‘O povo da Paraíba não pode aceitar isso’ afirma Jeová referindo-se a inércia do Ministério da Integração em retomar as obras abandonadas pela Mendes Júnior

Deputado Jeová Campos, em discurso na ALPB, na manhã de hoje (26),  também cobrou da bancada federal paraibana um posicionamento sobre essa questão

 

“Está com mais de 90 dias, e a gente não tem do Ministério da Integração, qualquer informação sobre quais medidas estão sendo tomadas para resolver o abandono da obra da transposição pela construtora Mendes Júnior, no Eixo Norte, nos trechos 3, 4 e 8, na chamada Meta 1, que compreende toda aquela região de Terra Nova até Salgueiro”, indagou hoje (26), o deputado estadual Jeová Campos, em discurso na tribuna da ALPB. O parlamentar cobrou ainda dos representantes paraibanos que estão em Brasília um posicionamento. “O Ministério precisa dar uma resposta ao Nordeste sobre o que está fazendo para que as obras sejam retomadas e a bancada federal precisa agir. Até quando vamos esperar o posicionamento da bancada federal paraibana? Até quando eles vão ficar calados? O povo da Paraíba não pode aceitar isso”, disse Jeová Campos.

O parlamentar lembrou que há um mês, esteve em Brasília, com os deputados Renato Gadelha, Jandhuy Carneiro e Guilherme Almeida, para tratar da suspensão das obras, mas, desde então, não tem notícias de algum encaminhamento do Ministério. “Quem está morando naquela região de Patos até Cajazeiras sabe que Coremas, hoje, só tem quase 2,5% de sua capacidade para abastecer toda aquela região. Todos sabem também que o açude de Engenheiro Ávidos só tem apenas 5% de sua capacidade na atualidade e a nossa esperança era termos as águas do Rio São Francisco que não vão chegar no tempo que prevíamos”, lembrou Jeová.

Segundo o deputado, a Mendes Júnior abandou a obra em julho e até agora nada de concreto foi feito para resolver essa questão, inclusive, pela bancada federal paraibana. “Eu não sei o que está acontecendo. Será que os deputados federais e senadores da Paraíba renunciaram os mandatos? Porque se eles não representam o povo da Paraíba, eles representam quem? Os deputados federais da Paraíba e os três senadores precisam, sem exceção, dizer o que efetivamente está sendo buscado e qual a providência, objetiva e concreta, que o Ministério está tomando, se é que está, para retomar essas obras”, indagou o deputado.

Jeová lembrou que repassou a presidência da Frente Parlamentar da Água da ALPB para Renato Gadelha,  por ele ter um diálogo com o governo Temer, mas que não vai se furtar de cobrar das autoridades uma solução para esse problema. “A obra está paralisada, não há sinalização de que teremos um inverno normal no próximo ano”. Você vai falar com o setor de Meteorologia, seja em qualquer lugar, eles dão as previsões as mais diversas possíveis. Você não tem uma previsão segura se teremos inverno regular no próximo ano. E onde é que nós vamos buscar água para o nosso povo, para que ele não tenha que abandonar o sertão. Isso é uma questão urgente, o maior problema nosso na atualidade”, lembrou o deputado.

Sobre o fato de ser recorrente em suas falas a questão da água, o deputado foi enfático: “As pessoas podem até indagar se o deputado Jeová só fala deste assunto. Não, eu sei falar de energia solar, de desenvolvimento, de arranjos produtivos, de economia e política, de desenvolvimento econômico da região do sertão e de outro temas, mas sem ter água, em nenhum lugar do mundo, não há possibilidade de avanços,  e nós estamos na iminência de um colapso total, de a nossa região sertaneja se transformar, realmente, num deserto. Quem é que vai morar num canto sem ter água para beber? Sem ter água para fazer sua comida, sua higiene?”, finalizou o deputado.

Postado em: 26/10/2016, Por : News Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *