Programa Renovar promete revitalizar cultura da cana-de-açúcar no Nordeste e recuperar empregos perdidos

Voltar ao patamar de produção de 60 milhões de toneladas de cana/safra e recuperar 60 mil postos de trabalho, beneficiando nove estados do Nordeste, 200 municípios na zona da mata litorânea nordestina, além de áreas da região metropolitana destes estados e zona de transição do Agreste, beneficiando, direta e indiretamente, cerca de 6 milhões de habitantes. Essas questões estão contempladas no projeto Renovar apresentado nesta segunda-feira (12), pelo consultor da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida), Gregório Maranhão, durante reunião realizada em Recife, com produtores canavieiros.

O presidente da Unida, José Inácio de Morais, lembra que a redução da produção canavieira do Nordeste, que caiu de 60 milhões de toneladas para 40 milhões nos últimos anos, não impacta somente na cadeia produtiva, mas na economia e desenvolvimento da região e que o Renovar é uma saída viável para reverter essa situação. “Estamos propondo com esse projeto a recuperação de 300 mil hectares de cana, o que necessitará de um investimento de R$ 90 milhões/ano para todos os estados, portanto uma ideia bastante viável de ser implementada, inclusive, porque ela deverá ser partilhada com o poder público, com uma contra partida de recursos próprios dos fornecedores de cana”, explica José Inácio, lembrando que 85% dos beneficiários serão pequenos produtores pronafianos.

O consultor e autor da proposta, Gregório Maranhão destaca que o projeto ao mesmo tempo em que propõe revitalizar a cultura canavieira nordestina, que é um importante sustentáculo da região, também contempla duas grandes e importantes questões da atualidade que dizem respeito ao combate ao desemprego e melhoria dos indicadores de segurança pública. “Ora, temos hoje 12 milhões de desempregados e problemas graves com segurança pública que advém desta mazela social de desocupação, com o Renovar nós criaremos 60 mil postos de trabalho por ano, ao longo de três anos, em toda área da zona da mata canavieira que, no Nordeste, contempla cinco estados, desde o Rio Grande do Norte até a Bahia”, argumenta o consultor.

 O detalhamento do projeto Renovar será entregue ao governador de Pernambuco, Paulo Câmara, durante uma audiência no Palácio das Princesas, na próxima sexta-feira (16), às 16h. O mesmo procedimento será feito em Alagoas, com o governador Renan Filho, e na Paraíba, com Ricardo Coutinho, além de outros estados e instâncias do Governo Federal, que poderão participar deste esforço conjunto de recuperação agronômica da lavoura canavieira do Nordeste. “Vamos pleitear o apoio do poder público nas esferas estadual e federal para implantar esse projeto, pois além de não podermos bancar sozinhos os custos, os ganhos com a implementação do Renovar serão de toda a sociedade e não apenas do setor canavieiro”, afirma o presidente da Unida, José Inácio. Ele lembra que a estrutura do Programa não prevê o repasse de recursos aos produtores, mas a distribuição de kits de renovação por hectare composto de mão de obra e insumos agrícolas (herbicidas, calcário, fertilizante, etc).

Postado em: 13/03/2018, Por : News Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *