Artur Filho afirma que onda contra corrupção no país não se configura golpe e diz que todos os políticos e partidos devem ser investigados

Parlamentar usou a tribuna da ALPB nesta quarta-feira (30) para se contrapor aos

 discursos que afirmavam que atos contra corrupção se configuram um golpe

 

            “Vejo muito desespero e incoerência dos defensores do atual governo federal, que alegam que o impeachment se constitui num golpe, inclusive, com contradições dos próprios aliados. Ciro Gomes, por exemplo, fez uma fala dizendo que “o PMDB anunciou o abandono do governo da presidente Dilma após cinco anos de fisiologia e roubalheira. Roubalheira em que governo? Ai eu pergunto, roubou com o consentimento de quem? Com o consentimento de Lula ou de FHC?”, disparou o parlamentar da tribuna da ALPB, durante o pequeno expediente, neta quarta-feira (30).

Segundo Artur Filho, para passar o país a limpo é preciso investigar todos, indistintamente. “Para passar o Brasil a limpo é preciso tirar o PT e que depois se tire o PMDB, o PSDB e os demais partidos que se envolveram em falcatruas e bote tudo na vala comum, mas é preciso investigar a fundo esses desmandos. A sociedade brasileira não aceita mais tanta roubalheira e impunidade”, disse o parlamentar.

Ainda segundo Artur, o argumento que o movimento contra corrupção se constitui em um golpe é falacioso. “O impeachment está previsto na constituição. Se valeu para Collor, porque não pode ser feito contra a presidente Dilma? Esse argumento reforça o desespero dos petistas e de quem apoia o atual governo que está mergulhado na corrupção”, finalizou Artur, lembrando que embora pense, neste aspecto, diferente do governador Ricardo Coutinho, ele faz parte da bancada do governo na ALPB.

 

Postado em: 30/03/2016, Por : News Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *