Jeová Campos desafia o deputado Tovar para debater sobre contratação de codificados na Paraíba

O deputado estadual Jeová Campos (PSB) desafiou hoje (23), o seu colega parlamentar, Tovar Correia Lima (PSDB) a participar de um debate público sobre a contratação de codificados na Paraíba. O desafio foi feito logo após o deputado Tovar reproduzir uma gravação na Tribuna da ALPB, durante a sessão plenária, com uma denúncia sobre codificados.  “Eu estou disposto a fazer esse debate aqui, na ALPB, ou em qualquer outro lugar e vamos pegar os dados, os números, para saber quem implantou essa forma de acesso às funções públicas no estado da Paraíba e quem fez dela sua prática mais constante”, disse Jeová.

Não satisfeito, Jeová foi à Tribuna e elogiou a coragem do parlamentar. “Tovar Correia Lima é mesmo muito corajoso, porque vir aqui, na Tribuna, falar sobre o não cumprimento de norma constitucional, quando se trata de contratação sem concurso, na administração pública, é muita coragem, porque todos sabem que a bandalheira na Paraíba começou em 1990, no governo de saudosa memória, de Ronaldo Cunha Lima, e a prática continuou depois na gestão de Cássio Cunha Lima, um forte aliado de Tovar”, disse Jeová.

Ainda segundo o parlamentar cajazeirense, o rasgamento da Constituição Federal, no tocante a contratação de pessoas para prestação de serviço, sem concurso público, foi prática recorrente nos governos dos Cunha Lima. “Nestes dois governos, a contratação era feita via apadrinhamento político, cujo critério não era a competência profissional, nem o mérito, nem concurso, mas o bolso do paletó, da indicação política/partidária. Isso decidia quem ia ser agraciado com um cargo no governo”, reiterou Jeová, lembrando que, mais de 20 mil pessoas foram contratadas desta forma nestes governos passados. “Além de argumentos, ao se pronunciar sobre qualquer assunto, o parlamentar tem obrigação de rever a história para não incorrer numa injustiça ou em ato falho e também não dar um tiro no pé”, provocou Jeová.

Postado em: 23/05/2017, Por : News Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *