Empresas de ônibus, Funad e Conselho dos Idosos fazem parceria para treinamento de motoristas e cobradores

Proposta é humanizar mais o atendimento, com foco nos passageiros que necessitam

 de atenção especial, a exemplo de deficientes, idosos e grávidas

 

Os motoristas, cobradores, despachantes e coordenadores das empresas de ônibus Unitrans e Santa Maria começaram, nesta segunda-feira (25), mais um treinamento do projeto Operador em Ação. Desta vez, os profissionais vão receber orientações de instrutores da Fundação de Apoio às Pessoas com Deficiências – Funad, do Conselho Municipal da Pessoa Idosa – CMPI, de representantes da SEMOB e do Recursos Humanos das empresas com foco na humanização do atendimentos aos passageiros, especialmente, os que necessitam de atenção especial, a exemplo dos deficientes, dos idosos e das grávidas. A capacitação acontece até a próxima quinta-feira (28), no auditório da Unitrans, em Água Fria, pela manhã, das 8h30 às 10h e à tarde, das 15h30 às 17h.

Na abertura dos trabalhos, o superintendente da Semob, Carlos Batinga falou da importância do bom convívio de operadores com os passageiros. “Nenhum setor tem tanto contato com a população como o de transporte de passageiros. Em João Pessoa, nós transportamos cerca de 400 mil passageiros/dia e somente por esse volume se tem a noção da importância de nossa atividade e o impacto positivo que ela gera no dia a dia da cidade e se pudermos fazer isso com humanização e gentileza, com certeza, teremos uma cidade muito melhor”, destacou Batinga.

O diretor institucional do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de João Pessoa- Sintur-JP, Mário Tourinho, enalteceu o empenho das empresas em capacitar seus profissionais, na busca da melhoria contínua dos serviços, lembrando que a falha de uns poucos, não pode comprometer todo o sistema. “O ideal é que nós não tivéssemos nenhum falta, que 100% dos operadores aplicassem no dia a dia as orientações que recebem das empresas, mas é injusto imputar ao sistema a falha de uns poucos e esse treinamento reflete a orientação das empresas de que devemos  tratar com cortesia e gentileza os nossos passageiros, especialmente, os que precisam de atenção diferenciada que é hoje o foco de nosso treinamento”, disse Mário.

Ainda durante a capacitação, a presidente do Conselho Municipal da Pessoa Idosa – CMPI, Fátima Holanda, destacou a importância de uma atenção especial por parte dos operadores enquanto transportam idosos e elogiou a iniciativa das empresas em capacitar seus profissionais com esse objetivo. “O idoso conquistou o passe livre e ele não pode ser discriminado por isso e eu sei que a queima de paradas, quando ocorrem, não é uma orientação das empresas, mas uma má conduta do motorista que precisa ser combatida e isso é feito através de treinamentos como este que mostram a importância da humanização e do respeito ao próximo”, lembrou ela.

Marina Santos, assistente da Funad e deficiente visual, reforçou a necessidade dos operadores terem uma atenção especial quando transportam pessoas deficientes, alertando para o fato da população deficiente ter um quantitativo expressivo. “Hoje, 23,91% da população brasileira apresenta algum tipo de deficiência, no NE são 26,5%, enquanto que em João Pessoa são mais de cem mil pessoas. É um universo expressivo que precisa de acessibilidade e de ter sua mobilidade urbana assegurada”, disse ela. Nesse momento, Mário Tourinho lembrou que em 2000, quando as empresas assinaram um Termo de Ajustamento de Conduta para ampliar a acessibilidade no sistema de transporte da capital, haviam seis ônibus equipados com plataformas e, atualmente, esse número é de 400 veículos.

O encerramento das atividades da manhã foi feito pela assistente social da Funad, Conceição Lacerda, que mostrou vídeos que mostram os direitos dos deficientes e a maneira como se pode auxiliar essas pessoas em diversas situações do dia a dia a dia. Ela também conduziu uma dinâmica com os operadores, colocando-os na condição de deficientes, para mostrar as dificuldades que os obstáculos e a não acessibilidade de ruas, escolas, avenidas etc, provocam no deslocamento destas pessoas.

A diretora da Unitrans, Lorena Dantas, que fez a abertura dos trabalhos, junto com os gerentes de tráfego da Unitrans, Adeilton Nascimento, e da Santa Maria, Rogério Vieira, destacou a importância dos treinamentos e pediu que os operadores colocassem em prática os ensinamentos. A gerente de Recursos Humanos da Unitrans, Isabela Maria e a piscóloga da Santa Maria, Tayane Rodrigues, também estavam presente.

Postado em: 25/04/2016, Por : News Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *