Jeová Campos lamenta insensibilidade da oposição e afirma que Comissão de Desenvolvimento da ALPB mantém audiência em Cajazeiras

Pedido de realização de Audiência pública  seria votada na sessão desta quarta-feira (24), mas por falta de quórum e ‘birra’ da oposição deixou de ser apreciada

“Eu lamento que o líder da oposição, Renato Gadelha, não tenha tido a sensibilidade de atender a uma solicitação minha de apreciar, a partir de um acordo de líderes, o pedido de realização de uma audiência pública, promovida pela Comissão de Desenvolvimento, Turismo e Meio Ambiente, já que não havia quórum para votação da matéria e o evento já está agendado e confirmado para a próxima sexta-feira (26), ou seja, depois de amanhã”, destacou Jeová. O parlamentar disse que vai manter a agenda anteriormente confirmada com representantes do IBAMA, Funatec do IFPB e trabalhadores rurais do sertão, às 9h, no Sindicato da categoria, em Cajazeiras. A audiência é uma parceria destas instituições com a ALPB, através da comissão presidida por Jeová.

A pauta, segundo Jeová, é de suma importância para os trabalhadores rurais porque vai abordar a questão do Cadastro Ambiental Rural (CAR) que tem prazo para ser realizado e ainda pairam muitas dúvidas sobre a importância dele e sobre como proceder para estar atualizado. “Faltando pouco mais de dois meses para o fim do prazo, grande parte dos produtores rurais da região ainda não fizeram o CAR e o prazo acaba no dia 05 de maio deste ano e não será mais prorrogado. Essa audiência é de suma importância para o esclarecimento de dúvidas e encaminhamento de questões ligadas a esse tema e adiá-la seria um grande prejuízo para os trabalhadores”, destaca Jeová.

De acordo com o parlamentar, é lamentável que a oposição não tenha concordado com o seu pedido, mesmo argumentando que o evento já estava confirmado e os convites já haviam sido expedidos. “Não pedi para abrir nenhum precedente. Na falta de quórum, o regimento permite que, com um acordo de lideranças,  um requerimento seja apreciado. Portanto, muito me entristeceu a posição intransigente da oposição e para não prejudicar os trabalhadores, eu manterei o evento”, desabafou Jeová.

Nem mesmo a intervenção do deputado Ricardo Barbosa, que presidia os trabalhos, e se mostrou favorável à apreciação da matéria, dando exemplos de mesmo procedimento em outras ocasiões, sensibilizou o líder da oposição, Renato Gadelha. E a solução para que a audiência ainda possa contar com o respaldo regimental da ALPB, o que asseguraria todo o apoio logístico da Casa, surgiu do deputado Anísio Maia, que solicitou a Jeová que inclua na apreciação de alguma Comissão da Casa, com trabalhos nesta quinta-feira (25),  a realização da audiência, desta forma, o evento poderá ser incluído nas atividades oficiais da ALPB.

Postado em: 24/02/2016, Por : News Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *