de forma descentralizada, distribuída de forma racional e democrática e deve ser vista e tratada como um bem essencial, cujo valor chega a ser até imaterial”, disse César, lembrando a importância do papel do CERSA na cobrança de políticas públicas e ações que propiciem um melhor aproveitamento das potencialidades energéticas do Semiárido. Reiterando como o trabalho do Comitê é referência, ele destacou que entre os dias 09 e 17 de outubro, a Paraíba, sediará uma oficina de montagem do sistema fotovoltaico. A capacitação acontecerá na cidade de Cajazeiras.

No final da solenidade, que teve ainda falas do deputado federal Luiz Couto e do vereador, Marcus Vinícius, ambos reforçando a importância do aproveitamento das energias renováveis e de políticas públicas que preservem o patrimônio ambiental do país, Jeová disse que estava muito alegre de poder ter feito uma justa homenagem aos integrantes do CERSA. “Essa comenda simboliza um ato de reconhecimento e de justiça com o belo e importante trabalho desenvolvido pelos três homenageados, em nome de quem eu saúdo todos os demais que lutam para preservar o meio ambiente e melhorar a vida em nosso planeta”, disse o parlamentar, encerrando a sessão.

Os homenageados

          Júlio Cesar Nóbrega, natural de Sousa-PB, é advogado atuante, especialista em gestão ambiental para o semiárido nordestino, militante ecossocialista, articulador do movimento cidade semiárida, membro do Comitê de Energia Renovável do Semiárido – CERSA, profundo conhecedor da região semiárida brasileira e do projeto do PIVAS, um dos primeiros defensores da transposição de águas do Rio São Francisco para os Estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, e acima de tudo, um defensor intransigente do meio ambiente sustentável.

          Walmeran Jose Trindade Junior, possui graduação em engenharia elétrica pela Universidade Federal da Paraíba (1991), mestrado em engenharia elétrica pela Universidade Federal da Paraíba (1994) e doutorado em engenharia elétrica pela Universidade Federal da Paraíba (2001). Atualmente é professor titular do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba. Tem experiência na área de engenharia elétrica, com ênfase em Transmissão da Energia Elétrica, Distribuição da Energia Elétrica, atuando principalmente nos seguintes temas: harmônicos, circuitos não-lineares, qualidade da energia elétrica, distribuição de energia elétrica, geração distribuída.

Heitor Scalambrini Costa é graduado em física pela Universidade de Campinas/SP, mestrado em Ciências e Tecnologias Nucleares na Universidade Federal de Pernambuco e doutorado em energética – Université d’Aix-Marseille III (Droit, Econ. et Sciences (1992). Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Pernambuco. Tem experiência na área de engenharia elétrica, com ênfase em desenvolvimento rural, atuando principalmente nos seguintes temas: aplicações da conversão fotovoltaica, política energética, desenvolvimento sustentável, relação energia-meio ambiente. Atua mais recentemente na área de design de produtos e “lighting design” utilizando energia solar fotovoltaica.

Postado em: 06/09/2018, Por : News Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *